Tag Archives: cds-pp

Alfredo Nobre é candidato pela Guarda

O militante do CDS-PP, Alfredo Nobre, é um dos oito nomes da lista de candidatos da coligação «Portugal à Frente» (PSD e CDS-PP) pelo círculo eleitoral da Guarda. O sabugalense aparece como terceiro suplente na lista encabeçada pelo actual deputado social-democrata Carlos Peixoto, de Gouveia.

Alfredo Nobre - CDS-PP - Sabugal - Capeia Arraiana

Alfredo Nobre (CDS-PP do Sabugal)

Comunicado do CDS-PP do Sabugal

Recebemos do presidente da concelhia do CDS-PP, Francisco Paula, o seguinte comunicado ao abrigo do direito de resposta a uma notícia publicada pelo Capeia Arraiana na passada sexta-feira, 2 de Novembro.

CDS-PP«
Em relação à vossa notícia publicada hoje (dia 2 de Novembro de 2012) assinada “plb” e com o título “CDS pode candidatar Victor Cavaleiro no Sabugal”, na qualidade de Presidente da Comissão Politica Concelhia do CDS-PP Sabugal, compete-me fazer algumas correcções que julgo serem pertinentes:
1- Ao contrário do que induz a leitura do artigo em causa, o CDS-PP indicará em momento tido como oportuno quais os candidatos que o representarão nas próximas eleições Autárquicas, quer à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia da àrea do Municipio do Sabugal.
Até esse momento o CDS-PP distância-se de toda e qualquer notícia que envolva nomes de pessoas enquanto seus candidatos.
2- A Comissão politica do CDS-PP Sabugal nunca estabeleceu qualquer contacto com as estruturas locais do Partido Social Democrata no sentido de ser efectuada qualquer coligação para o processo eleitoral em causa.
3- A estrutura politica do CDS-PP Sabugal é um organismo autónomo e politicamente independente, onde os assuntos que a sí lhe dizem respeito são discutidos internamente e debaixo da participação democrática dos seus militantes.
4- Enqunto Presidente eleito da Comissão Politica local do CDS-PP, compete-me pessoalmente, não só defender as estruturas locais deste partido politico, como esclarecer qualquer dúvida que sobre si recaiam.
Assim, ao abrigo do direito de resposta e de rectificação, (artigo 24º da Lei de Imprensa) mas acima de tudo no sentido de colaborar com o esclarecimento da verdade, o qual será certamente também do vosso interesse enquanto orgão respeitável de comunicação social local, exige-se que seja devidamente corrigida a vossa notícia,
Aproveito a oportunidade para me colocar pessoalmente ao vosso dispor para qualquer esclarecimento adicional sobre este assunto e para lembrar que qualquer notícia sobre o CDS-PP Sabugal carecerá sempre da minha confirmação enquanto Presidente da sua Comissão politica.
Com os melhores cumprimentos
Francisco Paula
»
Admin do CA

Confraria do Azeite entroniza Paulo Portas

A Confraria do Azeite marcou para o próximo dia 12 de Dezembro, na Covilhã, a cerimónia do VI Capítulo que inclui a entronização de novos confrades e onde se incluem, entre outros, o presidente do Partido Popular, Paulo Portas.

Confraria do AzeiteEntre os novos confrades, provenientes de áreas como a saúde, desportos motorizados, tauromaquia, hotelaria, universidades, empresas e comunicação, contam-se o presidente do Partido Popular, Paulo Portas, o Governador Civil de Viseu, Miguel Machado e o embaixador português em Inglaterra, José Gregório Faria.
A Confraria do Azeite – Cova da Beira, criada em 2004 e sedeada no Fundão, tem por objectivo contribuir para a defesa, prestígio, valorização, promoção e consolidação da qualidade do azeite português, nomeadamente o que se produz na Cova da Beira, concelhos de Fundão, Belmonte e Penamacor.
Consciente da transversalidade e versatilidade do azeite, produto oriundo de muitas regiões de Portugal, a área de acção da Confraria visa, assim, ter um âmbito nacional.
Considerado um dos melhores a nível mundial, o azeite português tem, na Confraria, aquele que é, talvez, o seu principal defensor e promotor institucional e o agente que mais tem pugnado pela imposição do azeite nacional como produto decisivo para a economia como para o equilíbrio da saúde.
Perante a crescente importância económica, social e ecológica da cultura da oliveira, foi considerado fundamental, pelos olivicultores da região da Cova da Beira, a criação da Confraria do Azeite com o objectivo claro de consolidar o azeite e a azeitona de mesa produzidos na região.
jcl

Candidatos do Sabugal debatem na LocalVisão (3)

SEGUNDA PARTE da mesa redonda entre os candidatos à presidência da Câmara Municipal do Sabugal que teve lugar na capela do cibercentro da Guarda no dia 7 de Outubro de 2009 organizada pela «LocalVisão Tv» e pelo «Capeia Arraiana».

[vodpod id=Groupvideo.3596435&w=425&h=350&fv=]

Candidatos do Sabugal debatem na LocalVisão (1)

A «LocalVisão Tv» e o «Capeia Arraiana» organizaram esta quarta-feira, 7 de Outubro, uma mesa-redonda com os candidatos à presidência da Câmara Municipal do Sabugal. O convite endereçado aos cinco candidatos foi aceite por António Dionísio (PS), Joaquim Ricardo (MPT) e José Manuel Monteiro (CDU). A candidata do CDS-PP, Ana Isabel Charters, invocou dificuldades de agenda para não estar presente e o candidato do PSD, António Robalo, mandou dizer que declinava a presença na mesa-redonda onde se debateu o futuro político do concelho do Sabugal.

Mesa-redonda na LocalVisão Tv

A campanha eleitoral no concelho do Sabugal transferiu-se esta quarta-feira, 7 de Outubro, para as plataformas multimédia das novas tecnologias de informação do século XXI.
Pela primeira vez na história eleitoral sabugalense os cinco protagonistas políticos das próximas autárquicas foram convidados para estar presente num tempo de antena televisivo on-line.
Aceitaram o convite da LocalVisão Tv e do Capeia Arraiana os candidatos António Dionísio (PS), Joaquim Ricardo (MPT) e José Manuel Monteiro (CDU).
O programa decorreu num formato de quatro perguntas iguais para os candidatos e de um minuto final para convencer «olhos nos olhos» os eleitores sabugalenses das qualidades das suas propostas.
No final os três candidatos presentes foram unânimes em considerar que a experiência valeu a pena e destacaram a importância da aposta na comunicação nas novas tecnologias de informação.
A candidata do CDS-PP, Ana Charters, informou na segunda-feira dificuldades de agenda para estar presente.
O candidato do PSD, António Robalo, após um primeiro acordo verbal na quarta-feira da semana passada entendeu declinar, através do seu director de campanha, o convite invocando uma agenda preenchida para a manhã desta quarta-feira.
Em Fevereiro deste ano o Capeia Arraiana convidou os três candidatos (à altura) para uma entrevista na Rádio Caria. Aceitaram António Dionísio e Joaquim Ricardo. Recusou António Robalo.
Em Agosto deste ano o Capeia Arraiana convidou os cinco candidatos para uma grande entrevista para o blogue. Aceitaram Ana Isabel Charters, António Dionísio, Joaquim Ricardo e José Manuel Monteiro. António Robalo entendeu não ser ainda o tempo certo. Uma semana depois da publicação das quatro entrevistas mostrou a sua disponibilidade para também dar uma entrevista ao Capeia Arraiana que vinha, quanto a nós, fora de tempo até porque as quatro entrevistas foram todas realizadas antes de darmos início às suas respectivas publicações.
Em Outubro deste ano o Capeia Arraiana convidou os cinco candidatos para estarem presentes numa mesa-redonda televisiva a dois dias do final da campanha eleitoral. A resposta de António Robalo foi, mais uma vez, negativa.

Aqui ficam os factos. Os argumentos ficam para depois…
jcl

Mesa redonda reúne os candidatos à Câmara

A «LocalVisão TV» e o blogue «Capeia Arraiana», organizam em parceria, amanhã, dia 7 de Outubro, uma mesa redonda entre os candidatos à Câmara Municipal do Sabugal. Trata-se da primeira aparição dos candidatos raianos em televisão e da última oportunidade para cada um expor as suas ideias em contraposição às das candidaturas adversárias.

Parceria Localvisão / Capeia ArraianaProsseguindo a sua trajectória de proximidade com o público-alvo, e tendo a missão de informar e chegar a todos os territórios – locais, nacionais e internacionais – a Localvisão TV e o Capeia Arraiana convidaram os cinco candidatos à Câmara Municipal do Sabugal nestas eleições autárquicas.
O encontro terá lugar na Guarda, na Capela do Cybercentro, no Solar dos Póvoas, espaço que servirá de estúdio para a gravação da mesa redonda. As imagens estarão on-line amanhã, quarta-feira, a partir das 20 horas.
Com esta mesa redonda entre os candidatos, a Localvisão TV e o Capeia Arraiana pretendem dinamizar um espaço on-line em antena aberta, na perspectiva de informar e esclarecer o eleitorado.
Durante o programa cada candidato terá oportunidade de defender os motivos da sua candidatura, os projectos para o concelho do Sabugal, as áreas temáticas a potenciar e advogar o seu projecto, enfim, sustentar o futuro do Sabugal.
O programa terá uma duração entre 30 a 40 minutos, havendo a preocupação de proporcionar a todos os participantes o mesmo tempo de antena, de modo a que possam expor com igual oportunidade as ideias mestras das suas candidaturas.
plb

Campanha eleitoral está na estrada

A campanha eleitoral no Sabugal está ao rubro. Num território com 40 freguesias e mais de 100 localidades é enorme o esforço exigido «à máquina de campanha», aos candidatos e aos seus apoiantes. Este domingo as caravanas automóveis de António Dionísio (PS), António Robalo (PSD) e Joaquim Ricardo (MPT) alteraram ruidosamente a pacatez das aldeias e estenderam-se a perder de vista nas estradas do concelho do Sabugal. Nas inevitáveis contagens dos aderentes todos clamam vitória. Há, contudo, uma certeza: todos ultrapassaram a centena de viaturas.

Os candidatos desdobram-se em iniciativas para convencer o eleitorado que o seu programa e as soluções que apresentam são os melhores para o futuro do concelho.
Contactos de porta em porta, distribuição de folhetos em mercados, discursos em comícios, palavras de ordem nos carros de som, é assim o quotidiano das candidaturas, especialmente nas dos três partidos acima referidos. Os restantes – CDU e CDS – optam por campanhas mais discretas e menos onerosas.
A candidata do CDS, Ana Charters, tem saído à rua. Esteve em alguns mercados e percorreu as ruas de algumas povoações, mantendo contactos directos com as populações. Prefere as conversas pessoais e parece desvalorizar os discursos em apresentações de listas e em comícios, assim como os debates. Também não aposta na Internet, sendo a única candidatura que não tem um blogue.
José Manuel Monteiro, candidato da CDU, ainda não foi ao terreno, mas esta semana estará já em campanha, optando por algumas sessões de esclarecimento, distribuição de folhetos e contactos pessoais com os eleitores. Desde há muito que tem um blogue na Internet, onde divulgou o seu programa eleitoral, e participou no debate promovido pela Rádio Altitude.
As caravanas das três principais candidaturas marcaram o dia 4 de Outubro. As filas de automóveis estenderam-se pelas estradas, passando pelas terras em grande burburinho, ferindo a pacatez de domingo. Para os participantes foi um dia extenuante, com cerca de 12 horas em movimento, parando apenas para comer e fazer as necessidades, incluindo o almoço.
Todos saíram do Sabugal, onde os apoiantes se concentraram, seguindo depois em diferentes direcções. Os do MPT e do PS almoçaram no Soito, os primeiros na Lameira e os segundos na Praça de Touros, enquanto que o PSD optou pelo Sabugal, no Largo da Fonte. No final do dia, já com a noite cerrada, o PSD acabou no Soito e o PS e o MPT terminaram no Sabugal. Os conta-quilómetros de cada participante nas caravanas marcavam ao final do dia mais 300 quilómetros, que correspondiam ao consumo de algumas dezenas de litros de combustível. Ficou o sentimento do dever cumprido e cada candidatura com a ideia de que tinha ganho às outras, juntando mais automóveis e mais gente na sua comitiva.
Os comícios de encerramento da campanha eleitoral estão marcados para a noite de sexta-feira com António Robalo (21.30 horas) no Auditório Municipal, Joaquim Ricardo (21.00) no Salão da Junta de Freguesia do Sabugal e António Dionísio (21.00) no Salão das Escolas do Sabugal.

GALERIA DE IMAGENS – CAMPANHA ELEITORAL – ANTÓNIO DIONÍSIO
 
 
GALERIA DE IMAGENS – CAMPANHA ELEITORAL – ANTÓNIO ROBALO
 
 
GALERIA DE IMAGENS – CAMPANHA ELEITORAL – JOAQUIM RICARDO
 
 
Clique nas imagens para ampliar

jcl e plb

Os programas eleitorais autárquicos

Combater a desertificação humana do concelho do Sabugal é o objectivo comum aos programas eleitorais das várias candidaturas à Câmara Municipal do Sabugal. Capeia Arraiana «esmiuçou» os vários planos de acção para os próximos quatro anos e dá conta daquilo que em cada um é mais expressivo.

Ana Isabel Charters - CDS-PP - SabugalANA ISABEL CHARTERS, candidata do CDS-PP, aceitou ser candidata por ter sentido o «chamamento» das origens e propõe-se fazer o melhor que sabe.
No seu programa de acção começa por se comprometer a obter junto dos organismos responsáveis as condições técnicas necessárias para o acesso eficaz ao telemóvel e à Internet em toda a área do concelho.
Tal como os demais candidatos, elege a desertificação humana como a principal preocupação: «Sem uma luta sem tréguas neste domínio de nada valerão os restantes esforços camarários.»
Bater-se-á pelo apoio da Câmara às associações e aos privados que queiram concretizar projectos económicos na área dos desportos a desenvolver na barragem do Sabugal, na área da pesca desportiva, na área das bicicletas de montanha, na construção de parques de campismo, de campos de férias e de unidades de juventude.
Ana Charters vai acarinhar o rio Côa, evitando a sua poluição e promovendo a limpeza das margens. Fomentará os Encontros Ambientais do Sabugal, para que os jovens possam, durante as férias e em campos próprios, trocar experiências e aprender com especialistas desta área como conseguir um equilíbrio ecológico sustentável.
Para Ana Charters, «ser velho não é uma doença: chegar a velho é uma virtude», pelo que se propõe fomentar a animação recreativa e cultural, de confraternização social, de ocupação de tempo ao ar livre e de exercício físico para os idosos.
Também se propõe intermediar entre os agricultores e o Ministério da Agricultura, criando um posto de atendimento permanente na Câmara destinado aos agricultores.

António Dionísio - PS - SabugalANTÓNIO DIONÍSIO, candidato do Partido Socialista, apresenta um programa assente na ideia de mudança para a criação de «um concelho do Sabugal com futuro». No fundo, pretende um concelho «atractivo para nascer, crescer, viver, trabalhar, investir, envelhecer e visitar».
Propõem-se afirmar o Sabugal no contexto regional, lançando mão de um conjunto de medidas para obter o desenvolvimento sustentado, apostando no turismo, reforçando a coesão social e fomentando a cultura e o associativismo. Por outro lado António Dionísio pretende promover a qualidade de vida, melhorar as acessibilidades e melhorar a «governação local». Dentro das medidas propostas surge o compromisso de «apoiar o reconhecimento da Capeia Arraiana enquanto património cultural único», e a introdução do ensino da língua espanhola nas escolas.
O programa aponta um conjunto de medidas, que se propõe realizar já em 2010. Dentre elas está a criação do gabinete de imagem do concelho e a instituição da figura do provedor do munícipe. Também pretende criar conselhos municipais: dos anteriores autarcas, da cultura, desporto e lazer e do turismo. Também fala na loja do cidadão móvel e na loja do munícipe, prometendo ainda levar as reuniões do executivo municipal às freguesias.
O candidato socialista enumera ainda um conjunto de programas, a implementar a breve trecho, como: o «Novo Sabugalense», de apoio à gravidez e à maternidade; «O Meu Livro Escolar» para distribuição de manuais aos alunos; o «Férias de Verão» para ocupação dos tempos livres; o «Noivos Felizes» de apoio aos jovens casais; o «Na Minha Casa», para melhorar o apoio domiciliário aos idosos; o «Sou Idoso, Estou Isento» para livrar os idosos de impostos e taxas municipais; o «Sabugal Terra da Castanha» para incentivo à plantação de castanheiros; o «Sabugal, Terra Doce» para apoio à apicultura; o «A Minha Aldeia é Linda» para requalificação das aldeias; e o «Sabugal Alternativo», para apostar nas energias renováveis.

António Robalo - PSD - SabugalANTÓNIO ROBALO, candidato do PSD, tem como maiores apostas o combate ao despovoamento e a obtenção de mais coesão social e mais competitividade para o concelho. Atrair investimento, melhorar as infra-estruturas e os serviços públicos, promover a protecção do ambiente, o desporto e o lazer, são também metas essenciais.
O candidato aposta na inovação e na promoção do emprego qualificado, bem como na dinamização das actividades económicas. Numa palavra: «manter o concelho no rumo certo».
O programa aponta para grandes objectivos: um concelho empreendedor, um concelho atractivo, um concelho preocupado com as pessoas, um concelho com ensino qualificado, um concelho equilibrado, um concelho jovem e inovador.
Enumeramos algumas medidas concretas que constam do plano de acção nas áreas do empreendorismo e da acção social: constituir a «SabugalInvest» para a captação de investimento, incluir pavilhões multiuso no espaço do mercado municipal, requalificar o espaço entre as pontes do sabugal do rio Côa, criar um centro de micologia, apoiar a efectivação do projecto Ofélia Club (1027 camas e 342 empregos em Malcata), criar condições de conforto e segurança nas capeias arraianas, fundar uma universidade sénior e defender a implementação de uma rede de cuidados continuados.
Na área da educação, a candidatura também aponta medidas: construir os centros previstos na carta educativa, dar mais meios informáticos às escolas e instalar o Centro de Estudos Pinharanda Gomes.
Para se atingir um concelho equilibrado, fala-se na conclusão da ligação A23-Fronteira, na requalificação das estradas e numa melhor parceria entre a protecção civil municipal e os bombeiros.
Também se defendem medidas para os jovens: criar um Fórum Jovem voltado para debates temáticos, criar espaços informais de desporto e de convívio.
O programa eleitoral acaba com a revelação de um sonho do candidato: «A instalação de um parque temático com atractividade internacional».

Joaquim Ricardo - MPT - SabugalJOAQUIM RICARDO, candidato do MTP – Partido da Terra, expõe no seu programa dois objectivos estratégicos: gerir na autarquia a pensar nas pessoas e promover a sustentabilidade económica e social.
Para gerir melhor a autarquia propõe um conjunto de «medidas estratégicas», de que são exemplo a promoção da qualidade dos serviços prestados e o reforço das competências das Juntas de Freguesias.
Enuncia ainda um conjunto de medidas no campo da saúde, da cultura e do desporto, assim como da mobilidade, onde fala da criação de circuitos para veículos não poluentes ou a urbanização dos recursos hídricos junto das povoações.
O candidato propõe-se criar um pólo universitário no concelho, desenvolver a indústria da construção civil e dar incentivos à fixação de residência no concelho.
No que toca à meta estratégica de promoção da sustentabilidade económica e social, a candidatura apresenta medidas de apoio à actividade empresarial e social, ao turismo, floresta e ensino.
Joaquim Ricardo quer criar pólos industriais ao longo do território concelhio, incentivar a criação do próprio emprego, apoiar as IPSS criando uma imagem de marca dos seus serviços (que quer promover no exterior) e criar uma liga concelhia das IPSS. Quanto às tradições quer que a capeia arraiana se realize ao longo de todo o ano e, em alternativa a um parque de campismo de grande dimensão, prefere criar pequenos parques de campismo ao longo do concelho.
Quanto ao apoio à floresta, Joaquim Ricardo quer promover a produção da castanha em larga escala, para além de espécies não resinosas. Já na educação quer apoiar as famílias a suportar as despesas com o ensino superior dos filhos e criar uma escola profissional e uma escola de música na Bendada.

José Manuel Monteiro - CDU -SabugalJOSÉ MANUEL MONTEIRO, candidato da CDU, aposta no lema «Tornar Possível o Impossível», assumindo-se como uma candidatura de ruptura.
O programa de acção assenta na ideia de um desenvolvimento com quatro eixos: económico (concelho economicamente viável), social (socialmente coeso e solidário), cultural (aliando a tradição à modernidade), ecológico (sustentável para as gerações futuras).
O candidato aposta na ideia de uma «gestão participada», em que os cidadãos tomam parte em todos os momentos cruciais da vida autárquica, e promete a descentralização das reuniões de Câmara e da Assembleia Municipal.
Como objectivos, a candidatura afirma querer fixar população através de incentivos à criação de emprego, reduzindo ou isentando taxas e impostos municipais, criando apoios às empresas e ao comércio tradicional e dialogando com os agentes económicos.
Também aposta na atracção turística, criando a Rota dos Castelos, reabilitando os núcleos históricos, fomentando o turismo rural e reabilitando os moinhos existentes. Aposta ainda na cultura, recuperando a gíria quadrazenha e constituindo museus do contrabando e da emigração.
Quanto ao lazer, ganha expressão a criação de um passeio público entre a ponte do Sabugal e a barragem, também com funções de ciclovia. No apoio social, quer um concelho socialmente coeso e solidário, criando o «cartão sénior», atribuindo bolsas de estudo e criando um centro de recolha de material escolar usado e outros bens, para distribuição a famílias carenciadas.
Quanto às acessibilidades diz que exigirá ao Governo o reperfilamento da estrada para a Guarda. No que toca aos serviços da autarquia, aposta na implementação de um Balcão Único de Atendimento ao Munícipe e no envolvimento dos trabalhadores municipais na gestão da autarquia.
plb

Candidatos do Sabugal em debate na Rádio Altitude

António Dionísio (PS-Partido Socialista), António Robalo (PSD-Partido Social-Democrata), Joaquim Ricardo (MPT-Partido da Terra) e José Manuel Monteiro (CDU-Coligação Democrática Unitária) marcaram presença esta sexta-feira, 25 de Setembro, no programa de Rui Isidro na Rádio Altitude. Ana Isabel Charters (CDS-PP) declinou o convite por considerar ser ainda muito cedo para dar início à sua campanha eleitoral. Divergências à parte os quatro candidatos concordaram num ponto: a desertificação é o grande problema do concelho do Sabugal.

Rádio AltitudeO jornalista da Rádio Altitude, Rui Isidro, introduziu o debate recordando que o concelho do Sabugal é o exemplo de maior alternância política no poder em todo o distrito da Guarda. Em 1976, nas primeiras eleições a presidência da Câmara foi conquistada pelo CDS. Em 1979 e durante dois mandatos foi governada pelo PSD para mudar de cor em 1985 novamente para o CDS e também por duas eleições. Em 1993 o PS conquistou a autarquia sabugalense mas, nas eleições seguintes, o PSD reconquistou a presidência. Em 2001 os sociais-democratas em coligação com o CDS mantiveram o poder e nas últimas eleições, 2005, o PSD, com Manuel Rito Alves, voltou a ganhar o município com maioria (quatro em sete) de mandatos .
Abriu o debate o candidato da CDU, José Manuel Monteiro, que após cumprimentar todos os sabugalenses deu a conhecer as linhas mestras do seu programa eleitoral com o lema «tornar possível o impossível». «As propostas da CDU assentam em quatro eixos de desenvolvimento: um concelho economicamente viável, um concelho socialmente coeso e solidário, um concelho culturalmente vivo aliando a tradição à modernidade e um concelho ecologicamente sustentável para as gerações futuras. «Achamos que é necessário fazer roturas, achamos que é necessário mudar», disse, ainda, José Manuel Monteiro.
António Dionísio foi o segundo candidato a entrar na antena da rádio elegendo como bandeira da candidatura o combate à desertificação. O candidato socialista considerou, também, que «o concelho do Sabugal tem que se afirmar no contexto regional com qualificação e inovação».
Joaquim Ricardo começou por agradecer à Rádio Altitude a possibilidade de estar presente num debate com os outros candidatos ao município sabugalense. Elegeu igualmente a desertificação como o grande inimigo a combater durante os próximos quatro anos. «Comigo as pessoas estarão sempre em primeiro lugar. As política autárquicas nos últimos 30 anos esqueceram as pessoas. Os dois grandes pilares da candidatura assentam na gestão da autarquia a pensar nas pessoas e na promoção da sustentabilidade económica e social do nosso território».
António Robalo chegou à Rádio Altitude já com o debate a decorrer e foi o quarto candidato a responder à questão inicial do moderador Rui Isidro. «Eu candidato-me na sequência do trabalho desenvolvido há doze anos durante três mandatos. O maior problema é não termos gente. Tudo temos feito para captar gente e vamos continuar a tudo fazer nesse sentido», explicou o candidato social-democrata.
O debate entre os quatro candidatos continuou com o balanço sobre os últimos quatro anos da gestão social-democrata na Câmara do Sabugal, sobre as apostas para o futuro do concelho do Sabugal e por fim a oportunidade a cada candidato para expor as razões porque consideram que os eleitores sabugalenses devem votar nas suas candidaturas.

Rádio Altitude on-line (90.0 FM). Aqui.

Rádio Altitude – Debate entre os candidatos à Câmara Municipal do Sabugal
jcl

Soltem a parede

O Sabugal prepara-se para viver um fim-de-semana de intensa campanha eleitoral. Os três principais candidatos apresentam-se ao eleitorado acompanhados dos elementos das listas à Câmara Muncipal, à Assembleia Municipal e às Juntas de Freguesia. Estão todos na área do jogo e preparam-se para superar o desafio sem cairem na piscina. É caso para dizer: soltem a parede.

Faltam 21 dias para as Eleições Autárquicas e apenas oito para «umas» Legislativas que escolhem o Governo de Portugal mas que parecem não ter importância no concelho do Sabugal. Também é um facto que os principais protagonistas ignoram o concelho e para eles Portugal termina na cidade da Guarda. Será pelos maus acessos? Será pela proximidade a Espanha?
A propósito de espanhóis e de TGV não há ninguém que explique aos portugueses que o comboio de alta velocidade é estratégico mas não é prioritário. O motivo parece-me evidente. Uma das linhas do AVE espanhol (bandeira da Expo espanhola) liga Sevilha a Madrid. Da capital espanhola partem linhas para Barcelona, Málaga e Vallodolid mas ainda ninguém sabe quando será feita a ligação, através dos Pirinéus, à cidade de Pau onde termina (começa) o TGV francês. Contra factos…
Mas voltemos ao concelho do Sabugal ignorando deliberadamente as Eleições Legislativas «em represália» à ausência total de campanha eleitoral dos partidos políticos na conquista de votos para a eleições dos quatro deputados do círculo eleitoral da Guarda. Impõe-se ignorar quem nos ignora.
Os eleitores sabugalenses não podem queixar-se da falta de candidatos à Câmara Municipal do Sabugal. Apresentam-se a votos cinco candidatos – Ana Isabel Charters (CDS-PP), António Dionísio (PS), António Robalo (PSD), Joaquim Ricardo (MPT) e José Manuel Monteiro (CDU) – e apenas o concelho da Guarda, com seis candidaturas, tem mais opções de escolha. Nos outros dez concelhos temos Aguiar da Beira (com três candidaturas), Almeida (três), Celorico da Beira (quatro), Figueira de Castelo Rodrigo (três), Fornos de Algodres (quatro), Gouveia (quatro), Manteigas (três), Mêda (três), Pinhel (três), Seia (três), Trancoso (três) e Vila Nova de Foz Côa (três).

Candidaturas posicionam-se para ir a jogo
Este fim-de-semana os sabugalenses estão (todos) convidados para as três iniciativas partidárias que vão decorrer no Sabugal marcando o arranque em força das campanhas para as eleições autárquicas.
Para este sábado, 19 de Setembro, às 21 horas, está marcada para o Salão da Junta de Freguesia do Sabugal a apresentação dos candidatos das listas do MPT- Partido da Terra e a divulgação pública oficial do compromisso eleitoral. Joaquim Ricardo lidera a lista à Câmara Municipal e António Gata é candidato à Assembleia Municipal. O MPT apresenta listas a 14 Assembleias de Freguesia sabugalenses.
Lema: «Um projecto, um rumo, um futuro, e uma certeza: Mudar é possível!»

MPT-PARTIDO DA TERRA
Câmara Municipal Joaquim Ricardo
Assembleia Municipal António Gata
Assembleias
de
Freguesia
Águas Belas António Manuel P. Oliveira
Aldeia do Bispo Francisco Luiz Bárrios
Aldeia da Ribeira Filomena Neves Dias Rito
Aldeia S. António Nuno Miguel Silva Mota
Aldeia Velha José da Silva Moreira
Bendada Joaquim José S. P. Roque
Bismula Susana Maria A. André
Casteleiro Jorge M. C. Cameira
Quadrazais Simão N. M. Leitão
Sabugal Patrício da Silva Martins
Santo Estêvão António C. S. Martins
Seixo do Côa Domingos Cairrão Neto
Soito Rui José Rito Martins
Vale de Espinho António M. V. Fernandes

No domingo, 20 de Setembro, terá lugar no Auditório Municipal do Sabugal, às 17:30 horas, a cerimónia de apresentação pública dos candidatos sociais-democratas à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia. O Partido Social Democrata apresenta o actual vereador António Robalo como candidato à Câmara Municipal e o actual presidente da autarquia, Manuel Rito Alves como candidato à Assembleia Municipal. Os sociais-democratas concorrem em 24 Assembleias de Freguesia.
Lema: «Saber fazer bem.»

PSD-PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA
Câmara Municipal António Robalo
Assembleia Municipal Manuel Rito Alves
Assembleias
de
Freguesia
Águas Belas Carlos José A. Barata
Aldeia da Ribeira António M. Fernandes
Aldeia S. António Paulo Jorge F. Afonso
Aldeia do Bispo João Grancho Inácio
Baraçal Luís C. C. Lajes
Bendada Jorge Manuel Dias
Bismula Joaquim M. M. Leal
Cerdeira Joaquim M. C. Matos
Malcata Vítor Manuel Fernandes
Penalobo Daniel Alves
Pousafoles Bispo Nazaré N. A. M. Gomes
Quadrazais Carlos A. Panto
Q. S. Bartolomeu Joaquim A. F. Corte
Rapoula do Côa Álvaro M. P. Santos
Rebolosa Albino Frango
Rendo José Miguel P. M. Robalo
Sabugal Manuel A. A. Lousa
Seixo do Côa Manuel Reduto
Soito Alberto J. L. Barata
Sortelha Geraldo Mendes
Vale de Espinho Domingos M. G. Malhadas
Vila Boa Alfredo M. A. Monteiro
Vila Touro Manuel F. T. Simões
Vilar Maior António Bárbara Cunha

Igualmente no domingo, 20 de Setembro, às 18 horas, a Comissão Política Concelhia do Sabugal do Partido Socialista faz a apresentação pública das listas à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia no Salão da Junta de Freguesia do Sabugal. O comunicado socialista indica que estará presente o Secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, os candidatos às legislativas pelo círculo eleitoral da Guarda e os representantes das listas para as eleições autárquicas do concelho do Sabugal. António Dionísio é o candidato à Câmara Municipal e Ramiro Matos à Assembleia Municipal. O Partido Socialista concorre a 20 Assembleias de Freguesia.
Lema: «Assim é possível. Sabugal – Concelho do Futuro.»

PS-PARTIDO SOCIALISTA
Câmara Municipal António Dionísio
Assembleia Municipal Ramiro Matos
Assembleias
de
Freguesia
Aldeia S. António José António Amândio
Águas Belas Carlos Alberto C. Capelo
Aldeia da Ribeira Manuel Gonçalves Martins
Bendada Adérito Alves Pinto
Bismula José Augusto Vaz
Casteleiro António J. G. Marques
Malcata Sandra M. G. Varandas
Moita António J. N. Moreno
Q. S. Bartolomeu Lénia C. Santos Diogo
Quadrazais Silvina M. V. Silva
Rapoula do Côa Horácio Martins
Rebolosa Manuel Rei E. Barros
Rendo Rafael F. M. P. Costa
Sabugal Manuel Joaquim Rasteiro
Seixo do Côa Martinho L. Correia
Soito João Manuel F. Calva
Sortelha Fernanda M. M. Esteves
Vale de Espinho José M. Lucas Mendes
Vila do Touro Carlos Santos Lages

Aproveitamos para lembrar as listas das candidaturas do CDS-PP com Ana Isabel Charters (com o lema «Temos soluções e sugestões, venham comigo»)…

CDS/PP-CENTRO DEMOCRÁTICO SOCIAL/PARTIDO POPULAR
Câmara Municipal Ana Isabel Charters
Assembleia Municipal Filipe Paulo Mendes Cunha
Assembleias
de
Freguesia
Aldeia S. António Jorge Joaquim B. M. Simões
Pousafoles Bispo Francisco Pires Dias

…e da CDU com José Manuel Monteiro.

CDU-COLIGAÇÃO DEMOCRÁTICA UNITÁRIA
Câmara Municipal José Manuel Monteiro
Assembleia Municipal João Carlos Taborda Manata
Assembleias
de
Freguesia
Alfaiates Porfírio Ramos
Cerdeira do Côa Osvaldo Teixeira d’Almeida
Moita Honório Antunes Santos
Rendo Manuel António Pereira
Sabugal Celso Cruz das Vinhas

É, portanto, um fim-de-semana de muitas movimentações políticas com os candidatos a alinharem-se na linha da área de jogo para a grande partida. No final apenas um conseguirá passar com todos os seus trunfos pela «urna da parede eleitoral». Para os outros está reservado… «um banho» apesar de considerar a esta distância que nenhuma das candidaturas irá conseguir alcançar os quatro vereadores que permitem governar com uma confortável maioria como aconteceu nesta mandato. Os acordos pós-eleitorais (ou pré) serão por isso um factor a ter em conta numa autarquia com sete mandatos e onde os cenários mais prováveis são: 3 – 3 – 1 ou 3 – 2 – 2. Não é uma sondagem. É, apenas, uma projecção a 21 dias da data das eleições. Vale o que vale.
É agora tempo de conhecer os programas eleitorais dos candidatos. Assim eles sejam tornados públicos. A finalizar deixo um desejo em forma de pedido aos próximos presidente e vereadores: tenham capacidade e querer para colocar os interesses do concelho acima dos interesses pessoais.

Alguns comentários mal-educados (escondidos sob anonimato) que nos têm chegado só demonstram a falta de cultura democrática, ou melhor, a asfixia democrática que alguns desejam para o Sabugal e para os Sabugalenses.
«A Cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages

jcglages@gmail.com

Grande entrevista com… Ana Isabel Charters

A candidatura de Ana Isabel Charters pelo CDS-PP foi uma surpresa. Os documentos foram entregues na tarde de segunda-feira, 17 de Agosto, pelo mandatário Francisco Pires Costa Paula, de Pousafoles do Bispo, e por Cristina Isabel Gamboa Metello de Seixas, presidente da concelhia centrista na Guarda. Ana Isabel Charters é filha de D. Luísa Lasso de La Veja Y Pedroso Charters, viscondessa de S. Sebastião, da Aldeia Histórica de Sortelha.

Grande Entrevista - Ana Isabel Charters - CDS-PP - Sabugal

Ana Isabel Charters, 58 anos, tem duas filhas e cinco netos e pertence a uma família nobre com casa em Sortelha desde o século XIII.
A actual secretária do Presidente do CDS-PP, Paulo Portas, estudou na Guarda até aos 15 anos e terminou o liceu em Lisboa tendo frequentado durante um ano a École Schulz, em Genéve, na Suíça.
No seu curriculum pessoal pode ler-se que iniciou a actividade profissional aos 22 anos no Banco Português do Atlântico onde se manteve até ser convidada para secretária do Ministro das Finanças, João Morais Leitão. Entre 1981 e 83 manteve-se nos gabinetes governativos como secretária de João Salgueiro, Ministro de Estado, das Finanças e do Plano.
Entre 1983 e 88 foi secretária de Álvaro Barreto, primeiro no Ministério do Comércio e Turismo e posteriormente no Ministério da Agricultura, Pescas e Alimentação.
No final de 88 regressou à actividade privada como secretária de administração da empresa Ibercrédito, do Grupo Hispano-Americano onde esteve durante cinco anos.
Em 1993 foi convidada para secretária do Secretário de Estado das Finanças e do Tesouro, Francisco Esteves de Carvalho, onde permaneceu até ao final do mandato.
No mesmo ano participou nas eleições presidenciais como secretária do General Soares Carneiro na sua candidatura à Presidência da Republica (AD) e foi vogal na Junta de Freguesia do Coração de Jesus em Lisboa.
Na nova legislatura foi secretária do líder parlamentar do CDS, Jorge Ferreira, passando a secretária de Paulo Portas quando este assumiu a presidência do CDS em 98 tendo-o acompanhado no Governo como Ministro de Estado, da Defesa Nacional e do Mar. Durante a presidência de José Ribeiro e Castro manteve as funções de secretária do presidente do partido.

– A sortelhense Ana Isabel Charters é, actualmente, secretária do presidente do CDS, Paulo Portas. Como gostaria de se apresentar aos sabugalenses?
– Como uma filha da terra que um dia as circunstâncias familiares obrigaram à migração para Lisboa, que voltou sempre que pôde e que é em Sortelha que se sente em casa.
– A sua candidatura foi conhecida em cima da data limite para entrega dos processos no Tribunal. Porquê?
– Assumir uma candidatura é um acto de responsabilidade. Tenho marido, sou mãe, sou avó, e exerço a minha profissão em Lisboa. Todos estes factores tiveram de ser tidos em conta antes de poder aceitar o convite que me foi feito.
– O concelho do Sabugal tem 40 freguesias. Por que razão apenas constituiu listas em duas delas?
– Eu fui convidada pelas estruturas locais do CDS-PP para me candidatar e sinto-me muito honrada. A constituição das listas e das freguesias onde o CDS-PP concorre não dependeram de mim. No entanto, o facto de o CDS-PP concorrer a algumas freguesias – para além da corrida à Câmara e à Assembleia Municipal – revelam por si só que há um espaço para o CDS-PP e que há quem se disponha a dar a cara por ele: os resultados eleitorais dirão o resto.
– Conhece os elementos do actual executivo camarário? O que pensa da sua gestão?
– Saí daqui depois de ter feito o Liceu na Guarda e hoje sou avó. Passaram muitos anos e, fora de Sortelha, há muitas pessoas que não conheço: os mais novos do que eu, os que vieram de fora, outros que nunca cheguei a conhecer. Mas tenho acompanhado a actividade do Concelho, sempre que aqui venho estou atenta às diferenças, ao que é novo, ao que vai sendo feito, às opções que são tomadas, à velocidade que é imprimida ao que se faz. E, embora acredite sem qualquer dúvida que quem se dedica à política, seja ela local ou nacional, tem sempre a intenção de melhorar a vida das pessoas, dou sempre comigo a pensar no que não foi feito, noutras prioridades e opções, noutra forma de utilizar os dinheiros públicos, no que falta fazer ainda para que a vida no Sabugal possa atraír os mais jovens, possa trazer felicidade aos mais idosos, possa garantir o ganha-pão aos que têm uma família para sustentar.
– Estão em curso obras camarárias para a construção de uma ligação à A23. Concorda com o traçado e com a decisão de ser financiada exclusivamente com dinheiros municipais?
– Não há memória de estrada construída cujo traçado não tenha motivado a contestação de uns e a satisfação de outros. É assim por natureza: uns vêem o traçado beneficiar-lhes a vida e os outros pretendem para si o mesmo benefício, nunca sendo possível agradar a todos. O Concelho tem 40 freguesias e nunca seria possível dar resposta favorável às aspirações de todas elas. Não sou tecnicamente qualificada como o são os engenheiros de estradas e acredito, aqui também, que a Câmara dedicou à ligação à A23 o melhor que podia. Pior que tudo seria não haver ligação nenhuma à A23 ou aguardarmos anos e anos por uma solução que acabaria por atrasar o bem-estar de todos os que aqui vivem. A urgência na realização da obra, de que partilho, poderá ter justificado que a obra seja paga com verbas do orçamento camarário.
– A desertificação é um problema do nosso concelho. No seu programa eleitoral aponta medidas para contrariar o fenómeno?
– O abandono do interior em busca de melhores oportunidades, de acesso à educação para os filhos, de cuidados de saúde para os doentes e os mais velhos, da animação cultural mais alargada que as grandes cidades proporcionam, a par da crise da agricultura tradicional que passava de pais para filhos, levaram os nossos conterrâneos a procurar em Lisboa, no Porto e no estrangeiro o que aqui não encontravam. Eu própria saí daqui. Mas, 35 anos depois da Revolução, há que dizer que o País está mais próspero, está melhor, e oferece uma boa qualidade de vida mesmo no Interior. As novas estradas e auto-estradas tornaram os lugares mais próximos, as novas redes de transportes tornaram as viagens mais cómodas, os hospitais distritais permitem melhores cuidados na saúde, as escolas, as universidades e os institutos politécnicos permitem uma educação qualificada, os centros culturais garantem o acesso à oferta disponível, no supermercado mais próximo encontram-se os mesmos produtos que em Lisboa, no Porto ou em Braga. A pouco e pouco, o Interior vai-se tornando mais atractivo para quem o escolhe.
– Quais são as grandes apostas centristas para o desenvolvimento do concelho?
– O desenvolvimento do concelho passa necessariamente pelo desenvolvimento da economia local e é também por isso que as facilidades de acesso rodoviário são importantes e urgentes. Ninguém vem passar um fim-de-semana a uma unidade hoteleira ou almoçar num restaurante tradicional se gastar metade do tempo no automóvel; e ninguém virá fazer agricultura biológica ou constituir uma empresa de confecção ou de tecnologia avançada se o escoamento da produção não for assegurado de forma rápida e eficiente.
– Se for eleita vereadora assume o lugar?
– De tudo o que afirmei atrás decorre naturalmente que assumirei o lugar para que for eleita.
– Considera que o concelho do Sabugal tem tirado partido de ter Sortelha como uma das Aldeias Históricas de Portugal?
– Penso que ainda há muito a fazer. Sortelha pode ter melhor sorte.
– Vai fazer pessoalmente campanha no concelho? O que gostaria que não acontecesse nesta campanha eleitoral?
– Disse-o já. Eu acredito nos políticos. Acredito que todos os que se entregam à causa pública são bem intencionados e, independentemente do quadrante partidário a que pertencem, merecem admiração e respeito. Pela minha parte, vou dizer aquilo em que acredito e vou escutar as propostas dos meus adversários. Muitas das soluções que propuserem serão certamente importantes e deverão ser introduzidas. Espero que saibam escutar as minhas: a prática democrática passa por aí.
– Nas grandes entrevistas aos outros candidatos não foi colocada a questão dos incêndios. Como analisa os recentes acontecimentos?
– O recente incêndio veio pôr à prova a capacidade da Câmara no apoio directo aos mais prejudicados, nos recursos materiais colocados à disposição, no acesso ao Governo e na rapidez da resposta. No fim do seu mandato a Câmara vai ser julgada no dia das eleições pelo que fez ao longo dos últimos quatro anos e pela forma como soube reagir a esta catástrofe. Que venham todos às urnas e que, livremente, escolham a continuidade ou a mudança.
jcl e plb

Ajudas serão bem-vindas (Ana Charters)

Na sequência da tragédia provocada pelos recentes incêndios no concelho do Sabugal entendemos colocar, publicamente, aos candidatos duas questões. Depois da candidatura de António Dionísio é agora tempo de saber o que pensa a candidata do CDS-PP, Ana Isabel Charters.

Ana Isabel Charters - CDS-PP - Sabugal– Se estivessem no poder como actuariam para colmatar no imediato as dificuldades dos agricultores em arranjar alimentos para os seus animais?
– A Câmara Municipal tem obrigação de ajudar neste caso concreto: ou pede a declaração de calamidade e obtém apoios a nível central, ou é solidária directa com os prejudicados e «abre os cofres» até à chegada do Inverno e das novas pastagens. Não sei se a Câmara está em condições legais de recorrer a um crédito bancário ou se tem outra solução, mas o dever de solidariedade entre o poder e os cidadãos tem de funcionar bem e depressa. A questão da desertificação animal por falta de alimento é um problema de cada proprietário, mas é, igualmente e num grau mais elevado, um problema da Câmara e do País.
– Como pensam investir na reflorestação de videiras, oliveiras, carvalhos e outras árvores no concelho?
– Não faltam estruturas no Ministério da Agricultura vocacionadas para a reflorestação. E há os fundos comunitários que o actual Ministro tanto tem desprezado. Estamos em campanha eleitoral: pode ser que o Ministério da Agricultura queira dedicar um pouco do seu tempo ao concelho do Sabugal. As ajudas serão bem-vindas.

O Capeia Arraiana publica esta terça-feira uma «Grande Entrevista com… Ana Isabel Charters» onde vamos ficar a conhecer melhor a candidata do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Sabugal.
jcl

Candidaturas autárquicas nas freguesias do Sabugal

LISTAS NAS 40 FREGUESIAS DO CONCELHO
FREGUESIAS CDS-PP CDU MPT PS PSD INDEP.
Águas Belas x x SIM SIM SIM x
Aldeia da Ponte x x x x x SIM
Aldeia da Ribeira x x SIM SIM SIM x
Aldeia Santo António SIM x SIM SIM SIM x
Aldeia do Bispo x x SIM x SIM

x
Aldeia Velha x x SIM x x SIM
Alfaiates x SIM x x x SIM
Badamalos plenário
Baraçal x x x x SIM x
Bendada x x SIM SIM SIM x
Bismula x x SIM SIM SIM x
Casteleiro x x SIM SIM x x
Cerdeira x SIM x x SIM x
Fóios x x x x x SIM
Forcalhos plenário
Lageosa da Raia x x x x x SIM
Lomba plenário
Malcata x x x SIM SIM x
Moita Jardim x SIM x SIM x x
Nave x x x SIM x x
Penalobo x x x x SIM x
Pousafoles do Bispo SIM x x x SIM SIM
Quadrazais x x SIM SIM SIM x
Quintas São Bartolomeu x x x SIM SIM x
Rapoula do Côa x x x SIM SIM x
Rebolosa x x x SIM SIM x
Rendo x SIM x SIM SIM x
Ruivós plenário
Ruvina plenário
Sabugal x SIM SIM SIM SIM x
Santo Estêvão x x SIM x x SIM
Seixo do Côa x x SIM SIM SIM x
Sortelha x x x SIM SIM x
Soito x x SIM SIM SIM x
Vale das Éguas plenário
Vale de Espinho x x SIM SIM SIM x
Valongo do Côa plenário
Vila Boa x x x x SIM x
Vila do Touro x SIM x SIM SIM x
Vilar Maior x x x x SIM x
Total 2 6 14 20 24 7