Casteleiro – Homenagem justa a Lucinda Pires (3)

José Carlos Mendes - A Minha Aldeia - © Capeia Arraiana

O «Capeia» de Outubro de 2007 publicava esta nota triste: «Maria Lucinda Gouveia Pires, de 49 anos, antiga presidente da Junta de Freguesia do Casteleiro e ex-vereadora da Câmara Municipal do Sabugal, faleceu na madrugada de quarta-feira, 17 de Outubro, na sequência de acidente vascular cerebral». Falta menos de um mês para fazer 11 anos. Continuo hoje aqui uma série de algumas crónicas de homenagem justa e oportuna.

Azulejos com o nome de Lucinda Pires - Capeia Arraiana

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos do Teixoso tem o nome de Lucinda Pires

Lucinda faz falta

Pessoas como a nossa homenageada fazem falta. A nossa conterrânea faz falta. Na terra a todos nós, na Escola aos alunos, nas autarquias para que a acção desinteressada e firme com o toque de ingenuidade que sempre vi nela…

Li no «Viver Casteleiro» há 5 anos: «…Indescritível, a quantidade de qualidades que a Lucinda reunía. Inatingível, a amizade que fazia questão de espalhar. Inimaginável, a falta que faz. Feliz de quem teve a sorte de absorver, um pouco que seja, de tudo o que tinha para oferecer e partilhar.»

Uma certeza: quando a Lucinda olhava para as pessoas, era sempre para ajudar, para apoiar, para oferecer.

E isso, infelizmente, escasseia.

Mas a Lucindinha era assim mesmo: espalhava amizade, de facto, sem outras contrapartidas que não o ser correspondida.

Homenagem no Teixoso, também!

Sabe que no Teixoso, onde a nossa Lucinda leccionou, a Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos (BECRE) se chama «BE/CRE Lucinda Pires»?

Esta fo uma justa homenagem, mais uma, à Professora e autarca e cidadã que ela foi.

Leio na página respectiva o seguinte: «A Escola Básica do Teixoso possui uma Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos “Lucinda Pires” devidamente equipada para o apoio das atividades do Agrupamento. (…) Faz parte da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e tem por missão servir e motivar a população escolar para o prazer da leitura e dinamizar a correta utilização das tecnologias de informação e comunicação, como forma de desenvolvimento e fruição na investigação e formação integral da personalidade do aluno.»

No vídeo que aqui lhe deixo, fica claro o carinho e o apreço da comunidade escolar. Num comentário fica tudo resumido: «É uma homenagem póstuma do Agrupamento de Escolas do Teixoso à professora Lucinda Pires.»

Ao longo do vídeo, pode ler uma frase que também sublinha a estima e o elogio da sua Escola: «A sua energia, o seu empenho e o seu trabalho ficarão sempre connosco.»

O ambiente também a interessava

Finalmente uma nota relativa a interesses seus menos divulgados. Ela interessava-se pelo Ambiente – o que já escrevi um dia, como segue. Poucas pessoas saberão disto. O ambiente também interessava a professora que ela era. De facto, quando faleceu, a Lucinda era a coordenadora do Clube da Floresta da sua escola, integrado no Prosepe (Projecto de Sensibilização e Educação Florestal da População Escolar).

Sobre estes clubes, li no «site» da Universidade de Coimbra: «Os Clubes da Floresta são o espelho do trabalho realizado, diariamente, nas nossas Escolas, aderentes à rede Prosepe, por todo o Portugal. O Prosepe é um projeto interdisciplinar e interinstitucional que dinamiza um vasto programa de atividades, o qual comporta, basicamente, duas valências complementares: formação de professores e responsabilização dos alunos. O Prosepe através das actividades dos Clubes das Floresta permite dar conhecer à população, em geral, uma nova forma de ensinar, participada, de formar melhores cidadãos, responsáveis e consciente da importância da preservação das nossas Florestas.»

(Continua.)

:: ::
«A Minha Aldeia», crónica de José Carlos Mendes

2 Responses to Casteleiro – Homenagem justa a Lucinda Pires (3)

  1. armenio candeias martins diz:

    o que nao sabes, foi o trabalho que me deu e, os Kms que tive de andar para convencer a Lucindinha a encabecar a lista para a junta de freguesia. quando quiseres eu conto-te. beijos para a minha prima e um forte abraco para ti

  2. José Carlos Mendes diz:

    Fico à espera! Obrigado pela ideia de me contares… Um grande abraço nosso também, malandrão…

Deixar uma resposta