Category Archives: Quintas S. Bartolomeu

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A apresentação de Virgílio Afonso

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: A segunda jornada, dia 9 de Novembro de 1996, do Congresso evocativo dos 700 anos do Foral do Sabugal e de Vilar Maior, prosseguiu com a intervenção do escritor e jornalista Virgílio Afonso, que falou sobre Escritores e Jornalistas do Concelho do Sabugal.

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Jesué Pinharanda Gomes - Carta Dominical - © Capeia Arraiana

Variações sobre a batata

A propósito da cultura da batata no concelho do Sabugal.
Sem que o tivesse procurado, veio ter-me às mãos um opúsculo de 27 páginas, intitulado «Cultivo de la Papa (Patata)», da autoria de um economista chamado Gustavo Echavarria, opúsculo esse publicado pelas Ediciones del Ministeriode la Economia Nacional da Colômbia, através da Imprensa Nacional deste País, sem indicação da data, mas talvez publicado há mais de setenta anos.

O concelho do Sabugal foi importante produtor de batata

O concelho do Sabugal foi importante produtor de batata

Setembro - 2015 - Efemérides - Capeia Arraiana

Efemérides 2015 – 21 de Setembro

:: :: EFEMÉRIDES 2015 :: 20 DE SETEMBRO :: :: O Capeia Arraiana publica diariamente as efemérides mais relevantes de cada data… Hoje destacamos a morte do escritor Virgílio Afonso, natural de Gonçalbocas (Guarda), em 1998.

Virgílio Afonso faleceu há 17 anos

Virgílio Afonso faleceu há 17 anos

José Carlos Mendes - A Minha Aldeia - © Capeia Arraiana

Casteleiro – O ontem e o hoje

Hoje uma crónica pequenina, a anunciar os dias mais pequenos que em Setembro já se notam. Um novo livro e duas notas históricas surpreendentes para mim são o conteúdo que vai encontrar quando ler. Esta tem o número 244. Para a semana há mais.

Capela do Reduto

Capela do Reduto

Bombeiros - © Capeia Arraiana (orelha)

Incêndio deixa populações mais isoladas

O incêndio que lavrou no concelho do Sabugal no último fim de semana, deixou populações sem televisão, internet e telefone, incluindo aldeias que não foram atingidas pelas chamas. A actividade agrícola foi também muito afectada.

O incêndio destruiu as comunicações

O incêndio destruiu as comunicações

Março 2015 - Efemérides - Capeia Arraiana

Efemérides 2015 – 6 de Março

:: :: EFEMÉRIDES 2015 :: 6 DE MARÇO :: :: O Capeia Arraiana publica diariamente as efemérides mais relevantes de cada data… No dia 6 de Março destacamos a trágica morte do padre José Machado, natural do Casteleiro, em 1997.

O padre José Maria Machado faleceu há 18 anos num acidente de viação

O padre José Maria Machado faleceu há 18 anos num acidente de viação

Ciclismo - Capeia Arraiana

Volta a Portugal nas estradas do Sabugal

Ao nono dia de competição, a caravana da Volta a Portugal voltou ao concelho do Sabugal. A jornada mais longa da 76.ª ediçã0, com 194 quilómetros, teve início no Sabugal e percorreu as estradas do concelho raiano antes de rumar a Castelo Branco. Uma das primeiras dificuldades do dia foi a subida até à Ruvina passando pelo Cabeço da Senhora das Preces. A etapa terminou em Castelo Branco e teve como vencedor ao sprint o russo Sergey Shilov da Lokosphinx.

76.ª Volta a Portugal em Bicicleta - 8 etapa - 2014 - Capeia Arraiana
Ciclismo - Capeia Arraiana

Partida no Sabugal para 8ª Etapa da Volta

No dia 8 de Agosto, sexta-feira, o Sabugal será o ponto de partida da 8ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta. A concentração dos ciclistas está marcada para a Avenida 25 de Abril pelas 10H30, porém a partida acontecerá apenas duas horas mais tarde. As bicicletas da volta vão percorrer os primeiros 50 quilómetros desta etapa nas estradas do concelho do Sabugal, antes de se embrenharem nos concelhos de Penamacor, Idanha-a-Nova e Castelo Branco.

O percurso da 8ª Etapa

O percurso da 8ª Etapa

Memórias sobre o Concelho do Sabugal (40)

:: :: QUINTAS DE SÃO BARTOLOMEU :: :: O livro «Terras de Riba-Côa – Memórias sobre o Concelho do Sabugal», escrito há mais de um século por Joaquim Manuel Correia, é a grande monografia do concelho. A obra fala-nos da história, do património, dos usos e dos costumes das nossas terras, pelo que decidimos reproduzir a caracterização de cada uma das aldeias nos finais do século XIX, altura em que o autor escreveu as «Memórias».

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu - Censos 1758 - Capeia Arraiana

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu (Sabugal)

Hoje destacamos... - © Capeia Arraiana (orelha)

Fernando Birra apresentou novo livro

O poeta Fernando Birra, apresentou no Sabugal um novo livro que apresenta uma «improvável dicotomia entre a aridez da “guerra” e a doçura das palavras».

Fernando Birra com o seu novo livro «Aurora dos Silêncios» (foto de Natália Bispo)

Fernando Birra com o seu novo livro «Aurora dos Silêncios» (foto de Natália Bispo)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Fim-de-semana cheio!

O próximo fim-de-semana, de 9 e 10 de Novembro, será recheado, no concelho do Sabugal, com um conjunto de acontecimentos que justificam a participação de todos.

Joaquim Leal (grão-mestre) e Manuel Leal Freire (confrade de honra) da Confraria do Bucho Raiano - Março de 2011

Joaquim Leal (grão-mestre) e Manuel Leal Freire (confrade de honra)
Confraria do Bucho Raiano – Março de 2011

À Fala Com... - © Capeia Arraiana

À fala com Orlindo Pereira

Estivemos à conversa com o tenente-coronel Orlindo Pereira, de 66 anos, natural das Quintas de São Bartolomeu, concelho do Sabugal. Agora na reserva, começou a carreira militar como oficial miliciano, combatendo em África. Visitámo-lo em casa, na Chamusca, onde falámos da sua participação na Revolução de 25 de Abril de 1974, altura em que fazia serviço no quartel da Guarda e foi destacado para Vilar Formoso para encerrar a fronteira, prender os elementos da Pide e assegurar a ordem.

Tenente-coronel Orlindo Pereira

Tenente-coronel Orlindo Pereira

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

O reconhecimento devido

Uma lei absurda impede centenas e centenas de cidadãos, que à causa pública tudo deram, de se voltarem a candidatar a Presidentes de Câmara Municipal e de Junta de Freguesia.

Manuel Rasteiro - Junta Freguesia Sabugal - Capeia Arraiana

Manuel Rasteiro – Presidente da Junta de Freguesia do Sabugal

José Manuel Campos - Presidente da Junta de Freguesia dos Fóios - Capeia Arraiana

José Manuel Campos – Presidente da Junta de Freguesia dos Fóios

Censos 1758 - © Capeia Arraiana

Freguesias do concelho do Sabugal em 1758 (24)

:: :: QUINTAS DE SÃO BARTOLOMEU :: :: Os manuscritos depositados na Torre do Tombo, em Lisboa, são a resposta a um inquérito censório a todo o reino assinado pelo Marquês de Pombal três anos após o terramoto de 1755. O Capeia Arraiana está a publicar as respostas dos párocos das paróquias das 40 freguesias do concelho do Sabugal agora que, pelo menos 10 das retratadas, vão desaparecer para sempre por obra e graça dos senhores mandantes da troika europeia.

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu - Censos 1758 - Capeia Arraiana

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu (Sabugal)

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

Poetando – Quintas de São Bartolomeu

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto às Quintas de São Bartolomeu.

GNR - © Capeia Arraiana (orelha)

Descoberta macabra nas Quintas de São Bartolomeu

O cadáver de uma criança do sexo masculino foi encontrado enterrado, dentro de um saco de plástico, pelo coveiro no cemitério das Quintas de São Bartolomeu. A macabra ocorrência foi divulgada à agência Lusa por fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda.


Autoria: SIC Notícias posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana
Anuáriio Comercial Portugal - 1942 © Capeia Arraiana

O concelho do Sabugal em 1942 (13)

Continuando a fazer a caracterização do concelho do Sabugal no ano de 1942, com base na 62ª edição do Anuário Comercial de Portugal, vamos agora expor quem eram os agricultores, os proprietários, negociantes e profissionais de duas freguesias do concelho: QUADRAZAIS, QUINTAS DE S. BARTOLOMEU e RAPOULA DO CÔA.

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Contratações e ajustes no Município do Sabugal (10)

O Capeia Arraiana está a publicar as contratações da Câmara Municipal do Sabugal e de entidades públicas que, por ajuste directo, envolvam o concelho sabugalense entre Janeiro de 2012 e Dezembro de 2013. As regras da contratação pública previstas no Código dos Contratos Públicos aplicam-se a todo o sector público administrativo tradicional: o Estado, as Autarquias Locais, as Regiões Autónomas, os Institutos Públicos, as Fundações Públicas, as Associações Públicas e as Associações de que façam parte uma ou várias pessoas colectivas referidas anteriormente. OUTUBRO de 2012.

Faleceu Horácio Fernandes

Morreu hoje, no exacto dia em que cumpria 70 anos de idade o sabugalense Horácio Fernandes, vítima de doença prolongada.

Horácio Fernandes nasceu nas Quintas de São Bartolomeu e foi ainda menino viver para a então vila do Sabugal, sede do concelho, onde frequentou a escola, tendo por pedagogo o professor Cavaleiro e partilhando o banco da carteira com Fernando Pinto Monteiro, o ex Procurador Geral da República.
Do Sabugal acabaria por partir para Lisboa em busca de emprego, como tantos outros.
Já na capital empregou-se na Polícia Judiciária, onde foi agente, com intervenção no célebre caso Ballet Rose, nome por que ficou conhecido um processo que envolvia figuras públicas em actos de pedofilia e lenocínio. O escândalo provocado por essa investigação levaria Horácio Fernandes a abandonar a PJ, passando então a trabalhar na companhia de seguros Tranquilidade onde fez profissão até atingir a reforma.
Horácio Fernandes, que residia no Mortal, Estoril, era irmão do tenente coronel Orlindo Pereira.
O corpo do falecido será cremado no cemitério de Rio de Mouro – Sintra.
plb

A emigração concelhia vista no seu tempo

O maior movimento populacional da História de Portugal deu-se entre 1961 e 1974, quando um milhão e meio de portugueses partiu para o estrangeiro à procura de um melhor nível de vida. A população do Concelho do Sabugal ficou dramaticamente reduzida. Vejamos o que dois articulistas do jornal Amigo da Verdade diziam da emigração concelhia em 1962.

António Emídio«Continua em grande ritmo a saída de gente para França. Parece que tal êxodo vai tocando as raias do vício. A escassez agrícola destes últimos anos justifica a permanente busca do dinheiro em parte. Todavia o mal não está no legítimo desejo de procurar uma condição económica mais humana, mas sim na finalidade exclusiva que muitos põem ao abandonar a sua terra. Só uma coisa os determina: a miragem do dinheiro francês. Este pensamento desordenado vai, pouco a pouco, na vida de cada dia tomando consequências sérias. Por cá – quem vê o seu povo vê o mundo todo – as famílias começam a perder o conceito de unidade matrimonial, pois é muito fácil passar-se dos factos consumados à ideia. O marido em França, os filhos e a mulher cá pelas terras, parecem formar, embora aparentemente, lares essencialmente diferentes.
Sob o ponto de vista educacional, a família deixou de ser praticamente uma escola de formação, já que a quase totalidade dos chefes de família se encontram ausentes. Cá andam os filhos à mercê da impotência maternal – salvo raras excepções de algumas. Na ordem social, tendo os filhos recebido praticamente uma autonomia prematura em ideias, vida, irresponsabilidade, com os bolsos atulhados de dinheiro, sem ninguém que os vigie e oriente os passos vão-se habituando a uma faceta de viver que não é real nem o mais próprio para a juventude. E isto é o princípio de tudo… que amanhã se verá!…
(…)
»

Como já escrevi, este artigo vem num jornal concelhio de 1962, o Amigo da Verdade, não traz o nome do autor, mas vem na coluna das Quintas de S. Bartolomeu.

«À hora que vos escrevo o dia está maravilhoso, um sol benéfico espalha os seus raios acariciadores através dos encantadores campos desta risonha aldeia. Sentado ao ar livre num recanto sossegado desfruto a beleza e a graça desta tarde e contemplo um rancho numeroso de rapazes e raparigas que no mais vivo entusiasmo se dedicam à faina da colheita da azeitona. Neste momento chegou junto de mim um amigo, mas dos verdadeiros que acaba de regressar do Sabugal e que me diz: então já sabia que desta vez segue mais pessoal para França?
– Sim?!
– É verdade. Encontrei hoje no Sabugal mais de vinte Casteleirenses a tratar dos seus papéis para saírem. Dizem que ganham lá muito dinheiro…
Repliquei:- Se assim continuamos daqui a pouco não há quem cuide das terras (…) lembrei-me que esta gente se ausentaria certamente porque a agricultura não lhes compensava tantos trabalhos, que se sentiriam desiludidos com a terra e os seus produtos. Realmente a situação do trabalhador rural é pouco animadora e por isso começa a sentir desprezo à terra e ao viver da aldeia e procura ausentar-se em demanda de nova vida, de vida que lhe garanta um futuro mais seguro e cómodo.
(…)
»

Este artigo vem também num Amigo da Verdade de 1962, também não traz nome do autor, vem na coluna do Casteleiro.

O fenómeno da emigração foi o causante do grande despovoamento do Concelho, mas não o foi do seu fraco desenvolvimento económico, político, social e cultural. Vejamos: já em 1926 os colaboradores do jornal «Gazeta do Sabugal», jornal do político integralista do Casteleiro, Joaquim Mendes Guerra, se queixavam do abandono do Concelho e davam a sua opinião para o melhorar. No Amigo da Verdade de 1962, estes dois colaboradores queixavam-se da situação do trabalhador da terra ser pouco animadora.
Ano de 2012: colaboradores deste Blog – Capeia Arraiana – queixam-se da situação do Concelho e opinam qual a melhor maneira para pôr um travão a um retrocesso galopante.
Pessoalmente, creio que das três épocas históricas que mencionei, a actual, 2012, é a mais problemática de todas, porquê?
1º O País está intervencionado. Neste momento podemos considerá-lo um «protectorado» de potências estrangeiras. Perdemos a soberania.
2º Vai ser feita uma nova divisão administrativa em Portugal, sendo como é lógico também abrangido o Concelho do Sabugal. A divisão administrativa foi ordenada do exterior por quem não conhece a realidade do País.
3º A profunda crise económica e os tratados europeus não permitem que Portugal crie riqueza e se desenvolva a todos os níveis desde o económico ao social, passando pelo político. O Concelho do Sabugal também sofre com isso, a recessão também afecta a economia local.
4º O desmantelamento dos serviços públicos no Concelho é uma ameaça séria ao seu equilibrado desenvolvimento.

Conseguiremos ultrapassar estes tempos difíceis? Sem dúvida! Já ultrapassamos outros, mas para suplantar o actual momento só temos uma opção: seguir estes três valores: valores éticos, valores sociais e valores ambientais. Sem estes três valores fundamentais em qualquer Democracia, podemos fazer do Sabugal uma Las Vegas, mas os mais jovens continuarão a sair como saíram no tempo do Estado Novo, com a diferença que não seria a nobreza (classe política dirigente) nem a Igreja que mandariam, mas sim o dinheiro, o dinheiro de um qualquer cacique, produzindo-se novamente uma involução social que nos desumanizaria. As sociedades só têm êxito quando lutam pelo bem comum, e o bem comum não é só material, por cima do materialismo está a qualidade da saúde dos habitantes do Concelho, a qualidade da educação dos nossos filhos, a nossa própria cultura e tradições, a defesa do nosso meio ambiente, o bem-estar dos nossos idosos a qualidade dos nossos escritores e a beleza dos poemas dos nossos poetas e, talvez o mais importante, a erradicação da pobreza. Assim vale a pena viver a vida no nosso Concelho.
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

ant.emidio@gmail.com

Imagem da Semana – Confraria na Peña do Barça

«Imagem da Semana» do Capeia Arraiana. Envie-nos a sua escolha para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Confraria do Bucho Raiano - Peña do Barcelona em Lisboa
Clique na imagem para ampliar

Data: 5 de Setembro de 2012.
Local: Snooker Club – Peña do Barcelona em Lisboa.
Autoria: Capeia Arraiana.
Legenda: A chancelaria da Confraria do Bucho Raiano reuniu na Peña do Barcelona em Lisboa para discutir actividades futuras. No outro lado do balcão estava o nosso conterrâneo Bruno Capelo, descendente das Quintas de São Bartolomeu. Mais uma vez se prova a grande dimensão da diáspora sabugalense.
jcl

Sabugal na volta a Portugal em Bicicleta

A sétima etapa da 74ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta, que se realiza a 23 de Agosto, terá a meta no Sabugal, cidade onde os ciclistas passarão por duas vezes antes de aí terminarem a etapa.

Mais de 100 quilómetros da etapa, num total de 185, serão percorridos no concelho do Sabugal, numa autêntica «volta ao concelho».
Os ciclistas sairão de Gouveia onde e seguirão para a Guarda, tomando depois a estrada nacional 16 até ao Alto do Leomil, onde tomarão a estrada para o Sabugal. Entrarão no concelho do Sabugal pela Cerdeira, passando depois no Peroficós, Rapoula do Côa e Quintas de São Bartolomeu. Passam pelo Sabugal sem parar, seguindo para Santo Estêvão, Terreiro das Bruxas e Casteleiro. Dali seguirão para a aldeia histórica de Sortelha, de onde prosseguirão para a Urgueira e Aldeia de Santo António, para depois passarem pelo Sabugal pela segunda vez, de onde rumarão a Rendo, Vila Boa, Nave, Alfaiates, Soito, Quadrazais, Colónia, chegando depois ao Sabugal pela terceira e derradeira vez, onde cortarão a meta.
Nesta sétima etapa os ciclistas contarão com maiores dificuldades na escalada à cidade da Guarda. Depois o pelotão terá pela frente um percurso embelezado pelas ricas paisagens do planalto raiano e pela passagem na aldeia histórica de Sortelha, em cuja subida os ciclistas, vindos do vale da Quarta-Feira, sentirão também algumas dificuldades.
O Sabugal que, que no ano passado foi local de partida da Volta, recebe este ano, pela primeira vez, um final de etapa.
A edição deste ano da Volta começa em Castelo Branco e termina em Lisboa, sendo no total 11 dias de prova (em Agosto) e 10 etapas (1.606,8 km):
Dia 15: Prólogo (CRI), Castelo Branco – Castelo Branco, 2 km.
Dia 16: 1.ª etapa, Termas de Monfortinho – Oliveira do Hospital, 200,8 km.
Dia 17: 2.ª etapa, Oliveira do Bairro – Trofa, 190,7 km.
Dia 18: 3.ª etapa, Vila Nova de Cerveira – Fafe, 176,1 km.
Dia 19: 4.ª etapa, Viana do Castelo – Mondim de Basto (Senhora da Graça), 151,9 km.
Dia 20: 5.ª etapa, Armamar – Oliveira de Azeméis, 176,9 km.
Dia 21: 6.ª etapa, Aveiro – Viseu, 186,1 km.
Dia 22: Descanso.
Dia 23: 7.ª etapa Gouveia – Sabugal, 185,3 km
Dia 24: 8.ª etapa, Guarda – Alto da Torre, 154,9 km.
Dia 25: 9.ª etapa (CRI), Pedrógão – Leiria, 32,6 km.
Dia 26: 10.ª etapa, Sintra – Lisboa, 149,5 km.

A prova contará com mais de uma centena de ciclistas de 16 equipas de vários países: Andalucia-Coldeportes (Colômbia), Andalucia (Espanha), Caja Rural (Espanha), Saur-Sojasun (Espanha), Unitedhealthcare (EUA). Carmim-Prio (Portugal), Efapel-Glassdrive (Portugal), LA-Antarte (Portugal), Onda (Portugal), Funvic-Pindamonhangaba (Brasil), Orbea Continental (Espanha), Burgos BH.Castilla y Leon (Espanha), Itera-Katusha (Rússia), Lokosphinx (Rússia), Team Bonitas (África do Sul), MTN Qhubeka (África do Sul).
plb

Cacilda Janela Afonso – em sua memória

Foi com grande pesar e emoção que assisti no passado domingo (09/10/2011) à Missa em memória da Professora Cacilda Janela Afonso celebrada na Igreja de Quintas de S. Bartolomeu. A palavra, a fé e a moldura humana presentes foram a expressão de uma vivência forte e emocionante.

Cassilda Janela AfonsoMas, para mim foi mais do que isso. Há momentos na nossa vida que, pela tristeza envolvente, intensidade, mas ao mesmo tempo, beleza e invulgar brilho de que se revestem, nos tocam de tal modo que, aliados à solenidade do acto, nos parecem quase mágicos e nos tocam até às lágrimas. Foi o que me aconteceu em dois momentos particularmente emocionantes deste solene acto.
O primeiro foi aquele em que o meu pai, com sacrifício enorme em se deslocar (90 anos já pesam), apesar da curta distância que separa a nossa casa da igreja, ganhou forças para estar também presente e lá esteve, mesmo cambaleando e sem pernas para conseguir arrastar-se e ficar em pé, aproximando-se do outro lado do altar (digamos do lado oposto à sacristia) onde esteve sentado.
Foi o último a comungar e assim terminou, para mim, com chave de ouro aquele acto, constituindo como que um momento mágico em que, o que parecia horas antes impossível, com força de vontade e como que por Divinal ajuda, resultou naquele emocionante e bonito momento. Vieram-me as lágrimas aos olhos ao vê-lo ali, em pé e com aquele esforço. Aquela imagem permanece na minha memória.
O segundo momento teve que ver com a intervenção de um dos filhos, o Virgílio (por ele e em nome de todos os seus irmãos todos, eles ali presentes) em que, talvez pela decoração da igreja com flores brancas, a beleza do poema, da autoria de Fernando Birra, um talentoso jovem das Quintas, dedicado à mãe, teve outro brilho, outra suavidade que até nem sei se as há na natureza.
Na verdade as Quintas, aldeia onde as casas estão semeadas pelas várias e pequenas encostas e vales e com aquela configuração única no concelho do Sabugal parecia ter transformado a sua natureza agreste de encostas e vales cobertos de denso arvoredo em suave jardim de rosas brancas.
Por outro lado pela forma como o poema foi dito em homenagem à mãe, e pela maneira simples, curta e muito bonita utilizada nas palavras dirigidas aos presentes, constituiu um gesto deveras singular e comovente.
Com as saudades que senti no momento e a lembrança dos meus sonhos de infância e das pessoas da minha aldeia já falecidas, ao ver a família ali reunida na igreja, dei por mim a pensar na coincidência, talvez também única, e especial, quanto a idades e quanto a membros dos respectivos agregados familiares da minha e daquela família tão querida e amiga: a Avó Filomena (mãe da Professora), a figura mais imponente e tão bonita, com os seus lindos cabelos, da idade da minha avó Isabel, ainda mais bonita e com os seus também lindos cabelos brancos; a minha mãe, com seis filhos tantos quantos os seus seis filhos ali presentes e com idades também muito parecidas com as nossas e, ao que me consta, também com diferença apenas de meses da idade da Senhora Professora Cacilda.
Foi uma sensação tão especial e única que quase pareceu que o Céu naquele momento se reuniu para que aquela grande amizade, que sempre uniu as nossas famílias quase tão iguais no seu número de pessoas, nunca se perca nem seja esquecida. Há, de facto, momentos que apesar da dor e tristeza nos lembram, no dizer de um poeta farense, já falecido e meu amigo, que «Navega em cada pessoa, a barca que a vida é, cheia de sonhos à proa e saudades à ré». Ele tinha a mania de utilizar uma espécie de linguagem náutica (talvez por viver ao pé do mar) mas sempre com profundo significado, como resulta desta quadra.
Com este testemunho e estes meus sentimentos de grande estima pessoal e elevada consideração, aqui deixo a minha singela homenagem a uma das grandes Professoras do Distrito da Guarda. Leccionou em várias localidades do Distrito, incluindo no concelho do Sabugal, nas Quintas de S. Bartolomeu, onde foi minha professora na antiga Escola Primária desta Aldeia, onde gozava do afecto da população. Amava muito as Quintas, como toda a família, mas nunca deixou de pensar nos EUA ,onde nasceu, bem como os restantes irmãos, e de onde regressou com apenas oito anos de idade com os seus pais.
O seu grande saber, rigor e competência são dignas do maior apreço, sendo uma das mais conceituadas Professoras do seu tempo.
Mas, acima de tudo, quero destacar o seu carinho e ternura e as atenções sempre dedicadas a toda a minha família, particularmente aos meus pais, a mim e a todos os meus irmãos, distinguindo-nos sempre com a sua grande amizade.
Pena foi, pela minha parte, que a distância e a minha atarefada vida não me tivessem permitido visitá-la como era minha vontade e do que agora me penitencio.
Por essa amizade, e todo o bem que sempre fez, quero pois deixar-lhe aqui expressa e, por escrito, a minha homenagem, gratidão e apreço.
As Quintas ficam mais pobres.
Renovo as minhas mais sentidas condolências à família enlutada.
Faro, 12de Outubro de 2011
Álvaro Corte

Parabéns Senhor Padre Morgado

Foi com imenso prazer e gosto que participei, no passado domingo, dia 31 de Julho, nas cerimónias dos cinquenta anos de sacerdote do Sr. Padre António Filipe Morgado.

José Manuel Campos - Presidente Junta Freguesia Fóios - Capeia ArraianaTornei-me amigo e admirador do Sr. Padre Morgado na escola do segundo ciclo do Sabugal onde trabalhámos como professores.
Todos os dias, um grupo de amigos, tomávamos café, pela manhã. De seguida jogávamos as moedinhas e pagava os cafés aquele que perdesse. Ia tocando a todos.
Também algumas vezes participámos em almoços convívios o que também recordo com saudade.
À medida que íamos convivendo alicerçávamos uma séria e sã amizade que pretendo se prolongue pela vida fora.
Hoje escrevo este simples artigo porque, tal como já referi, participei na festa dos Cinquenta anos de Sacerdote do Sr. Padre Morgado e verifiquei, com muito agrado, como ele é querido e estimado nas muitas paróquias onde presta serviço. E são muitas: Vila do Toiro, Baraçal, Penalobo, Pousafoles do Bispo, Quintas de S. Bartolomeu, Pega e Lomba.
É de louvar o esforço, a vontade e o querer do Sr. Padre Morgado para poder atender tantas paróquias e tantas pessoas.
Foi de inteira justiça que se tivessem unido para, em conjunto, terem celebrado o Jubileu Sacerdotal do seu Pároco.
Às 17 horas a procissão saiu da capela de Nª Srª de Fátima, para a Igreja Matriz, onde foi celebrada a Eucaristia que foi muito participada e vivida por todos.
Depois da eucaristia houve um jantar convívio no salão da A.C.D de Vila do Touro que esteve completamente cheio.
Foi também com muito agrado que registei a presença de alguns senhores ligados à política e de vários quadrantes. Presidente António Robalo, Vice-Presidente Delfina Leal, Vereador Ernesto Cunha, Dr. Carlos Manuel Luis, Dr. Victor Gonçalves e vários Presidentes de Junta.
Parabéns ao Senhor Padre Morgado e também parabéns a todas as pessoas que estiveram envolvidas para que tudo tivesse corrido como correu – na perfeição.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia de Foios)
jmncampos@gmail.com

PSD alcança três deputados no distrito da Guarda

O PSD alcançou um resultado histórico no distrito da Guarda elegendo três dos quatro deputados e alterando o tradição equilíbrio (2 e 2) entre os PSD e o PS. O PSD venceu em todos os concelhos do distrito da Guarda tendo alcançado no concelho do Sabugal 3472 votos (48,20%) contra 2004 (27,82%) do PS.

No círculo eleitoral da Guarda o Partido Social Democrata elegeu três deputados – Manuel Meirinho, Carlos Peixoto e Ângela Guerra – e o Partido Socialista apenas um deputado – Paulo Campos – ficando de fora, como grande derrotado da noite, José Albano que se posicionava em segundo lugar. O distrito da Guarda elege quatro deputados e tradicionalmente têm sido divididos entre os sociais-democratas e os socialistas.
Manuel Meirinho em declarações à agência Lusa considerou que a candidatura do PSD alcançou «um resultado histórico». O Partido Social Democrata, liderado pelo politólogo independente, alcançou 46,32 por cento dos votos, elegendo três deputados. Já o PS conseguiu 28,31 por cento dos votos e elegeu apenas um deputado, o que já não ocorria desde 1995, altura em que os dois partidos passaram a eleger dois deputados cada.
«É um resultado histórico para o distrito, que expressa o esforço feito numa campanha de proximidade junto das pessoas, séria e serena, muito transparente e muito sóbria», afirmou à Lusa Manuel Meirinho, eleito deputado pelo distrito da Guarda, tal como Carlos Peixoto e Ângela Guerra. Segundo Manuel Meirinho, os eleitores do distrito «preferiram a seriedade a uma campanha feita de forma agressiva e com algum vazio do ponto de vista das ideias» e garantiu que o partido trabalhou para obter «uma grande vitória».
Quanto ao facto de a lista distrital ter sido liderada por um independente, disse que a «mistura» de militantes e de independentes «mostra aos eleitores que os partidos são estruturas abertas».

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS  –  5-6-2011
DISTRITO DA GUARDA

CONCELHO DO SABUGAL  –  FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

jcl

Alteração ao Plano Director Municipal do Sabugal

A Câmara Municipal do Sabugal, em reunião ordinária de 10 de Novembro de 2010 deliberou proceder à abertura de discussão pública da Alteração do Plano Director Municipal (PDM), com vista a conceder uma Zona de Localização Empresarial no Alto do Espinhal. Os interessados podem formular sugestões e observações durante um prazo de 30 dias a contar do quinto dia após publicação em Diário da República.

abril 004A executivo da Câmara Municipal do Sabugal discutiu e aprovou, em reunião ordinária de 10 de Novembro, uma proposta de Alteração do Plano Director Municipal do Sabugal para conceber uma Zona de Localização Empresarial no Alto do Espinhal, freguesia das Quintas de São Bartolomeu.
Na mesma ocasião foi deliberado proceder à abertura de discussão pública da Alteração do Plano Director Municipal pelo prazo de 30 dias a contar do quinto dia após a data de publicação do aviso na 2.ª Série do Diário da República, o respectivo relatório ambiental, a acta da conferência de serviços e demais pareceres emitidos estão disponíveis para consulta no edifício do Auditório Municipal, todas as semanas, de terça-feira a domingo, e na secção de obras particulares, nos dias úteis das 9.00 às 16.00 horas bem como no sítio electrónico do Município do Sabugal.
Todos os interessados podem apresentar observações e sugestões sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito da alteração mediante requerimento devidamente identificado dirigido ao Presidente da Câmara Municipal do Sabugal, por correio, para a morada «Praça da República, 6324-007 Sabugal» ou através de correio electrónico para o endereço:
presidencia@cm-sabugal.pt
jcl

Novembro – tradição e sabores no Sabugal

O concelho do Sabugal é um território orgulhoso das suas raízes, dos seus saberes e dos seus sabores. «Novembro – Mês da Tradição e dos Sabores» é uma iniciativa descentralizada que pretende promover o que de melhor se produz no Sabugal rural.

Novembro - Mês Tradição Sabores Sabugal

«Novembro – Mês da Tradição e dos Sabores» é uma iniciativa descentralizada pelo concelho do Sabugal, organizada pela Empresa Municipal Sabugal+ em colaboração com a Câmara Municipal, que pretende promover o que de melhor se produz, nomeadamente nas freguesias de Aldeia do Bispo, Alfaiates, Bendada, Casteleiro, Cerdeira, Fóios, Malcata, Pousafoles do Bispo, Quintas de S. Bartolomeu, Rebolosa, Sabugal e Sortelha.
Esta acção enquadra o espírito, a promoção e autenticidade do mundo rural, das suas gentes, do seu património e da riqueza da cultura popular do Concelho.
A castanha, o cogumelo, o azeite, o mel e o queijo são alguns dos produtos endógenos presentes das actividades propostas, que se estendem de 30 de Outubro a 11 de Dezembro de 2010.
Paralelamente à Feira dos Produtos Locais – Tempo da Castanha – a realizar junto ao Mercado Municipal do Sabugal –, realiza-se o V Grande Prémio de Atletismo do Alto Côa (12.000 metros), com início e fim na Cidade do Sabugal.
jcl (com C.M. Sabugal)

CDS realiza plenário de militantes do Sabugal

João Almeida, Secretário-Geral do CDS-PP, convocou para o dia 29 de Maio, entre as 17 e as 19 horas, nas Lameiras de Cima, freguesia de Pousafoles do Bispo, o Plenário Concelhio dos militantes do Sabugal.

Da ordem de trabalhos consta a eleição da Mesa da Assembleia Concelhia, da Comissão Política Concelhia e de um delegado à Assembleia Distrital do partido.
A reunião partidária surge após longos anos em que o CDS não teve comissão política concelhia no Sabugal e em que a militância tem sido pouco activa. É o resultado da definição de objectivos no último congresso do partido que apontou a implantação territorial como uma prioridade. Tendo-se conseguido chegar a uma representação num terço dos concelhos do país, revelou-se então necessário consolidar a estrutura organizativa, continuando esse trabalho de implantação suprindo as falhas existentes.
No distrito da Guarda o CDS já teve uma forte representatividade e chegou mesmo a ter a presidência de câmaras municipais, incluindo a do Sabugal, porém perdeu sucessivamente vigor, reduzindo substancialmente o número de militantes. Actualmente faltam-lhe estruturas organizadas em vários concelhos do distrito. Para além do Sabugal o CDS também não tem comissão concelhia eleita em Trancoso, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres e Manteigas.
Nas eleições autárquicas de Outubro de 2009, o fracasso de uma tentativa de coligação com o PSD levou o CDS a apresentar uma candidatura própria. Ana Charters foi a candidata à Câmara Municipal, que contudo obteve apenas 212 votos, o que representa 2,18% da votação, conseguindo, ainda assim, eleger um deputado para a Assembleia Municipal e sete representantes nas assembleias de freguesias.
plb

Imagem do Dia – 6-1-2010

«Imagem da Semana» do Capeia Arraiana. Envie-nos a sua escolha para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Data: 6 de Janeiro de 2010.
Local: Ribeira da Paiã.
Legenda: Finalmente a terra «empasou» e no absorve toda a que cai.
Esta era a imagem da Ribeira da Paiã, junto à ponte entre Sabugal e cruzamento das Quintas de S. Bartomeu.

Autoria: Luís Carlos Carriço.
Clique na imagem para ampliar

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (3)

CÂMARA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

CÂMARA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (2)

ASSEMBLEIA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (1)

JUNTAS DE FREGUESIA – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

JUNTAS DE FREGUESIA DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Partido Socialista ganha no Sabugal e na Guarda

O Partido Socialista (PS) venceu as eleições para a Assembleia da República no distrito da Guarda com 36.825 votos que correspondem a 35,97% do total dos eleitores votantes enquanto o Partido Social Democrata (PSD) obteve 36.419 votos (35,57%). No concelho do Sabugal os socialistas venceram também, com 2.924 votos (35,67%) tendo os social-democratas alcançado 2.857 votos (34,85%). Na terceira posição ficou o CDS-PP, que obteve 1.008 votos (12,3%).

O PS e o PSD (separados por 406 votos) foram os dois partidos mais votados nas 336 freguesias dos 14 concelhos do distrito da Guarda. Foram às urnas 102.380 eleitores (58,33%) num universo de 175.522 votantes. Os resultados provocaram a repetição da divisão (dois para cada lado) dos quatro deputados do círculo eleitoral da Guarda. O PS elegeu os candidatos Francisco José Pereira de Assis Miranda e José Albano Pereira Marques e o PSD assegurou António Carlos Sousa Gomes da Silva Peixoto e João José Pina Prata.
Nas 40 freguesias do concelho do Sabugal votaram 8197 eleitores (50,28%) num total de 16304 inscritos nos cadernos eleitorais.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
DISTRITO DA GUARDA CONCELHO DO SABUGAL
Total – 14 Concelhos Total – 40 Freguesias

(Clique nas imagens para ampliar.)

No concelho do Sabugal o Partido Social Democrata (PSD) venceu em 23 freguesias contabilizando 2857 votantes (34,58%). O Partido Socialista (PS) obteve o primeiro lugar em 16 freguesias com 2924 votos (35,67%): Aldeia da Ponte, Aldeia de Santo António, Bendada, Bismula, Casteleiro, Fóios, Malcata, Moita, Quadrazais, Quintas de S. Bartolomeu, Rebolosa, Sabugal, Santo Estêvão, Sortelha, Vila Boa e Valongo. Em Badamalos houve um empate entre os dois partidos, ambos obtendo 13 votos.

O Capeia Arraiana publica de seguida os resultados finais das eleições para a Assembleia da República nas freguesias do concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

Concelho do Sabugal – Total de Inscritos: 16304. Votantes: 8197 (50,28%).
Em Branco: 109 (1,33%). Nulos: 176 (2,15%).
jcl e plb

Câmara inaugura Zona Empresarial do Espinhal

No dia de reflexão para as eleições legislativas, 26 de Setembro (sábado), pelas 15 horas, a Câmara Municipal do Sabugal realiza uma cerimónia de inauguração da nova Zona Rural Prioritária de Localização Empresarial do Alto do Espinhal.

abril 004São cerca de 12 hectares, divididos em sete lotes que já se encontram adquiridos por diversas empresas que aí vão implantar-se.
O espaço inicialmente destinado pela autarquia para zona empresarial revelou-se pequeno para fixar algumas das empresas interessadas, pelo que a Câmara Municipal adquiriu a particulares mais 17 hectares de terreno, com o intuito de colmatar a procura verificada.
Segundo uma nota da Câmara Municipal do Sabugal, «nesta área teremos a oportunidade de assistir à fixação de empresas ligadas ao ramo das novas tecnologias, nomeadamente, o Biodisel, Transportes e Logística e o CIRVA da Cova da Beira, entre outras». Essas empresas «vão criar postos de trabalho, o “ganha pão” sempre bem-vindo a todos quantos ambicionam um emprego aliado a uma realização profissional».
«A Zona de Localização Empresarial do Alto do Espinhal foi estrategicamente concebida, na medida em que a proximidade com a ligação à A23, uma das principais auto-estradas do país, certamente trará vantagens para as empresas e para a população do concelho do Sabugal, será uma porta de entrada para os empresários, para os turistas e para os visitantes», conclui a nota do Município.
plb

Imagem do Dia – 9-9-2009

A «Imagem do dia» e a «Imagem da Semana» são dois destaques em imagens sobre acontecimentos, momentos ou recordações relevantes. Ficamos à espera que nos envie a sua memória fotográfica para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Data: 24 de Agosto de 2009.

Local: Aidro da Igreja das Quintas de São Bartolomeu.

Legenda: Arrematação de uvas e animais vivos no final da procissão.

Autoria: Capeia Arraiana.
Clique na imagem para ampliar

Festas nas Quintas de São Bartolomeu

As casas das Quintas de São Bartolomeu semeadas por pequenas encostas e vales cobertos de denso arvoredo dão à freguesia presidida por Joaquim Corte uma configuração única no concelho do Sabugal. As tradicionais festas de Agosto decorreram entre os dias 21 e 26. Primeiro, São Bartolomeu, o padroeiro dos casados e por fim, São Sebastião, mais ligado aos solteiros da terra.

«É uma pitoresca aldeia formada por cinco quintas ou pequenas povoações: Quinta do Santo, Barrocal, Curral, Redonda e do Meio.» Assim é descrita por Joaquim Manuel Correia em «Memórias do Concelho do Sabugal» acrescentando, mais à frente, um curioso apontamento: «A Feira de São Bartolomeu, que se realiza no dia deste santo é sempre muito concorrida pela gente do Sabugal. Era costume haver nesse dia corrida de touro com forcão e garrochas, corrida que tanto ali como noutras povoações tem o nome de folguêdo.»
Actualmente as festas das Quintas de São Bartolomeu têm, também, como apontamento popular as arrematações no final da procissão de uvas e galinhas e cordeiros vivos que são oferecidos às santidades para protecção das colheitas e dos animais.
jcl

Câmara do Sabugal faz avaliação dos prejuízos

O executivo da Câmara Municipal do Sabugal fez esta sexta-feira, 4 de Setembro, uma primeira avaliação dos danos registados no concelho pelos incêndios florestais da última semana. «As freguesias mais afectadas devem ser Sortelha e a Moita e os prejuízos totais estão estimados entre sete a dez milhões de euros», disse à agência Lusa o presidente da autarquia.

Incêndio no Sabugal - Foto Joaquim Tomé (Tutatux)

Na reunião de hoje do executivo municipal foi discutida uma «primeira avaliação» dos danos registados no concelho, que estão, sobretudo, relacionados com «a agricultura e a floresta».
O documento analisado, elaborado pela autarquia em colaboração com os serviços regionais do Ministério da Agricultura, não traduz um «levantamento exaustivo» dos prejuízos, sendo que o relatório final só deverá ficar pronto «na próxima semana».
«Ainda não temos o registo de todos os proprietários que foram afectados pelas chamas», adiantou Manuel Rito, presidente da Câmara sabugalense, contando que «todas as freguesias atingidas têm gente com a agricultura afectada e parece que as mais afectadas serão Sortelha e Moita».
«Há agricultores «que perderem cem por cento das pastagens para o gado», daí que a autarquia também tenha deliberado, em colaboração com a Acrisabugal-Associação de Criadores de Ruminantes do Concelho do Sabugal «a aquisição de forragens para distribuição gratuita aos criadores de gado do concelho».
Na habitual reunião das sextas-feiras foi, também, decidido que na Zona de Caça Municipal a caça ficará apenas permitida «a proprietários» e foram pedidos apoios para que os habitantes tenham subsídios para «aquisição de lenha».
A autarquia também vai pedir ao Governo «que possa implementar no concelho o cadastro geométrico da propriedade, para que a Câmara possa implementar o agravamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) aos proprietários que não limpem os terrenos, para que se possa pensar em emparcelamento no futuro», adiantou o autarca que se mostrou satisfeito pelo facto de o Ministério da Agricultura ter hoje anunciado medidas de apoio aos agricultores da região.
O Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas anunciou em comunicado ter decidido «com base num primeiro inventário realizado por técnicos no dia seguinte à extinção do fogo, criar um conjunto de medidas de apoio aos agricultores lesados».
A nota adianta que «haverá um apoio extraordinário para os agricultores afectados, destinado à alimentação animal, que será de cinquenta euros por cabeça de ovino e caprino e de cem euros por cabeça de bovino».
O Governo também vai «conceder ajudas à reposição do potencial produtivo (medida inscrita no PRODER-Programa de Desenvolvimento Rural) no máximo de apoio legalmente previsto, ou seja, cinquenta por cento a fundo perdido».
«Este apoio permitirá reparar, por exemplo, situações de perda de olival, de vinhas, de animais mortos, de colmeias e também de equipamentos agrícolas, caso de motores de rega e tubagens», salienta a nota ministerial.
O primeiro inventário realizado detectou prejuízos nas freguesias de Bendada, Casteleiro, Moita, Sortelha, Santo Estêvão, Aldeia de Santo António, Água Belas, Baraçal, Quintas de S. Bartolomeu, Rapoula, Vila do Touro, Vale de Espinho, Quadrazais, Foios e Soito.
jcl (com agência Lusa)

Por favor ajudem os agricultores do Sabugal

A tragédia do Sabugal tem sido, esta sexta-feira, notícia de abertura na rádio TSF. Em declarações à estação radiofónica o ministro do Agricultura, Jaime Silva, anunciou a abertura de uma linha de apoio com 50 por cento a fundo perdido para candidaturas individuais de agricultores das 15 freguesias atingidas.

Agricultores do Sabugal combatem os incêndios - Foto Joaquim Tomé (Tutatux)

O desespero deu origem à luta pela sobrevivência nem que para isso seja necessário ir buscar alimentos a Espanha. Os agricultores do Sabugal precisam da ajuda de todos e em especial das associações vocacionadas para o desenvolvimento e para a agricultura que devem seguir o exemplo da ADAG-Associação Distrital de Agricultores da Guarda que já veio exigir ajudas imediatas do Governo.
O Ministério da Agricultura vai apoiar com 50 euros por ovino e 100 euros por bovino a alimentação dos animais. A reposição das vinhas e olivais que arderam têm um subsídio a 50 por cento a fundo perdido. O levantamento vai ser feito caso a caso, agricultor a agricultor e vão ser necessárias candidaturas individuais prévias ao Proder-Programa de Desenvolvimento Rural.
O inventário actual e provisório indica que foram 15 as freguesias do Sabugal afectadas pelos incêndios. O fogo queimou mais de 11 mil hectares de terreno o que equivale a um prejuízo entre 7 a 10 milhões de euros.
«Por aqui ainda ninguém veio oferecer ajuda tão-pouco para conhecer tamanha aflição», pode ouvir-se na reportagem da TSF.

Noticiário da TSF.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Por favor ajudem os agricultores do Sabugal.
jcl

Rescaldo dos incêndios no Sabugal – RTP

[vodpod id=Groupvideo.3333152&w=425&h=350&fv=image%3Dhttp%3A%2F%2Fimg.rtp.pt%2Ficm%2Fnoticias%2Fimages%2Fa4%2Fa4ffa7016d3370895e5e87605e7d9b6f_N.jpg%26streamer%3Drtmp%3A%2F%2Fvideo2.rtp.pt%2Fflv%2FRTPFiles%26file%3D%2Finformacao%2Fincendiosabugal_39949.flv]

Chamas causam prejuízos elevados em Sortelha

O presidente da Junta de Freguesia da Aldeia Histórica de Sortelha, no Sabugal, adiantou hoje à agência Lusa que o incêndio que começou no sábado à noite em Ribeira da Nave causou «prejuízos elevados e os animais ficaram sem alimentos».

Luís Paulo«A área da freguesia ardeu toda», disse à agência Lusa Luís Paulo, presidente da Junta de Freguesia da Aldeia Histórica de Sortelha, recordando que é a segunda maior freguesia em área do concelho do Sabugal com cerca de 43 quilómetros quadrados.
O autarca contou que o fogo deixou um rasto de destruição na zona, causando «prejuízos elevados que ainda não estão contabilizados, queimou animais, arrecadações agrícolas e árvores, sobretudo castanheiros e oliveiras».
Os habitantes das povoações vizinhas, rodeadas pelas chamas, contaram à Lusa que não dormiram durante a noite, tendo ficado «a guardar o fogo, para que não chegasse às casas».
«Durante a noite o fogo atacou mais a povoação da Moita, mas de manhã chegou aqui ao Casteleiro. Deitei-me por volta da uma da manhã mas não consegui dormir e alguns vizinhos estiveram acordados toda a noite», contou Micaela Marques, 77 anos, moradora na aldeia de Casteleiro.
Na vizinha localidade de Terreiro das Bruxas, Maria Fernandes, 68 anos, relatou à Lusa que «foi tudo muito rápido e a aldeia foi lambida pelo fogo, que chegou mesmo às casas porque o vento mudou muito depressa e quando demos conta estava já aqui na povoação onde destruiu oliveiras e carvalhos e pôs uma padaria em perigo».
Na aldeia de Urgueira, também fustigada pelas chamas, Maria Nabais, relatou que «o fogo andou de volta do povo mas não arderam casas». «O meu marido esteve toda a noite a vigiar o fogo e não dormiu», contou.

Tragédias contadas na primeira pessoa e que nos atingem a todos.
jcl