Detido em Espanha por subtracção de menor

GNR - © Capeia Arraiana (orelha)

Uma criança portuguesa de 4 anos foi detectada em Espanha na companhia do pai, que a subtraiu à respectiva mãe, ao arrepio do determinado pelo tribunal referente à regulação do poder parental. A situação foi resolvida com a colaboração da GNR de Vilar Formoso.

Cooperação entre a Guardia Civil, a GNR e o SEF resolveu o problema

Segundo uma nota da GNR da Guarda, no dia 4 de Janeiro, uma patrulha da Guardia Civil espanhola, do Posto de Valdecilla y Astillero, ao prestar auxilio a uma viatura de aluguer de matrícula portuguesa, que se encontrava avariada nos acessos do monte Argomilla de Cayón, Santander – Espanha, verificou que o condutor era um cidadão de nacionalidade portuguesa acompanhado de um menor de quatro anos indocumentado, situação que levantou suspeitas.
Constatou-se, à posteriori, que o menor era seu filho e que a viatura teria como destino a Holanda, local de residência do individuo.
Após diligências complementares efectuadas pela GNR, presente no Centro de Cooperação Policial e Aduaneira (CCPA) de Vilar Formoso, apurou-se a existência em Portugal de uma medida de regulação de poder parental à qual o menor estava sujeito. Contactada a mãe do menor, a mesma informou que o seu ex-companheiro não se poderia ausentar de Portugal com o menor sem autorização, estando obrigado ao mútuo acordo entre ambos.
A criança deveria ter sido entregue à mãe no dia 3 de Janeiro, o que não veio a acontecer. Informadas as autoridades espanholas, as mesmas procederam à detenção do cidadão por crime de subtracção de menor.
Salienta-se que a detenção resultou da cooperação policial, tendo envolvido elementos da Guarda Nacional Republicana, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Guardia Civil, os quais estão sedeados no CCPA de Vilar Formoso.
plb

Deixar uma resposta