Dia de Natal

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Uma década, em cada época natalícia escrevi sobre o seu significado religioso e também profano. Este ano quis escrever sobre a Igreja Católica, cujo papel é gerir o Catolicismo, e nessa gestão há um ponto que está a levar ao esvaziamento de seminários e ao descrédito a nível global devido a tanto escândalo sexual, o celibato dos sacerdotes.

25 de Dezembro - Dia de Natal - Capeia Arraiana

25 de Dezembro – Dia de Natal

Uma coisa levou a hierarquia da Igreja católica a obrigar os sacerdotes ao celibato, a dedicação total e absoluta a Deus e à Sua mensagem. O celibato foi-se debatendo, até que no Concílio de Trento foi imposto definitivamente a todo o clero.

Consta que São Pedro e outros apóstolos foram casados, também alguns Papas, mas o «horror» ao sexo e ao seu desejo, condenado brutalmente por uma série de misóginos durante séculos, até hoje, para sermos mais exactos, deu origem a escândalos sexuais que agitaram e agitam o mundo católico. Neste artigo não me refiro ao papel subalterno que a mulher teve e, ainda tem na Igreja Católica.

Dentro do Vaticano, membros influentes da Igreja, principalmente teólogos, afirmam que o celibato dos sacerdotes não se trata de um dogma, uma verdade que tem de ser aceite, mas sim de uma questão disciplinar, como tal, pode ser revista a qualquer momento, mas para isso seria necessário um Concílio, já que o fim do celibato obrigaria a muitas mudanças dentro da vida interna da Igreja Católica. Mas será que o celibato é levado a preceito? É aceite por todos os sacerdotes e bispos? Não! Em muitos países africanos e também asiáticos, um homem que não tenha uma mulher é pura e simplesmente desacreditado, não tem crédito nenhum, ninguém aceita da sua boca a mentira ou a verdade, sendo assim, qualquer sacerdote ou bispo que não tenha mulher é simplesmente marginalizado, e quem ficava a perder era a Igreja Católica. João Paulo II, um fundamentalista, por isso excomungou um arcebispo africano que mantinha uma cruzada contra o celibato, esse arcebispo vive presentemente nos Estados Unidos e diz que o celibato tem causado grandes danos à Igreja católica.

Na América latina o celibato também não é bem aceite pelas populações, chegando mulheres a convidar os sacerdotes para o acto sexual dizendo-lhes que não há problema nenhum… O mesmo acontece na Europa, qualquer católico já não se escandaliza se o padre da sua freguesia tiver relações sexuais com uma mulher.

Dia de Natal! Leva-me a pensar o seguinte: será que Cristo nasceu numa estrebaria? Não acredito! Nasceu numa qualquer casa como normalmente nascem os seres humanos. Maria, Sua mãe, não O deu à luz como qualquer mulher dá o seu filho, ou filha? Deu! Tudo tem a ver com o repúdio ao acto sexual e à mulher, como vieram ao Mundo os que dentro da Igreja Católica sempre repudiaram o acto sexual, a mulher e o acto de nascer?

Um feliz Natal para si querido(a) leitor(a), são os meu mais sinceros votos.

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

Deixar uma resposta