Passam os anos fica a saudade… (17)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Sempre que o tempo o permitia, ou se aproximava o Verão, havia dois sítios no Sabugal que ainda hoje fazem parte do meu imaginário…

Colégio do Sabugal - Capeia Arraiana

Colégio do Sabugal

1. O murete da entrada principal do Colégio

Intervalos ou esperas de aulas ou do Salão de Estudo, este era um dos meus lugares preferidos a partir dos 14, 15 anos.

Era ali que encontrava, sobretudo, as minhas amigas, com quem conversava, numa aprendizagem, diria, obrigatória da minha puberdade e pré-adolescência.

Não falo em namoros, ou parecido, mas antes no prazer crescente de estar perto da «mulher».

Claro que terei tido algumas paixonetas, nunca verdadeiramente assumidas, nem declaradas. E terei tido, também, algumas desilusões.

Mas as horas passadas nesse murete e as conversas que ainda hoje lembro, são das melhores recordações que trago comigo dos tempos do colégio.

Às e aos companheiros desses momentos o meu bem-haja, pois sei que ainda hoje são minhas e meus amigos!

2. Os passeios à ponte

Logo que o tempo o permitia e os dias ficavam mais longos, aí íamos, em grupo, «dar a volta à ponte», quase sempre prolongada até à Sacor.

Partíamos, normalmente, da vila e descíamos o «bucho», isto é, a rua que vai do Largo de Santiago até à ponte.

Chamava-se assim porque, se se lembram, do lado do rio tinha uma sebe em bucho, o que tornava aquela descida, diria, «romântica».

Romantismo este que era acentuado pela encosta do lado do castelo, com os seus arbustos, árvores e erva, por onde soavam os barulhos dos diversos animaizinhos que por ali havia.

Na sua altura, a encosta ficava ainda mais linda com os inúmeros pirilampos que brilhavam na noite…

Passada a ponte e chegados à Sacor, ali ficávamos, sentados no muro virado ao Côa, conversando, quantas vezes namoriscando, mas, e sobretudo, aprendendo a conviver e a aprofundar amizades que ficaram para toda a vida.

A volta era por baixo, até ao Largo da Fonte e pela rua principal acima, com a certeza que mais princípios de noite nos esperavam…

Eu com a minha mãe e a minha irmã - Capeia Arraiana

Eu com a minha mãe e a minha irmã

Nota: Naturalmente não foi a minha geração que iniciou estes passeios, como o demonstra a foto em que eu e a minha irmã, ainda crianças, descemos a rua do bucho com a minha mãe.

ps. A morte do meu grande amigo Xico Bárrios é a notícia que não queria ter recebido e dado na segunda-feira. Mais um amigo que parte…

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta