Category Archives: Casa do Castelo

Rede de Judiarias de Portugal - Sabugal - © Capeia Arraiana

Herança Judaica em exposição na Torre do Tombo

«Heranças, Vivências e Património Judaico em Portugal» tem como objetivo divulgar ao público em geral a vivência dos sefarditas portugueses. A exposição, que estará patente na Torre do Tombo, em Lisboa, tem inauguração marcada para esta segunda-feira, 20 de março. Após o dia 29 de abril a mostra irá viajar por 37 municípios incluindo o Sabugal. (Actualização.)

Exposição sobre os Judeus foi visitada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Exposição da Herança Judaíca na Torre do Tombo foi visitada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

A Casa do Castelo vai reabrir?

O encerramento da Casa do Castelo em 2013 foi por mim considerado, em crónica então publicada, um dos acontecimentos mais penalizadores para o Concelho do Sabugal.

Casa do Castelo - Sabugal

Casa do Castelo – Sabugal

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Votos de bom ano de 2016

Porque um novo ano vai começar aqui deixo alguns desejos que gostaria se concretizassem em 2016.

Natália Bispo - Ramiro Matos - Casa do Castelo - Capeia Arraiana

«Sim Ramiro, tudo pelas nossas terras, tudo pelo Concelho do Sabugal!»

Hoje destacamos... - © Capeia Arraiana (orelha)

Um ano depois

Faz hoje, 30 de Dezembro de 2016, um ano que nos deixou Natália Bispo. Recordamos o que escrevemos nesse triste dia: «A Talinha, como era conhecida entre os amigos, foi uma lutadora pelo concelho do Sabugal, defendendo o seu desenvolvimento, a sua cultura e as suas gentes. Partiu uma grande amiga do Capeia Arraiana. A Confraria do Bucho Raiano, quem visita o Sabugal e os Sabugalenses ficaram mais pobres.» Costumamos ouvir dizer que na vida não há insubstituíveis. Mas, em vida, a Talinha protagonizou, com esforçada coragem, o papel de «Sejam bem-vindos ao Sabugal e ao Largo do Castelo. Venham visitar a Casa do Castelo e brindar com um Porto de honra.» Um papel centenas, milhares de vezes repetido todos os dias incluindo fins-de-semana, feriados e férias. Assim sendo atrevemo-nos a dizer que não há insubstituíveis mas a Talinha foi única, pessoal e incopiável. Aqui deixamos o vídeo de homenagem à Talinha quando distinguida com o título de Confreira de Honra Póstuma da Confraria do Bucho Raiano.

Talinha… Bem-haja por tudo.
:: ::
jcl e plb

Confraria Bucho Raiano - Capeia Arraiana (orelha)

Vídeo de Homenagem a Natália Bispo

Natália Bispo, a Talinha, foi homenageada no VI Capítulo (14 de Fevereiro) com o título de Confreira Honorária da Confraria do Bucho Raiano. A plateia – com os filhos Eduardo e Cláudia e o marido Romeu –, visionou emocionada um vídeo que lembrou alguns momentos de uma vida de causas da guardiã da Casa do Castelo no Largo do Castelo das Cinco Quinas no Sabugal.

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Sabugal – a cidade está mais pobre…

Conhecia-a há alguns anos, na sua «Casa do Castelo», no Sabugal. A receção, a postura, a sensibilidade, a sua forma de ser e estar, a sua paixão por tudo o que era arraiano, fizeram-me sentir a presença de uma GRANDE MULHER.

Natália Bispo com o escritor Manuel Nemésio

Natália Bispo com o escritor Manuel Nemésio

ca2015_retrospectiva2014_180x135

O ano 2014 em retrospectiva

Apresentamos o ano que findou em retrospectiva, recordando o que foi notícia no Capeia Arraiana. O Acontecimento do ano, já o anunciámos, foi o encerramento do Tribunal do Sabugal em resultado da reforma judiciária. A personalidade do ano, também já o dissémos, foi Emanuel Martins, o nosso jovem campeão de judo.

Tzipora Rimon, embaixadora de Israel, com Natália Bispo na Casa do Castelo no dia 3 de Fevereiro de 2014

Tzipora Rimon, embaixadora de Israel, com Natália Bispo na Casa do Castelo no dia 3 de Fevereiro de 2014

Obituário - © Capeia Arraiana

Faleceu Natália Bispo

Faleceu na madrugada desta terça-feira, 30 de Dezembro, Natália Bispo, natural do Sabugal. Estava internada na Unidade de Cuidados Continuados do Fundão, debatendo-se com uma doença prolongada que a afectou gravemente. A Talinha, como era conhecida entre os amigos, foi uma lutadora pelo concelho do Sabugal, defendendo o seu desenvolvimento, a sua cultura e as suas gentes. Partiu uma grande amiga do Capeia Arraiana.

Natália Bispo

Natália Bispo

Hoje destacamos... - © Capeia Arraiana (orelha)

Natália Bispo – a guardiã da Casa do Castelo

Em tempo de Festas Natalícias o Capeia Arraiana solidariza-se com o momento de saúde extremamente doloroso de Natália Bispo, a Talinha para muitos dos seus amigos e conhecidos. Aqui deixamos emocionados desejos de rápidas melhoras para a «Guardiã da Casa do Castelo». Faltam-nos palavras e sobejam-nos lembranças e memórias do muito e muito que tem feito pela divulgação das gentes e das terras do Sabugal a grande sabugalense Natália Bispo. Força, coragem e fé querida amiga!

José Carlos Lages - Natália Bispo - Paulo Leitão Batista - Capeia Arraiana

Natália Bispo com os responsáveis pelo CapeiaArraiana.pt

jcl e plb

Teresa Duarte Reis - O Cheiro das Palavras - © Capeia Arraiana

Embaixadora de Israel recebida no Sabugal

«Território de presença mas também de abandono» foram as palavras com que o Presidente da Câmara do Sabugal, António Robalo, encetou a sua abordagem na receção feita à Embaixadora de Israel, Tzipora Rimon, na Câmara Municipal do Sabugal, no passado dia 3 de Fevereiro. A presença da Embaixadora de Israel mostra que o Sabugal é um dos concelhos com muitas referências judaicas e pode ser considerado um dos marcos da importância do Judaísmo em Portugal.

Tzipora Rimon, embaixadora de Israel, com Natália Bispo na Casa do Castelo do Sabugal

Tzipora Rimon, embaixadora de Israel, com Natália Bispo na Casa do Castelo do Sabugal

Hoje destacamos... - © Capeia Arraiana (orelha)

Fernando Birra apresentou novo livro

O poeta Fernando Birra, apresentou no Sabugal um novo livro que apresenta uma «improvável dicotomia entre a aridez da “guerra” e a doçura das palavras».

Fernando Birra com o seu novo livro «Aurora dos Silêncios» (foto de Natália Bispo)

Fernando Birra com o seu novo livro «Aurora dos Silêncios» (foto de Natália Bispo)

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

Embaixadora de Israel visita Casa do Castelo

A embaixadora de Israel, Tzipora Rimon, vai visitar a identidade do povo judeu em seis municípios da região da Serra da Estrela – Sabugal, Guarda, Belmonte, Manteigas, Trancoso e Covilhã – num programa organizado pela Rede de Judiarias de Portugal. No concelho do Sabugal irá conhecer o Aron Há Kodesh da Casa do Castelo e a Sinagoga de Vilar Maior.

Casa do Castelo - Aron há Kodesh - Sabugal - Capeia Arraiana

Aron Há Kodesh – Casa do Castelo – Sabugal

Romeu Bispo - Casa do Castelo - © Capeia Arraiana

A qualificação foi vencida pela incompetência

A Casa do Castelo no Sabugal vai fechar porque a qualificação foi vencida pela incompetência. O projecto familiar de Natália e Romeu Bispo resistiu até ao limite mas os proprietários consideram que «estão esgotados até porque agora, os que não gostam da Casa, já passaram aos insultos». O concelho do Sabugal vai ficar mais pobre, ainda mais pobre e os suspeitos são… «os do costume».

Natália Bispo - Casa do Castelo - Capeia Arraiana

Natália Bispo – Casa do Castelo – Capeia Arraiana

Imagem da Semana - © Capeia Arraiana

Imagem da Semana – Star Fm na Casa do Castelo

«Imagem da Semana» do Capeia Arraiana. Envie-nos as fotografias que seleccionar para possível publicação para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Imagem da Semana - Março 2013 - Miguel Rocha na Casa do Castelo - Natália Bispo - Capeia Arraiana
Clique na imagem para ampliar
António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Um dia cultural na Guarda e não só…

Numa passagem pelo Sabugal, desloquei-me à Casa do Castelo, em que a Dona Natália Bispo, gerente daquele espaço cultural, me deu conhecimento do 2º Ciclo da Cultura Judaica a decorrer na Cidade da Guarda nos dias 19 e 20 de Setembro.

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

Sabugal teve dois cemitérios medievais

A cidade do Sabugal teve dois cemitérios na Época Medieval, segundo as conclusões resultantes de achados arqueológicos descobertos durante obras em edifícios do centro histórico.

Marcos Osório - Casa Castelo - Sabugal - Capeia Arraiana

Marcos Osório na recuperação de vestígios arqueológicos da Casa do Castelo no Sabugal (foto: Natália Bispo)

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal

A Feira Franca do Largo do Castelo do Sabugal realiza-se todos os meses no último domingo. Edição da jornalista Sara Castro e imagem de Miguel Almeida da Redacção da LocalVisãoTv (Guarda).

LocalVisãoTv - © Capeia Arraiana
LocalVisãoTv - © Capeia Arraiana
Autoria: LocalVisãoTV posted with Galeria de Vídeos Capeia Arraiana

jcl

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

Projecto Sepharad Lands na Casa do Castelo

Esta quarta-feira, dia 8 de Fevereiro, pelas 15 horas, vai ser apresentado no Sabugal, na Casa do Castelo, um projecto designado Sepharad Lands, o qual pretende desenvolver uma rede de promoção e apoio ao turismo cultural, com especial enfoque no património judaico sefardita.

Sepharad Lands - Casa do Castelo - Sabugal - Capeia Arraiana

Sepharad Lands – Casa do Castelo – Sabugal – Capeia Arraiana

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

Turismo Cultural – alavanca de desenvolvimento

Realizou-se no dia 26 de Dezembro, na Casa do Castelo, uma tertúlia que teve por objectivo pensar o desenvolvimento do Sabugal com base no turismo cultural.

Casa do Castelo - Sabugal - Capeia Arraiana

Casa do Castelo – Sabugal

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Rede das Judiarias de Portugal

A questão judaica no Sabugal é o exemplo acabado do que não se deve fazer.

Recuperação Casa Castelo - Romeu e Natália Bispo - Talinha - Capeia Arraiana

Recuperação da Casa Castelo por Romeu e Natália Bispo

Rede de Judiarias de Portugal - Sabugal - © Capeia Arraiana

Sabugal vai aderir à Rede de Judiarias de Portugal

Em resposta a um pedido formal da Rede de Judiarias de Portugal, o executivo da Câmara Municipal do Sabugal, reunido em 25 de Maio, decidiu por unanimidade aderir a essa associação, atendendo ao património histórico do concelho.

Casa do Castelo

Casa do Castelo

Castelo do Sabugal inspirou Manuel Poppe

O escritor Manuel Poppe esteve no Sabugal, onde visitou o castelo das cinco quinas, o que lhe inspirou a crónica publicada na Página de Cultura do Jornal de Notícias de domingo, dia 5 de Dezembro, intitulada «O Castelo e a Arte».

Manuel Poppe e Manuel António PinaO escritor de Lisboa, que cresceu e estudou na cidade da Guarda, e que correu mundo enquanto adido cultural em diversas embaixadas portuguesas, começou a sua crónica falando de um outro escritor português que também se maravilhou com o monumento: «Sant’Anna Dionísio escreveu, a propósito do Castelo do Sabugal: “A fisionomia da fortaleza tem a nitidez de uma iluminura de cancioneiro ou livro de horas”. E aponta-lhe a beleza despida e a harmonia que a imponente torre de menagem coroa.»
Manuel Poppe, revela que esteve recentemente na Casa do Castelo, «espécie de centro cultural, que divulga a cidade», onde almoçou com os proprietários, Natália e Romeu Bispo, visitando depois o castelo onde se impressionou com o facto do monumento estar desaproveitado.
«(…) levaram-me ao Castelo. Deslumbrante! E um lugar me impressionou e surpreendeu: o terreiro interior, espaçoso, elegante. Ali, o eco repete as palavras, prova de excelente acústica. Surpreendeu-me saber que pouco o aproveitam para iniciativas artísticas. Aquilo é um anfiteatro grego! Qual a razão do abandono? Tem, aliás, o necessário: palco, bancadas e camarins. Alguma vez o usaram, mas parece que baixaram os braços. Imaginei um ciclo de espectáculos: teatro, cinema, música. Coisa de relançar o Sabugal e atrair gente. Nada tem de impossível, tudo tem de conveniente. É um tesouro a não ignorar. Fico à espera – e serei o primeiro a querer bilhete. Ou aquela Câmara Municipal despreza a Cultura?»
plb

Teresa Duarte Reis - O Cheiro das Palavras - © Capeia Arraiana

Memória sefardita na Casa do Castelo

Mais uma vez, a Casa do Castelo nos surge como uma guardiã dos sussurros, da vida latente e da história de um povo como é o Povo Judeu, com a Apresentação de um livro «A República e os Judeus», do Professor Doutor Jorge Martins.

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

«A República e os Judeus» na Casa do Castelo (1)

O historiador Jorge Martins esteve presente na Casa do Castelo, no Sabugal, no dia 7 de Novembro, para uma sessão de apresentação do seu mais recente livro « A República e os Judeus».

Jorge Martins - Natália Bispo - Casa do Castelo - Sabugal

A sessão de lançamento da obra «A República e os Judeus», do historiador Jorge Martins, teve lugar na Câmara Municipal de Lisboa, no dia 9 de Outubro e foi apresentado pelo pensador e filósofo Miguel Real, autor do prefácio.
No dia 7 de Novembro o escritor deslocou-se propositadamente ao Sabugal para fazer a apresentação do livro na Casa do Castelo. Jorge Martins considera-se «filho adoptivo do Sabugal» porque aquando da apresentação de outro dos seus livros, também na Casa do Castelo, desabafou que «era de Lisboa e por isso não podia dizer que tinha terra» foi presenteado por Natália Bispo com um saco de batatas e cebolas para levar para a capital. Também agora voltou para casa com dois lindos sacos – de batatas e de cebolas – ofertados pela dona da Casa do Castelo mantendo, assim, esta relação de amor às terras raianas do Sabugal.
A apresentação do livro – onde estiveram presentes muitos amigos da Casa do Castelo e personalidades ligadas à cultura e às artes – contou com a dramatização de alguns textos pelo actor Jorge Sequerra.
No dia 11 de Novembro, Jorge Martins deslocou-se ao Parlamento para mais uma sessão de lançamento do livro «A República e os Judeus», na Biblioteca da Assembleia da República. «Não podia deixar de realizar na Assembleia da República o lançamento de “A República e os Judeus”, pois aqui se proferiram discursos importantes a favor dos judeus, aquando da discussão do projecto de Lar Judaico em Angola», disse na ocasião.
Recorde-se, ainda, que Jorge Martins foi o moderador (3.º painel) e orador (4.º painel) no Congresso do 1.º Festival da Memória Sefardita que decorreu no início do mês de Novembro no TMG-Teatro Municipal da Guarda organizado pela Turismo Serra da Estrela. A sua intervenção sob o título «Os Judeus da Serra da Estrela nos processos da Inquisição» versou, especialmente, os judeus do Sabugal desde o século XVI até aos nossos dias.

Parabéns ao escritor Jorge Martins e à Casa do Castelo por mais esta oportunidade cultural.
jcl

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

«A República e os Judeus» na Casa do Castelo (2)

O historiador Jorge Martins esteve presente na Casa do Castelo, no Sabugal, no dia 7 de Novembro, para uma sessão de apresentação do seu mais recente livro « A República e os Judeus».

GALERIA DE IMAGENS – «A REPÚBLICA E OS JUDEUS»  –  CASA DO CASTELO – 7-11-2010
Fotos Capeia Arraiana  –  Clique nas imagens para ampliar

jcl

Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal

A Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal «acontece» no último domingo de cada mês. Até ao final do ano está marcada para os dias 31 de Outubro, 28 de Novembro e 26 de Dezembro.

Feira Franca - Largo do Castelo do Sabugal

jcl

Festival sefardita apresentado em Belmonte

O Museu Judaíco de Belmonte foi o cenário escolhido para a conferência de Imprensa de apresentação do 1.º Festival Internacional da Memória Sefardita que decorre entre os dias 1 e 7 de Novembro na região da Serra da Estrela.

(Clique nas imagens para ampliar.)

«São esperados cerca de 500 participantes no 1.º Festival Internacional da Memória Sefardita que vai ter lugar, entre os dias 1 e 7 de Novembro, nos concelhos de Belmonte, Guarda e Trancoso», anunciou esta quinta-feira, 7 de Outubro, no Museu Judaíco de Belmonte o presidente da Turismo Serra da Estrela, Jorge Patrão.
Na mesa estavam presentes os presidentes Jorge Patrão (Turismo Serra da Estrela), António Mendes (comunidade Judaíca de Belmonte), Amândio Melo (Belmonte), Joaquim Valente (Guarda), Júlio Sarmento (Trancoso) e António Robalo (Sabugal).
O presidente da comunidade judaica de Belmonte, António Mendes, confessou nunca pensar que fosse possível a realização de um festival sobre judaismo como o que estava a ser ali apresentado. «Os judeus sempre se esconderam», lembrou.
Este festival vai permitir aos descendentes de judeus sefarditas, originários de Portugal e Espanha e espalhados pelo Mundo, ouvirem falar sobre as suas raízes numa região que tem uma grande herança judaica.
Jorge Patrão considerou que «o Museu Judaico de Belmonte, onde se mantém uma comunidade activa com a respectiva sinanoga, as rotas de antigas judiarias na vila, na Guarda e em Trancoso, o azeite, o vinho e queijos Kosher, alimentos que obedecem à lei judaica, produzidos nas Beiras permitem apostar num turismo durante todo o ano alternativo à sazonalidade da neve da serra da Estrela».
«O Sabugal começa agora a dar os primeiros passos a fazer um levantamento de uma história muito importante ocorrida nesse concelho. Os primeiros levantamentos intra-muralhas, e não só, já foram feitos e um deles foi posto a descoberto e está aberto ao público numa casa muito próximo do castelo que fazia parte da antiga judiaria – a Casa do Castelo – onde foi preservado durante as obras um Aron Hakodesh, um local dedicado à oração de uma casa sefardita, de um habitante judeu, que o manteve escondido com taipas ou portadas por causa da Inquisição. Quando descobrimos peças destas estamos a descobrir o nosso passado. Penso que foi isso, também, que deu motivação à Câmara do Sabugal para integrar as rotas judaicas da serra da Estrela», divulgou durante a conferência de Imprensa Jorge Patrão.
Em resposta a uma questão da Rádio Caria o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, esclareceu que «o concelho do Sabugal ainda não está no patamar destes três municípios que participam no primeiro festival sefardita mas a minha presença é uma manifestação de solidariedade com a criação de uma rede temática pelos municípios presentes – destaco a capacidade do Turismo Serra da Estrela de concretizar este iniciativa – e a minha convicção, na sequência de estudos e a actividade que alguns particulares têm desenvolvido no concelho, que esta é uma área que temos de trabalhar com a ajuda de todos contribuindo para esta causa e para a promoção desta rede» porque em consequência do fluxo turístico que vai gerar «a região e a serra da Estrela vão ficar mais conhecidos e mais promovidos».
O autarca sabugalense aproveitou ainda para dizer que «há empenho da Câmara em coordenação com o belo gabinete de arqueologia e o pelouro da cultura e o apoio de outras entidades que já têm um trabalho mais avançado e mais experiência nesse ramo e estamos a equacionar as opiniões dos especialistas que recentemente visitaram o centro intra-muralhas do Sabugal e identificaram mais algumas casas judaicas de grande valor histórico».
O primeiro evento em Portugal focado na memória sefardita inclui um congresso que decorre nos dias 2, 3 e 4 de Novembro no TMG-Teatro Municipal da Guarda. As palestra contam com a presença, entre outros, do ilustre historiador Jorge Martins (cronista no Capeia Arraiana) nos painéis «A fronteira da vida de Aristídes de Sousa Mendes» e «O impacto da herança judaica no turismo» onde vai falar sobre a presença dos judeus no Sabugal e o Aron da Casa do Castelo. O programa inclui ainda visitas culturais (com possível passagem pelo Aron Hakodesh na Casa do Castelo no Sabugal) e concertos evocativos do passado judaico.
O programa do congresso destaca a presença de personalidades de renome nacional e internacional. Na Guarda está prevista a apresentação da Casa da Memória, Identidade e Património Aristídes Sousa Mendes, visitas à sé catedral, antiga judiaria e igreja de São Vicente.
No dia 2, em Belmonte, os participantes são recebidos na Comunidade Judaica de Belmonte, com palestra do Rabino Elisha Salas e dirigentes da Shavei Israel com visita à sinagoga, bairro judaico, castelo, museu judaico e museu à descoberta do Novo Mundo.
Em Trancoso, no dia 4, vai ser apresentado o Centro de Interpretação Judaica Isaac Cardoso, feita a aposição de carimbo e lançamento de selos comemorativos da Memória Sefardita e um concerto de encerramento pelo coro misto da Beira Interior.
De referir ainda que o 1.º Festival Internacional da Herança Sefardita tem o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa, Professor Aníbal Cavaco Silva e do Alto Comissário para os Refugiados, António Guterres.

«Mas que os há, há» é o que me apraz dizer perante o reconhecimento unânime da importância da herança histórica das comunidades judaicas no Sabugal. Este reconhecimento público do Aron da Casa do Castelo e das casas judaicas intra-muralhas é, também, o reconhecimento do trabalho e da persistência de Natália e Romeu Bispo na preservação dos seus achados arqueológicos e judaicos. Chegou tarde mas chegou.
jcl

«A República e os Judeus» de Jorge Martins

O historiador Jorge Martins publicou em tempos de comemorações centenárias mais um livro intitulado «A República e os Judeus». O autor recorda no jornal «Público» que com a República «os judeus tinham vida pública e não se escondiam na sinagoga como seres exóticos e marginais».

«A República e os Judeus» - Jorge Martins

O historiador Jorge Martins dispensa apresentações. Escritor e cronista no Capeia Arraiana fez coincidir o lançamento de mais um livro sobre a história dos judeus com as comemorações do Centenário da República que vão acontecendo um pouco por todo o País.
No jornal «Público» escreveu, recentemente, um artigo intitulado «A 1.ª República – A conquista da cidadania» do qual publicamos um excerto:
«A Comunidade Israelita de Lisboa (CIL) obteria a sua legalização a 9 de Maio de 1912, através de um alvará do Governo Civil de Lisboa. Como o regime republicano facilitava a reorganização da CIL, foram criadas várias instituições: o Boletim (1912); a Associação de Estudos Hebraicos Ubá-le-Sion (1912), organização cultural sionista; a Biblioteca Israelita (1914); o Albergue Israelita (1916), antecessor do Hospital Israelita; a Federação Sionista de Portugal (1920); a associação Malakah Sionith (1915), fundada por Barros Basto no Porto; a Escola Israelita (1922), obra de Adolfo Benarus; o Hehaver (1925), organização juvenil sionista, que desempenharia importante acção de apoio aos refugiados durante a 2.ª Guerra Mundial.
A República também veio criar condições favoráveis à descoberta do fenómeno criptojudaico nas Beiras e Trás-os-Montes. Foi o judeu polaco e engenheiro de minas Samuel Schwarz, contratado em 1915 para vir trabalhar em Portugal, quem desencadeou a chamada «Obra do Resgate», dirigida, a partir de 1926, pelo capitão Barros Basto, republicano “dos quatro costados”, o responsável pelo ressurgimento e legalização da Comunidade Israelita do Porto em 1923, a construção da sinagoga Mekor Haim («Fonte da Vida»), inaugurada em 1938 e a fundação de várias comunidades judaicas (27 entre 1924 e 1934).» (excerto do artigo de Jorge Martins no jornal «Público».)
O excelente prefácio do livro, assinado por Miguel Real, aconselha à leitura da obra pela importância das suas investigações históricas:
«Pelos seus livros publicados, nomeadamente os três volumes de «Portugal e os Judeus» (2006) e a «Breve História dos Judeus em Portugal» (2009), Jorge Martins é hoje, indubitavelmente, o maior historiador português vivo do judaísmo. Não é de admirar, assim, que, em harmonia com as Comemorações do I Centenário da República, ora seja publicado o seu estudo «A República e os Judeus» (…)
No século XX, especialmente no tempo da I República, são exemplarmente estudados e realçados os casos dos projectos de colonização judaica de Moçambique e de Angola, que teriam mudado radicalmente a face económica e religiosa destas colónias portuguesas, elevando em muito o seu peso estratégico internacional, alterando porventura a totalidade subsequente da história portuguesa deste século (…)
Se, por via da política do confronto directo com as instituições católicas, existe claramente uma questão religiosa na I República, não existe, como o estudo de Jorge Martins o prova com clareza, uma questão religiosa com as comunidades judaicas portuguesas. Não existe, portanto, uma questão judaica na I República.
Um livro de aconselhável leitura nos 100 anos do aniversário da implantação da República.» (Prefácio de Miguel Real.)

Jorge Martins é professor, investigador do Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa do ISCTE e cronista no Capeia Arraiana.

O Capeia Arraiana dá os parabéns a Jorge Martins por mais uma obra indispensável na História de Portugal.
jcl

O Sabugal no «The Jerusalem Post»

A edição on-line de ontem, 29 de Agosto, do jornal israelita «The Jerusalem Post» contém um artigo que relata uma viagem a Portugal que passou pela Casa do Castelo, no Sabugal, onde a viajante se comoveu ao deparar-se com o altar representativo das práticas de culto dos judeus que foram obrigados a converter-se ao cristianismo.

O artigo, intitulado «No trilho dos judeus de Portugal», é escrito por Judith Fein, uma jornalista e escritora sobejamente conhecida, que manifesta o prazer de viajar pelo mundo em busca de vestígios dos povos judaicos.
Na visita que fez a Portugal, acompanhada pelo marido, a sua atenção centrou-se nos milhares de judeus que foram forçados a converter-se ao cristianismo, mantendo porém, às ocultas, a prática do culto original. A primeira etapa foi em Lisboa, no Largo de S. Domingos, junto ao Rossio, onde observou comovida o monumento às vítimas da intolerância e do fanatismo religioso. Naquele lugar foram queimados por ordem da Santa Inquisição alguns milhares de judeus em 1506.
Em Lisboa a autora percorreu ainda as ruas de Alfama, que era o bairro onde viviam muitos dos judeus que passariam a ser chamados «cristãos-novos», por se terem convertido ao cristianismo para evitarem a sua expulsão de Portugal.
Depois a jornalista tomou parte numa visita guiada até ao centro e norte de Portugal. A caminho de Belmonte, a comitiva passou no Sabugal. Quando se dirigiam ao castelo o guia, apontando a Casa do Castelo, informou: «Aqui encontraram um Aron HaKodesh».
Judith Fein conta que correu imediatamente para a casa, onde entrou e falou com a proprietária, a Natalia Bispo, que a acompanhou ao andar de baixo e lhe apontou um armário de pedra incrustado na parede.
A viajante ficou comovida: «No fundo do armário havia dois grandes buracos redondos. O meu coração bateu. Sabia instintivamente que os furos marcavam o local onde a Tora estivera. Há 15 anos que estudo, escrevo e falo sobre os judeus que viviam em segredo, mas esta foi a primeira vez que vi provas físicas das orações clandestinas no lugar onde elas aconteceram.»
Conta depois como Natália Bispo lhe explicou a descoberta do armário: «Há cerca de quatro anos, eu e o meu marido comprámos esta casa de pedra que estava muito velha e completamente degradada. (…) Nós queríamos transformá-la num restaurante e numa loja, chamada Casa do Castelo, onde pudéssemos vender produtos regionais e artesanato local. Durante o processo de restauração, descobrimos algo surpreendente: um armário fora do comum que estava embutido numa parede de granito de grande espessura, a cerca de três metros do chão. Tinha uma moldura de madeira, e duas portas também de madeira, e dentro tinha duas prateleiras de pedra. Na parte inferior tinha dois círculos afundados no granito. O armário foi observado por dois arqueólogos que consideraram tratar-se de um altar de culto judaico, um “Armário da Lei”, “Aron HaKodesh”, ou “Arca”. »
A jornalista conta como, face á emoção, lhe rodopiaram na mente possíveis explicações para aquele importantíssimo achado: «Estaria a olhar para o vestígio de uma sinagoga? A casa de um rabino? Quem tinha ali rezado? Será que a arca existiu antes da Inquisição? Seria usada durante e depois da Inquisição?»
Depois especulou a partir da posição geográfica do Sabugal, que está junto à fronteira com Espanha, sendo possível que os judeus expulsos desse país tenham tido abrigo nesta casa e que depois continuassem as práticas de culto em segredo, desafiando a proibição prescrita.
Já em Belmonte, vila que visitou pela terceira vez, falou com o director do Museu Judaico da sua «espectacular» descoberta no Sabugal, tendo-lhe António Mendes confirmado o uso desses armários pelos cristãos-novos, que assim mantinham a prática judaica em segredo.
plb

Imagem do Dia – Cláudio Costa no Sabugal

«Imagem do Dia» e «Imagem da Semana» do Capeia Arraiana. Ficamos à espera que nos envie a sua escolha para a caixa de correio electrónico:
capeiaarraiana@gmail.com

Data: 25 de Agosto de 2010.
::
Local: Largo do Castelo do Sabugal.
::
Legenda: Cláudio Costa, engenheiro informático em Lisboa está a percorrer Portugal de bicicleta. Esta quarta-feira passou pelo Sabugal.
::
Blogue: «O Meu Querido Mês de Agosto» é o título do blogue onde Cláudio Costa vai publicando as suas crónicas de viagem. Aqui.
::
Autoria: Cláudia Bispo.
::
Clique na imagem para ampliar

Sabugal no «Você na TV» da TVI

Susana Falhas, autora do Guia Turístico «Aldeias Históricas de Portugal» e Natália Bispo, da Casa do Castelo no Sabugal vão estar presentes esta segunda-feira, 23 de Agosto, no programa da TVI «Você na TV!» apresentado por Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira.

Manuel Luís Goucha - Cristina Ferreira - TVIAs aldeias históricas de Portugal e o concelho do Sabugal vão estar em destaque esta segunda-feira, 23 de Agosto, a partir das 10 horas da manhã, em directo no programa da TVI «Você na TV!».
Susana Falhas, da empresa Olho de Turista, vai dar a conhecer o Guia Histórico «Aldeias Históricas de Portugal» de que é autora. Natália Bispo, empresária responsável pela «Casa do Castelo» no Largo do Castelo do Sabugal vai falar sobre o «seu» espaço de cultura.
Natália Bispo vai ser portadora de diversas ofertas promocionais do Município do Sabugal e da Casa do Castelo constituídas por folhetos turísticos, gastronomia e artesanato dos territórios raianos.
Apresentado de segunda a sexta-feira, das 10 às 13 horas, por Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira «Você na TV!» é um espaço de entretenimento que privilegia a conversa e o envolvimento entre os telespectadores e público presente em estúdio.
O programa é, actualmente, líder de audiências no seu horário. A dupla Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira, com seis anos de convivência diária com os telespectadores, tem-se afirmado como uma referência incontornável no panorama televisivo nacional.
jcl

Apresentação do Guia das Aldeias Históricas (3)

Após passagem pelas Livrarias FNAC chegou a vez da Casa do Castelo, no Sabugal, apresentar o livro Guia Turístico das Aldeias Históricas de Portugal.

GALERIA DE IMAGENS  – ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL  –  1-8-2010
Clique nas imagens para ampliar

jcl

Apresentação do Guia das Aldeias Históricas (2)

Após passagem pelas Livrarias FNAC chegou a vez da Casa do Castelo, no Sabugal, apresentar o livro Guia Turístico das Aldeias Históricas de Portugal.

GALERIA DE IMAGENS  –  ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL  –  1-8-2010
Clique nas imagens para ampliar

jcl

Apresentação do Guia das Aldeias Históricas (1)

Após passagem pelas Livrarias FNAC chegou a vez da Casa do Castelo, no Sabugal, apresentar o livro Guia Turístico das Aldeias Históricas de Portugal. Reportagem da jornalista Paula Pinto da redacção da Local Visão Tv (Guarda).

Local Visão Tv - Guarda
[vodpod id=Video.4158171&w=425&h=350&fv=]

jcl

Apresentação do Guia Turístico na Casa do Castelo

A apresentação do Guia Turístico Aldeias Históricas de Portugal está marcada para este domingo, 1 de Agosto, às 18 horas, na Casa do Castelo, no Largo do Castelo do Sabugal.

Apresentação Guia Turístico Aldeias Históricas Portugal - Casa do Castelo

jcl

Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal

A Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal «acontece» no último domingo de cada mês. Excepcionalmente em Julho está marcada para este sábado, 31 de Julho, entre as 9 e as 19 horas. As duas próximas edições podem ser visitadas nos domingos, respectivamente, dias 29 de Agosto e 26 de Setembro. A organização é da responsabilidade da Casa do Castelo e conta com o apoio da Câmara Municipal do Sabugal, do Capeia Arraiana, da Rádio Caria e da LocalVisãoTv.

Feira Franca - Largo Castelo Sabugal - Casa do Castelo

jcl

Concentração «2 Cavalos» no Sabugal

Os míticos «2 Cavalos» da Citröen passearam pelo concelho do Sabugal no passado dia 5 de Junho. Fotogénicos em todas as paisagens ficaram especialmente bonitos no largo do Castelo das Cinco Quinas no Sabugal onde os participantes foram recebidos e brindados com um Porto de Honra na Casa do Castelo.

Clique nas imagens para ampliar

Natália Bispo

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Sabugal pode integrar rede de judiarias

Vai avançar o projecto de implementação de uma rede de judiarias na Beira Interior, havendo diversos concelhos perfilados para a integrarem. Porém o Sabugal parece excluído, ainda que Natália Bispo, proprietária da Casa do Castelo, venha insistindo que o nosso concelho também deve fazer parte do projecto.

Casa do Castelo - Rede de Judiarias de Portugal - Sabugal - Capeia Arraiana

Casa do Castelo

«Serões de Beira» em Trancoso

Os «Serões da Beira» que decorreram no dia 20 de Fevereiro no Hotel de Turismo de Trancoso tiveram como tema: «Os Judeus nas Beiras através dos Tempos».

GALERIA DE IMAGENS – 20-2-2010
Clique nas imagens para ampliar

Casa do Castelo - Sabugal ©‎ Capeia Arraiana (orelha)

Casa do Castelo participou nos «Serões da Beira»

A Casa do Castelo foi honrosamente convidada pela Câmara Municipal de Trancoso para participar nos «Serões da Beira» cujo tema foi «A presença da comunidade Judaica nas Beiras».