Ética e Liberdade

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Cada vez mais nos apercebemos que a ordem social é injusta, e isso deve-se à falta de consciência ética dos detentores do poder político-económico.

Ética e Liberdade - António Emídio - Capeia Arraiana

Ética e Liberdade

Eu tenho a possibilidade de tomar decisões próprias, mas ao mesmo tempo que tenho essa Liberdade, também sou responsável pelos meus actos, essa responsabilidade é o condicionamento da minha Liberdade, os outros também são livres, o Homem é livre, mas não em sentido absoluto, é uma Liberdade compartida. Há mais condicionamentos à minha Liberdade, o poder das Instituições e dos homens que dentro delas têm o poder, também o peso da História que molda mentalidades, e não convém colidir com elas… A Liberdade tem dentro de si a sua própria negação, a Liberdade é relativa.
Levemos agora a Liberdade para o campo da justiça Social. Os elementos mais adequados para sabermos se uma sociedade é ética, ou não, é o grau de Liberdade e de Justiça Social em vigor dentro dela, a sociedade portuguesa, embora não seja a única da União Europeia, não reúne as condições que acabei de mencionar, formalmente somos uma Democracia, mas quem ordena não é o Povo Soberano, é a Plutocracia – o poder da riqueza e do dinheiro, tanto nacional como internacional, o exemplo mais flagrante foi a Troika.
Os belos ideais, como a Democracia e a Liberdade só se tornam realidade quando nenhum grupo social imponha condições e critérios ao resto da sociedade, em Portugal as condições são impostas por um grupo social que é a Elite Económica.

Por aqui me fico querido(a) leitor(a), é que a mim, esta Liberdade de poder pôr no papel o que sinto, sai-me cara, tenho de a pagar a «peso de ouro» a quem queria que eu fosse uma caneta mercenária…

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

One Response to Ética e Liberdade

  1. joão sena diz:

    Gostei! Um abraço desde Maputo.

Responder a joão sena Cancelar resposta