Ler bons livros

António Emídio - Passeio pelo Côa - © Capeia Arraiana

Ler livros é maravilhoso, mas… atenção! Só alguns, porque também os há muito mauzinhos, chegam a enojar. Mas um bom livro é um bálsamo para a alma.

Sartre, Descartes e Victor Hugo - António Emídio - Capeia Arraiana

Jean Paul Sartre, Descartes e Victor Hugo

Sem recordações o que seria o ser humano? Um náufrago perdido neste mundo, e onde estão muitas dessas recordações? Nos livros! Já viu também o que é o meu amigo ler num livro sentimentos que outros seres humanos tiveram há muitos e muitos séculos? E que o meu amigo está a ter nesse momento? Uma paixão amorosa por exemplo? É algo de maravilhoso.

Não nos trazem só isso os livros, também nos trazem o conhecimento e o saber, aqui, no conhecimento e no saber, é preciso escolher com muita cautela, nada de livros que falem de revoluções, falsas religiões e de política libertária, são os mais perigosos para a alma humana! O meu amigo perguntará: não se podem ler livros que versem sobre política? Claro que se pode, mas sobre política decente (se houvesse censura só circulariam os decentes… O que seria um bem para a humanidade.)

Portanto, meu amigo, resumindo e concluindo: lendo bons livros podemos viajar na máquina do tempo em 1.ª Classe.

Boas leituras meu amigo.

:: ::
«Passeio pelo Côa», opinião de António Emídio

Deixar uma resposta