Hector Berlioz

A Música dos Clássicos - Capeia Arraiana

Hector Berlioz (1803 – 1869), foi um compositor francês, digno representante do período romântico. Seu pai, médico, tentou que ele seguisse a carreira de medicina, e por este motivo enviou-o para Paris. Mas as ambições do jovem Berlioz não passavam por esta opção, facto que o levaram a abandonar a faculdade para se poder dedicar em exclusivo ao estudo da arte musical. Como pessoa ligada às artes, os seus gostos não se limitavam apenas à componente musical, pois partilhava os ideais românticos dos grandes pensadores e escritores contemporâneos, condição que lhe permitirá, posteriormente, escolher excelentes libretos para as suas óperas.

Hector Berlioz

O ano de 1827 foi muito marcante para o compositor, pois foi assistir a uma representação de Hamlet de Shakespeare, e nela vê uma atriz por quem se irá apaixonar (Harriet Smithson). Inicialmente a paixão não é correspondida, situação que leva o Berlioz a compor a Sinfonia Fantástica, com o subtítulo de Episódios da Vida de um Artista, em que o autor descreve aquilo por que está a passar (a sinfonia data de 1830). Só a partir do momento em que Harriet assiste à apresentação da sinfonia é que aceita casar com Berlioz.
A Sinfonia Fantástica torna-se um marco emblemático porque alcança um patamar composicional diferenciado, situação que lhe permitirá abrir novas perspetivas ao sinfonismo posterior. Uma destas inovações é a utilização de 5 andamentos em vez dos tradicionais 4; outra inovação consistiu em proporcionar ao público que assistia à obra um folheto explicativo do teor descritivo da sinfonia, bem como a utilização de um motivo musical associado a uma personagem (ideia fixa). Assim, no 1º andamento com o título Devaneios e Paixões o autor vê a sua amada e pensa que não consegue viver sem ela (musicalmente torna-se numa ideia fixa (melodia) que se ouvirá durante toda a obra, embora por vezes alterada. O 2º andamento, Um Baile, o autor continua a ver a sua amada que dança uma valsa com outras pessoas num belíssimo salão de Paris. Numa tentativa de fazer esquecer a sua paixão Berlioz dirige-se para o campo. Entra-se no 3º andamento com o título Cenas nos Campos. Após alguns momentos edílicos proporcionados pela natureza, a realidade faz-se sentir e a ideia fixa da sua amada volta a atormenta-lo. No 4º andamento, Marcha Rumo ao Cadafalso ele pensa que matou a sua amada, pelo que terá de ser julgado por isso. No final do andamento acontece a sua decapitação. O 5º andamento, Sabá das Feiticeiras, desenrola-se um momento musical em que ele se vê rodeado de fantasmas, feiticeiras e monstros que estão ali presentes para assistir ao seu funeral.
Toda esta situação transmitida na sinfonia não augura nada de bom para o desenrolar da relação entre os dois. Em realidade eles chegaram a casar-se, mas em 1854 acabariam por se separar. Para bem da humanidade ficou-nos uma excelente sinfonia que pode ser ouvida aqui.
:: ::
Nota: a título pessoal gostaria de deixar a minha homenagem à minha mãe que nos deixou recentemente. Assim, dedico-lhe o Introitus da Missa de Requiem de Duarte Lôbo, que pode ser ouvido aqui.
A tradução do texto é:
Requiem (canto Fúnebre)
Descanso eterno concede-lhes, Senhor, e deixai brilhar a luz eterna sobre eles,
Um hino torna-se a Ti, ó Deus, em Sião, e sobre Ti será o voto realizado em Jerusalém;
Ouve a minha oração, a Ti virá toda a carne, virá.
Descanso eterno concede-lhes, Senhor, e deixai brilhar a luz eterna sobre eles.

:: ::
«A Música dos Clássicos», por Luís Teles

Deixar uma resposta