O problema é de mentalidades!

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Uma mente cerrada corrói a personalidade, desumaniza, transforma um ser humano em escravo dele próprio levando-o a praticar toda a espécie de arbitrariedades e injustiças, não é livre nem permite que os outros que o rodeiam, o sejam. Uma sociedade de mentes cerradas é má, feia e falsa. Leiam o comentário que se segue.

Open Your Mind - António Emídio - Capeia Arraiana

Abre o teu espírito

Eu sei a quem ele se está a referir, mas eu não estou para ter um duelo dialéctico com essa pessoa, inimiga da liberdade, se o tivesse, o duelo, seria rebaixar-me a um atrevido ignorante e a um malandro vaidoso, nem mais! Eu irei simplesmente usar o cinzel da razão de um Homem bem pensante, temente a Deus e extremoso amante da democracia e da liberdade de expressão sem limites, da qual também sou um paladino, não o sou, paladino, da liberdade sem lei, da liberdade bárbara, para essa peço a censura! Sendo da maneira que sou, estimado e admirado por todos, quando chega a altura de eleições procuram-me, levam-me à frente, sabem que cada vez que me mostro é uma cascata de votos para aqueles que eu apoio (variam conforme o preço estabelecido…). Os meus inimigos, que os tenho, só os miseráveis não têm inimigos, dizem que sou bronco da cabeça, que se não fossem as amizades políticas que tenho, andava nas obras a dar cimento, o que vale a esses tipos é que eu sou magnânimo, com isto não quer dizer que não os tenha debaixo de olho, e quando puder… Mas porque me amam tanto? Pela simples razão de ser amigo de toda a gente, de fazer bem sem olhar a quem, de gostar dos copos e das farras, com todos como e bebo, sei ler e escrever, para mim é o suficiente, embora este artigo o esteja a ditar para uma amigo escrever, algumas palavras até nem são minhas, mas isso não interessa, de todos os quadrantes políticos recebo encómios, excepto de uns malandros… Esses chamam-me semi-analfabeto, homófobo, isto não sei o que é! Nem o amigo que me está a escrever isto… Chamam-me racista porque não quero em Portugal uns tipos que vêm fugidos da Rússia de barco, ou lá de onde é! Chamam-me corrupto porque trabalho e ganho bom dinheiro, ninguém tem de saber mais nada, chamam-me machista, porque mando «bocas» contra as mulheres, mas é só contra algumas! Chamam-me pimba por gostar de ouvir o Kim Barreiros e a Rosinha, já lhes paguei do meu bolso para abrilhantarem umas festas políticas cá na terra, e também me chamam beato por ir à missa, lá isso é verdade, sem missa e sem padre não passo, também sou um grande esmoler.

Meu amigo, se um dia passar cá pela terra e precisar de alguma coisa, como resolver casos burocráticos intrincados, uns votos, fazer uns negócios complicados, etc.etc.etc. Seja bem vindo a esta terra com a mentalidade mais portuguesa de Portugal, e dirija-se a mim.
:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

Deixar uma resposta