Tag Archives: comboio

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Vilar Formoso – porta de entrada para o mundo

:: :: CASTELEIRO :: :: De arquitetura imponente a juntar à invejável coleção de azulejos que ornamentam o edifício, a par da riqueza de emoções de que foi vigilante ao longo de muitos anos, tornam a Estação dos Caminhos de Ferro de Vilar Formoso um ícone inquestionável na História da Emigração de Portugal.

Estação dos Caminhos de Ferro de Vilar Formoso - Capeia Arraiana

Estação dos Caminhos de Ferro de Vilar Formoso

José Fernandes - Do Côa ao Noémi - © Capeia Arraiana

Os Carris e as Bitolas

A Ferrovia, nos últimos anos tem sido o parente pobre dos investimentos públicos feitos nesta área. As infraestruturas rodoviárias que se fizeram no país, por opção politica, relegaram o Comboio para segundo plano. Mas parece que as coisas estão a mudar.

Estação da Cerdeira

Efemérides - 2015 - © Capeia Arraiana

Há 130 anos inaugurou-se a Linha de Sintra

A Linha de Sintra viu o seu primeiro troço, entre Alcântara-Terra e Sintra inaugurado em 2 de Abril de 1887, tendo a ligação até ao Rossio sido aberta em Junho de 1891.

Comboio a vapor

Comboio a vapor

Joaquim Salatra – 18 de Janeiro de 1938

Um velho e bafiento maço de papéis encontrado numa antiga habitação em Arroios, Lisboa, regista, a modo de «diário», o quotidiano de um homem simples que da província rumou a Lisboa onde viveu entre paradoxos e incompreensões.

Numa viagem de comboio

Numa viagem de comboio

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Viagem

Nesta manhã quente de Verão, com temperaturas acima do normal, escolho a via ferroviária para mais uma viagem, desta vez com destino a Lisboa (Santa Apolónia), a fim de marcar presença no Cacém ainda durante a tarde. Já sentia saudades do comboio na Linha da Beira Baixa. Antigamente ensinava-se na escola primária que este comboio ia de Lisboa à Guarda. Nos dias de hoje só chega à Covilhã, por inércia e desprezo dos políticos pelo interior do País.

Linha da Beira Baixa (foto D.R.)

Linha da Beira Baixa (foto D.R.)

José Fernandes - Do Côa ao Noémi - © Capeia Arraiana

O Comboio

Entre a Guarda e Vilar Formoso, pela linha da Beira Alta, ainda circula o Comboio. Para as gentes da envolvente daquele troço foi sempre assim que conheceram aqueles equipamentos circulantes. Era o COMBOIO. O Comboio era quase uma instituição.

Estação de Vilar Formoso

Estação de Vilar Formoso

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Sabugal repudia fecho da linha da Beira Baixa

A Câmara Municipal do Sabugal aprovou por unanimidade, na reunião de 14 de Março, uma moção apresentada pela vereadora socialista Sandra Fortuna, pela qual se manifesta o «total repúdio face ao encerramento do troço da Linha da Beira Baixa entre a Covilhã e a Guarda».

Estação do Barracão Sabugal - CP - Capeia Arraiana

Estação da CP do Barracão / Sabugal na linha da Beira Baixa

Movimento defende on-line a linha da Beira Baixa

Foi criado na Internet um movimento cívico que defende a modernização e reabertura do troço da linha ferroviária da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã.

O movimento foi criado e colocado on-line por um eleito da Assembleia Municipal da Guarda, Júlio Seabra, do PS, que informou defender que «a Linha da Beira Baixa é vital para as populações e para as economias a si adjacentes».
A reivindicação foi colocada no portal do Governo (www.portugal.gov.pt) aproveitando a possibilidade que é dada aos portugueses para ali defenderem as suas causas.
Face ao facto do troço da linha da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã estar encerrado há quase três anos, Júlio Seabra considera que é importante revitalizar este troço, «modernizando-o e abrindo-o novamente, com as devidas condições para as populações que dele queiram usufruir», justificou.
Aquela via ferroviária é uma alternativa à auto-estrada A23 (Guarda/Torres Novas), numa altura em que foram introduzidas portagens nesta via. As empresas da região poderão passar a escoar os seus produtos «de forma mais prática, económica e rápida», considera o fundador do movimento.
No texto da proposta, Júlio Seabra sustenta que a modernização e reabertura do troço da Linha da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã, possibilitará «a circulação de composições de passageiros e mercadorias, num circuito Guarda/Pampilhosa/Entroncamento/Guarda» e na ligação à Europa.
Júlio Seabra defende ainda que «a Linha da Beira Baixa tornar-se-á num eixo importantíssimo no mapa ferroviário português, permitindo a diminuição de trânsito na Linha do Norte, sendo também uma alternativa a esta em situações de graves acidentes».
Para apoiar o movimento pode ir aqui.
plb

Sud Express em Vilar Formoso

O Sud Express que liga Santa Apolónia a Hendaya é o comboio internacional mais antigo da Europa. O «comboio do emigrante» recordado pela LocalVisãoTv da Guarda com reportagem assinada pela jornalista Paula Pinto.

LocalVisãoTv - © Capeia Arraiana

ca2013_localvisaotv_550x15

Autoria: Capeia Arraiana posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

Estação do Barracão-Sabugal

O comboio seguro, rápido, confortável e pontual a chegar às estações é e será um excelente meio de transporte em qualquer parte do mundo. Também a minha vida está cheia de viagens de comboio do Porto para a estação do Barracão-Sabugal.

Estação da CP do Barracão-Sabugal

Durante muitos anos, sempre que ia de férias da escola, entrava no comboio às 9.30 nas Devesas e depois de 18 estações chegava à Pampilhosa. Deixava a Linha do Norte e às 12.30 entrava na linha o comboio procedente de Coimbra com destino a Vilar Formoso, pela Linha da Beira Alta. Mais 18 estações e algumas horas depois chegava à Estação da Guarda já o relógio marcava as 16.30. Toca a estar atento e ouvir através dos altifalantes a indicação da carruagem que seguiria para Lisboa, via Beira Baixa, só assim o comboio me deixava na Estação do Barracão-Sabugal. Era um alívio quando descia nesta estação e sempre que podia apertava a mão ao chefe da estação, ao conterrâneo Armando. Mas não havia tempo a perder porque a
camioneta da Viúva Monteiro estava à espera de seguir viagem até ao Sabugal. Era o famoso Serviço Combinado com a CP, que muitas vezes a espera pelos passageiros do comboio era tão longa que quando nós entrávamos na camioneta só ouviamos suspiros de alívio. E depois de muitas curvas, paragens e despedidas lá chegava à Vila do Sabugal. O relógio marcava as 18 horas e a viagem ainda não tinha acabado. Agora tinha que procurar um carro de aluguer e pagar mais 10 quilómetros de frete. Finalmente podia sentar-me num banco confortável e sem ter as malas a incomodar as minhas pernas. Para trás ficaram muitas estações, alguns empurrões e calcadelas, as bilhas de barro com a água fresca do Luso e os olhos só se fixavam na velha estrada que me levaria ao encontro da minha mãe, familiares e amigos.
Isto era antes, lá pela década de 70/80. E hoje o que mudou? A Estação Barracão-Sabugal ainda lá está. Agora, só tem um par de carris, está vazia, envelhecida, não tem chefe, não tem bilheteira, não tem taxis, não tem pessoas e até o tempo do relógio parou. Será que ali passa algum comboio?
O transporte ferroviário pode de facto ser importante para o desenvolvimento do Concelho do Sabugal. Não é o facto de as linhas estarem longe da cidade, ou as pessoas já não utilizarem este meio de transporte de mercadorias e pessoas como antes. As coisas estão como estão porque continua tudo longe, distante e os acessos são ainda os mesmos. Há muito para transformar, há muito para trabalhar e o comboio, se as pessoas quiserem, se os decisores políticos apresentarem ideias e planos tudo será melhor e eu serei um dos que escolherei o comboio para viajar e enviar as minhas coisas para a «central» do Sabugal.
José Nunes Martins (João da Malcata)

Já apitou o comboio da Festa do Basquetebol

Dois comboios especiais organizados pela Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) em parceria com a CP transportaram até Portimão cerca de 1300 participantes na Festa do Basquetebol. O apito da partida foi dado nas estações de Porto-Campanhã e de Coimbra.

Festa do Basquetebol em PortimãoPartiu na passada quinta-feira da estação de Porto-Campanhã um comboio especial fretado pela FPB com o apoio da CP para transportar cerca de 1300 participantes na Festa do Basquetebol.
Na cidade Invicta o comboio iniciou a marcha com as selecções das Associações de Basquetebol de Braga, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança e em Aveiro e Coimbra entraram as selecções locais.
Um outro comboio aguardava na cidade dos estudantes as selecções da Guarda, Viseu e Castelo Branco para as transportar, também, com destino à festa algarvia. Pelo caminho foi parando para entrarem os seleccionados de Santarém, Lisboa, Madeira, Açores, Alentejo e Setúbal.
O convívio e a confraternização entre os atletas das várias comitivas é o principal objectivo desta iniciativa a nível nacional com a cerimónia de abertura marcada para esta sexta-feira na Arena de Portimão.
As 72 selecções de basquetebol sub-16 e sub-14 de todo o país disputam no primeiro dia da competição 70 jogos para apurar as equipas vencedoras da primeira fase de grupos. Nesta eliminatória existem duas divisões com seis séries (três em cada divisão) cada série é composta por três selecções que se defrontam num jogo. Mediante a classificação final na fase de grupos, uma selecção pode subir ou descer de divisão na eliminatória seguinte, a fase de séries.
Os jogos decorrem entre as nove e as 20 horas em cinco pavilhões de Portimão, com destaque para o Portimão Arena com quatro jogos em simultâneo. Na edição deste ano todas as equipas jogam, pelo menos uma vez, no pavilhão principal da competição.
Entre 27 e 30 de Março a cidade algarvia está transformada na capital do basquetebol português.
aps