As palavras estão gastas…

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Resta-nos a esperança, mas essa está moribunda. O que é ser de esquerda? O que é ser de direita? É ser uma e a mesma coisa, por isso, nada muda.

Eleições - Capeia Arraiana

Eleições

A doutrina macroeconómica que nos rege é também uma moderna filosofia que domina quase tudo, a economia, a cultura, a politica e o Homem. Dentro desta doutrina Global não existe o bem nem o mal, a verdade nem a mentira, a justiça nem a injustiça, tudo é relativo. É uma doutrina distópica, portanto contrária à utopia, nada de mudanças, nada de esquerda nem de direita, nada de ideologias, nada de partidos políticos, não pode haver consciência nem luta de classes, só pode haver resignação. A própria preservação da Natureza é considerada um obstáculo ao progresso. As multinacionais têm de ter mais poder do que os Estados. É uma doutrina que quer a mercantilização da vida, admite a concorrência assassina, os contribuintes têm de pagar os custos e as dívidas dos bancos e macroempresas, enquanto estas mantêm os altos salários dos seus executivos.

Chegamos ao fim da História ! Assim o decretou um Neoliberal, enganou-se! Os homens mais ricos do planeta continuam a reunir-se, os países mais poderosos da Terra,igual, os os Sicofantas mais baixos da Humanidade também, reúnem para quê? Para elaborar planos e projectos, o que sai depois das deliberações? Injustiça, pobreza, péssimos governos, discursos, promessas e, quanto mais falam, mais silenciam… Silenciam por exemplo que a riqueza dos mais ricos do Mundo aumentou uns 900.000 milhões de dólares em 2018, o que equivale a 2.500 milhões de dólares diários, enquanto a riqueza da parte mais pobre da população mundial – 3.800 milhões de pessoas reduziu em 11 por cento. Digam-me só que liberdade politica e de comércio é esta que condena à escravatura milhões de pessoas?

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

One Response to As palavras estão gastas…

  1. Fernando capelo diz:

    Infelizmente não poderias ter mais razão!
    Grande abraço.

Deixar uma resposta