Category Archives: Lembrando o que é nosso

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre Códrazenhos (6)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Morto-Vivo

De um soldado da Primeira Grande Guerra, o Zé Cardosa, nasceu em 1921 um rapaz a que puseram o nome de Zé, como o pai, mantendo a tradição de, ao filho mais velho porem o nome do pai e à filha mais velha o nome da mãe, a ponto de, com nomes iguais, se confundirem nos registos paroquiais e não se saber quem é quem.

Quadrazais (foto de José Carlos Callixto)

Quadrazais (foto de José Carlos Callixto)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre códrazenhos (5)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazais (foto de Carlos Nascimento)

Quadrazais (foto de Carlos Nascimento)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Senhor Diz

Sabendo que sastre em Castelhano quer dizer alfaiate, é provável que a alcunha de João Xastre tenha sido dada a um seu antepassado por ser alfaiate, já que ele o não era.

Quadrazais (foto de Carlos Nascimento)

Quadrazais (foto de Carlos Nascimento)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre Códrazenhos (4)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Casa velha em Quadrazais

Casa velha em Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Campeão da Lanchada

No início dos anos trinta nasce Carlos Alberto Lareia, cujo pai, o Zé Lareia, mantinha algumas características do Lareia de que se fala em Maria Mim. Como os outros quadrazenhos, por sustento no Inverno tinham feijões, castanhas e alguma hortaliça e batatas com que alimentavam também o porquinho. Este haveria de dar umas gorduras que transformariam em alinho e produtos para acompanhamento.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre Códrazenhos (3)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazenhos de outro tempo (foto disponibilizada por Bina Silva)

Quadrazenhos de outro tempo (foto disponibilizada por Bina Silva)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Faím

Segundo filho do ti Amaro, nasceu com grandes problemas de visão, como a mãe e como o irmão mais velho, o Zé Manel. Até o irmão mais novo, o Quim, tem alguns problemas de visão, apesar de não o terem impedido de casar com a Cesaltina do Puta Ratada e ter ido para França ganhar a sua vida, com o que pôde ajudar um pouco os irmãos.

A fonte de Quadrazais

A fonte de Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre Códrazenhos (2)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazenhas

Quadrazenhas

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Os barulhos

Desavenças há-as em toda a parte e em todas as idades. Em Quadrazais, entre a criançada, eram alimen-tadas pelos mais crescidos, que atiçavam os mais novos a pôr o cuspo no nariz uns aos outros.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Galramentos entre Códrazenhos (1)

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga publica neste espaço dedicado à sua terra natal várias conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazenhos - foto de Henrique Nabais

Quadrazenhos – foto de Henrique Nabais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

As pistolas

Muitos quadrazenhos tinham pistola. Os ambulantes, que andavam de noite por esse Alentejo nas suas carroças, precisavam de ter uma arma para o que desse e viesse, não fossem salteadores atacarem-nos nas estradas e eles sem defesa.

Fonte das três bicas - Quadrazais

Fonte das três bicas – Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Conversas entre quadrazenhos

Galramentos entre códrazenhos – Franklim Costa Braga inicia neste espaço dedicado à sua terra natal um novo conjunto de 12 artigos sobre conversas de quadrazenhos em Gíria, com a tradução para Português corrente.

Quadrazais - foto de Carlos Nascimento

Quadrazais – foto de Carlos Nascimento

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Enfermeira da Aldeia (4)

O marido também lhe deu alguns trabalhos. Um dia fomos eu, pai e mãe ao mocho colher as canas do milho. Carregámos a carroça e vínhamos já embora quando, já todos em cima dela, talvez porque a carroça estivesse esconsa, se volta a carroça com o macho.

Quadrazais - presépio

Quadrazais – presépio

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (18)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Enfermeira da Aldeia (3)

Habituados a não levar nada, para além do dinheiro para pagar aos détores, muitos quadrazenhos esqueciam o álcool e o algodão em rama, que isso de algodão hidrófilo era linguagem de détores. A Intioneta lá devia ter desse algodão e álcool suficientes. E, se não tinha álcool, que usasse aguardente, que também era álcool e a esse cheiro já estavam habituados.

Quadrazais - foto Carlos Nascimento

Quadrazais – foto Carlos Nascimento

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (17)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais - a população continuará a diminuir

Quadrazais – a população continuará a diminuir

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Enfermeira da Aldeia (2)

Mas o Tó, se não podia tocar em dinheiro, não deixaria de ter as suas ideias de rico e fazer as suas compras para todos. Estava já no Seminário, teria os seus dez ou onze anos e já sabia escrever bem.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (16)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazenhas - foto Carlos Nascimento

Quadrazenhas – foto Carlos Nascimento

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Enfermeira da Aldeia (1)

Esta história servirá de homenagem a minha mãe, falecida em Dezembro de 2014, que faria 98 anos em 13 do corrente.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (15)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

As brincadeiras dos mais novos

As brincadeiras dos mais novos

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Violência Doméstica

Como era comum noutras terras por esse Portugal fora, a mulher, por direito igual ao homem, na prática vivia sob as suas ordens. Nem o ditado: “em casa mandam elas”, lhe atribuíam igualdade, quanto mais superioridade!

Quadrazais - foto de Manuel Fernandes

Quadrazais – foto de Manuel Fernandes

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (14)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais de outros tempos

Quadrazais de outros tempos

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Ti Barreiro

Começou como sapateiro o filho da Bernarda, de seu nome Zé Manel. Com o pouco que amealhou montou um comércio que, na aldeia, era ao mesmo tempo mercearia, camisaria, loja de tecidos, drogaria e sei lá que mais. Havia de tudo no comércio do ti Barreiro. Até sacos de café de Campo Maior que os contrabandistas compravam e levavam para Espanha!

Quadrazais - foto de Carlos Nascimento

Quadrazais – foto de Carlos Nascimento

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (13)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Castanheiros em Quadrazais (foto de Manuel Fernandes)

Castanheiros em Quadrazais (foto de Manuel Fernandes)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Pariroto

O segundo filho do João da Bibinda não deixava passar a ocasião de poder mostrar que era o melhor entre os moços da sua idade. Na oficina de carpinteiro que o pai montara na loije da ti Perricha, era vê-lo a fazer piões para si e para alguns amigos, que iriam balhar na roda e escapar às ocas devastadoras das faces dos tão bonitos piões, substituindo-os nas penas por velhas pionas já todas arruinadas.

A estrada de Quadrazais

A estrada de Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (12)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais (foto Carlos Nascimento)

Quadrazais (foto Carlos Nascimento)

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Cometa

Morava lá para o São Sebastião, em casa de escaleiras exteriores e balcão corrido em cantaria a todo o comprimento da casa. Para a rua dava o cortelho do marrano e das pitês e para trás a loje da burra e do gado. Hoje o 1º andar está caído, mas a casa esborrondada ainda ostenta o cortelho do marrano e o balcão corrido.

Quadrazais - a casa, o burro, a mulher e o próprio Cometa

Quadrazais – a casa, o burro, a mulher e o próprio Cometa

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (11)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

534181_3179295821508_2044022078_n

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Regedor

Os barulhos eram frequentes e, por isso, era necessário haver uma autoridade na aldeia, já que Guarda ou Polícia não havia. A Guarda só foi para Quadrazais quando já não era precisa, como diziam os quadrazenhos, isto é, quando a emigração levou a maioria dos quadrazenhos para outras terras bem longe. Por falta de população, de lá saiu uns anos mais tarde.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (10)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Costureira

Acto comum noutras terras andarem os alfaiates e sapateiros de cliente em cliente em trabalho a dia, em Quadrazais só a Glória do Ganito trabalhava por dia na sua arte.

quadrazenha

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (9)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

já não há escola a funcionar em Quadrazais

já não há escola a funcionar em Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Rambóia

– Aqui vai o Rambóia Figueiredo, que passa na rua e não tem medo! – Era este o pregão matinal ouvido diariamente, lançado pelo Rambóia, cruzando a calçada aos ziguezagues desde a taberna do Zé Manel Cordeiro até à Sant’Ófêmia, onde morava.

Quadrazais - foto de Carlos Nascimento

Quadrazais – foto de Carlos Nascimento

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (8)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Jovens junto à Fonte das Três Bicas em Quadrazais

Jovens junto à Fonte das Três Bicas em Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

O Farrenheiro

Donde lhe veio a alcunha? Não sei. Tem certamente a ver com a peça de enchido -o farrenheiro, ou por ser amigo desta comida ou por outro qualquer motivo a ele ligado. O certo é que a alcunha já é antiga, transmitida de pais a filhos e a netos, senão mesmo a bisnetos.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (7)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Quadrazais - guiões de Santa Eufêmia

Quadrazais – guiões de Santa Eufêmia

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

A Rezadeirê

Se morria algum adulto, à noite, depois de cear, reuniam-se amigos e vizinhos na que fora sua casa, à volta da lareira ou de braseira, se era Inverno, com muita gente na escaleira e na rua se a cumpanha era muita, já que, quem lá não ia, não era considerado amigo do defunto nem da família deste. Vinha a rezadeira e começava a coroa.

Quadrazais

Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

Quadrazais antes, agora e depois (6)

São tantas e tais as mudanças na vida das gentes do interior, especialmente da raia e mormente em Quadrazais, que vale a pena recordar como era a vida em Quadrazais nos primeiros sessenta anos do século passado e estabelecer uma comparação com os anos que se seguiram, sobretudo os actuais.

Santa Eufémia de Quadrazais

Santa Eufémia de Quadrazais

Franklim Costa Braga - Capeia Arraiana

As Lavadeiras

Nesse tempo não havia máquinas de lavar roupa em casa, luxo que mais tarde inventaram para os das cidades, sem ribeiros à porta. Qualquer rego onde havia água, enchapoçava-se esta e lá servia para lavar ao menos a roupa miúda.

Lavadeira

Lavadeira