Da Assembleia Municipal à Casa do Concelho

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

A última sessão da Assembleia Municipal realizada no passado dia 27 e a vista das Juntas de Freguesia à Casa do Concelho do Sabugal no próximo dia 5 são dois acontecimentos de grande relevância para o nosso Concelho.

A Assembleia Municipal aprovou o novo Plano Diretor Municipal

1. Assembleia Municipal
Se todas as sessões da Assembleia Municipal são importantes para a vida do nosso Concelho, a última ganhou ainda maior importância com a aprovação do novo Plano Diretor Municipal.
O PDM é o instrumento de ordenamento do território concelhio que estava claramente desatualizado e que andava a ser revisto há 14 anos (!).
Claro que só a sua aplicação na prática do dia-a-dia nos mostrará se o que agora foi aprovado permite o desenvolvimento do Concelho. Ou se, pelo contrário, se transforma numa força de bloqueio.
Mas a sua aprovação e entrada em vigor é, em si mesmo, uma coisa boa que deve ser ressaltada.

2. Visita das Juntas de Freguesia
A nova direção da Casa do Concelho do Sabugal definiu desde o primeiro momento como seu objetivo central o transformar a Casa numa verdadeira embaixada do Concelho em Lisboa.
Para isso foram dados já passos significativos, de que destaco:
• A entrada para os corpos sociais de António Robalo, Presidente da Câmara Municipal e atual presidente da Assembleia Geral da Casa;
• Apresentação ao Município de um protocolo de cooperação entre a Câmara do Sabugal e a Casa;
• A participação de uma delegação da direção da Casa na reunião pública da Câmara de Abril, permitindo que durante quase uma hora os vereadores e a direção da casa tenham estabelecido laços que, acredito, permitirão o desenvolvimento de uma relação profícua para as duas partes.
Esta intensa atividade de aproximação da Casa ao Concelho terá agora, dia 5, outro momento alto.
A convite dos Presidentes da Direção e da Assembleia Geral as Juntas de Freguesia do Concelho visitarão a sede da Casa, permitindo, não só, o convívio, mas também e, sobretudo, permitindo iniciar um processo de colaboração entre as Freguesias e a Casa.
Muito se tem falado da diáspora sabugalense e da importância da sua participação no desenvolvimento do Concelho.
É aqui que a Casa quer ter um papel de dinamizador desta participação.
E, penso, estarmos no caminho certo e a dar os passos corretos.
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta