Category Archives: Seixo do Côa

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (45)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense desde as eleições autárquicas de Setembro de 2013 até Setembro de 2017. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. :: SETEMBRO de 2015 ::

Bairro Social do Sabugal - Capeia Arraiana

Bairro Social do Sabugal

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (42)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense desde as eleições autárquicas de Setembro de 2013 até Setembro de 2017. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. :: JUNHO de 2015 ::

UBI - Universidade Beira Interior - Capeia Arraiana

UBI – Universidade Beira Interior (foto: D.R.)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Agosto ainda com mais gosto

Estamos a poucos dias de ver chegar o grosso da nossa população emigrante. Que, como sabemos, vem maioritariamente de França. Ou DA França como nós dizemos pelas nossas terras do Interior. Em 2004 não foi possível vê-los chegar com ar triunfante, antes com um «foi quase» orgulhoso mas pesaroso. O mesmo que sentimos por cá, mas um pouco mais inflamado pela necessidade de afirmação nos países de acolhimento.

Selecção Nacional Futebol - Euro 2016 - Capeia Arraiana

Portugal Campeão da Europa de Futebol – Euro 2016 em França

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Rock/Pop e tudo in Rio

Fui pela primeira vez ao Rock in Rio. Eu sei que já não era sem tempo, mas antes tarde do que nunca. Estive muito mais atenta a tudo o que se escreveu sobre o festival do que em edições anteriores, desde balanços, notícias de cancelamento até aos comentários pelos Facebooks da vida. Uma das coisas que li é que é mais Pop en Rio do que rock. Ora a palavra Rock não se esgota no género musical e se há coisa que o festival faz é pôr a malta a mexer. E há ídolos para todos. Desde a criançada à malta que veste de preto.

Rock In Rio - Letícia Neto - Capeia Arraiana

Rock In Rio 2016

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

O drama do fogo

Os incêndios no Canadá transportaram-me para a minha infância. Quando era pequena não sabia muito bem se gostava ou não das férias de verão. Se por um lado era giro não acordar cedo e ter as festas de verão lá da aldeia, por outro havia os fogos. Eu achava sempre que um dia ia ver a minha casa arder. E os cães a fugir e os adultos a gritar de um lado para o outro. Lembro-me de ter pesadelos com os incêndios. De andar sempre a espreitar pela janela do meu quarto sempre que havia a ameaça de as chamas rodearem a minha casa.

Incêndio no Sabugal - Capeia Arraiana - Foto: Cláudia Bispo

Incêndio no Sabugal (Foto: Cláudia Bispo)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Tchau querido… vou ser cidadã!

Tchau querida. Cartão da cidadã. Uma candidata bonitinha como a Marisa Matias. O Figo que responde à imprensa catalã porque a jornalista «eres guapa».

Na apresentação do Cartão do Cidadão (que só não foi Cartão Único por causa da abreviatura) já se falava num cartão para uma nova cidadania - Capeia Arraiana

Na apresentação do Cartão do Cidadão em Novembro de 2008 já se falava num cartão para uma nova cidadania
(o documento só não foi baptizado como Cartão Único por causa da abreviatura CU)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Um sangue, uma sentença

Sangue. Um azul, outro… apenas sangue. Sangue azul europeu. Sangue, só sangue, quase todo africano. Sangue e apenas sangue… na Síria. Sangue e tão somente sangue quando se está sob o desígnino da santidade bélica. Sangue dos homens. Uns mais homens do que outros.

leticianeto_toiro_590x490_20160412_01

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Lloret del Mar… o bicho papão

Férias da Páscoa são também sinónimo de viagens de finalistas. Sobretudo para Lloret del Mar. Nunca fui. Não fiz a minha viagem de finalistas. Não me arrependo porque na altura não me teria divertido. Não foi quase ninguém da minha turma (a turma B sempre foi a dos pobrezinhos) e eu era cheia de princípios e muito crítica em relação a tudo. Não é que hoje não o seja mas levo a vida de maneira menos rígida. Com a maturidade de hoje teria ido. Nem que fosse pra conhecer uma Lloret diurna que ninguém valoriza.

Lloret del Mar - Espanha - Capeia Arraiana

Lloret del Mar – Espanha

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Alguém pode abrir a torneira das Termas do Cró?

Alguém me explica porque fecharam a torneira da água do Cró? Ninguém?

Chafariz público nas Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal

Chafariz público (com décadas) nas Termas do Cró – Sabugal

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Cozido das Furnas time!

No seguimento da minha crónica sobre sushi vos digo: sim ao #cozidodasfurnastime. Reconheço que levo ao extremo a apologia do «o que é nacional é bom». Mas não é por obrigação, por ser bonito e patriótico. Talvez seja, mas só um pouco. O que acontece é que eu acho que temos muitas coisas boas (que vão para além da gastronomia) em Portugal. Mas porque sou uma pessoa que se interessa muito por comida e anda atravessada com as modas light e os sushis vou falar-vos de uma maravilha que faz juz à fama: o cozido das furnas.

Cozido das Furnas - Açores - Letícia Neto - Capeia Arraiana

Cozido das Furnas – Açores – Letícia Neto – Capeia Arraiana

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Não há cá sushi time!

Párem de tentar vender a ideia de que sushi é a oitava maravilha do mundo. Não é. É para aí a milésima segunda, bem depois do arroz de lulas. Ou de qualquer coisa feita com polvo. Aquelas texturas e aromas nunca colheram a minha simpatia. Não me faleis em polvo à lagareiro que não vos adianta! Mas pronto, no fim de tudo vem o sushi.

Bucho Raiano - Letícia Neto - Capeia Arraiana

Gastronomia Portuguesa – Bucho Raiano

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Uma vez intimidei alguém mas não era árbitro

Uma vez intimidei alguém mas não era árbitro. Nem pai dele. Uma vez fiz o que hoje se chama bullying com uma miúda lá da escola. Eu era mais velha, tinha a mania que era parva, e a juntar a isso a minha vítima tinha ar de menina do papá. O que se pode chamar de a perfeita «totózinha». E era mesmo. Chamavam-lhe Sissi e o pai dela tinha cavalos. Foi há muitos anos e não sei que é feito dela. Sei que uma vez a «farruscámos» toda num magusto da escola. Eu e o meu gang rufia. Com maldade e prepotência. É uma coisa que hoje em dia me envergonha e que um dia vou tentar ao máximo que os meus filhos não façam. Devia ter uns 12 anos.

Jorge Ferreira

Árbitro Jorge Ferreira da Associação de Futebol de Braga(Foto: ASF, A Bola)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Alzheimer – Quem nunca se riu?

«Still Alice» ou em português «Para Sempre Alice». No rescaldo do dia dos namorados e depois de um domingo cheio de filmes sobre amor, relembro este filme que conta a história (baseada em factos reais) de uma professora a quem diagnosticaram Alzheimer precoce.

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Ricardinho e o sexto jogador

Li algures no Facebook alguém parabenizar a TVI por passar um jogo de futsal na hora do telejornal. Li que era um ato de coragem. Apesar de achar que nao é preciso assim tanta coragem (afinal de contas o futsal é um desporto, tem adeptos, e a Seleção arrancou para este Europeu com promessas), fiquei contente por poder ter alguma emoção à hora de jantar.

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Raquel Pereira – uma cebolinha no Dubai

Onde pára hoje a Raquel? Estava aqui um pouco sem saber o que escrever e sobre o que escrever quando me interrompi com o seguinte pensamento: estará a Raquel a dormir no Dubai ou andará ela aí pelos ares? É, tenho uma amiga que é hospedeira de bordo. NA EMIRATES. É paga para ir a lugares incríveis vestida de mulher bonita.

Raquel Engrácia Pereira - de Vila Boa para a Emirates

Raquel Engrácia Pereira – de Vila Boa para a Emirates

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Ir à missa

Hoje (anteontem, domingo), pela primeira vez, fui à missa. Cá, em Lisboa. Na igreja de Sã0 João de Deus, ali na Praça de Londres. Não me arrependi porque acho que foi a primeira vez que vi desconhecidos a cumprimentarem-se em Lisboa. Ok, a maior parte será só porque se sentem constrangidos a fazê-lo, mas uma vez disse «bom dia!», na paragem de autocarro, e ninguém se sentiu constrangido a responder-me.

Igreja São João de Deus - Praça de Londres - Lisboa - Capeia Arraiana

Igreja de São João de Deus na Praça de Londres em Lisboa (foto: D.R.)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Vi um rato e não era Sócrates

Vinha eu a caminho de casa, no meu belo dia de folga, quando dou de caras com um rato a passear na rua. Em nome da verdade devo dizer que não era um rato qualquer. Era um enorme rato… talvez uma ratazana de esgoto!

Rua Abade Faria - Letícia Neto - Capeia Arraiana

Rua Abade Faria em Lisboa

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Viajar em dia de chuva

Se eu vos disser que ontem, segunda-feira, fiz uma viagem de seis horas e vos perguntar onde fui eu tenho a certeza que só vos vai ocorrer um percurso: Guarda – Lisboa! Aposto que vos li os pensamentos! Ou não… afinal é uma viagem de 300 e alguns quilómetros. Que de carro faço em três horas. Eu.

Carruagem-Bar do comboio Guarda-Lisboa

Carruagem-Bar do comboio Guarda-Lisboa

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

A hiperatividade de Marcelo Rebelo DE Sousa

Ontem à noite estive a ver a entrevista feita pela Judite DE Sousa à candidata presidencial Maria DE Belém. De qualquer forma não formem uma ideia errada sobre mim. Sou um animal apenas semi-político. Não vejo todos os debates políticos, não solto os comentários da praxe no café, não tenho partidos. Não sei grande coisa. Simpatizo mais com uma ou outra pessoa pelo que nos é mostrado sobretudo nos telejornais. Sim, gosto do Marcelo Rebelo DE Sousa. Não gosto do Cavaco Silva. Um pouco como toda a gente, penso eu.

Marcelo Rebelo de Sousa no Anfiteatro 1 da Faculdade de Direito de Lisboa - Capeia Arraiana

Marcelo Rebelo de Sousa no Anfiteatro 1 da Faculdade de Direito de Lisboa (Foto: D.R.)

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Não tenho net e então?

Nesta última vez que escrevo antes do Natal, aproveito para desejar a todos umas festas quentinhas. De preferência junto a uma fogueira gigante (ou madeiro, se preferirem) nas vossas aldeias ou apenas nas vossas casas. Ou ainda (levando ao extremo o lado romântico da quadra natalícia) nos vossos corações. Esta é mesmo uma época especial e os nossos imigrantes e emigrantes entopem as A23 desta vida para voltar ao ponto de origem.

A Cidade Natal, na Guarda, por estes dias - Letícia Neto - Capeia Arraiana

A Cidade Natal, na Guarda, por estes dias

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Até o Natal tem de ser o maior!

Continuo pelas temáticas natalícias. Há dias vi um vídeo da LocalVisãoTv da Guarda no Sapo do enorme presépio de Natal instalado por estes dias no Largo da Fonte, no Sabugal.

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

O melhor Natal não é o de dia 25

Bem sei que ainda faltam alguns dias para o Natal. Mas é nas vésperas que ele faz mais sentido para mim. Aquela coisa de montar a árvore, as luzinhas, o procurar o presente ideal e todo o frenesim que antecede os dias 24 e 25 tornam a época mágica e única. Claro que a parte de ter toda a família por perto é o culminar da coisa, mas tudo isso acontece a uma velocidade que faz pensar: «Era só isto? Já passou? E agora? Temos de esperar mais 364 ou 365 dias para que todas estas luzes voltem e se volte a sentir o quente da lareira e a ouvir a música da Mariah Carey?»

Árvore de Natal - Capeia Arraiana

A árvore do natal citadino não tem ainda presépio

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Há um doce típico na Guarda?

Há um doce típico na Guarda? Pelos vistos, há. Há e chama-se Dom Sancho, em homenagem ao Povoador que fundou a cidade da Guarda no tempo em que ainda não havia o marketing ditador da doçaria conventual. O doce, que foi anunciado há pouco mais de um ano como o bolo representativo da cidade mais alta de Portugal, é feito a partir de uma base de massa folhada de centeio, recheada com creme de queijo Serra da Estrela. Estamos todos a salivar, certo? Eu provei recentemente e fiquei fã.

Doce D. Sancho - Guarda - Capeia Arraiana

Dom Sancho – o doce que se vai tornar típico da Guarda

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Calhaus há muitos… Seixo há um

Olá a todos os leitores do Capeia Arraiana e olá a todos os outros também. Sou a Letícia, uma rapariga com um quarto de século cumprido e muito por cumprir.

Letícia Neto - Seixo do Côa - Capeia Arraiana

Calhaus há muitos… Seixo há um (Letícia Neto)

José Fernandes - Do Côa ao Noémi - © Capeia Arraiana

Brasão, selo e bandeira (12)

:: :: SEIXO DO CÔA :: :: – O brasão desta localidadade tem pouco a ver com o seu nome. Aliás este brasão, tal como se mostra concebido, poderia representar um sem número de terras em virtude da ausência de particularidades. É bastante (simples) pobre em termos de conteúdo em contraste com a terra que pretende representar.

Igreja matriz de seixo do Côa

Igreja matriz de seixo do Côa

Memórias sobre o Concelho do Sabugal (47)

:: :: SEIXO DO CÔA :: :: O livro «Terras de Riba-Côa – Memórias sobre o Concelho do Sabugal», escrito há mais de um século por Joaquim Manuel Correia, é a grande monografia do concelho. A obra fala-nos da história, do património, dos usos e dos costumes das nossas terras, pelo que decidimos reproduzir a caracterização de cada uma das aldeias nos finais do século XIX, altura em que o autor escreveu as «Memórias».

Igreja Matriz do Seixo do Côa - Censos 1758 (foto: Capeia Arraiana)

Igreja Matriz do Seixo do Côa (foto: Capeia Arraiana)

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

Poetando – Seixo do Côa

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto ao Seixo do Côa.

Censos 1758 - © Capeia Arraiana

Freguesias do concelho do Sabugal em 1758 (32)

:: :: SEIXO DO CÔA :: :: Os manuscritos depositados na Torre do Tombo, em Lisboa, são a resposta a um inquérito censório a todo o reino assinado pelo Marquês de Pombal três anos após o terramoto de 1755. O Capeia Arraiana está a publicar as respostas dos párocos das paróquias das 40 freguesias do concelho do Sabugal agora que, pelo menos 10 das retratadas, vão desaparecer para sempre por obra e graça dos senhores mandantes da troika europeia.

Igreja Matriz do Seixo do Côa - Censos 1758 (foto: Capeia Arraiana)

Igreja Matriz do Seixo do Côa (foto: Capeia Arraiana)

Anuáriio Comercial Portugal - 1942 © Capeia Arraiana

O concelho do Sabugal em 1942 (15)

Continuando a fazer a caracterização do concelho do Sabugal no ano de 1942, com base na 62.ª edição do Anuário Comercial de Portugal, vamos agora expor quem eram os agricultores, os proprietários, negociantes e profissionais de três freguesias do concelho: RUVINA, SANTO ESTÊVÃO e SEIXO DO CÔA.

PSD e CDS avançam com agregação de freguesias

Os grupos parlamentares do PSD e do CDS apresentaram um projecto de lei com a reorganização administrativa do território cuja discussão em plenário está agendada para a próxima quinta-feira, dia 6 de Dezembro. A iniciativa reproduz a proposta da Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa Territorial.

Concelho do Sabugal - Reforma das Freguesias - 2012 - Mapa Blogue Capeia Arraiana

(clique na imagem para ampliar.)

A proposta dos partidos que suportam o governo aponta para que as freguesias a agregar mantenham a sua existência até às eleições gerais para os órgãos das autarquias locais de 2013, momento em que será eficaz a sua cessação jurídica.
A aprovação do projecto de lei e a sua entrada em vigor implicará que a preparação das listas às eleições autárquicas tenha já em conta as agregações decididas.
Segundo a proposta conjunta PSD/CDS, o concelho do Sabugal ficará com 30 freguesias, menos 10 do que aquelas que actualmente possui, o que resultará da criação de sete novas freguesias por agregação:
– União das Freguesias de Sabugal e Aldeia de Santo António;
– União das freguesias de Santo Estêvão e Moita;
– União das Freguesias de Pousafoles do Bispo, Penalobo e Lomba;
– União das Freguesias de Ruvina, Ruivós e Vale das Éguas.
– União das Freguesias de Seixo de Côa e Valongo;
– União das Freguesias de Aldeia da Ribeira, Vilar Maior e Badamalos;
– União das Freguesias de Lageosa e Forcalhos.
No prazo de 90 dias após a instalação dos órgãos que resultem das eleições, a assembleia de freguesia delibera a localização da sede. Porém, na ausência de deliberação, a localização das sedes das freguesias a agregar no concelho do Sabugal será: Aldeia de Santo António, Santo Estêvão, Pousafoles, Ruvina, Seixo do Côa, Vilar Maior e Lageosa.
Os dois partidos que suportam o governo afirmam que a reforma é um antigo e histórico anseio e que no concreto resulta do memorando de entendimento assinado com a Troika, que determina a redução significativa das autarquias locais. Aumentar a eficiência e reduzir custos são outro dos motivos avançados pelos dois partidos para a reforma.
plb

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (6)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense entre Janeiro de 2012 e Dezembro de 2013. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. JUNHO de 2012.

Sabugal pode ficar com apenas 30 freguesias

A proposta formulada pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT) aponta para várias agregações de freguesias no concelho do Sabugal, passando o mesmo das actuais 40 para apenas 30 freguesias.

Concelho do Sabugal - Reforma das Freguesias - 2012 - Mapa Blogue Capeia Arraiana

(clique na imagem para ampliar.)

O Sabugal junta-se a Aldeia de Santo António, passando a constituir uma única freguesia.
O mesmo acontece-se com Santo Estêvão e Moita.
Outra união é entre as freguesias de Pousafoles, Penalobo e Lomba, que se reúnem numa só.
Também Ruvina, Ruivós e Vale das Éguas passam a uma só freguesia.
Seixo de Côa e Valongo juntam-se igualmente, agregando neste caso as duas margens do rio Côa.
Na raia, Aldeia da Ribeira, Vilar Maior e Badamalos também se juntam numa só freguesia.
Lageosa e Forcalhos são as outras duas freguesias da raia que se agregam.
A proposta mexe em todas as 11 freguesias com mesmos de 150 habitantes e ainda na do Sabugal e de Aldeia de Santo António, cuja junção a UTRAT justifica com o facto de serem contíguas, partilharem a albufeira do Sabugal e passarem a, juntas, perfazerem 2741 habitantes, reforçando assim demograficamente a sede do concelho.
Nas restantes agregações a UTRAT justifica-se com a homogeneidade do território, com a existência de legações rodoviárias directas, a pouca distância entre os agregados populacionais e a criação de um maior equilíbrio demográfico.
Recorda-se que a Assembleia Municipal do Sabugal se pronunciou contra a reorganização administrativa do território do concelho.
plb

Calendário das Capeias Arraianas – 2012

O mês de Agosto carrega sempre o secreto apelo do regresso às origens para os que estão longe. No concelho do Sabugal faz povoar as aldeias, abrir as persianas, lotar os bancos das igrejas e encher os lugares públicos com um estranho mas familiar linguajar mesclado aqui e ali de expressões e palavras de origem francesa. Mas, para muitos dos sabugalenses é o tempo da mãe de todas as touradas – a capeia arraiana – espectáculo único que andou escondido esotericamente nas praças das nossas aldeias e que, agora, de há uns anos para cá parece ter perdido a vergonha e tudo faz para se dar a conhecer ao mundo. A tradição manda que as touradas com forcão, precedidas de encerro, se iniciem na Lageosa no dia 6 de Agosto e terminem em Aldeia Velha no dia 25. E que se oiça bem alto o grito: «Agarráááio»

DIA FREGUESIA EVENTO
3 e 4 Soito Garraiadas/Largadas
6 Lageosa da Raia Encerro e Capeia Arraiana
6 Ruivós Garraiada Nocturna com forcão
7 Soito Encerro e Capeia Arraiana
8 Rebolosa Encerro e Capeia Arraiana
10 Soito Tourada à portuguesa nocturna
12 Aldeia da Ponte Tourada à portuguesa
13 Aldeia do Bispo Encerro e Capeia Arraiana
13 Seixo do Côa Garraiada
14 Nave Capeia Arraiana
15 Aldeia da Ponte Encerro e Capeia Arraiana
15 Ozendo Encerro e Capeia Arraiana
16 Vale de Espinho Garraiada
16 Vale das Éguas Garraiada nocturna com forcão
17 Alfaiates Encerro e Capeia Arraiana
17 Fóios Capeia Arraiana Nocturna
18 Soito Festival «Ó Forcão Rapazes»
20 Forcalhos Encerro e Capeia Arraiana
21 Fóios Encerro e Capeia Arraiana
25 Aldeia Velha Encerro e Capeia Arraiana
Fonte: Rota das Capeias da Câmara Municipal do Sabugal

«A Capeia Arraiana não é uma tauromaquia qualquer. Como uma espécie de religião em que se acredita, não basta assistir, é preciso participar, ir ao encerro, comer a bucha, beber uns goles da borratcha e voltar com os touros, subir para as calampeiras, ser mordomo, ser crítico tauromáquico, discutir a qualidade dos bitchos da lide ou, simplesmente, ser fotógrafo da corrida que não deixa ninguém indiferente, corre na massa do sangue, provoca um nervoso miudinho, levanta os pêlos do peito, atarracha a garganta e perturba o sono. É um desassossego colectivo que comove.» António Cabanas in «Forcão – Capeia Arraiana».
jcl

PSD alcança três deputados no distrito da Guarda

O PSD alcançou um resultado histórico no distrito da Guarda elegendo três dos quatro deputados e alterando o tradição equilíbrio (2 e 2) entre os PSD e o PS. O PSD venceu em todos os concelhos do distrito da Guarda tendo alcançado no concelho do Sabugal 3472 votos (48,20%) contra 2004 (27,82%) do PS.

No círculo eleitoral da Guarda o Partido Social Democrata elegeu três deputados – Manuel Meirinho, Carlos Peixoto e Ângela Guerra – e o Partido Socialista apenas um deputado – Paulo Campos – ficando de fora, como grande derrotado da noite, José Albano que se posicionava em segundo lugar. O distrito da Guarda elege quatro deputados e tradicionalmente têm sido divididos entre os sociais-democratas e os socialistas.
Manuel Meirinho em declarações à agência Lusa considerou que a candidatura do PSD alcançou «um resultado histórico». O Partido Social Democrata, liderado pelo politólogo independente, alcançou 46,32 por cento dos votos, elegendo três deputados. Já o PS conseguiu 28,31 por cento dos votos e elegeu apenas um deputado, o que já não ocorria desde 1995, altura em que os dois partidos passaram a eleger dois deputados cada.
«É um resultado histórico para o distrito, que expressa o esforço feito numa campanha de proximidade junto das pessoas, séria e serena, muito transparente e muito sóbria», afirmou à Lusa Manuel Meirinho, eleito deputado pelo distrito da Guarda, tal como Carlos Peixoto e Ângela Guerra. Segundo Manuel Meirinho, os eleitores do distrito «preferiram a seriedade a uma campanha feita de forma agressiva e com algum vazio do ponto de vista das ideias» e garantiu que o partido trabalhou para obter «uma grande vitória».
Quanto ao facto de a lista distrital ter sido liderada por um independente, disse que a «mistura» de militantes e de independentes «mostra aos eleitores que os partidos são estruturas abertas».

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS  –  5-6-2011
DISTRITO DA GUARDA

CONCELHO DO SABUGAL  –  FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

jcl

As atrocidades no «tempo dos franceses»

A Lapa de Maria foi um dos refúgios naturais que os habitantes de Valongo do Côa usaram para se esconderem dos franceses, procurando evitar os abusos desmedidos da soldadesca, que percorria as aldeias em busca de sustento ou na perseguição das guerrilhas que os atacavam.

Há 200 anos, no tempo em que Napoleão espalhou a guerra por toda a Europa, os exércitos não tinham ainda capacidade logística para transportarem consigo os meios de abastecimento. Atrás das colunas de cavalaria e infantaria seguiam os pesados trens da artilharia e da engenharia, carroças com pólvora, balas de canhão e cartuchos de espingarda, caixões de biscoito, e algum material de intendência.
Bonaparte fixara a máxima: «A guerra deve alimentar a guerra.» Tal significava que cada um dos seus exércitos deveria subsistir com o que o país ocupado produzisse, cabendo aos comandantes providenciar no sentido de garantir esses recursos.
Ora, em certas regiões, os exércitos franceses andavam depauperados. Os soldados passavam fome, tinham as roupas e o calçado rotos, além de que os soldos estavam em atraso. A solução era mandar «forragear».
Constituíam-se destacamentos com carroças para transporte, que seguiam pelos territórios ocupados em busca de víveres. Onde havia algo a confiscar para a sobrevivência do exército, os forrageadores deitavam a luva, sem pedir licença. Embora procurassem sobretudo cereais, tudo lhes servia: vinho, aguardente, animais para abate, ovos, enchidos, fruta, e até feno e palha para os cavalos. Quem se lhes interpusesse, alegando defender o que era seu, arriscava-se à morte. Por isso era tremendo o medo dos franceses e os povos das zonas ocupadas procuravam locais de refúgio, para onde se escapuliam logo que os franceses se aproximassem das aldeias.
No concelho de Vilar Maior, junto a Valongo, na margem do Côa, havia um refúgio natural que foi sucessivamente usado durante o tempo em que os militares de Napoleão operaram na raia. Trata-se da Lapa de Maria, que é uma gruta natural, formada por grandes barrocos. A entrada é muito baixa e estreita, sita na base dos rochedos. Porém o interior da gruta contém uma nave ampla, onde cabem mais de três dezenas de pessoas. No topo contém uma pequena abertura, por onde entra luz natural.
Está localizada a pouco mais de um quilómetro da povoação, na margem direita do rio, em local aprazível. O isolamento da Lapa de Maria e a sua localização privilegiada, tornam-na num esconderijo perfeito, perante um invasor que possuía cartas das principais estradas e caminhos e sabia localizar facilmente as principais povoações, mas não podia conhecer os abrigos que o povo escolhia para se esconder.
Joaquim Manuel Correia, no seu livro «Celestina», fala na Lapa de Maria e conta alguns episódios que o povo não esqueceu.
«Durante o “tempo dos franceses” cerca de 30 pessoas estiveram escondidas na Lapa de Maria, junto ao rio Côa, na zona do Seixo. Estiveram três dias sem comer, até que um homem, Afonso Correia, “foi ao Seixo comprar uma bolacha, uma coisa dura a arremedar uma bola, por oito tostões, repartindo-a por todos”.
Muitas vezes ali estavam escondidos, quando viam o perigo assomar. Conta-se que duma vez ouviram gritar “Ó Maria, olha que já abalaram os franceses”, porém desconfiaram e não saíam porque quem gritava era um garoto a mando dos franceses que assim esperavam surpreender os escondidos. Como não saíam ameaçaram deitar fogo a toda a gente, pelo que saíram, fugindo cada um para seu lado.
Uma mulher, chamada Josefa, fugiu com todo o ouro do grupo para a Serra do Seixo, sendo perseguida por um francês que a tentou, sem êxito, balear.
No mesmo local consta que os invasores tentaram enforcar uma rapariga chamada Paula, de Vale das Éguas, deixando-a pendurada num carvalho, decerto depois dela terem abusado. Valeu-lhe ali passar um homem que lhe acudiu cortando a corda. “Ficou sã e escorreita, inda casou e teve filhos”.
Na Ruvina mataram um rapaz por defender a mãe que um francês queria acometer. Eles, desagradados com a acção do rapaz em defesa da mãe, “deitaram-no sobre um banco e obrigaram a mãe a aparar o sangue como se fosse um porco”.»
A Lapa de Maria deveria ser inserida numa «rota das invasões» a criar no concelho do Sabugal.
Paulo Leitão Batista

No dia 11 de Setembro de 1810, o corpo de tropas de Reynier abandonou os concelhos do Sabugal, Alfaiates e Vilar Maior, onde estavam instaladas há 14 dias, iniciando, sob o comando de Massena, a manobra da terceira invasão de Portugal. Para trás deixavam aldeias saqueadas, homens mutilados e assassinados e mulheres violadas. Portugal e os portugueses viviam um dos períodos mais pavorosos da sua história.
plb

Foios recebeu jogo do torneio de futsal

Teve hoje, 24 de Abril, início o 8.º Torneio de Futsal Interfreguesias, promovido pela Câmara Municipal do Sabugal.

Os Foios participam no torneio com duas equipas. A já habitual do Grupo Cultural e Desportivo e, este ano pela primeira vez, com uma segunda equipa a representar a Associação de Caça e Pesca de Foios.
Esta tarde a equipa da Associação de Caça e Pesca entrou em acção recebendo a equipa do Seixo do Côa. O resultado final foi de 1-0 a favor da equipa de Foios.
Este resultado, tangencial, traduz bem a maneira como as duas equipas se bateram. Qualquer das duas equipas é formada por rapazes bastante jovens e amigos uns dos outros.
Foi um jogo que não deu grande trabalho aos árbitros. Os jogadores acataram sempre bem as decisões da equipa de arbitragem e, quando assim acontece, ganham as três equipas, como foi o caso.
Depois do banho todos os atletas se deslocaram para as instalações da Associação de Caça e Pesca, onde tiveram uma terceira parte em torno da mesa granítica que está colocada no quintal das instalações.
Temos que reconhecer que sempre que há jogos nas freguesias verifica-se algum movimento o que, infelizmente, já não é muito frequente na maioria das nossas localidades.
Parabéns a todos os intervenientes.
José Manuel Nunes Campos

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (3)

CÂMARA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

CÂMARA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (2)

ASSEMBLEIA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (1)

JUNTAS DE FREGUESIA – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

JUNTAS DE FREGUESIA DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Partido Socialista ganha no Sabugal e na Guarda

O Partido Socialista (PS) venceu as eleições para a Assembleia da República no distrito da Guarda com 36.825 votos que correspondem a 35,97% do total dos eleitores votantes enquanto o Partido Social Democrata (PSD) obteve 36.419 votos (35,57%). No concelho do Sabugal os socialistas venceram também, com 2.924 votos (35,67%) tendo os social-democratas alcançado 2.857 votos (34,85%). Na terceira posição ficou o CDS-PP, que obteve 1.008 votos (12,3%).

O PS e o PSD (separados por 406 votos) foram os dois partidos mais votados nas 336 freguesias dos 14 concelhos do distrito da Guarda. Foram às urnas 102.380 eleitores (58,33%) num universo de 175.522 votantes. Os resultados provocaram a repetição da divisão (dois para cada lado) dos quatro deputados do círculo eleitoral da Guarda. O PS elegeu os candidatos Francisco José Pereira de Assis Miranda e José Albano Pereira Marques e o PSD assegurou António Carlos Sousa Gomes da Silva Peixoto e João José Pina Prata.
Nas 40 freguesias do concelho do Sabugal votaram 8197 eleitores (50,28%) num total de 16304 inscritos nos cadernos eleitorais.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
DISTRITO DA GUARDA CONCELHO DO SABUGAL
Total – 14 Concelhos Total – 40 Freguesias

(Clique nas imagens para ampliar.)

No concelho do Sabugal o Partido Social Democrata (PSD) venceu em 23 freguesias contabilizando 2857 votantes (34,58%). O Partido Socialista (PS) obteve o primeiro lugar em 16 freguesias com 2924 votos (35,67%): Aldeia da Ponte, Aldeia de Santo António, Bendada, Bismula, Casteleiro, Fóios, Malcata, Moita, Quadrazais, Quintas de S. Bartolomeu, Rebolosa, Sabugal, Santo Estêvão, Sortelha, Vila Boa e Valongo. Em Badamalos houve um empate entre os dois partidos, ambos obtendo 13 votos.

O Capeia Arraiana publica de seguida os resultados finais das eleições para a Assembleia da República nas freguesias do concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

Concelho do Sabugal – Total de Inscritos: 16304. Votantes: 8197 (50,28%).
Em Branco: 109 (1,33%). Nulos: 176 (2,15%).
jcl e plb