Tag Archives: franklim costa braga

Franklim Costa Braga - Colaborador - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens de um globetrotter desde os anos 60 (15)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 15).

Viagem de lua-de-mel na região da Cantábria - Capeia Arraiana

Viagem de lua-de-mel na região da Cantábria

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens de um globetrotter desde os anos 60 (14)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 14).

Mapa da Bulgária, Roménia e Hungria - Capeia Arraiana

Mapa da Bulgária, Roménia e Hungria – Terras por onde andou o Franklim

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens de um globetrotter desde os anos 60 (13)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 13).

Mapa do norte de Marrocos - Capeia Arraiana

Mapa do Norte de Marrocos – Terras por onde andou o Franklim

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (12)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 12).

Mapa da Alemanha, Bélgica, França e Áustria - Terras por onde andou o Franklim - Capeia Arraiana

Mapa da Alemanha, Bélgica, França e Áustria – Terras por onde andou o Franklim

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (11)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 11).

Terras por onde andou o Franklim - Capeia Arraiana

Terras por onde andou o Franklim

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (10)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 10).

Terras por onde andou o Franklim - Capeia Arraiana

Terras por onde andou o Franklim no Verão de 1968 – Mapa da Escandinávia e alguns países da ex-URSS

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (09)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 09).

Viagens de um GlobeTrotter - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Viagens de um GlobeTrotter – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (08)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 08).

Viagens de um GlobeTrotter - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Viagens de um GlobeTrotter – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (07)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 07).

Viagens de um GlobeTrotter - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Viagens de um GlobeTrotter – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (06)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 06).

Viagens de um GlobeTrotter - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Viagens de um GlobeTrotter – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (05)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 05).

Franklim Costa Braga - Viagens de um GlobeTrotter - Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga – Viagens de um GlobeTrotter – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (04)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 04).

Franklim Costa Braga - Viagens de um GlobeTrotter - Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga – Viagens de um GlobeTrotter – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (03)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 03).

Franklim Costa Braga - As Viagens de um GlobeTrotter - Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga – As Viagens de um GlobeTrotter

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (02)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. (Etapa 02).

No Castelo de Sortelha... - Capeia Arraiana

No Castelo de Sortelha…

Franklim Costa Braga - Orelha - 180x135 - Capeia Arraiana

Viagens dum globetrotter desde os anos 60 (01)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja. Até há camionagens portuguesas e espanholas que organizam viagens regulares aos mais diversos recantos de Portugal e Espanha, ou até mesmo França, baratinhas, com oferta de um presunto, garrafas de vinho ou algo mais, com o intuito de propagandearem determinados produtos, como cadeiras eléctricas para massagens, panelas especiais, chás e produtos farmacêuticos para os pés ou outras partes do corpo, etc. Também fui numa delas visitar Cáceres e Mérida e até comprei a tal cadeira eléctrica, que ainda conservo. Parece que o lucro deles era venderem coisas sem factura, não pagando, pois, Iva e IRC. A acompanhar clubes de futebol é um sem número de viajantes, cá e lá fora. Associações de toda a espécie organizam viagens para tudo quanto é sítio. (Etapa 01).

Globetrotter - Franklim Costa Braga no Parque Eduardo VII em Lisboa - Capeia Arraiana

Viagens de um Globetrotter – Franklim Costa Braga no Parque Eduardo VII em Lisboa

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 24

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens.
(Episódio 24. FIM).

Novela na Raia - Episódio 24 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 24 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 23

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 23).

Novela na Raia - Episódio 23 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 23 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 22

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 22).

Novela na Raia - Episódio 22 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 22 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 21

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 21).

Novela na Raia - Episódio 21 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 21 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 17

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 17).

Novela na Raia - Episódio 17 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 17 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 16

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 16).

Novela na Raia - Episódio 16 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 16 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 15

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 15).

Novela na Raia - Episódio 15 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 15 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 14

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 14).

Novela na Raia - Episódio 14 - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 14 – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 13

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 13).

Novela na Raia - Episódio 13 - Capeia ArraianaNovela na Raia - Episódio 13 - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 12

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 12).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 11

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 11).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 10

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 10).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 9

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 9).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 8

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 8).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 7

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 7).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 6

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 6).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Franklim Costa Braga – Capeia Arraiana

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 4

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 4).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Por Franklim Costa Braga

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 3

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 3).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Por Franklim Costa Braga

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 2

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 2).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Frequentando a Escola – Por Franklim Costa Braga

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Episódio 1

A minha intenção é sempre a mesma. Avivar a memória da cultura de Quadrazais para que não se perca, sobretudo entre os jovens que não nasceram ou não cresceram em Quadrazais, tendo ouvido apenas dos pais e avós algumas histórias e cenas da vida quotidiana da terra onde haviam nascido, tão longe do local onde agora se encontram. Na «Novela na Raia» vou utilizar personagens reais da aldeia, tentarei descrever quadros da aldeia e narrar os factos do dia-a-dia, embora não obrigatoriamente protagonizados por estas personagens. (Episódio 1).

Novela na Raia - Frequentando a Escola - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Primeira Parte – Frequentando a Escola

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia – Prefácio

No Verão passado o Augusto Simão, que tem acompanhado os meus artigos aqui no Capeia Arraiana, apreciando-os, lançou-me um repto em Quadrazais: «Por que não escreves um romance sobre Quadrazais. Tu é que és a pessoa indicada para o fazer.» Não estando á espera dum repto desses, fiquei sem saber o que responder, senão um «Talvez!» sem convicção. A ideia ficou cá no fundo da memória, sem grande probabilidade de a trazer ao de cima.

Novela na Raia - Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Novela na Raia, por Franklim Costa Braga

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Homenagem a outro símbolo da Raia – o(a) Burro(a)

Quantas alegrias deste à garotada por uma cavalada! Se acompanhávamos os pais ou só a mãe para um prédio mais longe, como o Covão, tinhas de carregar com os 4 ou, pelo menos, com 3, um sobre o teu pescoço e o último quase a cair do rabicho. Eras o meio de transporte de pessoas e materiais. Eras tu que carregavas com as andilhas com 4 cântaros cheios de água que daria de beber aos donos ou serviriam para fragar a casa. Mas também com as cangalhas, quando era preciso carregar esterco, palha ou lenha. Também te punham os alforges para ires ao mercado e vires de lá carregado de coisas que alegrariam a criançada e abasteceriam a casa. Melancia, melão, cerejas, frutas diversas, cebolas, feijões, pífaros de barro, e sei lá que mais! Alguns até te arranjavam um carrito ou carroça para transportares mais coisas. Coitado de ti! Confundiam-te com uma vaca ou um macho.

Burros com albardas e alforges - Capeia Arraiana

Burros com albardas e alforges (Foto: D.R.)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Ode ao Castanheiro

Não queria iniciar novo tipo de escritos, estes já não sobre Quadrazais mas mais ligados à minha vida de jovem aventureiro, sem dedicar um texto à árvore que alimentou os quadrazenhos e outros povos da Raia de Riba Côa e outras regiões de Portugal durante anos, quiçá durante séculos, enquanto a batata não chegou à Europa e a par desta depois da sua introdução em Portugal. Quadrazais, terra de castanheiros ancestrais como haverá poucas, tinha de viver das castanhas. Cruas, cozidas, assadas, pisadas, em caldudo e a qualquer refeição. Que bom aquecer as mãos ao debulha-las saídas do assador que repousa sobre o lume! Até puxam por uma copa de aguardente! E nunca aí se matou alguém por causa das castanhas.

Castanheiros do Sabugal - Capeia Arraiana

Castanheiros na aldeia de Quadrazais no concelho Sabugal

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Cruzes e Cruzeiros em Quadrazais

Por se celebrar o dia de Santa Cruz em 3 de Maio, vou dedicar este meu artigo às cruzes e cruzeiros em Quadrazais. Como em outras terras, sempre que alguém morria de morte natural, mas sobretudo de morte violenta, acidente ou morte matada, como dizem os brasileiros, era hábito colocarem uma cruz no local, hoje substituídas por ramos de flores. Isto se os mortos fossem adultos e da terra. Por isso o Moca da Torre, que foi morto à entrada do caminho para o Ozendo, à Desperdiz, onde hoje está a casa da ti Alice, por ser da Torre não teve direito a cruz no local. O Moca tinha matado o Diamantino e é possível que tenha havido vingança dos torrenhos.

Cruzeiro do arraial da capela do Espírito Santo - Capeia Arraiana

Cruzeiro do arraial da capela do Espírito Santo

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Calçadas e calçadinhas

Calçada é uma rua empedrada. Inspirou poetas, como António Gedeão, falando da calçada de Carriche, em Lisboa – «Sobe que sobe, Luísa sobe, sobe a calçada!» – diz o poeta. Outras calçadas existem em Lisboa, umas com história, outras nem por isso. Nas primeiras incluirei a Calçada do Carmo, onde fica o quartel general da GNR, onde se refugiou Marcelo Caetano e Américo Tomás no 25 de Abril de 1974; a Calçada do Combro, onde fica um quartel da GNR, instalado no antigo convento de Stª Catarina; a Calçada da Estrela, que vai da Rua de São Bento até ao Largo da Estrela, ficando à sua direita a Assembleia da República e a morada do primeiro-ministro; a Calçada do Grilo, onde existia o convento dos frades grilos; a Calçada da Ajuda, onde ficam vários quartéis, o de Cavalaria 7 e o de Lanceiros 1, entre outros, não estivesse ao lado o Palácio de Belém, morada dos Presidentes da República e perto do Palácio da Ajuda, morada dos últimos reis, que era necessário proteger. De menor importância histórica serão a Calçada da Boa Hora, a Calçada do Marquês de Abrantes e muitas outras.

Calçada do Largo da Câmara Municipal do Sabugal - Capeia Arraiana

Calçada do Largo da Câmara Municipal do Sabugal