Câmara do Sabugal e Casa do Concelho de mãos dadas

Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa - © Capeia Arraiana (orelha)

A Casa do Concelho do Sabugal fez no passado dia 13 de Fevereiro, 44 anos de existência. Para todos os sabugalenses que vivem na região da Grande Lisboa a «Casa» é a embaixada onde todos se sentem um pouco mais perto das suas raízes raianas. A «Casa» contou ao longo dos anos com muitas Direcções. Umas mais dinâmicas, outras menos, com altos e baixos e onde a relação com o poder autárquico sabugalense nem sempre «correu às mil maravilhas». Mas… os cerca de 60 sabugalenses que disseram «Presente!» no passado sábado, 16 de Fevereiro, à chamada para o almoço de aniversário assistiram, ainda antes de se sentarem à mesa, a um acto inédito. A Câmara Municipal do Sabugal marcou uma reunião extraordinária onde a ordem de trabalhos tinha, entre outros, um ponto muito nobre: a assinatura de um protocolo anual (renovável) de parceria entre a «Casa» e a autarquia sabugalense. Finalmente parece ser tempo de as duas entidades andarem de mãos dadas com um objectivo comum: a promoção do território raiano do Sabugal nunca esquecendo o espaço de memória construído ao longo de 44 anos.

Celebração do Protocolo de Cooperação entre a Casa do Concelho e a Câmara Municipal do Sabugal. - Capeia Arraiana

Celebração do Protocolo de Cooperação entre a Casa do Concelho e a Câmara Municipal do Sabugal (Foto: jcl)

Finalmente a Câmara Municipal do Sabugal usou («e abusou») de um espaço que também é de decisões com importância para os sabugalenses. Pelas 11:00 horas de sábado, 16 de Fevereiro, na Avenida Almirante Reis, 256, 2.º, esquerdo, em Lisboa, o Presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, declarou estar aberta a reunião extraordinária camarária na Casa do Concelho do Sabugal. Marcaram presença além do presidente, o vice-presidente Vítor Proença, e os vereadores Amadeu Neves (PSD) e António Dionísio, Sandra Fortuna e Luís Gonçalves do Partido Socialista.

Ao usarem da palavra todos os vereadores mostraram estar sintonizados com o apoio à Casa do Concelho do Sabugal. «Devemos respeitar o legado dos nossos pais», «é um espaço de memória», «é um espaço de encontro e convívio e de divulgação da gastronomia raiana» ou «agradecimento pela presença de tantos sabugalenses» foram algumas das ideias dos responsáveis partidários.

Joaquim Corista, presidente da Direcção da Casa do Concelho do Sabugal assina o Protocolo - Capeia Arraiana

Joaquim Corista, presidente da Direcção da Casa do Concelho do Sabugal assina o Protocolo (Foto: jcl)


Vítor Proença, vice-presidente da Câmara Municipal do Sabugal assina o Protocolo - Capeia Arraiana

Vítor Proença, vice-presidente da Câmara Municipal do Sabugal assina o Protocolo (Foto: jcl)


O ponto 2 da ordem de trabalho dizia respeito ao protocolo entre a Casa do Concelho e a Câmara Municipal do Sabugal, que foi assinado pelo presidente da direcção da «Casa», Joaquim Corista e pelo vice-presidente do Município, Vítor Proença, em virtude do presidente da autarquia se encontrar impedido por ser o presidente da Mesa da Assembleia Geral.

Com o protocolo anual (que será brevemente divulgado aqui no Capeia Arraiana) de carácter mais formal e colaborante serão disponibilizados 20 mil euros divididos em duas tranches que estarão obrigadas a um acompanhamento de investimentos e despesas pelo departamento competente da «Câmara».

Cerca de 50 sabugalenses responderam «Presente» à chamada - Capeia Arraiana

Cerca de 60 sabugalenses responderam «Presente» à chamada (Foto: jcl)


Sobre o acordo disse o vereador António Dionísio: «Este protocolo tem muito que se lhe diga. Não é um mero protocolo. Pretende-se que a Casa seja aquela embaixada do Sabugal em Lisboa, com transparência nas contas e na apresentação de despesas. Deverá ser criado um espaço para ser disponibilizado às instituições do concelho que pretendam reunir para negócios em Lisboa.» E a finalizar deixou um desejo: «Que este seja apenas o primeiro e que os próximos sejam actualizados e melhorados com as ideias de todos.»

O vice-presidente, Vítor Proença, lembrou que «o protocolo tem no anexo A as contrapartidas a que se obrigam as duas entidades que assinaram o acordo».

O presidente da direcção da Casa, Joaquim Corista, destacou o facto de ser a primeira vez que a Câmara do Sabugal reúne oficialmente na «Casa» e «deixou a disponibilidade para a promoção dos produtos de um concelho essencialmente agrícola». «A Casa tem de ir mais longe do que somente os almoços e convívios», disse ainda Joaquim Corista.

A sessão era pública e quando foi dada a palavra à plateia (bem composta com cerca de 50 sabugalenses), Joaquim Saloio, natural da Torre, lembrou que «a Casa precisa de sangue novo e ideias novas e o presidente da Assembleia Geral ser o presidente da Câmara dá credibilidade à actual direcção», acrescentando que «os tempos são outros e o poder associativo é diferente, só críticas não chegam, é necessário ideias e a colaboração de todos».

António Robalo, presidente da Câmara Municipal do Sabugal no uso da palavra - Capeia Arraiana

António Robalo, presidente da Câmara Municipal do Sabugal no uso da palavra (Foto: jcl)


O presidente da Câmara, António Robalo, recordou que, infelizmente, «a iniciativa Primus foi um êxito em Lisboa e em Paris e praticamente sem participação no Sabugal». «A rede Primus tem estado em banho-maria e é o momento de avançar. Aqui fica o desejo do relançamento desta rede apesar de as entidades públicas e as pessoas estar sempre com um pé atrás – onde é que eles querem chegar? – e para que não haja dúvidas proponho a criação de um grupo de trabalho, de seis ou sete pessoas, integrado por elementos indicados pela autarquia e pela «Casa» para em 15 linhas, numa folha A4, alinhavarem uma série de iniciativas e ideias práticas e úteis para encontrar as acções que permitam reduzir o principal impacto negativo do concelho, a desertificação, através da valorização do território, dos produtos e das pessoas a sua capacitação e venda.».

António Robalo defendeu novamente que a «Casa» deve ter um espaço de reuniões disponível para associações, autarcas e empresas que queiram reunir em Lisboa. «Se viéssemos aqui apenas para votar um protocolo podia ter sido feito no Sabugal. Mas estamos aqui para dar voz, visibilidade e um novo empurrão para promover a Casa e o Concelho. O município do Sabugal tem uma aplicação para promover nas redes sociais os produtos do concelho.»

António Robalo aproveitou para deixar mais uma novidade: «Actualmente o concelho do Sabugal tem um processo de geminação com a Câmara de Santo Antão em Cabo Verde. Há dias recebi um email de Rui Chamusco, actualmente envolvido na construção de uma escola em Timor-Leste, no sentido de estreitar as ligações com o município timorense de Liquicá. Vamos tentar iniciar os contactos para concretizar essa ligação.»

Na dupla função de presidente da Câmara e da Assembleia Geral deixou um pedido para que todos estejam presentes no próximo dia 8 de Junho na Capeia Arraiana do Campo Pequeno, em Lisboa. «Vamos fazer desse dia um grande momento de promoção do concelho do Sabugal».

A terminar sintetizou três pontos: «Um, a criação do grupo de trabalho para dinamização da rede Sabugal Primus; dois, mandatar o presidente da Assembleia Municipal que vai estar em Timor para que inicie os contactos com o município de Liquiçá e, três, pedir a todos o envolvimento nos eventos que se realizem em Lisboa para a divulgação da Casa e do concelho do Sabugal. Vou ainda parabenizar a Casa porque contrariamente ao que eu pensava a reunião de Câmara foi muito participada e por isso estamos também todos de parabéns.»

Sua Excelência o Rei Bucho veio à mesa acompanhado por enchidos, batatas e grelos - Capeia Arraiana

Sua Excelência o Rei Bucho veio à mesa acompanhado por enchidos, batatas e grelos (Foto: jcl)


Todos os presentes contaram os 44 parabéns a você da Casa do Concelho do Sabugal - Capeia Arraiana

Bolo de Aniversário dos 44 parabéns a você da Casa do Concelho do Sabugal (Foto: jcl)


Após o almoço oferecido pela Câmara Municipal do Sabugal onde sua excelência o Bucho Raiano veio à mesa acompanhado por enchidos, batatas cozidas e grelhos foram apagadas as velas e cantados os 44 parabéns da Casa do Concelho do Sabugal em Lisboa.

:: ::
Mais uma vez os sabugalenses que vivem na região da Grande Lisboa disseram presente e mostraram vontade de ajudar a «Casa» e a promoção das gentes e dos territórios da Raia sabugalense. Será isso, também, a alma raiana?
jcl

4 Responses to Câmara do Sabugal e Casa do Concelho de mãos dadas

  1. Ramiro Manuel Lopes de Matos diz:

    Obrigado Zé Carlos por esta detalhada nota que retrata de forma clara o que se passou no dia 16 na Casa do Concelho do Sabugal.
    Foi um dia histórico de que sempre me lembrarei e tudo farei para poder dizer mais tarde que cumpri e honrei, enquanto Vice-Presidente e enquanto sabugalense, o objetivo central de tornar a Casa uma verdadeira embaixada do Concelho do Sabugal.

  2. José Afonso diz:

    Permitam-me uma pequena correcção.
    Tal como o Sr. Presidente da CMSabugal, muita gente se refere à desertificação do Interior.
    Errado! O nosso Concelho não está desertificado, está sim despovoado. São realidades diferentes.

  3. Adérito Tavares diz:

    Faço meu o agradecimento do Eng. Ramiro de Matos a José Carlos Lages por esta completa reportagem em palavras e imagens. E, num tempo de crise do associativismo regionalista, congratulo-me com este importantíssimo passo dado pela CMS e pela Casa do Concelho ao assinarem o protocolo aqui noticiado.
    Adérito Tavares

  4. José Carlos Mendes diz:

    Fiquei muito satisfeito.
    Finalmente, digo.
    Sempre estranhei a situação de costas voltadas entre as duas entidades emblemáticas do Concelho.
    Portanto, o facto «inédito» (como diz com coragem o nosso caro JCL) só pecará por atrasado.
    Mas, como se diz na minha aldeia: «Vale mais tarde do que nunca».
    Força, então.
    Vamos em frente.

Deixar uma resposta