Plano municipal defesa da floresta contra incêndios (2)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

O Município do Sabugal tem um Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios (PMDFI) revisto em 2014 e com prazo de vigência até 2018. Mas, mais importante do que ter um Plano é saber como o mesmo está a ser concretizado no terreno.

Limpeza das bermas nas estradas municipais

Limpeza das bermas nas estradas municipais (foto: D.R.)

Concluo hoje um conjunto de perguntas ao Município, na intenção de saber como está a concretização do Plano em vigor.
1. Redes de Pontos de Água (RPA)
– O levantamento da RPA está atualizado?
– Os pontos de água encontram-se operacionais, isto é, em condições de suprir as necessidades de água dos meios de combate a incêndio?

2. Silvicultura preventiva
– O levantamento das Faixas de Redução de Combustíveis (FRC) e das Faixas de Interrupção de Combustíveis (FIC) encontra-se atualizado?
– Foi efetuada em todas as FRC a remoção do combustível de superfície, a supressão da parte inferior das copas e a abertura dos povoamentos?
– Os aceiros e arrifes das FIC foram objeto da remoção total dos combustíveis?

3. Condições especiais a verificar nos edifícios localizados em espaços rurais
Encontrando-se definidas em sede do Plano um conjunto detalhado de condições especiais a verificar, as mesmas são consideradas pelos serviços técnicos do município aquando da aprovação de um projeto?

4. Monitorização do Plano
– Encontrando-se identificadas um conjunto de metas e indicadores mensuráveis para cada ano de vigência, as mesmas foram alcançadas?
– Existem relatórios anuais de cumprimento de metas e indicadores?

5. Campanhas de sensibilização florestal
– Que campanhas de sensibilização florestal foram levadas a cabo, por público-alvo?
– Quantas pessoas foram atingidas por estas campanhas de sensibilização?

6. Fiscalização
– Que ações de fiscalização foram efetuadas pela Câmara Municipal? Quais os resultados?
– Idem para a GNR?

7. Custos Financeiros
– Dado que da consulta aos Orçamentos de 2015, 2016 e 2017, apenas em 2015 são identificadas despesas no valor de 4.000€ (!) com a defesa da floresta, quais são os montantes financeiros que em cada um dos Orçamentos podem ser considerados como despesas com a defesa da floresta?

São estas as questões que considero mais pertinentes e que permitem perceber se existe na verdade uma atitude clara de defesa da nossa floresta pelo município do Sabugal.

:: ::
ps. Já tive oportunidade de me pronunciar sobre o vandalismo e roubo de materiais de pré-campanha eleitoral do PS no Sabugal. Pinte-se de que cor se quiser, este é um ato criminoso que deveria merecer o repúdio imediato de toda as restantes forças políticas. A não o fazerem, fica na dúvida se este ato criminoso não se deve associar a atitudes de revanchismo político. Espero que não, pois as eleições ainda só são a 1 de Outubro e este ato não prenuncia nada de bom até àquela data.

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

One Response to Plano municipal defesa da floresta contra incêndios (2)

  1. João Duarte diz:

    Há 4 anos um cartaz da CDU foi vandalizado no Soito, na própria campanha eleitoral. Foi apresentada queixa e foi arquivada. Não vi nenhuma preocupação da parte do PS. No entanto, posso garantir que não fui eu que vandalizei nenhum material do PS ou de que Partido for.

Deixar uma resposta