Assédio moral

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

O homem, e a mulher, têm dentro deles um instinto terrível, dominar os outros. Pensam que é ao mais alto a que podem chegar como Seres Humanos, sabem que sendo assim são temidos, e também sabem que mais vale ser temido que amado, porque aqueles a quem se teme obedece-se.

Assédio Moral - Capeia Arraiana

Assédio Moral

Levou-me a escrever este pequeno artigo uma notícia saída no semanário «Expresso», e que tinha como título «Parlamento Europeu Maria João Rodrigues acusada de assédio moral» começava assim o artigo: «Uma sensação de medo e de humilhação permanentes.» Depois relata uma série de casos que a serem verdade em nada dignificam esta senhora.

Às vezes torna-se difícil compreender aquele tipo de pessoa que os únicos valores que conhece é o poder e a autoridade, chamando aqueles que não pensam assim, uns fracos. Esse tipo de pessoa adora o poder pelo poder sem ter noção do que ele é e representa, sendo assim, o poder dá origem a toda a espécie de prepotências e corrupção, passando-se isto em Democracia, pode esta transformar-se numa fonte de prepotência e corrupção. A Democracia exige prioritariamente um nível sociológico, ético, cultural e humano daqueles que representam o povo que os elegeu.

E para terminar direi que ninguém pode utilizar uma pessoa como um meio para atingir os seus próprios fins.

O assédio moral e humilhação a funcionários são de um conteúdo mais elevado e também mais frequentes em organismos políticos ou politizados, neste caso é o Parlamento Europeu.

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

Deixar uma resposta