Sortelha Eólica

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

«Sortelha Eólica» é o título de uma reportagem do site Sapo Viagens, que neste Verão tem feito sugestões de passeios de lazer pelo interior do país, sobretudo em lugares históricos. O Sapo Viagens aconselha uma visita à antiga vila medieval do concelho do Sabugal, mas lamenta a saturação da paisagem com tanta torre eólica.

Sortelha e as eólicas

«Sortelha ainda vai dar em divórcio. Não se entende como permitiram a colocação de eólicas em zonas tão próximas da vila histórica» – é deste modo que começa a descrição do que é hoje a aldeia histórica.
E avisa quem já por ali passou noutros tempos: «a decepção é ainda maior para quem conheceu Sortelha antes destes moinhos quixotescos.»
Perante a desfaçatez só há uma solução: «virarmos as costas para as eólicas e saborear a vista magnífica do outro lado.»
As eólicas representam uma receita muito elevada para as autarquias e para os proprietários dos terrenos – a Câmara Municipal do Sabugal espera receber este ano um milhão e 100 mil euros de «compensação pelos parques eólicos». Mas isto não pode significar que vale tudo. É preciso gerir com critério.
O caso de Sortelha é paradigmático deste desbaratar do que temos em termos de potencial histórico, mas há outros exemplos do desleixo de quem governa o Município.
Em Vilar Maior colocaram uma banda em cimento ao redor do castelo para alegadamente passarem os deficientes. A «serpentina», descaracteriza o lugar histórico e para facilitar a mobilidade de quem tem deficiência era preferível empedrar o caminho de modo a que as viaturas fossem até junto ao castelo.
Em Alfaiates tudo está ao desmazelo, fazendo falta uma intervenção que recupere o castelo e ponha cobro aos desmandos que lhe descaracterizaram a área envolvente.
Vila do Touro está por sua vez esquecida e abandonada, no alto da sua penedia.
As antigas vilas medievais do concelho do Sabugal constituem o seu maior potencial em termos turísticos e isso deveria levar os responsáveis autárquicos a zelarem pela sua preservação, reconstrução e dinamização.
Veja a reportagem da Sapo Viagens sobre Sortelha – aqui.
:: ::
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista

2 Responses to Sortelha Eólica

  1. Josnumar diz:

    http://vamossalvarsortelha.blogspot.pt/
    VAMOS SALVAR SORTELHA
    Sim nem todos se deixaram ir na conversa e protestaram contra a instalação deste Parque Eólico. Não fomos ouvidos e ainda houve pessoas que sofreram ameaças físicas, danificaram-lhe algum património e conseguiram acabar com um negócio na cidade do Sabugal.
    Agora aqui temos este postal em Sortelha!
    Revolta-me é saber que alguém soube olhar para o seu umbigo e desprezou por completo os seus concidadãos, o património dos nossos antepassados, para poder viver no seu próprio castelo.

  2. zé das pedras. diz:

    Os turistas, que fogem ao ruído das cidades, têm agora fartura de barulho mais ecológico c causado pelas “cravelas” e o povo a pior estrada do concelho estragada pelos camiões transportadores das eólicas. Pelo que parece o milhão de euros arrecadado pelo município apenas dá para… tapar os buracos

Deixar uma resposta