Category Archives: Rapoula do Côa

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Valorizar as nossas praias fluviais

O concelho do Sabugal tem excelentes praias fluviais, contudo verificamos que nenhuma delas consegue ser reconhecida nacionalmente pela sua qualidade, o que torna necessário fazer algo mais para a valorização desses espaços de lazer.

Praia Fluvial da Rapoula do Côa

Ciclismo - Capeia Arraiana

Maratona Terras do Côa em BTT

Está à porta a 8ª edição da Maratona de BTT Terras do Côa, que no dia 2 de Outubro vai brindar os participantes com um magnífico percurso, que inclui a passagem por diversos locais emblemáticos do concelho do Sabugal, incluindo três praias fluviais: Rapoula do Côa, Vale das Éguas e Sabugal.

untitled-1

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

Metamorfose das palavras

Os sons articulados consubstanciam-se em palavras que depois de se fixarem dão origem a outras, suas derivadas ou compostas, segundo a terminologia gramatical.

Rio Coa, antes chamado Rio Cuda

Rio Coa, antes chamado Rio Cuda

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Alguém pode abrir a torneira das Termas do Cró?

Alguém me explica porque fecharam a torneira da água do Cró? Ninguém?

Chafariz público nas Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal

Chafariz público (com décadas) nas Termas do Cró – Sabugal

Jesué Pinharanda Gomes - Carta Dominical - © Capeia Arraiana

O Centro Católico no concelho do Sabugal em 1918

Há uns bons anos atrás estudámos o movimento social católico entre os anos de 1850-1930, com ênfase na fundação da Associação Católica do Porto (1871), no Centro Católico Português (1917) e na criação ou reorganização de muitas obras dispersas e sem coordenação, na chamada Acção Católica Portuguesa (1933).

D. José Alves Matoso (ao centro) era Bispo da Guarda em 1918

D. José Alves Matoso (ao centro) era Bispo da Guarda em 1918

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

Sabugal celebra 50 anos de sacerdócio do Pe Dinis

No dia 2 de Agosto, as comunidades paroquiais do Sabugal, Torre, Aldeia de Sano António, Sortelha e Águas Belas, vão comemorar os 50 anos de sacerdócio do Padre Manuel Igreja Dinis.

Padre Manuel Dinis faz 50 anos de sacerdócio

Padre Manuel Dinis faz 50 anos de sacerdócio

Associação Cultural Desportiva Soito - ACDS - Capeia Arraiana

Marco Capela é o novo treinador do Soito

Marco Capela vai orientar na próxima época a equipa de futebol sénior da Associação Cultural e Desportiva do Soito. O jovem treinador foi responsável pelo futebol sénior do Sporting do Sabugal em 2010 e jogou na última época na equipa de futsal do clube sabugalense.

Marco Capela - Capeia Arraiana

Marco Capela (foto: D.R.)

Rapoula do Côa - Capeia Arraiana

Hotel do Cró vai finalmente abrir

No sábado, dia 13 de Junho, pelas 10 horas, será oficialmente inaugurado o Hotel Rural das Termas do Cró, na Rapoula do Côa, concelho Sabugal, dois anos e meio após o início da construção.

O Cró Hotel Rural

O Cró Hotel Rural

A Transcudânia na Feira Ibérica de Turismo

A Associação Transcudânia representou o concelho do Sabugal na segunda edição da Feira Ibérica do Turismo (FIT), realizada entre os dias 30 de Abril e 3 de Maio na Guarda, com o recém-criado Clube de Produtores do Sabugal. É já a quarta participação fora do concelho.

Passos Coelho e Álvaro Amaro no stand do Sabugal

Passos Coelho e Álvaro Amaro no stand do Sabugal

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (22)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense desde as eleições autárquicas de Setembro de 2013 até Dezembro de 2014. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. :: OUTUBRO de 2013 ::

Transportes Escolares - 2013 - Sabugal - Capeia Arraiana

Transportes Escolares

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Bismula – a passagem do Padre Hélder Lopes

O Padre Hélder Lopes veio para a zona raiana do Sabugal, oriundo do Colmeal da Torre (Belmonte), das cercanias do Centum Cellas, monumento enigmático, ao qual muitos historiadores atribuem diversas funções, sem chegarem a consenso.

O Padre Helder na procissão da festa da Bismula (foto de Sónia Tomé)

O Padre Helder na procissão da festa da Bismula (foto de Sónia Tomé)

Ciclismo - Capeia Arraiana

Volta a Portugal nas estradas do Sabugal

Ao nono dia de competição, a caravana da Volta a Portugal voltou ao concelho do Sabugal. A jornada mais longa da 76.ª ediçã0, com 194 quilómetros, teve início no Sabugal e percorreu as estradas do concelho raiano antes de rumar a Castelo Branco. Uma das primeiras dificuldades do dia foi a subida até à Ruvina passando pelo Cabeço da Senhora das Preces. A etapa terminou em Castelo Branco e teve como vencedor ao sprint o russo Sergey Shilov da Lokosphinx.

76.ª Volta a Portugal em Bicicleta - 8 etapa - 2014 - Capeia Arraiana
Ciclismo - Capeia Arraiana

Partida no Sabugal para 8ª Etapa da Volta

No dia 8 de Agosto, sexta-feira, o Sabugal será o ponto de partida da 8ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta. A concentração dos ciclistas está marcada para a Avenida 25 de Abril pelas 10H30, porém a partida acontecerá apenas duas horas mais tarde. As bicicletas da volta vão percorrer os primeiros 50 quilómetros desta etapa nas estradas do concelho do Sabugal, antes de se embrenharem nos concelhos de Penamacor, Idanha-a-Nova e Castelo Branco.

O percurso da 8ª Etapa

O percurso da 8ª Etapa

Religião - © Capeia Arraiana (orelha)

Padre Hélder nomeado vice-reitor do Seminário

O padre Hélder Lopes foi nomeado pelo bispo da Guarda, D. Manuel Felício, vice-reitor do Seminário Maior da Guarda. O sacerdote era responsável desde Agosto de 2008 pela Comunidade da Unidade Pastoral do Planalto do Côa que integra as paróquias de Arrifana do Côa, Badamalos, Bismula, Carvalhal, Rapoula do Côa, Ruivós, Ruvina, Vale das Éguas e Vilar Maior. Foi promotor e dinamizador de cerimónias marcantes – como a paixão de Cristo ou a encomendação das almas – que envolveram centenas de participantes e milhares de espectadores ao longo dos últimos anos. Deixa aos seus paroquianos um legado precioso e único onde se incluem, também, a recuperação de algumas igrejas raianas. O padre Hélder Lopes vai ser substituído pelo padre Daniel José Tomé da Silva Cordeiro.

aar_rogerio_20130810_700x525_13

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Rede de praias fluviais

Em plena época balnear é bom ter em conta que o interior oferece locais de lazer em que a água é o principal atractivo. Falamos dos encantadores rios e ribeiros com albufeiras e praias fluviais, algumas possuindo condições exemplares, com equipamentos adequados, águas de primeira qualidade e em locais paradisíacos.

Praia fluvial da Rapoula do Côa, um recanto da Natureza

Praia fluvial da Rapoula do Côa, um recanto da Natureza

Memórias sobre o Concelho do Sabugal (41)

:: :: RAPOULA – Caldas do Cró :: :: O livro «Terras de Riba-Côa – Memórias sobre o Concelho do Sabugal», escrito há mais de um século por Joaquim Manuel Correia, é a grande monografia do concelho. A obra fala-nos da história, do património, dos usos e dos costumes das nossas terras, pelo que decidimos reproduzir a caracterização de cada uma das aldeias nos finais do século XIX, altura em que o autor escreveu as «Memórias».

Igreja Matriz da Rapoula do Côa - Capeia Arraiana

Igreja Matriz da Rapoula do Côa (foto: rapazão)

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (19)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense entre Janeiro de 2012 e Dezembro de 2013. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. :: JULHO de 2013 ::

Censos 1758 - © Capeia Arraiana

Freguesias do concelho do Sabugal em 1758 (25)

:: :: RAPOULA DO CÔA :: :: Os manuscritos depositados na Torre do Tombo, em Lisboa, são a resposta a um inquérito censório a todo o reino assinado pelo Marquês de Pombal três anos após o terramoto de 1755. O Capeia Arraiana está a publicar as respostas dos párocos das paróquias das 40 freguesias do concelho do Sabugal agora que, pelo menos 10 das retratadas, vão desaparecer para sempre por obra e graça dos senhores mandantes da troika europeia.

Igreja Matriz da Rapoula do Côa - Capeia Arraiana

Igreja Matriz da Rapoula do Côa (foto: rapazão)

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

Rapoula do Coa

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto à Rapoula do Coa.

Religião - © Capeia Arraiana (orelha)

Vilar Maior recria ambiente da paixão de Jesus

Vilar Maior, antiga vila medieval, prepara-se para recriar os últimos dias da vida de Jesus. Quase uma centena e meia de actores amadores, naturais de uma dezena e meia de localidades da região do Sabugal vão dar vida ao Evangelho de São Lucas. Na noite de Sexta-feira Santa, dia 29 de Março, pelas 21 horas, a encenação começará no Largo da Praça de Vilar Maior, percorrerá as ruas do centro histórico medieval, num percurso com cerca de 1500 metros e terminará no «Calvário» junto ao Castelo da antiga vila raiana.

Paixão de Jesus em Vilar Maior - Padre Hélder Lopes - Ensaios Gerais - Capeia Arraiana

Ensaios gerais da encenação da Paixão de Jesus em Vilar Maior

Anuáriio Comercial Portugal - 1942 © Capeia Arraiana

O concelho do Sabugal em 1942 (13)

Continuando a fazer a caracterização do concelho do Sabugal no ano de 1942, com base na 62ª edição do Anuário Comercial de Portugal, vamos agora expor quem eram os agricultores, os proprietários, negociantes e profissionais de duas freguesias do concelho: QUADRAZAIS, QUINTAS DE S. BARTOLOMEU e RAPOULA DO CÔA.

Câmara aposta na reparação de estradas

A Câmara do Sabugal vai requalificar um conjunto de estradas municipais, nomeadamente as que passam na Nave, Aldeia da Dona e Bismula, assim como na Rapoula, Ruvina , Batocas e Bendada.

A última Assembleia Municipal ratificou a decisão da Câmara Municipal de alterar o Orçamento e as Grandes Opções do Plano para 2012, através da qual se afectaram verbas a a novos projectos, retirando-as de outros, que a Câmara deixou cair. A maior verba, de quase 700 mil euros, foi retirada da rúbrica «ligação da A23 à Fronteira», transferindo-a por inteiro para a requalificação das estradas municipais. Outra actividade que ficou sem verba foi a exposição etnográfica prevista para o Centro de Negócios do Soito, que tinha afectos 29 mil euros.
Uma das estradas que a câmara prevê reparar é o troço entre a Nave e a Bismula, que passa por Aldeia da Dona, prevendo-se que as obras cheguem até à ponte de Vilar Maior.
Outra estrada a ser beneficiada é a que vai do cruzamento da Parada ao limite do concelho.
Também a ligação da Rapoula do Côa à Nave, que passa pela Ruvina, merecerá melhoramentos, o mesmo acontecendo no acesso que liga o cruzamento da estrada nacional às Batocas.
As beneficiações chegarão ainda à via que liga Rebelhos à Bendada e ao troço que atravessa Aldeia Velha.
No total, a câmara afectou à reabilitação de estradas quase 900 mil euros.
As alterações ao orçamento foram aprovadas na Câmara Municipal graças à abstenção do vereador Joaquim Ricardo, que impôs que as reafectações de verbas incluam algumas das obras previstas no plano de eficiência no uso da água. Já os vereadores socialistas optaram por votar contra as alterações, alegando que o faziam não por discordarem das obras a executar, mas pelo facto da proposta não ter sido acompanhada pelo ponto da situação relativo à execução orçamental deste ano.
plb

Sabugal na volta a Portugal em Bicicleta

A sétima etapa da 74ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta, que se realiza a 23 de Agosto, terá a meta no Sabugal, cidade onde os ciclistas passarão por duas vezes antes de aí terminarem a etapa.

Mais de 100 quilómetros da etapa, num total de 185, serão percorridos no concelho do Sabugal, numa autêntica «volta ao concelho».
Os ciclistas sairão de Gouveia onde e seguirão para a Guarda, tomando depois a estrada nacional 16 até ao Alto do Leomil, onde tomarão a estrada para o Sabugal. Entrarão no concelho do Sabugal pela Cerdeira, passando depois no Peroficós, Rapoula do Côa e Quintas de São Bartolomeu. Passam pelo Sabugal sem parar, seguindo para Santo Estêvão, Terreiro das Bruxas e Casteleiro. Dali seguirão para a aldeia histórica de Sortelha, de onde prosseguirão para a Urgueira e Aldeia de Santo António, para depois passarem pelo Sabugal pela segunda vez, de onde rumarão a Rendo, Vila Boa, Nave, Alfaiates, Soito, Quadrazais, Colónia, chegando depois ao Sabugal pela terceira e derradeira vez, onde cortarão a meta.
Nesta sétima etapa os ciclistas contarão com maiores dificuldades na escalada à cidade da Guarda. Depois o pelotão terá pela frente um percurso embelezado pelas ricas paisagens do planalto raiano e pela passagem na aldeia histórica de Sortelha, em cuja subida os ciclistas, vindos do vale da Quarta-Feira, sentirão também algumas dificuldades.
O Sabugal que, que no ano passado foi local de partida da Volta, recebe este ano, pela primeira vez, um final de etapa.
A edição deste ano da Volta começa em Castelo Branco e termina em Lisboa, sendo no total 11 dias de prova (em Agosto) e 10 etapas (1.606,8 km):
Dia 15: Prólogo (CRI), Castelo Branco – Castelo Branco, 2 km.
Dia 16: 1.ª etapa, Termas de Monfortinho – Oliveira do Hospital, 200,8 km.
Dia 17: 2.ª etapa, Oliveira do Bairro – Trofa, 190,7 km.
Dia 18: 3.ª etapa, Vila Nova de Cerveira – Fafe, 176,1 km.
Dia 19: 4.ª etapa, Viana do Castelo – Mondim de Basto (Senhora da Graça), 151,9 km.
Dia 20: 5.ª etapa, Armamar – Oliveira de Azeméis, 176,9 km.
Dia 21: 6.ª etapa, Aveiro – Viseu, 186,1 km.
Dia 22: Descanso.
Dia 23: 7.ª etapa Gouveia – Sabugal, 185,3 km
Dia 24: 8.ª etapa, Guarda – Alto da Torre, 154,9 km.
Dia 25: 9.ª etapa (CRI), Pedrógão – Leiria, 32,6 km.
Dia 26: 10.ª etapa, Sintra – Lisboa, 149,5 km.

A prova contará com mais de uma centena de ciclistas de 16 equipas de vários países: Andalucia-Coldeportes (Colômbia), Andalucia (Espanha), Caja Rural (Espanha), Saur-Sojasun (Espanha), Unitedhealthcare (EUA). Carmim-Prio (Portugal), Efapel-Glassdrive (Portugal), LA-Antarte (Portugal), Onda (Portugal), Funvic-Pindamonhangaba (Brasil), Orbea Continental (Espanha), Burgos BH.Castilla y Leon (Espanha), Itera-Katusha (Rússia), Lokosphinx (Rússia), Team Bonitas (África do Sul), MTN Qhubeka (África do Sul).
plb

Religião - © Capeia Arraiana (orelha)

Cânticos Quaresmais na Rapoula do Côa

As pessoas da Rapoula, na sua maioria trajando roupa preta e munidas de candeias de azeite, assistiram na noite de sábado, dia 24 de Março, a um encontro de oito grupos de cantores oriundos de sete paróquias confiadas ao Padre Hélder Lopes.

A beleza das termas do Cró e das Águas Rádium

O património que conservam as antigas caldas do Cró, na Rapoula do Côa, e as Águas Rádium, junto ao Casteleiro, são um excelente pretexto para uma visita a esses locais, onde muitas surpresas nos podem esperar.

Ultimamente o Cró tem sido sobejamente falado devido ao novo balneário termal, inaugurado no início do último verão. As novas instalações têm excelentes condições para a prática do termalismo, tendo em conta os equipamentos instalados, pelo que foram muitos os que ali se deslocaram para as conhecer e experimentar.
Houve porém um viajante que passou este Verão nas termas do Cró e observou-as com um outro olhar.
Carlos Caria, bem notou que há um novo balneário termal, mas a sua maior satisfação foi verificar que a Câmara Municipal do Sabugal decidiu preservar as paredes do velho balneário e dos demais edifícios antigos que apresentam ruína.
Vai daí o viajante muniu-se da câmara fotográfica e captou um conjunto de imagens deslumbrantes, que disponibilizou na Internet, no fórum «lugares esquecidos», onde igualmente contou, por breves palavras, a história das termas.
Veja Aqui a magnifica «reportagem» sobre as termas do Cró.
Pesquisando no referido fórum, chegámos a uma outra reportagem fotográfica, desta feita sobre as Águas Rádium, e o velho Hotel da Senhora da Pena, nos arredores do Casteleiro, embora já em terras pertencentes ao termo de Sortelha.
Veja Aqui essa também esplêndida reportagem fotográfica, efectuada no Verão de 2010.
plb

Rapoula do Côa tem zona de pesca desportiva

A Associação de Caça e Pesca Amigos do Cró, com sede na Rapoula do Côa, viu ser-lhe atribuída a concessão de pesca num troço do rio Côa, com 7,5 quilómetros de extensão, compreendido entre a ponte de Rocamador, a montante, e a foz da ribeira de Boi, a jusante.

Campeonato Mundial Pesca Truta SabugalOs pescadores associados poderão pescar gratuitamente na zona concessionada, porém os da zona ribeirinha (residentes nas freguesias de Rapoula do Côa, Baraçal, Rendo, Ruvina, Vale das Éguas e Valongo) pagarão uma taxa diária de 1 euro. Já os pescadores nas demais freguesias do concelho do Sabugal pagarão 2 euros, enquanto que os residentes no distrito da Guarda pagarão 3 euros e os restantes pescadores terão de pagar 4,99 euros.
O número máximo de licenças diárias previsto é de 75, repartidas do seguinte modo: 20 para os pescadores associados, outras 20 para os pescadores ribeirinhos, 15 para os pescadores residentes no concelho, 10 para os pescadores residentes no distrito e 10 para os restantes pescadores.
O período de pesca autorizado vai de 1 de Março a 31 de Julho de cada ano, e o horário de pesca permitido é do nascer ao pôr-do-sol, apenas nas margens concessionadas.
É expressamente proibida a utilização de engodos de qualquer natureza, pescar com larvas naturais e pescar com mais de uma cana.
Para obtenção das licenças especiais diárias, os pescadores interessados terão de ser portadores de qualquer tipo de licença de pesca desportiva, com validade para o concelho do Sabugal, bem como do Bilhete de Identidade.
A concessão, atribuída por alvará de 23 de Agosto de 2011,é válida até 23 de Agosto de 2021.
Para além desta concessão já foram atribuídas, em datas anteriores, outras no concelho do Sabugal. Uma delas foi para a Associação de Caçadores e Pescadores de Aldeia da Ponte, para pesca no troço da ribeira de Aldeia da Ponte, desde a confluência com as ribeiras dos Forcalhos e de Aldeia Velha, no sítio da Nave Longa, a montante, até ao Pontão da Quinta do Borges, a jusante.
Outra concessão foi atribuída à Associação de Caçadores e Pescadores de Quadrazais, no troço do rio Côa, compreendido entre o Pontão de Rojões, na Estrada Municipal que liga aos Fóios, a montante, e a Quinta do Ribeiro das Lamas, na margem direita, e o Moinho do Patrício, na margem esquerda, limite jusante.
Outra concessão foi atribuída ao Município do Sabugal, num troço do rio Côa, com 11 quilómetros de extensão, compreendido entre o paredão da barragem do Sabugal, a montante, e a ponte de Rocamador, limite jusante, abarcando as freguesias de Aldeia de Santo António, Sabugal, Quintas de São Bartolomeu, Baraçal e Rendo.
O mesmo sucedeu com a a Associação de Caça e Pesca da Rebolosa, com a atribuição da concessão de pesca no troço da ribeira de Alfaiates, numa extensão de cerca de dois quilómetros, desde o local designado por Retorta, a montante, até às Poldras de Bísmula, a jusante.
As concessões de pesca desportiva são zonas geridas por uma entidade concessionária (clube ou associação de pescadores, legalmente constituídos, ou Câmaras Municipais), a quem o exclusivo de pesca é atribuído por um período não superior a 10 anos, sujeitas a regulamento próprio, onde apenas é permitida a pesca desportiva.
Para além da licença geral de pesca desportiva, é ainda necessária uma licença especial diária, cujos tipos e custos são definidos no respectivo regulamento da concessão.
O processo de atribuição de uma concessão de pesca desportiva é dirigido ao Ministério da Agricultura e implica um pedido de Parecer à Administração da Região Hidrográfica (ARH) e um processo de consulta pública.
plb

Ministério fecha três escolas primárias no Sabugal

O Ministério da Educação e Ciência anunciou o encerramento de 297 escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico. No concelho do Sabugal vão fechar as escolas básicas de Aldeia da Ponte, Rapoula do Côa e Vila Boa.

Escola PrimáriaNo início de Julho, o novo ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou que 266 estabelecimentos de ensino básico deveriam deixar de funcionar. No final do dia de quinta-feira, 12 de Agosto, um comunicado dava conta de que o processo de reorganização da rede estava finalmente concluído «com o acordo das respectivas autarquias». Na totalidade vão encerrar 297 escolas do 1.º ciclo em cem dos 308 municípios portugueses. Das 297 escolas que vão fechar, 132 pertencem à Direção Regional de Educação do Norte, 85 à do Centro, 68 à de Lisboa e Vale do Tejo, sete à do Algarve e cinco à do Alentejo.Alcobaça com 12 e Viseu e Penafiel com 11 escolas são os concelhos onde fecham mais estabelecimentos de ensino.
Para o concelho do Sabugal a Direcção Regional de Ensino do Centro (DREC) aponta o encerramento das escolas básicas (EB) de Aldeia da Ponte, Rapoula do Côa e Vila Boa.
Nos concelhos vizinhos do Sabugal fecham em Penamacor as EB’s de Benquerença, Pedrógão, Salvador e Águas, em Almeida a EB da Imaculada e em Belmonte a EB de Fonte do Ruivo.
O Ministério da Educação anunciou ainda aumentar o número de alunos por turma de 24 para 26, justificando o aumento do limite máximo de alunos por turma com a «procura excecional de matrículas e as dificuldades sentidas pelas famílias, escolas e agrupamentos na colocação dos alunos».
jcl (com agência Lusa)

PSD alcança três deputados no distrito da Guarda

O PSD alcançou um resultado histórico no distrito da Guarda elegendo três dos quatro deputados e alterando o tradição equilíbrio (2 e 2) entre os PSD e o PS. O PSD venceu em todos os concelhos do distrito da Guarda tendo alcançado no concelho do Sabugal 3472 votos (48,20%) contra 2004 (27,82%) do PS.

No círculo eleitoral da Guarda o Partido Social Democrata elegeu três deputados – Manuel Meirinho, Carlos Peixoto e Ângela Guerra – e o Partido Socialista apenas um deputado – Paulo Campos – ficando de fora, como grande derrotado da noite, José Albano que se posicionava em segundo lugar. O distrito da Guarda elege quatro deputados e tradicionalmente têm sido divididos entre os sociais-democratas e os socialistas.
Manuel Meirinho em declarações à agência Lusa considerou que a candidatura do PSD alcançou «um resultado histórico». O Partido Social Democrata, liderado pelo politólogo independente, alcançou 46,32 por cento dos votos, elegendo três deputados. Já o PS conseguiu 28,31 por cento dos votos e elegeu apenas um deputado, o que já não ocorria desde 1995, altura em que os dois partidos passaram a eleger dois deputados cada.
«É um resultado histórico para o distrito, que expressa o esforço feito numa campanha de proximidade junto das pessoas, séria e serena, muito transparente e muito sóbria», afirmou à Lusa Manuel Meirinho, eleito deputado pelo distrito da Guarda, tal como Carlos Peixoto e Ângela Guerra. Segundo Manuel Meirinho, os eleitores do distrito «preferiram a seriedade a uma campanha feita de forma agressiva e com algum vazio do ponto de vista das ideias» e garantiu que o partido trabalhou para obter «uma grande vitória».
Quanto ao facto de a lista distrital ter sido liderada por um independente, disse que a «mistura» de militantes e de independentes «mostra aos eleitores que os partidos são estruturas abertas».

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS  –  5-6-2011
DISTRITO DA GUARDA

CONCELHO DO SABUGAL  –  FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

jcl

O modelo de gestão das Termas do Cró

No passado dia 29 de Abril, a Câmara Municipal do Sabugal aprovou a transferência da tutela e a exploração do equipamento termal do Cró, da Câmara do Sabugal para a Empresa Sabugal+.

Balneário das Termas do Cró

Considero que as Termas do Cró são um equipamento de excelência e, enquanto balneário público, deve ser potenciado como destino de saúde e bem-estar de referência na Beira Interior e na Península. Aceito que se deve proceder à sua abertura e que, devidamente enquadrado no desenvolvimento de um Plano integrado turístico do Concelho, poderá vir a representar um elemento decisivo na inclusão do Sabugal como destino termal.
O modelo proposto e que viria a ser aprovado, com o meu voto contra, é mais um acto de esvaziamento de competências da Câmara que irá contribuir para o agravamento da situação económica do Município. E este é, nos dias que correm, um factor decisivo a ter conta quando temos que tomar decisões. Mais uma vez, a Câmara não assumiu que a situação económica e financeira em que se encontra está muito perto do abismo, como é notório da análise das Contas de 2010, muito embora o esforço público de iludir tal facto.
A tentativa, correcta, de entregar a concessão das Termas por concurso público falhou. Porque não se está já a trabalhar na promoção de novo concurso? Assumir a gestão e entregá-la à Sabugal+ é um grave erro político e de gestão, com consequências imprevisíveis a nível financeiro. Importa referir que o modelo adoptado implica desde já recrutar um quadro de pessoal de 19 elementos e um previsível custo de funcionamento global de mais de 300 mil euros até final do ano.
Não seria mais correcto abrir as Termas, sob gestão da Câmara, mantendo o modelo até aqui adoptado, de exploração do termalismo clássico com o Centro Social da Rapoula ou outra IPSS, estudando o eventual recurso a concessões, nomeadamente na área da fisioterapia?
Não seria mais correcto elaborar um plano integrado de desenvolvimento centrado no equipamento do Cró, explorando novas valências a ele associadas?
A questão base e transversal entre estes dois modelos é, tão só, a decisão de sustentabilidade económica e financeira, entre vir a ter saldo positivo ou caminhar para um despesismo que pode ser fatal para as Contas da Câmara do Sabugal.
«As Rosas e os Espinhos», opinião de Sandra Fortuna

sandrafortuna1@gmail.com

Futsal - Capeia Arraiana

União mais forte foi da equipa da casa

A passar por uma fase positiva, nos últimos seis encontros apenas perdeu um, a equipa de futsal da Rapoula do Côa, recebeu e venceu a Guarda Unida por 6-5. Apresentaram-se no Pavilhão Municipal do Sabugal, para disputar a 20.ª jornada, duas equipas desfalcadas, quer por castigos quer por lesões. Embora a equipa oriunda da Guarda fosse a favorita, dada a sua classificação na tabela, a equipa da Rapoula do Côa, aspirava em vencer pois jogava em casa. No final a união mais forte foi da equipa da casa que venceu por 6-5.

Futsal - Rapoula do Côa
Futsal - Capeia Arraiana

Acreditar até ao fim

A equipa de futsal da Rapoula do Côa participa no Campeonato Distrital da modalidade organizado pela Associação de Futebol da Guarda. Os representantes raianos não se têm deixado influenciar pelos resultados menos conseguidos e continuam a acreditar no seu valor.

Futsal - Rapoula do Côa

Poderão fechar escolas no próximo ano lectivo

No concelho do Sabugal apenas três escolas do primeiro ciclo do ensino básico cumprirão, no próximo ano lectivo, os critérios do Ministério da Educação para poderem continuar abertas. As escolas com menos de 20 alunos poderão ter de fechar, mau grado a Câmara do Sabugal estar empenhada em o evitar.

Para o ano lectivo 2011/2012 o executivo camarário aprovou por unanimidade, na reunião de 2 de Março passado, manter a deliberação tomada nos anos anteriores de não concordar com o encerramento de escolas no concelho. A razão prende-se com o investimento feito nos últimos anos nas diversas escolas e com o encargo financeiro assumido com a rede de transportes escolares.
O concelho do Sabugal terá no próximo ano lectivo 315 alunos no ensino básico. A Escola Básica do Sabugal, com 155 alunos, a do Soito, com 41, e a de Aldeia de Santo António, com 21, são as únicas que cumprem o critério governamental para poderem continuar a funcionar.
Mau grado a posição assumida pela Câmara, as restantes oito escolas, não terão alunos suficientes para poderem garantir manter-se de portas abertas.
Em pior posição está Vila Boa, que prevê ter apenas sete alunos. Surgem depois Aldeia da Ponte, que terá 10, Bendada e Rapoula, que terão 11, Aldeia Velha, com 13, Ruvina e Santo Estêvão, ambas com 15, e a Cerdeira, com 16.
A Carta Educativa do Concelho do Sabugal, aprovada na Assembleia Municipal de 27 de Abril de 2007, prevê que o concelho venha a ter quatro centros educativos: na Bendada, no Sabugal (a construir de raiz), no Soito e na Cerdeira (junto com a Ruvina). Teme-se porém que o processo de despopulação do concelho, continue a fazer diminuir de tal forma o número de crianças nas aldeias, que nem para esses centos existam alunos.
Bem revelador do problema parece ser o facto de nem as duas escolas ligadas à Liga dos Servos de Jesus, situadas na Cerdeira e na Ruvina, conseguirem garantir o cumprimento dos critérios exigidos pelo ministério da Educação para a sua continuidade.
plb

Amor com amor se paga

Depois de ter perdido em Valhelhas na segunda jornada da primeira volta, por 5-2, a equipa de futsal da Rapoula do Côa recebeu a equipa serrana e, retribuiu, vencendo igualmente por 5-2. Como diz o ditado bem português «amor com amor se paga».

Futsal - Rapoula do Côa

Num jogo que se previa difícil dada a qualidade da equipa de Valhelhas e a sua posição na tabela, os atletas de Telmo Vaz, entraram na partida sem qualquer receio e desde cedo mostraram que queriam vencer.
Nos minutos iniciais a equipa da Rapoula do Côa foi sempre superior ao adversário, criando constantes situações de finalização, que se traduziram em golo, primeiro por João Luís (1-0) e mais tarde por Hugo Fernandes (2-0).
No minuto seguinte, a equipa de Valhelhas aproveita o adiantamento do guarda-redes e reduz o marcador. A equipa adversária ganha mais confiança com o golo obtido e consegue equilibrar a partida, superiorizando-se em alguns momentos à equipa da casa. Numa bela jogada colectiva consegue mesmo empatar a partida a duas bolas.
A reacção da Rapoula do Côa foi positiva e, minutos mais tarde, Zé Cunha altera novamente o marcador para 3-2, resultado que se manteve até ao intervalo.
Para a segunda parte, quando se esperava uma maior ofensiva por parte da formação de Valhelhas, dado a desvantagem no jogo, verificou-se o contrário.
Uma entrada forte da equipa raiana anulou em grande parte as investidas da equipa adversária.
As duas equipas procuraram o golo com ambos os guarda-redes em destaque, mas seria a equipa da Rapoula do Côa, através de uma bela jogada individual de Hugo Fernandes a aumentar a vantagem para 4-2.
O ritmo do jogo ia baixando à medida que se aproximava o final da partida, mas ainda houve tempo para mais um golo, novamente para a equipa da casa na conversão de um livre de 10 metros marcado de forma exemplar por Wilson Calva.
Vitória justa e exibição segura da Rapoula do Côa, perante um adversário com grandes valores individuais, que permitiu subir na tabela classificativa.
Marco Capela

Concurso para as Termas do Cró ficou «deserto»

Não houve interessados no concurso público para Concessão da Exploração Comercial e Turística do Balneário Termal do Cró, lançado em 3 de Dezembro de 2010. A situação levará à exploração directa por parte da Câmara Municipal do Sabugal.

Balneário das Termas do Cró

Segundo noticiou o semanário Terras da Beira (TB), que colheu declarações de António Robalo, presidente da Câmara do Sabugal, a autarquia vai ter de explorar o complexo já na próxima época termal, que se vai iniciar em Maio. «Aquilo que é referido por pessoas que não concorreram mas que visitaram as instalações é que as condições financeiras actuais não são as melhores e o momento não é o melhor para fazer este tipo de investimento», justificou António Robalo ao TB.
O prazo do concurso terminou em 16 de Janeiro e a razão apontada pelo presidente para a falta de interessados consistiu no facto do concurso impor também a edificação de um hotel anexo ao balneário, facto que significaria um grande investimento para o qual as empresas eventualmente interessadas não têm neste momento as melhores condições financeiras.
Será a empresa municipal Sabugal+, presidida também por António Robalo, a gerir o empreendimento e garantir a sua exploração até que se consiga chegar a uma gestão privada ou em parceria com outras entidades.
A autarquia pretendia com o concurso público conseguir uma concessão da exploração das termas pelo o prazo de 20 anos, com a possibilidade de renovação por períodos sucessivos de 5 anos, até ao limite de 30.
O novo balneário termal foi construído pela empresa SOMAGUE, tendo a Câmara investido cerca de 4,5 milhões de euros. O equipamento tem as valências de termalismo, SPA e fisioterapia. As águas do Cró são de reconhecido valor terapêutico, sendo indicadas para tratamento de problemas ósseos e musculares, bem como de problemas respiratórios.
plb

Empate desfeito perto do final do jogo

Na entrada para a segunda metade do Campeonato Distrital de Futsal, a equipa da Rapoula do Côa, deslocou-se até Celorico da Beira para defrontar a equipa de Aldeia Viçosa. Depois do ter perdido em casa na primeira volta, esperava-se uma partida complicada. O empate foi desfeito já perto do final do jogo pela equipa da casa que venceu por três bolas a duas.

Futsal - Rapoula do Côa

Contudo, o inicio da partida, mostrou um jogo equilibrado entre as duas formações, com algumas situações de golo para ambas.
Adiantou-se a equipa da casa no marcador (1-0), mas reagiu, muito bem, ao golo sofrido a equipa da Rapoula do Côa, que minutos mais tarde, Sérgio Pinto iguala a partida através de um livre directo.
O resultado manteve-se inalterável até ao intervalo, fruto da inspiração dos guarda-redes que iam adiando os golos.
Para a segunda parte, a equipa da casa, entrou mais ofensiva, obrigando a equipa da Rapoula do Côa a cometer alguns erros defensivos. Nesse mesmo período, a equipa da Aldeia Viçosa adianta-se de novo no marcador!
Reage, de forma tímida, a equipa da Rapoula do Côa, à desvantagem, no entanto consegue equilibrar e igual a partida, com um golo de Hugo Fernandes!
Quando se esperava que o empate seria o resultado final, a equipa da casa marca novamente e fixa o resultado final em 3-2. Com este resultado a equipa da Rapoula do Côa volta a perder pela margem mínima!

Próxima jornada (sábado, 29 de Janeiro): Rapoula do Côa-Valhelhas.
Marco Capela

Promoção do território raiano através do futsal

A equipa de futsal da Rapoula da Côa apoiada pela Sabugal+ continua a promover o território raiano no Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol da Guarda. A experiência adquirida nesta primeira época permitirá, estamos certos, melhorar os resultados no futuro.

Futsal - Rapoula do Côa - Sabugal+

Derrota inesperada na 10.ª jornada
Não correu da melhor forma a recepção à equipa do Pinhel. Depois de ter terminado o ano a perder a equipa da Rapoula do Côa entrou em 2011 da mesma forma. Perante um adversário acessível, a equipa deixou-se surpreender estando mesmo a perder por 0-3!
Demorava a reacção da equipa aos golos sofridos, então que numa bela jogada colectiva Zé Cunha reduz o marcador para 1-3. A partir deste momento a equipa local superior-se no encontro e tomou o controlo da partida, conseguindo mesmo igualar, 2-3 por Tiago Emídio e na ultima jogada da primeira parte através de um livre directo de Zé Cunha (3-3), colocando assim justiça no marcador.
A entrada para a segunda parte, a equipa da casa entrava mais aguerrida e mais concentrada, no entanto a equipa de Pinhel ia controlando as investidas da equipa local e reagia através de contra-ataques.
Apesar de estar melhor no jogo, foi a equipa visitante que se adiantou no marcador, resultado que se manteve até ao final da partida.
No final do jogo era notório a frustração dos atletas da casa perante uma derrota inesperada.

Regresso às vitórias com exibição convincente
Após uma fase menos boa da equipa da Rapoula do Côa (4 derrotas consecutivas), o jogo da 11.ª jornada em Casal de Cinza perante a equipa local era determinante para o estado anímico da equipa!
A reacção da equipa aos maus resultados não podia ser melhor, vitória por 3-1 num recinto complicado!
Entrou melhor a equipa da Rapoula do Côa, com um exibição colectiva bastante segura que se traduziu em golos logo nos primeiros minutos, primeiro por Marco Capela (0-1) e depois por João Luis (0-2).
Ia reagindo o Casal de Cinza, mas a equipa da Rapoula do Côa foi adiando o golo da equipa local. Golo este que chegou perto do intervalo.
No regresso para a segunda parte, voltou a entrar melhor a equipa da Rapoula do Côa, adiantando-se no marcador por Micael Firmino.
Tentou o Casal de Cinza reagir à desvantagem, mas sempre sem sucesso, pois a equipa da Rapoula defendia muito bem!
Terminou o jogo com a vitória justa da Rapoula por 3-1, num agradável jogo de futsal e sempre jogado de forma correcta pelos atletas.

Próxima Jornada (12.ª): Vila Viçosa – Rapoula do Côa
Marco Capela

Falta de experiência… frente a um candidato

A Rapoula do Côa iniciou esta época a sua participação no Campeonato Distrital de Futsal da Associação de Futebol da Guarda. A sorte ditou que defrontasse (e fosse derrotada) em duas jornadas consecutivas pelos dois primeiros da tabela classificativa, Lusitânia e Almeida.

Futsal - Rapoula do Côa

Depois da derrota frente ao líder, a equipa da Rapoula do Côa deslocou-se no passado fim de semana a Almeida para defrontar a equipa local, então segunda classificada do campeonato.
Perspectivava-se um duelo complicado, frente a uma equipa que se apresenta como uma das candidatas ao titulo.
O jogo começou muito equilibrado, com a equipa da Rapoula a jogar muito concentrada e determinada, a complicar o jogo ao seu adversário através de investidas de contra-ataque.
Aos poucos a equipa ganhava mais confiança e aproximava-se cada vez mais de baliza adversária, conseguindo mesmo adiantar-se no marcador, por intermédio de Paulo Pernadas. Com a equipa do Almeida mais dominadora, a equipa da Rapoula sempre soube controlar a partida, até que minutos antes do intervalo numa distracção defensiva, permite o empate.
Numa primeira parte, bem disputada a Rapoula colocava em sentido um dos lideres do campeonato.
O inicio da segunda parte, começa com um penalti (bastante duvidoso e pouco consensual entre a equipa de arbitragem) a favor da equipa da casa, que permite chegar à vantagem no marcador.
A partir daqui, a equipa da Rapoula, começa a pressionar mais o Almeida e numa jogada rápida consegue chegar ao empate, desta vez por Sérgio Pinto.
O Almeida continuava mais dominador mas sempre sem sucesso nas suas acções ofensivas, dado o empenho e concentração dos atletas da Rapoula.
A meio do segundo tempo, fruto também de uma maior experiência no campeonato, a equipa do Almeida adianta-se no marcador ao fazer o 3-2. Aproveitando a vantagem e o desequilíbrio criado por essa mesma vantagem, consegue novamente chegar ao golo.
Bem perto do final o Almeida marca mais dois golos (6-2), resultado que se manteve até ao final.
Num jogo muito bem disputado pelas duas equipas, prevaleceu a experiência da equipa da casa.

Próximo jogo: Guarda Unida-Rapoula do Côa
(sábado, 18 de Dezembro, 19.00 horas, pavilhão Inatel Guarda)

Marco Capela

Recepção ao líder correu mal para a Rapoula

A equipa da Rapoula da Côa recebeu e perdeu por 1-6 com o C.F. Lusitânia que lidera, à 7.ª jornada, o Campeonato Distrital de Futsal da Associação de Futebol da Guarda.

Rapoula Côa - Sabugal - Futsal

Uma entrada em jogo sem alma e sem fulgor da equipa da Rapoula do Côa permitiu à equipa adversária superiorizar-se nos minutos iniciais da partida, chegando facilmente à vantagem no marcador.
Num jogo em que nada parecia sair bem à equipa da Rapoula, com erros consecutivos na construção do jogo, sempre muito precipitada a sair para o ataque, a equipa demorou a entrar no jogo e acabou por chegar ao intervalo a perder por 0-3.
A entrada para a segunda metade do desafio, obrigou a equipa da casa a um trabalho maior, dada a desvantagem no marcador, tentando pressionar o adversário. Nos primeiros 10m a Rapoula consegue reduzir por intermédio de Hugo Fernandes, mas pouco tempo depois a equipa sofre mais um golo (1-4).
A equipa da Rapoula acusa, novamente o golo, começa a acumular demasiados erros e a actuar de forma intranquila. Quem aproveita e a jogar bem é a equipa do C. F. Lusitânia, para elevar o marcador para 1-5.
A partir deste momento a equipa da casa, passa a jogar com guarda-redes avançado, na possibilidade de aproveitar a vantagem numérica no ataque, mas sempre sem sucesso, apenas conseguindo enviar uma bola ao poste, mérito também, do Lusitânia que soube defender.
Já perto do final do jogo a equipa da casa sofre mais um golo (1-6), resultado que se manteve até ao final.
O Lusitânia veio ao Sabugal, mostrar porque lidera o campeonato, num jogo em que a equipa da Rapoula do Côa, esteve longe das suas capacidades já demonstradas em jogos anteriores!

Próximo jogo no dia 11 de Dezembro (19.00 horas): Almeida-Rapoula do Côa.
Marco Capela

Rapoula do Côa goleia em futsal

A equipa da Rapoula do Côa recebeu e venceu, no sábado, 27 de Novembro, por 4-0 , a sua homologa de Foz Côa, jogo referente à 6.ª jornada do Campeonato Distrital de Futsal da Associação de Futebol da Guarda.

Rapoula do Côa - Futsal

Depois da inesperada derrota, na jornada anterior perante a formação de Manteigas, a equipa encarou este desafio com muita determinação, com um inicio de jogo muito forte, conseguindo várias oportunidades de golo, que se concretizaram logo nos minutos iniciais, por Zé Cunha (1-0) e Sérgio Pinto (2-0).
Mesmo em superioridade no marcador e sempre apoiada pelo público, a equipa galvanizava-se e as situações de golo surgiam sucessivamente, sendo que o 3-0 surgiu perto do intervalo por intermédio de Marco Capela.
As equipas foram para intervalo com um resultado confortável para a formação de Telmo Vaz que dominou por completo a primeira parte.
O início da segunda parte, foi muito semelhante ao início do jogo, com a equipa a entrar forte e a obrigar a formação de Foz Côa a cometer demasiados erros defensivos! Erros que foram aproveitados pela equipa da casa para ampliar a vantagem para 4-0, desta vez por João Luís.
Com o andamento da partida, agora ainda mais controlado, as situações de golo iam surgindo mas a eficácia não era a mesma!
Contudo, foi uma partida bem disputada, onde claramente a equipa da Rapoula do Côa foi superior no decorrer do jogo.
Próxima jornada no dia 4 de Dezembro, sábado, às 19.00 horas no Pavilhão Municipal do Sabugal entre as equipas da Rapoula do Côa e o Clube Football Lusitânia.
Marco Capela

Derrota ao som da chuva nas terras altas

Com o objectivo de atingir mais uma vitória, a equipa da Rapoula do Côa deslocou-se a Manteigas para defrontar a equipa da casa, mas nem tudo correu como era previsto. A pesada derrota por 7-3 aconteceu ao som da chuva nas terras altas do vale glaciar do Zêzere…

(Clique nas imagens para ampliar.)

A equipa visitante entrou muito bem em campo, nos primeiros minutos de jogo tudo corria pelo melhor e inaugurou-se o marcador através de Paulo Pernadas, pouco tempo depois, mais um golo para os visitantes, desta vez por Sérgio Pinto, e assim se contavam 0-2. Tudo parecia estar a correr bem até que a equipa da casa marcou o seu primeiro golo, 1-2. Ainda no primeiro tempo, os jogadores da casa estavam empenhados em dar a volta ao marcador, acabaram assim por alcançar o 3-2, mantendo-se este resultado até ao intervalo.
Regressados do balneário, dava-se início à segunda parte do jogo, era notável a desconcentração por parte dos jogadores neste tempo, falhando vários passes e falhando também grandes oportunidades de golo. Sofreram, também, posteriormente com a expulsão do guarda-redes David Praça. O jogo estaria a poucos minutos de terminar, todas estas falhas se viriam a notar no resultado final, acabando assim o jogo com o resultado favorável à equipa da casa. A equipa da Rapoula do Côa somou mais uma derrota, e desta vez pesada, sendo esta por 7-3 (último golo da equipa marcado por Marco Capela).
Esquecendo isto tudo, têm que começar a pensar no próximo jogo e regressar ao espírito das vitórias!
Sofia Tomé