Carta geológica

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

O Concelho do Sabugal deve ter uma carta geológica.

Carta Geológica do Distrito da Guarda - Capeia Arraiana

Carta Geológica das Beiras

A leitura da tese de mestrado de 2013 de Paulo Celso Lopes Pinto «Concelho do Sabugal – Modelado granítico, paisagem e património geomorfológico» chamou-me a atenção para a importância de uma Carta Geológica do Concelho do Sabugal. Carta esta que, no essencial nos dê uma informação cientificamente comprovada das características do solo e subsolo concelhio, mas, também da «ocorrência de substâncias minerais com interesse económico».

Isto é, se é importante conhecermos a composição do solo e o subsolo do Concelho, do ponto de vista, nomeadamente, hidrogeológico (águas subterrâneas), geotécnico (estabilidade e resistência de terrenos), geoquímico (química das rochas), pedológico (tipos de solos), geomagnético (propriedades magnéticas das rochas), radiométrico (radioatividade das rochas), gravimétrico (gravimetria das massas rochosas), ou tectónico (deformações da crusta), considero que há dois aspetos que relevam a importância de uma carta geológica.

Por um lado, e como resulta da leitura da tese referida, o conhecimento do «património geomorfológico» do Concelho, abrindo caminho para a sua preservação, mas, também para a sua fruição quer pelos sabugalenses, quer pelos que nos visitam, mas também pelo conhecimento da riqueza mineira que os solos e subsolos sabugalenses tenham.

Estas as razões pelas quais defendo que o Município do Sabugal inicie o processo de elaboração da «Carta Geológica do Concelho do Sabugal».

ps. Escrevo este texto sem ainda saber o conteúdo do acordo que PS e PSD vão assinar sobre a descentralização de serviços do estado para as Autarquias. A ele virei logo que conhecido.

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

One Response to Carta geológica

  1. JFernandes diz:

    Sim.
    Conhecer o território implica conhecer também e principalmente aquilo que se não vê a olho nu e que pode mudar por vezes a vida das pessoas.
    Por isso, as caracterização dos territórios municipais nas suas várias vertentes naturalmente que contribui para uma melhor gestão da coisa pública sendo certo que, nestas situações os municipios pouco podem intervir nessa matéria.
    Uma nota final:
    Cada vez mais aparecem teses de mestrado e doutoramento, nas diferentes áreas cientificas, que abordam temas relacionados com as nossas terras.
    É certamente também resultado da origem dos mestrandos o que nos deve cada vez mais orgulhar.
    JFernandes

Deixar uma resposta