Category Archives: Contraponto

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A ceva do marrano

A alimentação do porco que se destinava à matança assumia cuidados especiais, tendo em vista usufruir de boa carne e de produtos derivados da melhor qualidade. A ceva era inteiramente garantida por alimentos naturais, tirados da terra, o que dava à carne do suíno características únicas.

A ceva é a boa alimentação do porco

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Morcela – um enchido de eleição

A azáfama das mulheres na matança dura toda a jornada e chega a entrar pela noite dentro. Era nesse dia que se confeccionavam as morcelas, o primeiro enchido a ir para o fumeiro. Feito à base de sangue e pão, é um dos melhores acepipes tradicionais, fruto dos temperos que lhe assistem.

Morcela

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Os petiscos da matança

Em tempos idos, nestes dias gélidos de inverno, a acalmia das aldeias era entrecortada pelo guinchar dos porcos em estertor, sucumbindo à faca sangradeira. O ritual da matança visava angariar alimento para longos meses, mas naquele dia a lambarice sobrevinha perante os petiscos que o momento proporcionava.

A matança do porco

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Bucho raiano – um prato de excelência

Nas nossas terras raianas, parte significativa da mostra gastronómica de raiz popular está nos enchidos, aqui anexos à matança do porco e ao aproveitamento de todas as suas partes. O bucho é o enchido de maior valor gastronómico e, por isso, aquele que melhor pode contribuir para a valorização económica da região.

Travessa com bucho, morcela, farinheira e grelos de nabo

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O património culinário raiano

O património gastronómico de uma região constitui um potencial económico que importa aproveitar. No caso do concelho do Sabugal, o nosso povo soube sempre colher os prazeres da boa culinária, ainda que houvesse tempos muita míngua. Vamos falar dessa nossa abonada e diversificada gastronomia e das formas como dela podermos tirar o melhor partido.

Panelas de ferro ao lume

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Entrevista a Pinharanda Gomes (3)

Estávamos em Junho de 2011, Jesué Pinharanda Gomes recebeu-nos em sua casa, no escritório recentemente despido dos milhares de livros que cedera à Câmara Municipal do Sabugal para constituir um acervo bibliográfico que daria depois lugar ao Centro de Estudos com o seu nome. Então com 71 anos, o pensador falou-nos da sua infância, dos ascendentes e outros familiares, dos amigos e da vida dura, mas feliz, em Quadrazais. (A terceira de três partes).

A Obra e o Pensamento - Josué Pinharanda Gomes - Capeia Arraiana

Jesué Pinharanda Gomes

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Entrevista a Pinharanda Gomes (2)

Estávamos em Junho de 2011, Jesué Pinharanda Gomes recebeu-nos em sua casa, no escritório recentemente despido dos milhares de livros que cedera à Câmara Municipal do Sabugal para constituir um acervo bibliográfico que daria depois lugar ao Centro de Estudos com o seu nome. Então com 71 anos, o pensador falou-nos da sua infância, dos ascendentes e outros familiares, dos amigos e da vida dura, mas feliz, em Quadrazais. (A segunda de três partes).

O filósofo Pinharanda Gomes nasceu há 78 anos em Quadrazais

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Entrevista a Pinharanda Gomes (1)

Estávamos em Junho de 2011, Pinharanda Gomes recebeu-nos em sua casa, no escritório recentemente despido dos milhares de livros que cedera à Câmara Municipal do Sabugal para constituir um acervo bibliográfico que daria depois lugar ao Centro de Estudos com o seu nome. Então com 71 anos, o pensador falou-nos da sua infância, dos ascendentes e outros familiares, dos amigos e da vida dura, mas feliz, em Quadrazais. (A primeira de três partes).

Cantadeiras de Quadrazais com Pinharanda Gomes no Sabugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Pinharanda Gomes – a infância em Quadrazais

Quadrazais, terra raiana do concelho do Sabugal, foi o berço de Jesué Pinharanda Gomes, que nasceu em 1939, a 16 de Julho, verão pleno. Numa longa entrevista que nos deu em 2011 (há sete anos), o pensador e escritor quadrazenho, que recentemente foi agraciado com o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade da Beira Interior, contou-nos como foi a sua infância.

No dia 20 de Março a UBI distinguiu Pinharanda Gomes

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Os ovos na gastronomia raiana

Para perceber o que era a alimentação genuinamente raiana temos de ir ao encontro da gente mais antiga, porque a modernidade trouxe a normalização das ementas através da bitola citadina.

Peixinhos da horta – um acepipe de eleição

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Valorizar a biomassa florestal

O aproveitamento da biomassa residual florestal é uma das chaves para uma melhor política florestal. Limpar a floresta e evitar os incêndios pode também contribuir para o aproveitamento de uma potencialidade económica para os territórios do interior.

Floresta – um potencial a explorar

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Campanhas promocionais corporativas

A comunicação desempenha um papel fundamental na gestão dos municípios, especialmente na sua interacção com as populações. Porém na forma de informar e sensibilizar vem ganhando relevo a chamada promoção corporativa.

Promover a Serra como destino turístico regional

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Captar imigrantes empreendedores

A realização das Web Summits em Portugal e a aposta constante no empreendedorismo, criaram condições para o acolhimento da inovação trazida pelas pequenas empresas emergentes de base tecnológica (startups), o que dá uma oportunidade ao interior do país.

Programa Startup Visa – uma oportunidade para o país

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Ausência de políticas de coesão territorial

A criação da Unidade de Missão para a Valorização do Interior e a consequente aprovação do Programa Nacional de Coesão do Território, não significaram até agora nada de novo para os territórios do interior do país. Teme-se que a montanha volte a parir um rato, porque as expectativas estão a gorar-se para a tomada de medidas que possam reverter uma situação insustentável.

É preciso salvar o interior de Portugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Águas residuais – aproveitar o Interreg

O programa Interreg V apoia e financia projetos de reutilização de águas residuais em pequenos aglomerados urbanos, uma acção à medida do concelho do Sabugal que precisa de aproveitar a oportunidade para resolver os problemas que subsistem.

Estação de Tratamento de Águas Residuais

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Promover os bons sabores outonais

Estão aí os bons sabores do Outono e também as feiras e outros eventos que os promovem por todo o País. Porém no Sabugal, terra de boa castanha e de apreciados cogumelos, não se aproveitam as potencialidades desses produtos.

Castanha – um produto de grande potencial para a gastronomia

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Apostar na transparência da acção municipal

Urge reformar o Município do Sabugal de modo transformá-lo numa organização de todos e para todos, garantindo uma ligação mais constante com os munícipes, mantendo as portas abertas à participação cívica, dando voz a quem quer exprimir-se e apresentar sugestões.

Criar o Fórum Cívico

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Uso e ocupação do solo – a chave do problema

Face à tragédia dos incêndios questionamo-nos como foi possível chegar aqui. Mas é bom de ver que foi o abandono do solo agrícola que criou as condições para que os rotineiros fogos florestais atingissem este ano proporções inimagináveis. A Política Agrícola Comum impôs medidas que conduziram a este desastre.

Foi o abandono do solo agrícola que nos levou ao desastre

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O Sabugal face ao relatório dos fogos florestais

Com o debate centrado na responsabilização política, não se olha com profundidade para o relatório da Comissão Técnica Independente aos incêndios de Junho. É que ele aponta caminhos onde o poder local pode e deve ter papel primordial e o Município do Sabugal ganhará em analisar o relatório e começar já a preparar o futuro.

Desmatar e ocupar o solo é fundamental para a prevenção do incêndios

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Sistema Integrado de Gestão da Aprendizagem

À semelhança do que já acontece na maioria dos Municípios, o Sabugal precisa de dinamizar o Sistema Integrado de Gestão da Aprendizagem (SIGA), de modo a acompanhar a evolução da actividade das escolas do concelho e a desenvolver estratégias integradas que melhorem o ensino.

O SIGA permite uma interacção total entre a comunidade educativa

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Eleições no Sabugal – o caminho para o abismo

Perdeu-se uma oportunidade de ouro para alterar o estado a que chegou o concelho do Sabugal. A uma maioria sem ideias nem capacidade para governar o concelho, junta-se uma oposição fragilizada e sem possibilidades para dar futuro promissor às nossas terras.

Sabugal – um Município sem futuro promissor

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Turismo dá oportunidade ao Interior

A saturação do turismo nas grandes cidades abre oportunidades para o interior do país, que pode chamar a si muitos dos viajantes que se sentem rejeitados pelos grandes centros.

Rua de Lisboa

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Resultados do apoio ao empreendedorismo

O programa de incentivo ao empreendedorismo promovido pela Câmara Municipal do Sabugal revelou-se estéril em termos de resultados. Nesta matéria, como noutras, é preciso fazer melhor.

Em Lisboa foram apresentados muitos planos de negócio para o Sabugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A derrota de Sortelha

Infestaram Sortelha de torres eólicas, que deram altos proventos aos proprietários dos terrenos, à Junta de Freguesia e à Câmara, e destruíram-lhe o encanto. Era a aldeia histórica mais bonita de Portugal, mas passou a ser o exemplo de como se desvaloriza o património e se desbarata o potencial de um concelho.

Os aerogeradores abalaram a autenticidade de Sortelha

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Como superar o despovoamento

Para revitalizar uma região deprimida, como é a do Sabugal, são necessárias políticas novas que apostem na valorização dos recursos endógenos e incentivem o investimento e a criação de emprego. Há exemplos que podem ser inspiradores.

Auvergne – um exemplo inspirador

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Resultados das unidades de missão

Alegando querer resolver problemas complexos e abrangentes, a Câmara Municipal do Sabugal assumiu quatro focos estratégicos de actuação e criou para o seu prosseguimento igual número de «unidades de missão». O que interessa saber é qual foi o trabalho desenvolvido e se os problemas foram entretanto resolvidos.

Sabugal + Valor – uma das «unidades de missão» do Município

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Quem defende os emigrantes

O sabugalense Carlos Luís, conhecedor profundo das comunidades portuguesas que vivem no estrangeiro, tem sido, enquanto tal, injustamente ignorado no seu concelho, que é precisamente uma terra de emigrantes.

Carlos Manuel Luís

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Um projecto falhado em Malcata

O empreendimento Ofélia Club, acarinhado e apoiado pelo Município do Sabugal para o investimento de milhões de euros em Malcata, nunca avançou, mas foram expropriados terrenos que estão abandonados.

Albufeira do Sabugal – aldeia de Malcata

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Um concelho Biológico

Há exemplos que merecem ser analisados e, se possível, replicados. Veja-se o caso do Município raiano de Idanha-a-Nova, que quer ser um «Concelho + Bio», estimulando a produção biológica e a economia verde para fixar novas empresas no território.

Idanha-a-Nova debateu o futuro como concelho bio

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A parceria estratégica com as autarquias

Qualquer descentralização administrativa só será proveitosa para as autarquias se servir melhor as populações e se ficar garantida a articulação nacional em algumas matérias e a adequada afectação de recursos.

O diálogo governo/autarquias é fundamental

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Sortelha Eólica

«Sortelha Eólica» é o título de uma reportagem do site Sapo Viagens, que neste Verão tem feito sugestões de passeios de lazer pelo interior do país, sobretudo em lugares históricos. O Sapo Viagens aconselha uma visita à antiga vila medieval do concelho do Sabugal, mas lamenta a saturação da paisagem com tanta torre eólica.

Sortelha e as eólicas

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O fracasso da Enertech

A Enertech – Feira das Tecnologias para a Energia, realizada entre os dias 25 e 28 de Maio, redundou num fiasco no que toca à atractividade e à projecção do concelho do Sabugal.

Enertech 2017

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A agricultura enquanto sector estratégico

A união em torno dos produtores agrícolas locais é algo essencial para o futuro do concelho do Sabugal, por se tratar de território onde a agricultura foi passado é presente e será futuro.

Máquina de apanhar castanhas – Colónia Agrícola de Martim Rei

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Regresso do mercado ao centro do Sabugal

A devolução do mercado do Sabugal ao centro da cidade é algo que se impõe mas que tarda em acontecer, porque a autarquia vive de costas voltadas para as pessoas.

O mercado pode dar mais vida ao Sabugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Promovendo o envelhecimento activo

Sendo o envelhecimento activo uma matéria candente da sociedade actual, importa que o concelho do Sabugal, maioritariamente povoado por idosos, esteja na linha da frente da acção conducente à implementação de políticas que estimulem uma vida saudável para essa população local.

Uma vida feliz e saudável para os mais velhos

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Valorizar as nossas praias fluviais

O concelho do Sabugal tem excelentes praias fluviais, contudo verificamos que nenhuma delas consegue ser reconhecida nacionalmente pela sua qualidade, o que torna necessário fazer algo mais para a valorização desses espaços de lazer.

Praia Fluvial da Rapoula do Côa

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A Capeia da Casa do Concelho do Sabugal

A oportuna crónica do Ramiro Matos sobre a fraca adesão dos sabugalenses às últimas edições da Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal, leva-me a voltar a um tema que há tempos abordei, defendendo uma grande iniciativa promocional do Concelho do Sabugal na capital do país.

A Capeia Arraiana 2017

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Qualificar as pessoas no concelho do Sabugal

Qualificar as pessoas para as ajudar na adaptação às novas exigências sociais e profissionais, é uma prioridade para os municípios do interior do país, como é o caso do Sabugal.

Programa Qualifica – um painel de boas oportunidades

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Qualificar e inovar

A aposta na qualificação e na inovação é tida como essencial para a afirmação dos projectos empresariais que melhor podem contribuir para o desenvolvimento. No Sabugal, essa aposta deve envolver as pequenas e médias empresas (PME), com recurso aos fundos de financiando disponíveis.

A qualificação e a inovação são essenciais para as PME do concelho do Sabugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O Etnocentro Fronteira de Memórias

Há quatro anos anunciou-se para o Sabugal um projecto designado «Fronteira de Memórias – Centro Interpretativo do Contrabando, da Emigração e das Capeias Arraianas», considerado essencial para o concelho e que comportaria um investimento de 1,5 milhões de euros. O tempo passou e o vento varreu a ideia.

O contrabando é uma das memórias a preservar (imagem do Museu do Contrabando em Moimenta – Bragança)