Postal TV (205)

José Carlos Mendes - A Minha Aldeia - © Capeia Arraiana

Esta semana, a Informação da TVI e da SIC estão de parabéns pois atingiram pontos altos de audiências no meio dos programas informativos de todos os canais.

SIC - TVI - RTP - José Carlos Mendes - Capeia Arraiana

Microfones dos repórteres das estações generalistas (foto: D.R.)

Serviços noticiosos mais vistos

TVI – «Jornal da Uma» por vezes chega a 1 milhão de espectadores.
«SOS-24» – quase 650 mil espectadores.
«Primeiro Jornal» e «Jornal da Tarde» (ambos da SIS) rondam os 450 mil espectadores.

Audiências

Totais diários de terça-feira, 26 de dezembro de 2017 (in «Zapping TV»):
– RTP1 – 10,9%;
– RTP2 – 1,8%;
– SIC – 15,9%;
– TVI – 21,9%;
– Total CABO – 35,4%.

Grande saída

Os sites oficiais são muito ou pouco visitados? A Marktest estudou a questão e concluiu algo muito impressionante para mim: «Entre janeiro e novembro de 2017, foram 4 926 milhões os residentes no Continente com 4 e mais anos que acederam a sites de Governo e Organismos Públicos a partir de computadores pessoais, o que corresponde a 83,2 por cento dos internautas nacionais». Quase 5 milhões, meus senhores. É obra!
Concluo que as publicações do Governo na net têm muita saída. Muito mais do que os canais de TV…

Informação nos canais

Estudo da mesma empresa sobre os tempos dedicados pelos vários cnais à Informação: «Na semana compreendida entre 11 e 17 de dezembro de 2017 a RTP1 foi novamente, entre os canais generalistas, o que ofereceu mais tempo informativo regular, com 35.8%, seguido da SIC com 35.5% e da TVI, com 28.8%».

Curiosidade

Por ser ainda a semana do Natal… e porque eu comi bacalhau com couves, como é da tradição… foi feito um estudo curioso.
Por curiosidade, quer saber o resultado desse estudo da Marktest sobre o consumo de bacalhau pelos portugueses?
Nos lares do Cotinente, onde o estudo foi feito, a frequência é a seguinte:
– 1 vez por mês: 9%;
– 3 vezes por mês: 54%;
– 1 vez por semana: 37%.
Note: Os mais jovens compram e comem menos bacalhau.

:: ::
«Postal TV», por José Carlos Mendes

Deixar uma resposta