O futuro da Agro-Raia

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

A feira agrícola da raia vive em constante itinerância. Julgo, porém, que essa prática «democrática», no respeitante ao local da sua realização, prejudica a afirmação do evento enquanto grande mostra da capacidade económica da região.

AgroRaia em Malcata – um certame que precisa de crescer (foto CM Sabugal)

A última AgroRaia aconteceu em Malcata, de 14 a 16 de Junho. Para além da exposição de maquinaria, animais e outros produtos da actividade agrícola concelhia, incluiu uma mostra e degustação de sabores raianos, workshops e actividades de animação.

Nasceu no Soito, por obra da Associação das Freguesias da Raia Sabugalense, e ali se manteve algumas (poucas) edições. Depois meteu a trouxa às costas e passou a deambular pelas diferentes freguesias que fazem parte da associação.

Com empenho especial do veterinário municipal, Dr Martinho, a feira é uma montra de animais, alfaias agrícolas e produtos regionais, demonstrativa da capacidade de produção das terras da raia. Na penúltima edição, realizada nos Forcalhos, ganhou relevância uma mostra de carnes, que deu a conhecer a potencialidade do concelho nessa matéria, como algo a explorar comercialmente. Na última, em Malcata, foi a vez de se evidenciar a produção de queijo como oportunidade a aproveitar.

A feira tem tudo para se tornar numa imagem de marca do concelho do Sabugal e da região envolvente, mas precisa de ganhar raízes em algum lugar, e deixar a rotatividade a que está sujeita. Pode ser justo, e até democrático, fazer deambular o certame pelas diferentes freguesias raianas, mas há que ter a noção que a um grande evento se associa sempre um local.

Mas o local tem que ter as condições apropriadas para a organização da feira, para a sua afirmação e, também, para a sua expansão. Só assim se pode apostar na difusão do evento, de modo a que ganhe visitantes e dimensão que o tornem numa referência regional, ou nacional e até, porque não, internacional.

A Câmara tem uma palavra a dizer, porque embora organizado pela Associação de Freguesias, o evento é financiado pelo Município.
:: ::
«Contraponto», de Paulo Leitão Batista

Deixar uma resposta