Category Archives: Passeio pelo Côa

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Olá Senhor(a) «Doutor(a)»!

Acabei de ler que numa cidade capital de um país da América Latina, há toda uma série de habilidosos que vendem entre 30 e 40 euros, numa banca onde trabalham, e em praça pública, cópias perfeitas – falsificações – de títulos de licenciamentos, doutoramentos (o que o freguês quiser) com a a chancela das melhores universidades do Mundo!

Currículos pessoais com habilitações literárias falsificadas estão a generalizar-se - Capeia Arraiana

Currículos pessoais com habilitações literárias falsificadas estão a generalizar-se

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

É propositadamente!

Na sua recente visita a Portugal, Angela Merkel referiu a necessidade dos políticos «falarem de forma mais compreensiva» evitando a «linguagem muito técnica (…) muitas pessoas já não sabem o que os políticos estão a falar».

Fake News são moda nos tempos que vivemos - António Emídio - Capeia Arraiana

Fake News (notícias falsas) são moda nos tempos que vivemos

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Simples sombra

Fui obrigado a afastar-me do espírito da época em que vivo, refugiei-me numa espiritualidade humana e ética que tem por base o respeito pela Vida, pela dignidade do Homem e pala Natureza.

A Sombra - Capeia Arraiana

A Sombra

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Passeio matinal

Passeei numa destas belas manhãs de Julho através do tardio Verão, esta já estava presente em cada folha de árvore em cada canto de passarinho e nos tapetes de flores que enfeitavam os caminhos. Não ia só, levava comigo um passado já distante.

Passeio matinal pelos campos do Sabugal - Capeia Arraiana

Passeio matinal pelos campos do Sabugal

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O caminho da Eternidade

Que significou o nosso último olhar, Mãe? Aquele olhar feito de silêncios que nem as lágrimas humedeceram? Não! Aquele olhar não significou um eterno adeus, uma infinita Saudade, um grito de angústia ou o quebrantar das nossas almas. Eu compreendi tudo, Mãe.

Caminho para a Eternidade - Capeia Arraiana

Caminho para a Eternidade

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O maior cego é…

«As minhas preocupações e expectativas é que nas próximas semanas mostrem que os mercados, as taxas das obrigações e a economia italiana podem ser tão drasticamente atingidas que isso vai servir para indicar aos eleitores para não votarem nos populistas de direita e de esquerda(…) A formação do governo pode ser responsável por isso. Só posso esperar que isto vá desempenhar um papel na campanha eleitoral, no sentido de enviar um sinal aos eleitores para não entregarem o poder aos populistas à direita ou à esquerda.»

O maior cego é aquele que... - António Emídio - Capeia Arraiana

O maior cego é aquele que…

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Através da Janela

Só os espíritos movidos pela inquietação são capazes de criar algo espiritual e metafísico, porque a sua vida está mais dentro deles do que fora. Esses espíritos são eles próprios não são aquilo a que o meio em que estão inseridos os quer obrigar a ser, são livres.

A Janela - António Emídio - Capeia Arraiana

A Janela

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O Narcotráfico

Os massacres dos narcotraficantes são muito mais violentos e matam muita mais gente do que qualquer grupo terrorista, refiro-me principalmente à América Latina. Se virmos imagens desses massacres, notamos que o terrorismo ainda tem muito que aprender.

Vítimas dos narcotraficantes - Capeia Arraiana

Vítimas dos narcotraficantes

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O Lobo Branco

A frágil luz da madrugada encontrou-te caminhando por entre a invernada que toda a noite fustigou a Montanha Sagrada, vais só, indiferente a outras vidas e outras gentes, sentes que a solidão te pertence neste agonizar da noite.

Lobo Branco - António Emídio - Capeia Arraiana

Lobo Branco

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Gorgulho, Carrajola e Formigão

Três personagens da História de Portugal do século XX, não muito conhecidas mas foram protagonistas de episódios bem tristes, principalmente o Gorgulho e o Carrajola. O Formigão levou o nome de Portugal através do Mundo…

Mapa de Portugal... que não era um país pequeno - Capeia Arraiana

Mapa de Portugal… que não era um país pequeno

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

A antítese

Salazar governou baseando-se na Constituição de 1933, que marcava os limites da autoridade do Estado, principalmente no que dizia respeito à ordem interna, à moral e ao direito, mas tudo isto resultou num texto que fez do Presidente do Governo (Salazar) o líder do Estado Novo, neste caso ditador, já que o governo desempenhava funções legislativas e executivas, a partir daqui, só se fazia o que ele queria.

António de Oliveira Salazar - Capeia Arraiana

António de Oliveira Salazar

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

28 de Maio de 1926

Como o(a) leitor(a) já se apercebeu, esta foi a data do derrube da 1.ª República através de um Golpe de Estado militar. Esse Golpe de Estado tinha dentro dele várias tendências, uma era de feição liberal e democrática, a outra, a vencedora queria um regime ditatorial, antiliberal, antidemocrático e fascista – foi desta que surgiu Salazar. No campo oposto a estas duas tendências estavam antigos governantes do Partido Republicano Português – Partido Democrático- membros da Esquerda Republicana, o Movimento Operário e Sindical, Comunistas, Socialistas e Anarco-sindicalistas.

Oliveira Salazar com o General Carmona - Capeia Arraiana

Oliveira Salazar com o General Óscar Carmona

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Simples peões de brega

Sócrates, Vara e outros como eles, são uns simples peões de brega dos grandes consórcios nacionais e internacionais, ou seja, da máquina que dirige o sistema e se sobrepõe aos eleitos por inércia mental. Estamos convencidos que o poder se encontra nos ministérios e se desloca naqueles «BêéMes» e Mercedes pretos com vidros escuros, mas quem ali vai limita-se a cumprir «sugestões» do verdadeiro Poder. Essas «sugestões» é que são as decisões que dizem como temos de viver, as classes médias e populares, não as classes altas e as elites.

Poder está nos lobbyes internacionais - Capeia Arraiana

Poder está nos lobbyes internacionais

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Luta pela vida

Não nascemos subitamente homens (nem mulheres), aprendemos a sê-lo através da luta e do esforço. A primeira experiência é o amor dos nossos pais, depois vem o desamparo e a desorientação. Esta é a nossa frágil condição humana, por isso a aprendizagem da vida e a luta pela vida, sem excepção, faz parte da condição humana.

Luta pela vida - Capeia Arraiana

Luta pela vida

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Ética e Estética à mesa

A Ética e a Estética neste artigo corresponde à conduta de pessoas que não comem nem bebem para viver, vivem simplesmente para comer e beber.

Os javalis do Obélix - Capeia Arraiana

Os javalis do Obélix

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

«Ni Dieu ni Maître»

Este título – «Ni Dieu ni Maître» – é um dos muitos slogans que apareceram escritos numa qualquer parede de um qualquer prédio de Paris durante Maio de 1968. Estão passados 50 anos desde o movimento estudantil que tentou destruir os alicerces de uma sociedade capitalista, a francesa, mas ao mesmo tempo também não aceitava as teses do Marxismo oficial. Este movimento falha os seus intentos porque os trabalhadores franceses não acreditaram numa mudança radical da sociedade capitalista.

Ni Dieu ni maître - António Emídio - Capeia Arraiana

Ni Dieu ni maître…

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Ética, Humanismo e Cultura

Sem direito à educação, à habitação, ao trabalho, a um salário justo, à segurança social, à protecção contra o desemprego, à protecção da maternidade e a tantos outros direitos, não pode haver um Estado de Bem Estar, sem estes direitos também não havia Democracia. E a Democracia portuguesa começou assim, a entrega de direitos e deveres aos cidadãos portugueses, outorgados pelo Golpe de Estado de 25 de Abril de 1974.

Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974 em Portugal - António Emídio - Capeia Arraiana

Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974 em Portugal

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Os descrentes na Utopia

Os descrentes na Utopia são os defensores acérrimos do sistema as «pessoas de bem». O que dizem quando se lhes apresenta uma Utopia, qual é a tese central do seu pensamento? «É certo que não vivemos no melhor dos mundos, mas tudo isto é preferível a qualquer Revolução.»

Utopia - Capeia Arraiana

Utopia

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Políticos presos e exilados na União Europeia

Não é novidade nenhuma querido(a) leitor(a), há presos políticos, e exilados políticos em países da moderna e democrática União Europeia. Estou a referir-me a Espanha, onde é mais perigoso ser político do que ser um delinquente.

Marta Rovira exilada catalã - Capeia Arraiana

Marta Rovira exilada catalã (Foto: D.R.)

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Há sempre alternativa

Por enquanto, ainda existem as liberdades públicas, sendo assim, têm de ser aproveitadas para obrigar os governantes a uma mudança de política, e só os insubmissos poderão salvar o País… se puder sê-lo!

Assembleia da República - Capeia Arraiana

Assembleia da República

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Massificação

«Abandonai as cidades homens estúpidos!» Quem este grito lançou foi Maiakovski, poeta e dramaturgo Russo. Platão também disse que a convivência no meio da massificação se torna difícil. Isto são fenómenos que têm surgido ao longo da História da Humanidade, sendo pura realidade o que deles sempre se disse, que vai desde Platão a Maiakovski, ou seja, do ano 347 antes de Cristo até ao século XXI.

Massificação - Capeia Arraiana

Massificação

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

A União Europeia e o crime organizado

A sociedade Liberal que impera na União Europeia, é a sociedade dos negócios e da economia, aquela que nos leva à despolitização, porque a política nesta sociedade transformou-se numa luta de interesses entre poderosos grupos económicos e também interesses do crime organizado!!!

Toto Riina - Capo da Mafia italiana - Capeia Arraiana

Toto Riina – Capo da Mafia italiana

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

A economia mundial em «guerra»

Estamos a assistir a uma «guerra» no campo da economia, entre os Estados Unidos da América e a União Europeia. Esta «guerra« não começou agora, já vem desde os anos 50 do século passado.

União Europeia e Estados Unidos da América - Capeia Arraiana

União Europeia e Estados Unidos da América

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Jovens Lobos

Todo o sistema político, sem excepção,acaba sempre sendo dirigido por minorias elitistas, a Democracia portuguesa não é uma excepção! É dirigida por uma minoria que põe e dispõe a seu belo prazer.

Jovens Lobos - Capeia Arraiana

Jovens Lobos à caça de votos

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Megalópoles

Segundo as Nações Unidas em 2030 viverá nas grandes megalópoles 75 por cento da população mundial!!! Quem está a canalizar, e a quem interessa que milhões e milhões de pessoas abandonem o interior dos seus países para se concentrarem nas grandes megalópoles? O Poder económico, as grandes empresas, as multinacionais, e os Estados com alguma da sua classe política.

Megalópoles - António Emídio - Capeia Arraiana

Megalópoles

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Rebelião a Leste

Após a unificação alemã em 1990 a sua capital passou a ser Berlim embora muitos alemães quisessem que fosse Bona. Porquê então Berlim? Além de outras razões, esta: a sua situação geográfica facilitaria a expansão para Leste, o que de facto aconteceu, mas presentemente há uma rebelião a Leste…

Rebelião a Leste - António Emídio - Capeia Arraiana

Rebelião a Leste

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Não sou só eu…

Pois é querido(a) leitor(a), num estudo feito sobre auto-censura nas redes sociais, chegou-se à conclusão que durante os 17 dias que durou o estudo, e num universo de quase quatro milhões de utilizadores, 71 por cento se auto-censuraram num post ou num comentário! A percentagem maior de auto-censura é nos posts, depois nos comentários.

Censura e Auto-Censura - António Emídio - Capeia Arraiana

Censura e Auto-Censura

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Desejo de Felicidade

A fotografia que está a ilustrar este artigo mostra-nos seres humanos vítimas da guerra. Estes seres humanos têm dentro deles o instinto de conservação, mas o instinto de conservação contém uma variadíssima série de reacções e comportamentos, sendo o mais profundo o desejo de felicidade. Todos os homens procuram ser felizes, uns conseguem, outros não…

Desejo de Felicidade - António Emídio - Capeia Arraiana

Mais ódio do que amor e mais guerra do que paz

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

A vida é contradição

Dentro do Homem existe a capacidade de tomar atitudes racionais e irracionais, atitudes de destruição e construção, e capacidade de ajudar ou destruir o seu semelhante.

A contradição da Vida - António Emídio - Capeia Arraiana

A contradição da Vida

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Ética e Liberdade

Cada vez mais nos apercebemos que a ordem social é injusta, e isso deve-se à falta de consciência ética dos detentores do poder político-económico.

Ética e Liberdade - António Emídio - Capeia Arraiana

Ética e Liberdade

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Nova Ordem Mundial

Querido(a) leitor(a), o actual e insensato pensamento político e económico que promove o abuso dos Mercados, criou um monstro que vai devastando as sociedades com a injustiça social, o desemprego e a corrupção. A primeira coisa que os mercados destruíram foi a Social Democracia, que era o equilíbrio entre o poder político e económico.

Nova Ordem Mundial - António Emídio - Capeia Arraiana

Nova Ordem Mundial

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Johnny! Johnny! Johnny!

Johnny! Johnny! Johnny! – Assim gritavam os fãs de Johnny Hallyday nos seus concertos. Johnny Hallyday, de nome verdadeiro Jean Phillipe Léo Smet, foi o «Pai» do Rock and Roll francês. Deixou-nos a 5 de Dezembro de 2017 com 74 anos de idade, mais de 50 de carreira, 400 tournées, actuou diante de um total de 15 milhões de pessoas e vendeu mais de 100 milhões de discos.

Johnny Hallyday foi o «Pai» do Rock and Roll francês - António Emídio - Capeia Arraiana

Johnny Hallyday foi o «Pai» do Rock and Roll francês

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Nem Deus… nem Lenine!

Na História da Humanidade não existe a Evolução e a Involução num estado perfeito, ou seja, quimicamente puro! Embora haja filósofos como Cioran que tenham afirmado o seguinte: «Quanto mais contemplo o desfile dos séculos mais me convenço que a única imagem capaz de revelar-nos o seu sentido é a dos ginetes do Apocalipse.»

Nem Deus... Nem Lenine! - António Emídio - Capeia Arraiana

Nem Deus… Nem Lenine!

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Os cínicos

Não, querido leitor(a), não são esses, quem perde tempo com eles? Estes cínicos são filósofos de uma escola grega surgida no século IV antes de Cristo. Eram uma espécie de Anarquistas, o seu «Secretário Geral» foi Antistenes, que um dia, ironicamente aconselhou os seus conterrâneos a converter os burros em cavalos através de uma votação!…

Os Cínicos - António Emídio - Capeia Arraiana

Os Cínicos

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O erro de Deus

Deus propôs uma vida espiritual baseada no amor ao próximo, na compaixão e na justiça. Disse-nos também Deus que só assim conseguiremos o que mais desejamos, a Felicidade. Aqui está o erro de Deus!

O erro de Deus - António Emídio - Passeio pelo Côa - Capeia Arraiana

O erro de Deus

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Para que nasceu a Democracia?

Para pôr fim às arbitrariedades dos poderes absolutos, Reis, Imperadores, e Ditadores. Também nasceu para dar transparência à «Res Publica» mas a transparência da «Res Publica» já se perdeu há muito tempo, sendo assim, foi perdida a sua essência.

Democracia necessita de uma sociedade civil forte e com conhecimento - António Emídio - Capeia Arraiana

Democracia necessita de uma sociedade civil forte e com conhecimento

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Os chineses vão desfrutando

Li no semanário «Expresso» de Outubro passado que a China critica o – Caos – das democracias ocidentais e elogia a harmonia do seu próprio regime. Infelizmente a China tem razão, só que a juntar a – Caos – devia estar mediocridade, mas ela, a China também contribui para esse – Caos – os desempregados estão no Ocidente e as empresas ocidentais estão na China…

A democracia é vítima dos «lobos famintos» - António Emídio - Capeia Arraiana

A democracia é vítima dos «lobos famintos»

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

A «moderna» democracia

Dentro dela tudo está permitido, excepto pôr em causa os fundamentos do Tudo! Por isso, a «moderna» democracia, com a quantidade sufocante de informação está transformada num novo obscurantismo.

Agressão a um polícia em Lisboa - António Emídio - Capeia Arraiana

Agressão a um polícia em Lisboa

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O separatismo espanhol

Portugal foi o único a sair daquele mosaico heterogéneo que é a Espanha, mas deixou saudades… Leiam o que disse, em 2 de Novembro de 2017, o Presidente do Círculo de Empresários de Espanha ao jornal El Mundo.

Guernica e o separatismo espanhol - António Emídio - Capeia Arraiana

Guernica e o separatismo espanhol

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Vento outonal

Subi à Montanha Sagrada, um vento outonal despia as árvores das suas folhas bronzeadas, esse vento serrano transportou-me a um tempo passado, tempo de recordações vivas na alma, por isso torturantes.

Vento outonal - António Emídio - Capeia Arraiana

Vento outonal