Escutismo – Guarda – XXI ACAREG

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

Quem foi ou é escuteiro, qualquer acontecimento ligado ao movimento não lhe passa despercebido, muito menos o Acampamento Regional. A Junta Regional da Guarda organizou na Ratoeira – Celorico da Beira, junto à Praia Fluvial, o XXI ACAREG, onde congregou mais de quatrocentos jovens escuteiros sob o lema TRANSFORM”AR”.

Os escuteiros na praia fluvial da Ratoeira (foto Rádio Renascença)

Participaram quinze agrupamentos dos Concelhos do Sabugal, Guarda, Covilhã, Belmonte, Fundão, Seia, Celorico da Beira, Manteigas. Salienta-se que os Agrupamentos mais antigos são o nº 20 da Covilhã, o nº 31 do Barco o nº 33 de Belmonte e o nº 120 do Fundão. Os mais novatos são o nº 1299 de Lajeosa do Mondego, o nº 1304 de São Nuno da Vila do Carvalho, o nº 1335 de Aldeia de Joanes e o nº 1402 de S. Miguel – Guarda.

A Covilhã e a Boidobra tiveram o maior número de participantes neste Acampamento Regional da Guarda.

Disponibilizámos algum tempo e fomos visitar o Acampamento Regional, na
freguesia da Ratoeira, junto às margens do Mondego.

Percorremos vários campos, onde se realça a originalidade, a criatividade, assenta numa estrutura organizacional de cada Agrupamento.

É importante salientar que as Secções tinham os seus subtemas. A dos Lobitos era “APRENDER”, no sentido da preservação da natureza.

No tocante aos Exploradores, “DESCOBRIR”, para a mãe Natureza dar mais luz, energia, alegria, para com os cuidados que temos com ela.

Quanto aos Pioneiros, “RECONSTRUIR”, unindo forças para o bem comum. Finalmente o lema dos Caminheiros, PRESERVAR, na certeza de que saiam do Acampamento com motivações, recordações, memórias e amizades.

Quisemos ir ouvir aqueles que voluntariamente dão o seu melhor para o bom funcionamento destas atividades globais.

Sandra Bento – Chefe Regional e do Campo: “A Junta Regional e os Escuteiros da Lajeosa do Mondego tudo fizeram para que esta grande actividade seja um êxito e seja inesquecível para todos. Que cada minuto seja vivido com entusiasmo, animação, dando o melhor e partilhando uma vida mais saudável. Que cada dia do Acampamento seja vivido na descoberta da Natureza, reconstruindo o que foi destruído e preservando a nossa Casa Comum.”

Manuel Neves da Conceição – Chefe do Agrupamento nº 732 – Soito (Sabugal): “os jovens necessitam de se encontrar de vez em quando, e aprender uns com os outros a criarem uma sã amizade escutista humana e cristã.”

Luís Fernando Pereira – Chefe-Adjunto Regional e de Campo: “é a melhor Festa Escutista a nível regional, onde os Escuteiros aprendem a partilhar uns com os outros, a jogar e a contribuir para a conservação da natureza no nosso lema TRANSFORM”AR”.”

Padre Daniel Barroso – Adjunto do Assistente Religioso: “é uma oportunidade única das crianças, adolescentes, jovens e adultos estarem com o mundo.”

Luís Clemente – Chefe do Departamento da Proteção Civil e Segurança da Junta Regional: “este Acampamento está a decorrer num local mágico que tem a ver com o nosso lema, TRANSFORM”AR”. Temos a envolvência da natureza, com a qual temos de nos preocupar. Há também neste Acampamento Regional a preocupação para a reciclagem, para a não poluição das águas e muitas preocupações com a natureza”.

Espera-se que os grandes objectivos deste Acampamento Regional se espalhem: potencializar o encontro entre os diversos agrupamentos existentes na Região da Guarda; partilhar o mesmo ideal; despertar a consciência ecológica; festejar e celebrar a pertença ao movimento escutista.

Se forem conseguidos e expandidos valeram os sacrifícios de muitos voluntários e dos participantes no Acampamento Regional da Guarda.

Registe-se que foi colocada a meia haste a Bandeira da Junta Regional, em sinal de luto, pelo recente falecimento do Padre Manuel Pedrosa Soares, Missionário do Verbo Divino, que foi Assistente nos Agrupamentos 580 do Tortosendo e 607 de Unhais da Serra, e Assistente Regional Adjunto da Guarda.

:: ::
«Aldeia de Joanes», crónica de António Alves Fernandes

Deixar uma resposta