O concelho do Sabugal em números (2)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Os dados mais recentes divulgados pelo INE-Instituto Nacional de Estatística revelam um retrato muito negativo do nosso Concelho.

Dinâmica Populacional no concelho do Sabugal em 2016 (Fonte: INE) - Ramiro Matos - Capeia Arraiana

Dinâmica Populacional no concelho do Sabugal em 2016 (Fonte: INE)

O Instituto Nacional de Estatística publicou o Anuário Estatístico da Região Centro, referente a 31 de dezembro de 2016, continuando hoje a breve análise dos dados do Concelho do Sabugal que iniciei na semana passada.

Indicadores de Educação

A análise dos dados referentes à educação revelam que:
No ano letivo 2015/2016 a população estudantil sabugalense era de 998 crianças e jovens (-5,8% do que no ano anterior), decréscimo que resulta de uma diminuição de 7,5%, 9% e 8,2% nas crianças e jovens a frequentar respetivamente os 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico, isto é, no conjunto do Ensino Básico regista-se, num ano, uma perda total de 56 alunos.
A evolução positiva verificada nos anos anteriores no que respeitava às crianças e jovens no Ensino Básico ainda permitem um evolução positiva de 11,2% de alunos a frequentar o Ensino Secundário, situação que, a manter-se a evolução negativa registada neste ano letivo no que diz respeito ao Ensino Básico, terá tendência a inverter-se, pois que tal significa que o número de alunos a chegar ao ensino secundário irá baixar nos próximos anos.

Na próxima semana prosseguirei a divulgação dos dados estatísticos de 2016 mais relevantes para o nosso Concelho.

:: ::
ps1. Portugal terá 9 filmes no Festival de Cinema de Roterdão nos finais deste mês de janeiro! Entre eles, Tempo Comum, de Susana Nobre (em estreia mundial), A Fábrica de Nada, de Pedro Pinho, Tudo o que Imagino, de Leonor Noivo e Milla, de Valérie Massadian, todos com o dedo do meu filho e da sua produtora Terratreme!
Terá igualmente estreia mundial neste festival o filme Djon Africa de Filipa Reis e João Miller, uma coprodução da Terratreme com as produtoras Uma Pedra no Sapato (Portugal), Desvia (Brasil) e 02 (Cabo Verde).

ps2. Sei hoje que li Aquilino Ribeiro muito jovem. E sei, porque continuo a reler as suas obras e vejo agora que não tinha idade para perceber que estava perante um dos maiores escritores de língua portuguesa de sempre. Depois de «Cinco Réis de Gente» e de «Volfrâmio», deleito-me agora com «Lápides Partidas». Imperdível!

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta