Do comboio ao presépio

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Duas boas notícias com sabor algo amargo… do Comboio ao Presépio!

Modernização da Linha da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã - Capeia Arraiana

Modernização da Linha da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã

1 – O Comboio

A adjudicação dos trabalhos de reabilitação do troço Covilhã-Guarda da Linha da Beira Baixa e a interligação desta com a Linha da Beira Alta é uma boa notícia para o interior beirão, logo para o Concelho do Sabugal.
Mas tudo indica que a, agora, chamada estação do Barracão, embora vá sofrer uma remodelação imposta pelas novas características da linha, não passará de uma estação secundária, mais do estilo de ver passar os comboios.
Isto se não houver da nossa parte, e coordenada com a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, uma posição negocial com a CP, no sentido de que haja alguns comboios intercidades de passageiros que ali parem.
Ao mesmo tempo interessa saber se se vão coordenar os horários dos autocarros Sabugal-Guarda com os horários dos comboios, pois só assim se garante que mais gente opte pelo comboio com paragem no Barracão.
Ainda com algum, muito, sabor amargo, tudo indica que a Plataforma Logística conhecida como PLIE da Guarda não vai ter ligação ferroviária à linha o que constitui uma má notícia para o interior beirão.

2 – O Presépio
É aberto ao público esta quinta-feira o «Presépio do Largo da Fonte no Sabugal», considerado por muitos o maior presépio de Portugal.
Seja ou não seja, trata-se de uma belíssima ideia que, acredito, trará ao Sabugal muita gente e que espero seja cada vez mais belo e mais atrativo.
E por isso penso que se devia ter sido mais ambicioso.
E basta ver a programação cultural e recreativa que o município de Penamacor anunciou em torno do seu «Madeiro de Natal», também considerado o maior de Portugal, para se perceber o que quero dizer.
Não deveria bastar que muitos visitem o Sabugal para ver o presépio, era necessário ter uma programação cultural e recreativa apelativa, garantindo ao mesmo tempo a adesão do comércio local e do setor da restauração para, em conjunto, tirar maior partido do presépio.
Isto para não falar já da importância que teria se o Sabugal e Penamacor juntassem esforços para, durante o mês de Dezembro tornar ainda mais apetecível vir as terras da Malcata.

:: ::
ps. Nestes primeiros dias de Dezembro, mais momentos de vaidade, com os mais recentes êxitos da produtora do meu filho João:
– Milla, de Válerie Massadian, melhor filme na Muestra de Cine de Lanzarote e Prix Camira no Entrevues Belfort (França), Festival International du Film;
– A Fábrica do Nada, de Pedro Pinho, Prémio Especial do Juri Oficial + Menção Especial Juri Jovem no Torino Film Festival e Prémio do Juri no Festival Filmer à tout prix Bruxelas;
– No escuro do cinema descalço os sapatos, de Cláudia Varejão, Melhor Documentário no InShadow Festival Lisboa;
– Tudo o que imagino, de Leonor Noivo, Melhor Argumento na 23.ª edição Caminhos do Cinema Português;
– Os Cães, de Marcela Said, Prémio Naguib Mahfouz de melhor roteiro do 39.º Festival Internacional de cinema do Cairo.

:: ::
Viagem de comboio na Linha da Beira Baixa entre a Guarda e a Covilhã

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta