Tag Archives: expresso

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Informar

É informação credível um jornalista pago por uma grande empresa ou multinacional escrever artigos onde só elogia essa empresa? É informação credível um jornalista escrever elogiando a actuação de um qualquer governo em funções, cujo jornal onde escreve pertence a um grupo mediático com a mesma ideologia desse governo?

A Verdade da Mentira - Capeia Arraiana

A Verdade da Mentira

Aldeia Histórica de Sortelha - © Capeia Arraiana (orelha)

Um artigo do Expresso sobre o incêndio de Sortelha

«Vejo tudo negro» é o título de um artigo de fundo da jornalista Raquel Albuquerque sobre o maior fogo que ocorreu em Portugal no decurso do presente ano: o incêndio de Sortelha, no concelho do Sabugal. Publicado no dia 18 de Setembro, trata-se do 16.º artigo do Expresso da série «30 Retratos» com que o jornal está a ilustrar o que Portugal é hoje em vésperas de eleições. O incêndio de Sortelha, que aconteceu nos dias 21 e 22, de Agosto foi um dos episódios marcantes. Transcrevemos um excerto do artigo.

Sortelha viu o maior incêndio desde o início do ano no país

Sortelha viu o maior incêndio desde o início do ano no país

Dois estilos de corrupto

Antes de terminar o ano, vou referir-me novamente à corrupção. Pensei escrever sobre outro tema mais propício à quadra que atravessamos, mas tenho a certeza de que o ano que aí vem não será melhor do que este que irá findar, antes pelo contrário.

António EmidioO irracionalismo e a incompetência serão nota dominante, não se vislumbram no horizonte homens de Estado, dignos desse nome, e as contradições do sistema continuarão. É neste meio que os corruptos irão singrar, e cada vez com mais impunidade, a impunidade é a mãe deles. E eles sabem disso. Como referi no título, vou falar de dois tipos de corruptos.
Ostentoso – o que mostra até à saciedade sinais exteriores de riqueza, riqueza conseguida com a corrupção. Belas mansões, belos carros, jóias, viagens, fatos de marca, frequenta somente sítios luxuosos, entre outras coisas. Gasta tudo no exibicionismo. É chantagista, mostra delicadeza e educação nas conversas que tem, também é afável. Sorri constantemente. Não se prende com rodeios, pede logo o que quer e quanto quer. Escuda-se por detrás de um pormenor que em nada abona a justiça portuguesa, sabe que até ao presente momento, nenhum caso de criminalidade económica/financeira grave, e que envolvesse gente poderosa, chegou ao fim com uma condenação.
«Pobre Diabo» – que tipo é este? Por norma não ostenta as riquezas adquiridas com os actos de corrupção. Perante a opinião pública apresenta-se como alguém pobre, até necessitado. Mostra-se de uma feroz intolerância para com a corrupção e os corruptos, quer mostrar-se integro aos olhos dos colegas e superiores hierárquicos, para melhor encobrir as sujas jogadas. Tudo o que conseguiu foi com o seu trabalho, diz ele. Aqui fica um exemplo de um «Pobre Diabo» que conseguiu chegar ao topo da corrupção.
Lê-se no Le Monde Diplomatique, edição portuguesa, de Dezembro de 2009, a seguinte transcrição de um outro jornal português, o Expresso:
«Um caso de sucesso» – «O rapaz nasceu de uma família pobre, cresceu num ambiente difícil, mas conseguiu acabar os estudos numa universidade. Tornou-se professor, e mais tarde politico numa autarquia. Aos 50 anos, reformado do ensino, mas ainda activo na política, tem casas, terrenos, carros e barcos. Olhando com mais atenção a mesma história, poderia ser um caso de polícia: o valor do património do autarca está muito acima do que seria possível adquirir com o seu vencimento mensal. A situação, que é real, foi investigada, mas o processo acabou arquivado por não ter sido provado qualquer crime por parte do político. Que está a construir uma nova casa».
Não pede directamente o que quer, lastima-se, diz-se pobre, ele sabe que o seu interlocutor compreende onde quer chegar.
Atenção! É perigoso, invejoso e vingativo, se puder destruir a vida a um colega de trabalho, não hesita. E à pessoa a quem pede, se por acaso não «compreender», faz-lhe a vida negra. Tem como lema: «Se eu não comer, comem outros.»
Querido leitor(a), desejo-lhe para o ano que vai entrar, tudo de melhor, e que nunca, mas nunca, chegue ao pé de si, gente como esta.
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

ant.emidio@gmail.com

Jornal «O Interior» distribuído no «Expresso»

O jornal «O Interior», com sede na Guarda, vai passar a ser distribuído a partir de sábado, 16 de Maio, na Beira Interior com o semanário «Expresso».

O InteriorA partir deste sábado, 16 de Maio, o semanário «Expresso» distribuído na Beira Interior traz também o jornal «O Interior». Assim, os leitores habituais da publicação de Pinto Balsemão na Beira Interior Norte e Sul passam a levar para casa no mesmo saco dois semanários.
Em nota distribuída esta semana, a direcção de «O Interior», informa que aumentou a tiragem para cerca de 9.200 exemplares (4.800 actuais, mais 4.400 que é a circulação média do «Expresso» nos distritos de Guarda e Castelo Branco).
O comunicado informa ainda que «no seguimento da renovação integral do portal na Internet de «O Interior» há pouco mais de um mês, o jornal implementa mais uma iniciativa de crescimento sendo que, esta aposta encerra uma dinâmica de prestígio, afirmação e circulação de grande dimensão».
O jornal «O Interior», com sede na Guarda, é um semanário beirão com duas edições, Guarda e Covilhã, e tem como director Luís Baptista-Martins.
jcl

Semanário «Sol» vai passar a sair à sexta

O director do «Sol», José António Saraiva, informou que o semanário vai passar a estar disponível nas bancas à sexta-feira a partir do próximo dia 22 de Maio.

Semanário SolA decisão de antecipar para as sextas-feiras a saída do semanário «Sol» prende-se, de acordo com o director José António Saraiva, com a necessidade de antecipar o fecho para assegurar a distribuição do título ao sábado em Angola.
«Ponderámos fazer um fecho para a edição de Angola e outro para a portuguesa», admitiu José António Saraiva, mas a logística revelou-se «complicada». A decisão poderá não ser definitiva, diz, quando asseguradas as condições de impressão em Angola da edição local. Actualmente, o jornal é impresso em Portugal seguindo de avião para Luanda.
«A passagem da saída em banca para sexta e não sábado, dia da saída do “Expresso”, tem prós e contras», acrescentou José António Saraiva considerando que «a sexta é um dia em que somos o único semanário, não temos um concorrente directo mas sair ao sábado era importante para competir ombro a ombro com o Expresso porque, apesar da diferença de vendas entre os títulos, mantemos essa chama acesa. Era um ponto de honra.»
«O semanário Sol vai começar a distribuir DVD para crianças a partir de 22 de Maio, simultaneamente em Portugal e Angola, tendo como objectivo a extensão do jornal a toda a família. O produto para os mais jovens passa a ser parte integrante do jornal, tal como a revista ou o suplemento de economia. A ideia base é ter um jornal para a família toda. Arrancamos com DVD, mas pode não ser sempre um DVD. Podemos distribuir livros infantis ou música. A ideia é ter sempre um produto para crianças», revelou à agência Lusa José António Saraiva.
O director do «Sol» adiantou ainda que a empresa está a estudar alterações no formato e agrafamento com a mudança da Gráfica Funchalense para uma nova casa de impressão.

Estudos gráficos a nível mundial apontam para um formato mais pequeno, tipo «i», e para o agrafamento em forma de revista. O agrafamento será, a curto prazo, o futuro de todos os jornais.
jcl

De funcionário 11 a um dos 8 mil dispensados

A Sony prepara-se para despedir 8000 trabalhadores em todo o Mundo.

[vodpod id=ExternalVideo.814853&w=425&h=350&fv=%26rel%3D0%26border%3D0%26]

Portugal também foi contemplado pela multinacional japonesa. «A iberização vai trazer uma mais-valia à companhia. Fui substituido por um espanhol e o grupo que eu coordenava passa a reportar a Espanha», diz Luís Ferreira, ex-director de marketing em Portugal.
«Luís Ferreira, 44 anos, fechou pela última vez a porta da Sony, aberta há 22 anos. É um dos 8 mil trabalhadores globalmente dispensados pela multinacional japonesa. Perceba, no vídeo, como a Sony Portugal perdeu a liderança.» («Expresso Online»).

«Portugal vanguardista ao nível tecnológico», diz o primeiro-ministro José Sócrates durante a inauguração, no dia 7 de Abril, de mais um um centro especializado da multinacional britânica «Logica» para os sectores da electricidade, água e gás, para uma gestão eficiente do consumo. As isenções e benefícios ofereciados fazem lembrar a Qimonda. Enquanto durarem…
Os que defendem a regionalização ouviram a líder social-democrata, Manuela Ferreira Leite, dizer esta sexta-feira, que o país tem outras prioridades. Pois…

Assim sendo, como efectivamente é, talvez seja melhor começar já a preparar a defesa da iberização.
jcl

Comunicação Social - Capeia Arraiana (orelha)

O quiosque, o Expresso, o Sol e o CSI

Não resisto a partilhar nesta rubrica denominada «Escrever à medida» um episódio de que fui protagonista e que mete o quiosque do meu bairro, o «Expresso», o «Sol» e os dvd’s do «CSI:» do semanário da Impresa.

Campeonato da Língua Portuguesa 2008 – 3.º Teste

Campeonato da Lingua Portuguesa 2008Terceiro e último teste da edição 2008 do Campeonato da Língua Portuguesa. O Capeia Arraiana vai continuar promover o estudo do português e a incentivar a participação de todos os raianos sabugalenses e em especial os alunos e professores do concelho do Sabugal. No entanto, a discussão de todos os interessados, é bem-vinda… (actualização).

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: C (10).

1. Qual é o feminino de «perdigão»?
Resposta: C (perdiz).

2. Qual é a forma incorrecta do plural de «alazão»?
Resposta: A (Alazãos).

3. Qual é a expressão correcta?
Resposta: C (os cavalos puro-sangue).

4. Um «esperadouro» é:
Resposta: A (um lugar onde se espera).

5. As palavras esdrúxulas ou proparoxítonas…
Resposta: C (têm sempre um acento na antepenúltima sílaba).

6. «Fazer tábua rasa» significa:
Resposta: D (esquecer tudo para começar de novo).

7. Qual é a classe de «quantos» na frase «Ele perguntou quantos filhos ela tinha.»?
Resposta: B (determinante interrogativo).

8. Qual das consoantes seguintes é sonora?
Resposta: C (V).

9. Apenas uma das seguintes formas verbais está incorrectamente grafada. Qual é?
Resposta: D (Eu amaldiçouo).

10. Qual é a frase correcta?
Resposta: A (As paredes estão todas encaliçadas).

11. Na frase «As aves fazem os ninhos sobre as árvores de grande porte.», «aves», quanto ao sentido e forma, tem a classificação de:
Resposta: A (hiperónimo).

12. A frase «Eu tive de tomar esta atitude.» tem a seguinte tonalidade especial de categoria e de aspecto:
Resposta: B (obrigação ou obrigatoriedade).

13. Os vocábulos formados pela agregação simultânea de um prefixo e de um sufixo a determinado radical chamam-se
Resposta: B (parassintéticos).

14. Uma «baitaca» é
Resposta: D (uma espécie de papagaio palrador).

15. Qual destas frases está incorrecta?
Resposta: D (Se ele não tivesse gritado, teriam havido mais feridos no acidente).

16. Que significa «trintanário»?
Resposta: B (aquele que exerce funções de lacaio).

17. «Bastida», palavra que significa trincheira ou máquina de guerra, é de origem…
Resposta: A (catalã), B (latina) ou C (francesa) ou D (germânica).
O Capeia Arraiana permite-se discordar das respostas possíveis. Consultámos o grande pensador e filósofo sabugalense mestre Pinharanda Gomes que nos ensinou com todo a sua sapiência: «É uma palavra de origem medieval portuguesa já constante na crónica de D. João I, parte I, capítulo 64, de Fernão Lopes.» O resto é aquilo que a comissão do concurso achar que pode ser, acrescentamos nós.

18. «Catabaptista» é:
Resposta: D (o que nega a necessidade do baptismo).

19. Qual é a frase correcta?
Resposta:
D (São aldeãs vestidas tipicamente).

20. Neste conjunto de hipóteses, qual é o substantivo que não pertence à mesma área semântica?
Resposta: D (letreira).

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: A (15).

21. Recordando o escritor cabo-verdiano Gabriel Mariano, diga que figura de estilo é visível nestes versos: «Bandeira erguida no vento / em mãos famintas erguida / guiando os passos guiando / nos olhos livres voando / voando livre e luzindo / luzindo a negra bandeira»
Resposta: C (epanadiplose).

22. Na segunda parte do enunciado «Alguém mais previdente mandou o almoço, e que lhe fizesse bom proveito.», estamos perante um discurso:
Resposta: C (indirecto livre).

23. Diga qual é a frase incorrecta:
Resposta: B (Há automóveis na rua, cujos proprietários estão ausentes).

24. Os «bérberis» são:
Resposta: D (uma espécie de arbustos espinhosos).

25. O verso eneassílabo anapéstico tem nove sílabas e apresenta acentuação
Resposta: B (3.ª, 6.ª e 9.ª sílabas).

26. Qual das seguintes frases deverá ser evitada por conter uma desagradável cacofonia?
Resposta: C (A Paula usou o garfo dela para espetar a tarte de maçã).

27. «Guardanapo que não ata, não desata.», quer dizer…
Resposta: C (Estar num impasse).

28. Qual dos seguintes provérbios não existe?
Resposta: C (Maio frio e Inverno chuvoso, Verão caprichoso) ou D (Maio frio e molhado é bom para a vinha e para o prado).

29. «Alarme» é uma palavra de origem…
Resposta: A (italiana).

30. Qual é a forma do infinitivo presente da 2ª pessoa do plural do verbo conjugado reflexamente «lavar-se»?
Resposta: B (lavardes-vos).

As nossas respostas não têm o carimbo de correcto. São resultado, apenas, das nossas escolhas e são dadas à laia de sugestão. Aceitaremos comentários com correcções fundamentadas às nossas indicações. Continuaremos, em breve, a correcção do teste. Atenção à data limite para a recepção via web deste último teste: 18 horas do dia 28 de Fevereiro.
Boa sorte para todos.
jcl

Campeonato da Língua Portuguesa 2008 – 1.º Teste

Campeonato Nacional da Lingua Portuguesa - 2007Vamos dar início, aqui no Capeia Arraiana, à tentativa de resolução do primeiro teste do «Campeonato Nacional da Língua Portuguesa 2008». As nossas respostas podem, e devem, ser discutidas por outros participantes. Pretendemos incentivar a participação de todos os raianos sabugalenses em especial os alunos e professores do concelho do Sabugal. (actualização).

Nesta primeira análise ao 1.º Teste de Qualificação vamos deixar duas hipóteses nas perguntas (que ainda suscitam dúvidas) anulando as restantes. A discussão é bem-vinda… Actualizo as respostas ao teste após a discussão e os comentários gerados sem, contudo, ter certezas absolutas.

Quantos erros encontra neste texto?
Resposta: A – 13 erros.

1. Indique a frase correcta:
Resposta: C – Deu um pontapé por debaixo da mesa.

2. O feminino de ilhéu é…
Resposta: B – Ilhoa.

3. Qual é o plural de «turma-piloto»?
Resposta: A – Turmas-piloto.

4. Qual é a forma correcta?
Resposta: B – Tu hás-de ler.

5. Na frase «Na frase «São eles os líderes do país.», como classifica quanto à função na oração, «os líderes do país»?
Resposta: A – Sujeito.

6. Designa-se por pronome enclítico aquele que está ligado ao verbo
Resposta: A – No fim.

7. A consoante J é:
Resposta: B – Palatal.

8. Qual a frase correcta?
Resposta: A – Está um dia soalheiro; portanto vou passear.

9. Por ter escrito dezenas de romances e novelas, Agustina Bessa-Luís é uma autora:
Resposta: B – Prolífica.

10. Qual das seguintes palavras não é de origem árabe?
Resposta: E – Alvitre.

11. Qual destas frases é a correcta?
Resposta: B – Viajo de comboio, a fim de poupar para outros fins.

12. No verso «Fui cisne, e lírio, e águia, e catedral!» ocorre:
Resposta: D – Um polissíndeto.

Quantos erros existem no seguinte texto?
Resposta: D – 16 erros.

13. Na frase «Ninguém te vai agradecer.», o pronome «te» desempenha a função sintáctica de:
Resposta: C – Complemento objecto indirecto.

14. Qual destas frases está errada?
Resposta: C – Eles pensam passarem a vida a fazer requerimentos inúteis.

15. Complete o provérbio: «Quando não chove em Fevereiro, nem bom pão nem bom…
Resposta: D – Lameiro.

16. Diga qual é a forma irregular do particípio passado do verbo «afeiçoar».
Resposta: B – Afecto.

17. Nas frases «A princesinha fiava o linho.» e «O padeiro fiava aos camponeses.», como classifica, quanto à relação do sentido e da forma, a palavra «fiava»?
Resposta: C – Homónima.

18. Na frase «Eles consideram-no inteligente.», como classifica, quanto à função na oração, a palavra «inteligente»?
Resposta: C – nome predicativo do complemento directo.

As nossas respostas não têm o carimbo de correcto. São resultado, apenas, das nossas escolhas e são dadas à laia de sugestão. Aceitaremos comentários com correcções fundamentadas às nossas indicações. Continuaremos, em breve, a correcção do teste. Atenção à data limite para a recepção via web deste primeiro teste: 18 horas do dia 31 de Janeiro.
Este já terminou. Boa sorte para todos.
jcl

Arrancou o Campeonato da Lingua Portuguesa

Começou a 4.ª edição do Campeonato de Língua Portuguesa numa iniciativa do semanário «Expresso», do «Jornal de Letras», da SIC e da SIC Notícias com o patrocinio exclusivo do BPI. Tal como na edição de 2007 o Capeia Arraiana irá fazer um acompanhamento dos vários testes e das diferentes fases do concurso.

Campeonato da Lingua PortuguesaO primeiro teste de aferição do domínio da língua portuguesa está disponível desde sábado, 26 de Janeiro, e os dois seguintes podem ser descarregados a partir de 9 e 23 de Fevereiro respectivamente. A grande novidade desta edição prende-se com o facto de os testes apenas estarem disponíves online. Os concorrentes, tal como na edição anterior, estão ordenados em três categorias etárias: menores de 15 anos, dos 15 aos 18 e maiores de 18 anos.
Para chegar à Grande Final é necessário resolver os três testes de qualificação e acumular o maior número possível de pontos.
Os professores e alunos podem concorrer na modalidade «Especial Escolas» com um formato de respostas colectivas.
A edição de 2007 provocou muita polémica com as decisões oficiais para a resposta a algumas questões a serem fortemente contestadas pelos participantes. Este ano a competição vai ter como referências o «Grande Dicionário da Língua Portuguesa» da Porto Editora e a «Nova Gramática do Português Contemporâneo», de Celso Cunha e Lindley Costa (Edições João Sá da Costa). O Capeia Arraiana vai ter como referência o «Grande Dicionário da Língua Portuguesa», de João Pedro Machado (Sociedade da Língua Portuguesa). Boa sorte para todos.
jcl