As causas do suicídio no Século XIX

Um estudo comparativo dos suicídios ocorridos em Londres e Paris, em meados do século XIX, revelou que um quarto tinha por causa penas amorosas, outro a miséria, outro as doenças precedidas de intemperança e outro as perdas no jogo ou desastres repentinos de fortuna.

Entre os jovens preferia-se a morte por suspensão

O estudo revelou também outras curiosidades.
A maior parte dos suicídios eram cometidos ao romper do dia.
Os géneros de morte escolhidos variavam com a idade. Na mocidade preferia-se a estrangulação por suspensão, o chamado enforcamento. Na idade viril escolhia-se sobretudo a morte por arma de fogo. Em idade avançada voltava a ganhar terreno a estrangulação por suspensão. O emprego de veneno era mais usual entre as pessoas instruídas em ciências.
Concluiu-se ainda que os suicídios aumentavam em proporção depois das revoluções políticas e, sobretudo, depois da introdução geral do jogo e do desejo de enriquecer depressa por especulações aleatórias.
A tendência para o suicídio era mais comum na Inglaterra, mas espalhou-se progressivamente pelo continente europeu.
Precisamente nesse século XIX, a tendência para o suicídio foi manifesta entre os escritores e homens de letras de toda a Europa.
:: ::
Por Paulo Leitão Batista

Deixar uma resposta