A «moderna» democracia

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Dentro dela tudo está permitido, excepto pôr em causa os fundamentos do Tudo! Por isso, a «moderna» democracia, com a quantidade sufocante de informação está transformada num novo obscurantismo.

Agressão a um polícia em Lisboa - António Emídio - Capeia Arraiana

Agressão a um polícia em Lisboa

Que está por detrás desse prazer doentio de exercer violência sobre as forças de segurança quando fardadas e exercendo o seu trabalho? Sinceramente não compreendo! Mas presumo que seja sadismo, mentalidade assassina, primitivismo mental e, impunidade. Será gente super-moderna e super-progressista? Responda quem souber, mas diga a verdade, não se refugie em códigos penais, cinismo, eristica e sofistica.
Segundo alguns jornais, são já 380 o número de agentes agredidos, presumo no que vai de ano, segundo os mesmos jornais, a maior parte, ou todos os agressores ficaram impunes. Por acaso os três poderes que nos governam, Legislativo, Executivo e Judicial, têm feito uma análise séria da razão da abstenção galopante eleições pós eleições? Acreditem ou não, toda esta violência exercida sobre as forças de segurança por marginais, e a sua impunidade, irá contribuir para aumentar ainda mais a abstenção. O Povo Português, quando vota nas eleições, principalmente legislativas, não vota só para melhorar um pouco o seu nível de vida, também vota para lhe darem segurança! O que é que ele pensa quando vê os agentes de segurança, aqueles que a deviam dar serem agredidos, vilipendiados e humilhados? Sabem o que pensam? O que será quando chegar a minha vez! O Povo Português merece mais, neste caso, a nível de segurança.
A mediocridade tem caracterizado a nossa Democracia, pelo menos há uns vinte anos a esta parte, tem-nos levado à despolitização e à frustração interior, a continuarmos assim, não estaremos livres de um dia voltarmos a ser governados por uma ditadura.

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

4 Responses to A «moderna» democracia

  1. Ramiro Matos diz:

    caro António
    Este teu texto levanta-me algumas questões que quero partilhar contigo e com quem nos lê:
    1. É urgente uma mudança na lei que puna de forma mais severa quem agride agentes da autoridade.
    2. É urgente que os nossos polícias e guardas republicanos estejam bem preparados para responder à altura a tentativas de agressão.
    3. Será que os fenómenos de agressão a agentes não estarão mesmo a ser preparados para, exatamente, criarem campo para o aparecimento de ideologias populistas de direita?

    Por último uma pequena história, verdadeira: Há alguns anos a Força Aérea preparava um video para passar nas televisões de captação de voluntários. Apresentado o viedo ao general meu diretor,, o mesmo fez o seguinte comentário: “muito bom! Só falta uma pequena coisa. Informar que podem cá morrer…”

  2. leitaobatista diz:

    António
    És claro, objectivo e oportuno: de facto caminhamos para o abismo em matéria de segurança.
    O ministro da Administração Interna recordou agora que Portugal é, nas estatísticas, o terceiro país mais seguro do mundo. Até pode ser, nas tais estatísticas, mas se os agentes de autoridade, professores, médicos, enfermeiros, são impunemente agredidos quando desempenham as suas funções, isso significa que há uma realidade bem penosa por detrás dessas ilusórias estatísticas.

  3. António Emídio diz:

    Meus Amigos :

    Agradeço os vossos comentários, tenho a dizer o seguinte : a estatística é uma forma matemática de mentir, interessa são os actos, não as palavras.
    A Extrema Direita é uma realidade em todos, ou quase todos, os países da União Europeia, Portugal não é uma excepção, mas como se prolongou tanto a ditadura do Estado Novo, e ainda está presente na mente dos portugueses o que isso significou, não se atreve a ir às urnas como em França por exemplo, manifesta-se de outra maneira, através da violência, incêndios, Tancos, violência de rua, discotecas e também agressões a agentes da autoridade, tudo isto faz com que o Povo Português comece a rejeitar a Democracia, mas a causa maior desta rejeição vem de dentro dela própria, do comportamento daqueles que elegemos.

    Uma boa noite e um bem-haja a todos.

Deixar uma resposta