Faleceu Manuel Leal Freire (1928-2018)

Obituário - © Capeia Arraiana

Faleceu esta madrugada, no Porto, o escritor e advogado Manuel Leal Freire, de 89 anos, natural da Bismula, concelho do Sabugal.

Manuel Leal freire

Manuel Leal Freire foi um profundo conhecer das tradições raianas, que registou e perpetuou em livros, artigos, palestras e conferências. Foi um homem ímpar em termos de cultura. Quer em prosa quer em poesia, exprimiu a voz do nosso povo e envolveu-se em causas culturais e sociais de reconhecido valor.
Manuel Leal Freire era colaborador do Capeia Arraiana, tendo aqui publicado inúmeros artigos etnográficos, poéticos e históricos. Era ainda grão-mestre da Confraria do Queijo Serra da Estrela e confrade honorário da Confraria do Bucho Raiano.
O funeral realiza-se amanhã, dia 25 de janeiro, às 11 horas, a partir da Igreja do Foco, no Porto.

Leia o artigo de Pinharanda Gomes, publicado no Capeia Arraiana acerca deste homem maior das letras portuguesas: aqui.

:: ::
O Capeia Arraiana apresenta sentidas condolências à família enlutada.
plb e jcl

5 Responses to Faleceu Manuel Leal Freire (1928-2018)

  1. António Alves Fernandes diz:

    Notícia triste. Como estou temporariamente sem telemóvel, envio as sentidas condolências, minhas, da minha Esposa Maria Manuela e dos meus filhos Paulo e Mário, recordando um conterrâneo de grande sabedoria e humor, que nunca esqueceu as suas raízes, um Homem nobre no Direito e na Cultura deste país, cujos livros, artigos e outros trabalhos mereciam ser mais divulgados. A minha Esposa recorda também o seu último julgamento na Sertã, ele como Advogado e ela como Assistente Social. Uma grande perda para todos

    • Henrique Manuel diz:

      Que a sua Alma repouse em Paz. Abraço solidário à família e aos numerosos amigos, nesta hora de grande dor, pela perda do Ilustre Humanista e meu tão querido Mestre, dos tempos da velha cidade da Guarda.

  2. António Emidio diz:

    António Emídio

    Adeus MESTRE !

  3. Fernando Lopes diz:

    Até sempre Mestre!

  4. Joaquim Manuel da Fonseca diz:

    Que a sua Alma repouse em Paz. Abraço solidário à família e aos numerosos amigos, nesta hora de grande dor, pela perda do Ilustre Humanista e meu tão querido Mestre, dos tempos da velha cidade da Guarda.

Deixar uma resposta