Plano de pormenor do Cró entrou em vigor

Câmara Municipal Sabugal - © Capeia Arraiana

Foi hoje, 14 de Junho, publicada no Diário da República a deliberação da Assembleia Municipal do Sabugal que aprova o Plano de Pormenor do Parque Termal do Cró, pelo que o mesmo entrou oficialmente em vigor.

Plano de Pormenor define os termos em que o espaço é ocupado no parque termal

A deliberação da Assembleia Municipal foi tomada na sessão ordinária realizada no dia 24 de Fevereiro, mas só agora foi publicada e entrou oficialmente em vigor.
O Plano estabelece as regras e orientações a que devem obedecer a ocupação, o uso e a transformação do solo na área do parque termal, delimitada na sua planta de implantação.
Para além do ordenamento do espaço, o mesmo prevê a criação de áreas de lazer e de motivações culturais e desportivas, assim como a criação de rotas temáticas de modo a potenciar o desenvolvimento do projecto em termos turísticos.
Mantêm-se porém as condicionantes, ou restrições, à ocupação do solo, resultantes da existência do ribeiro e suas margens, terrenos integrando a Reserva Agrícola Nacional e a Reserva Ecológica Nacional (REN), Rede Natura 2000, estrada regional, entre outros.
Está definido o local para o futuro Pátio dos Sentidos, espaço destinado à instalação de painéis informativos e exposições sobre o Cró e a sua memória, assim como para o posto de turismo e eventual espaço comercial para venda de artigos regionais e aluguer de bicicletas.
Haverá ainda espaço destinado a Centro de Interpretação Ambiental e um Atelier para recriação das vivências associadas ao Parque Termal.
O velho balneário dará lugar à chamada «Casa das Termas», espaço de descanso e de actividades de lazer para apoio aos banhistas.
Haverá uma Casa do Repouso, construída através da reabilitação de edificações já existentes e destinada a unidade de cuidados continuados leves ou de apoio a grupos específicos como pessoas com deficiência.
Outras valências previstas são a Casa do Médico e a Casa do Devoto, neste caso para apoio aos peregrinos da Senhora dos Milagres, cuja capela existe no local.
Também haverá uma área para parque de campismo e caravanismo.
Uma parte do parque dará lugar a áreas de recreio e lazer, com bar, sanitários, jardim, parque de merendas, anfiteatro ao ar livre e miradouro.

Vale mais tarde do que nunca!
A verdade é que o Plano de Pormenor deveria ter sido, por razões de legalidade e de bom senso, a primeira acção a realizar para a revitalização das Termas do Cró – ou seja: há mais de uma dezena de anos que deveria ter sido acautelado. Sem o Plano de Pormenor aprovado e o PDM a ele adaptado, tudo o que foi construído ao longo destes anos roçou a ilegalidade.

plb

Deixar uma resposta