Category Archives: Arquivo Histórico

Os bens da igreja de Aldeia da Ponte

:: :: ALDEIA DA PONTE :: :: O arrolamento dos bens da igreja e capelas da freguesia de Aldeia da Ponte, no concelho do Sabugal, foi coligido pela comissão concelhia de inventário em 17 de Abril de 1912. Transcrevemos, na íntegra, os documentos existentes no respectivo processo.

Igreja de Aldeia da Ponte

Os bens da igreja de Águas Belas

:: :: ÁGUAS BELAS :: :: O arrolamento dos bens das igrejas e capelas de Águas Belas, no concelho do Sabugal, foi coligida pela comissão concelhia de inventário em 16 de Março de 1912. Para além da sede de freguesia foram contados e arrolados os bens imóveis, móveis e imagens das anexas Espinhal, Vale Mourisco e Quinta do Clérigo. Transcrevemos, na íntegra, os documentos existentes no respectivo processo.

Águas Belas -. Sabugal - Igreja Matriz - Capeia Arraiana

Igreja Matriz de Santa Maria Madalena (1756) – Águas Belas – Sabugal (Foto: D.R.)

Os bens da Igreja passaram a ser do Estado

A Lei da Separação das Igrejas do Estado, de 20 de Abril de 1911, impôs que todas as catedrais, igrejas e capelas, bens imobiliários e mobiliários, destinados ao culto público da religião católica passassem a ser pertença do Estado.

As igrejas e os seus bens foram arrolados e inventariados

O essencial da Lei da Separação

A Lei da Separação das Igrejas do Estado, de 20 de Abril de 1911, teve uma importância capital para o regime republicano. Essa lei introduziu o estado laico em Portugal, libertando a sociedade do poder que a igreja católica detinha sobre os assuntos do Estado. Porém, ainda que querendo separar as águas, a mesma lei subjugou em determinados aspectos a hierarquia eclesiástica à autoridade civil, o que criaria viva polémica.

Todos os ministros do governo provisório da República assinaram a Lei da Separação

O arrolamento dos bens da Igreja

Pela mão do nosso conterrâneo António José Marques chegaram-nos os arrolamentos e inventários dos bens da Igreja Católica nas diversas freguesias do concelho do Sabugal, efectuados na sequência da entrada em vigor da Lei da Separação das Igrejas do Estado, de 20 de Abril de 1911.

Afonso Costa assina a Lei da Separação

Alberto Martins Luís - Alberto Pachê - Capeia Arraiana

Esclarecimento de Alberto Luís Pachê

O presidente da direcção da Casa do Concelho do Sabugal, Alberto Luís Pachê, fez chegar ao Capeia Arraiana com pedido de publicação um esclarecimento sobre o mandado que presidiu e que terminou a 31 de Março de 2017. O texto incide sobre a temática da Casa do Concelho do Sabugal a vários níveis: estabilidade financeira, relação com a Câmara e o futuro da mesma.

Casa do Concelho do Sabugal - Capeia Arraiana

Casa do Concelho do Sabugal

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

Actualização do edital da Casa do Concelho do Sabugal

Após a publicação do Edital da Mesa da Assembleia Geral da Casa do Concelho do Sabugal no passado dia 13 de Dezembro, o presidente da Direcção da Casa do Concelho do Sabugal, Alberto Pachê, enviou-nos, com pedido de publicação, um novo edital dando conta da alteração do prazo para apresentação de listas à «Casa» por solicitação do associado Ramiro Matos. Publicamos, de seguida, o Edital com os motivos da alteração na íntegra… (ACTUALIZAÇÃO)

Fernando Pinto Monteiro (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e Alberto Pachê (Presidente da Direcção) da Casa do Concelho do Sabugal

Fernando Pinto Monteiro (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e Alberto Pachê (Presidente da Direcção)
da Casa do Concelho do Sabugal

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Vamos salvar a Casa do Concelho do Sabugal!

Os atuais corpos gerentes da Casa do Concelho do Sabugal ameaçam fechar a nossa Casa se não aparecer nenhuma lista candidata em 30 dias!

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - Placa Luminosa - Capeia Arraiana

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

Comunicado da Casa do Concelho do Sabugal

O presidente da Direcção da Casa do Concelho do Sabugal, Alberto Pachê, enviou-nos, com pedido de publicação, um edital assinado pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral, Fernando Pinto Monteiro, onde declara aberto um período eleitoral para a apresentação de listas para as eleições da instituição. Em nota introdutória é, igualmente, dado conta que «nenhum dos actuais membros da lista pretende continuar em funções» alertando para a possibilidade de encerramento da «Casa». Publicamos, de seguida, o Edital na íntegra…

Fernando Pinto Monteiro (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e Alberto Pachê (Presidente da Direcção) da Casa do Concelho do Sabugal

Fernando Pinto Monteiro (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) e Alberto Pachê (Presidente da Direcção)
da Casa do Concelho do Sabugal

Município de Almeida - © Capeia Arraiana

Cultura e turismo essenciais para futuro do Interior

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou este sábado, em Almeida, no Seminário Internacional sobre Arquitectura Militar «Fortalezas Modernas e Identidades Nacionais» que a cultura e o turismo cultural são «essenciais» para o futuro do Interior do país. O chefe de Estado deslocou-se, ainda, a Vilar Formoso, onde presidiu à cerimónia de inauguração do Polo Museológico «Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes», construído junto da estação de caminho-de-ferro de Vilar Formoso.

Marcelo Rebelo de Sousa em Vilar Formoso - Capeia Arraiana

Marcelo Rebelo de Sousa em Vilar Formoso (foto: Presidência da República.)

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

O livro «O Nosso Homem»

Fernando Pinto Monteiro, ex Procurador Geral da República, actual presidente da Assembleia Geral da Casa do Concelho do Sabugal, natural de Porto de Ovelha e que viveu a infância e a juventude no Sabugal, enviou um texto escrito que foi lido na apresentação do livro de António Alves Fernandes, no passado dia 17 de Junho, em Lisboa. Publicamos essa comunicação.

Fernando Pinto Monteiro - Procurador-Geral da República - RTP - Capeia Arraiana

Fernando Pinto Monteiro

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

Apresentação do livro «O Nosso Homem»

O livro de António Alves Fernandes, «O Nosso Homem», foi ontem, dia 17 de Junho, apresentado na Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa. Intervieram Rui Pelejão, Paulo Leitão Batista e Paulo Fernandes. A sessão foi animada musicalmente por Marta Ramos e José Lopes. Apresentamos uma galeria de imagens (fotos de José Barradas) e o texto da intervenção de Paulo Leitão Batista sobre as crónicas reunidas em livro, parte delas publicadas aqui no Capeia Arraiana.

Apresentação do livro de António Alves Fernandes

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

O livro de António Alves Fernandes

A Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa foi o lugar escolhido por António Alves Fernandes para apresentar aos raianos da diáspora o seu livro «O Nosso Homem». Todos são convidados a estar presentes no evento.

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A Capeia da Casa do Concelho do Sabugal

A oportuna crónica do Ramiro Matos sobre a fraca adesão dos sabugalenses às últimas edições da Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal, leva-me a voltar a um tema que há tempos abordei, defendendo uma grande iniciativa promocional do Concelho do Sabugal na capital do país.

A Capeia Arraiana 2017

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Rescaldos da Capeia em Vila Franca de Xira

O Nosso Homem, depois de uma longa paragem obrigatória por motivos de saúde, já vai recuperando as forças (graças às boas cerejas do Fundão) e acertando nas teclas do computador. Nada melhor para um convalescente do que uma Capeia Arraiana, tal como aconteceu no passado três de Junho, na linda Praça de Touros em Vila Franca de Xira, junto às águas do Tejo.

A tradição arraiana na Praça Palha Blanco em Vila Franca de Xira

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

Apresentação de livro na Casa do Concelho

No próximo sábado, dia 17 de Junho, pelas 15 horas, será apresentado na Casa do Concelho do Sabugal, em Lisboa, o livro «O Nosso Homem», de António Alves Fernandes. A apresentação estará a cargo de Rui Pelejão, Paulo Fernandes e Paulo Leitão Batista, com música de Marta Ramos e de José Lopes.

O livro «O Nosso Homem»

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Sobre a Capeia em Lisboa

A continuada fraca adesão dos sabugalenses em Lisboa à tradicional capeia de Junho organizada pela Casa do Concelho do Sabugal leva-me a colocar a questão se não é a altura de mudar.

Capeia Arraiana em Vila Franca de Xira

Capeia Arraiana em Vila Franca de Xira

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

Capeia Arraiana em Vila Franca de Xira

Ao autocarro vindo do Sabugal (da União de Freguesias do Sabugal e Aldeia de Santo António) juntaram-se raianos radicados na zona de Lisboa e de outros pontos do país, para participarem na 38ª Capeia Arraiana organizada pela Casa do Concelho do Sabugal, que hoje, dia 3 de Junho, se realizou em Vila Franca de Xira (ABRA A GALERIA DE IMAGENS).

Desfile etnográfico em Vila Franca de Xira

Efemérides - 2015 - © Capeia Arraiana

Há 40 anos mataram o sabugalense Fitz Quintela

No dia 16 de Maio de 1977, uma bala tirou a vida ao jovem e promissor advogado Fitz Augusto Neves Quintela, natural do Sabugal e radicado em Lisboa onde tinha escritório.

Fitz Augusto Neves Quintela

Fitz Augusto Neves Quintela

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

XXXVIII Capeia Arraiana da Casa Concelho do Sabugal

A XXXVIII Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal está marcada para o dia 3 de Junho, sábado, na Praça Palha Blanco de Vila Franca de Xira. O programa indica «Almoço/Convívio» junto à Praça e ao Pavilhão do Cevadeiro com venda de carnes para assar e enchidos com grelhadores a partir do meio-dia e meia; desfile etnográfico às 15 horas da Praça do Município até à Praça de Touros e por fim às 17 horas terá início a Capeia Arraiana.

XXXVIII Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal - Capeia Arraiana

XXXVIII Capeia Arraiana da Casa do Concelho do Sabugal – 3 de Junho de 2017

Efemérides - 2015 - © Capeia Arraiana

Há 200 anos morreu o marechal Massena

A 4 de Abril de 1817 morreu em Paris André Massena, Duque de Rivoli e Marechal de França, que comandou a terceira invasão francesa de Portugal. A morte deu-se seis anos após Massena ter passado pelo Sabugal, no movimento retrógrado da invasão, onde parte do seu exército foi derrotado pelos luso-britânicos na Batalha do Sabugal

Marechal André Massena (1758-1817)

Marechal André Massena (1758-1817)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Coisas que não queria saber

Na minha estadia no Sabugal, para além do prazer de rever família e amigos, tive vários desgostos.

Casa da Memória Judaica da Raia Sabugalense - Casa do Castelo - Ramiro Matos - Capeia Arraiana

Casa da Memória Judaica da Raia Sabugalense (foto: Município do Sabugal)

Rede de Judiarias de Portugal - Sabugal - © Capeia Arraiana

Herança Judaica em exposição na Torre do Tombo

«Heranças, Vivências e Património Judaico em Portugal» tem como objetivo divulgar ao público em geral a vivência dos sefarditas portugueses. A exposição, que estará patente na Torre do Tombo, em Lisboa, tem inauguração marcada para esta segunda-feira, 20 de março. Após o dia 29 de abril a mostra irá viajar por 37 municípios incluindo o Sabugal. (Actualização.)

Exposição sobre os Judeus foi visitada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Exposição da Herança Judaíca na Torre do Tombo foi visitada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Efemérides - 2015 - © Capeia Arraiana

Centenário da partida para a guerra

Há exactamente 100 anos, partiu de Portugal, com destino a França, a primeira brigada do Corpo Expedicionário Português, com o fim de engrossar as forças aliadas que estavam nas trincheiras para suster o avanço das tropas alemãs.

Partida do CEP para a guerra

Partida do CEP para a guerra

Invasões Francesas - Paulo Leitão Batista - © Capeia Arraiana

Coimbra – o massacre que nunca existiu

Em 7 de Outubro de 1810, a milícia do coronel Trant e populares terão cometido um terrível acto de selvajaria em Coimbra, chacinando boa parte dos cerca de 5 mil soldados franceses ali deixados por Massena após a batalha do Buçaco. Porém o major general Rui Moura, numa investigação aturada, prova que esse massacre nunca existiu.

Cidade de Coimbra. London: C. Turner and Colnaghi, 1812-1815. St. Clair, Thomas Staunton

Cidade de Coimbra. London: C. Turner and Colnaghi, 1812-1815. St. Clair, Thomas Staunton

Hoje destacamos... - © Capeia Arraiana (orelha)

Os 40 anos de poder local democrático

Há 40 anos realizaram-se as primeiras eleições democráticas para as autarquias locais, em 12 de Dezembro de 1976, nas quais PS e PPD conseguiram o mesmo número de presidentes de Câmara, mas os socialistas tiveram mais votos. No Sabugal venceu o CDS, sendo eleito presidente João Lopes, natural de Vale de Espinho.

Tomada de posse do primeiro presidente da Câmara do Sabugal eleito democraticamente - João Alberto Antunes Lopes

Tomada de posse do primeiro presidente da Câmara do Sabugal eleito democraticamente – João Alberto Antunes Lopes

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Mário Bigotte Chorão

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: A derradeira comunicação da Cimeira dos 700 anos do Foral do Sabugal, realizado há 20 anos, coube ao Professor Universitário Mário Bigotte Chorão, que proferiu uma eloquente oração de sapiência acerca do documento fundador do concelhio.

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Horácio Alexandrino

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: O último dia da cimeira evocativa dos 700 do Foral do Sabugal, teve como interveniente o professor e advogado sabugalense Horácio Alexandrino, que falou sobre o tema «Sabugal – os desafios do Futuro».

Horácio Alexandrino no uso da palavra

Horácio Alexandrino no uso da palavra

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Mário Simões Dias

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: A última intervenção do segundo dia do Cimeira comemorativa dos 700 anos do Foral do Sabugal e Vilar Maior, coube a Mário Simões Dias, escritor e investigador que falou sobre «D. Dinis e o Foral de Vilar Maior».

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Emigração clandestina no concelho do Sabugal (25)

Nas décadas de 1960 e 1970 a emigração clandestina para França teve por principal palco a zona raiana do concelho do Sabugal, onde a fronteira se atravessava «a salto», usando os «serviços» de passadores experientes. Apresentamos a CONCLUSÃO deste estudo sobre a epopeia de povo.

bloncourt5

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de José Manuel S. Louro

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: O segundo dia da cimeira sabugalense, realizada há 20 anos, prosseguiu com a intervenção de José Manuel S. Louro, que abordou o tema «Valores da natureza e da arte».

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Fernando Patrício Curado

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: O segundo dia n(em 9 de Novembro de 1996) da cimeira histórica do Sabugal prosseguiu com a muito apreciada intervenção do arquélogo Fernando Patrício Curado, que falou sobre «O património arqueológico do concelho.

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Pinharanda Gomes

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: Os trabalhos do segundo dia do Congresso, em 9 de Novembro de 1996, prosseguiram cm a intervenção do filósofo Pinharanda Gomes, que falou sobre o tema «Os Geógrafos da Coa».

Pinharanda Gomes

Pinharanda Gomes

Emigração clandestina no concelho do Sabugal (24)

Nas décadas de 1960 e 1970 a emigração clandestina para França teve por principal palco a zona raiana do concelho do Sabugal, onde a fronteira se atravessava «a salto», usando os «serviços» de passadores experientes. Falamos hoje de como era organizada e concretizada a viagem «a salto» para fora do país.

ob_ffd988_1106-34a-dans-les-pyrennees-copie

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Adérito Tavares

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: Foi longo o segundo dia do congresso dos 700 anos do Foral do Sabugal, a 9 de Novembro de 1996, que continuou com a intervenção do historiador Adérito Tavares, que falou sobre «A Tauromaquia Popular na Raia do Sabugal».

Adérito Tavares

Adérito Tavares

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Maria José Mexia

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: Continuando a expor o que foi o segundo dia da Cimeira do Foral do Sabugal, em 9 de Novembro de 1996, expomos uma comunicação marcante: a da arquivista Maria José Mexia, que abordou o tema «Livrarias particulares do Concelho, no Século XVIII».

Um congresso histórico

Um congresso histórico

Emigração clandestina no concelho do Sabugal (23)

Nas décadas de 1960 e 1970 a emigração clandestina para França teve por principal palco a zona raiana do concelho do Sabugal, onde a fronteira se atravessava «a salto», usando os «serviços» de passadores experientes. Abordamos agora a documentação dos emigrantes, que muitas vezes era falsa.

Passaporte de 1965

Passaporte de 1965

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A comunicação de Manuel Leal Freire

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: As intervenções no segundo dia do Congresso, a 9 de Novembro de 1996, prosseguiram com o bismulense Manuel Leal Freire, que, numa intervenção muito apreciada, falou sobre «Aspectos etnográficos do concelho do Sabugal».

Manuel Leal Freire (Foto D.R.)

Manuel Leal Freire (Foto D.R.)

Emigração clandestina no concelho do Sabugal (22)

Nas décadas de 1960 e 1970 a emigração clandestina para França teve por principal palco a zona raiana do concelho do Sabugal, onde a fronteira se atravessava «a salto», usando os «serviços» de passadores experientes. Falamos agora das redes organizadas que auxiliavam a emigração clandestina.

Trilhos da emigração clandestina (foto José Carlos Callixto)

Trilhos da emigração clandestina (foto José Carlos Callixto)

Sabugal - © Capeia Arraiana (orelha)

A intervenção de António Amaro Monteiro

:: :: CONGRESSO DO FORAL DO SABUGAL :: :: A manhã do segundo dia do Congresso, em 9 de Novembro de 1996, com o Salão Nobre da CM Sabugal repleto de gente, prosseguiu com a intervenção do filósofo António Amaro Monteiro, que abordou o tema «Cultura e Sociologia do Concelho do Sabugal».

Um congresso histórico

Um congresso histórico