Sabugal capital do envelhecimento

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O Município sabugalense organizou um simpósio sobre o envelhecimento saudável, complementado com uma feira social. Face ao sucesso do evento, lançou-se uma palavra de ordem: Sabugal capital do envelhecimento activo!

Envelhecimento activo

A iniciativa, meritória, deu a conhecer e excelência do concelho do Sabugal na área do apoio aos idosos, bem visível no elevado número e na apreciável qualidade dos lares e centros de dia que o concelho possui. A esses bons equipamentos do sector social juntam-se técnicos qualificados e gestores experimentados, que fazem do Sabugal um território que sabe dar comodidade aos mais velhos, com repercussão positiva na economia das nossas terras.

Talvez entusiasmado com o êxito do simpósio, o Município anunciou que é seu propósito apostar ainda mais nas soluções sociais inovadoras e, na torrente, anunciou que o objetivo é «transformar o Sabugal na capital do envelhecimento activo e saudável».

É verdade que para tratar dos idosos é preciso gente nova, e para lançar projectos de bem-estar social há todo um mundo de investimentos a fazer. Mas o estribilho «Sabugal capital do envelhecimento» é, em termos de marketing, de uma infelicidade aterradora.

Os territórios valorizam-se pela positiva, puxando pelos seus valores intrínsecos, pelo que lhes gera atractividade ou que os catapulta para o futuro.

Vejamos o caso do Fundão, que se afirma capital das tecnologias, o de Manteigas, que aposta em ser capital do BTT, ou o da Covilhã, que escolheu ser capital do design e da moda.

Vejamos ainda o caso de Idanha-a-Nova, que, talvez pensando em muito daquilo que o Sabugal também possui, revelou querer ser a capital do bem-estar – uma ideia mais feliz.

Ora o Sabugal, se aposta em ser a terra do envelhecimento activo, bem poderia dizer que é a terra onde se morre feliz, ou até a terra onde se morre com saúde. Convenhamos que há momentos infelizes.
:: ::
«Contraponto», de Paulo Leitão Batista

One Response to Sabugal capital do envelhecimento

  1. Pedro neves diz:

    como sempre… Bem abordado!
    Infelizmente a realidade é dura! Só nos ganha o município de Penamacor com um indice de envelhecimento em 2017 de 636.7! Isto é: por cada 100 jovens, existem em Penamacor 636.7 idosos!
    Os números obrigam à reflexão, acção e inovação no que toca às políticas locais no âmbito e à qualidade da oferta de serviços adaptados “amigos dos idosos”! Para além de outras coisas…… Não menos importantes!!
    Fica a ideia!!
    Obrigado pela exposição!
    Pedro

Deixar uma resposta