Os encontros de sabugalenses

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

O encontro dos antigos alunos do Colégio do Sabugal é uma iniciativa da maior importância para o concelho, pelo que deveria merecer o empenho do Município no apoio à sua concretização.

Novos e velhos «mordomos» do encontro de antigos alunos do Colégio

Novos e velhos «mordomos» do encontro de antigos alunos do Colégio

O encontro, de realização anual, e cuja última edição aconteceu no sábado, dia 29 de Abril, tem diversas amplitudes.
Por ele se recorda o velho externato como instituição essencial para o acesso ao ensino de milhares de jovens do concelho do Sabugal e terras limítrofes. Permite rever velhas amizades, reencontrar colegas há muito distantes, contar e partilhar histórias de vida, trocar contactos, prometer novos encontros… Cada rendez-vous é um reavivar de memórias, actualização de dados, de cumprimentos efusivos, de alegrias incontidas e de esperança em novos momentos de felicidade mútua.
Homenageia-se a figura essencial do Dr Diamantino, fundador e director do Colégio, pedagogo virtuoso, homem sentimental, compreensivo, rigoroso e exigente – um arrojado que colocou o melhor da sua vida ao serviço da juventude sabugalense. Recordam-se os outros mestres, os funcionários zelosos, os colegas inesquecíveis e os momentos de glória, incluindo as travessuras e os actos de indisciplina, que fizeram parte de um tempo onde o rigor se misturou com a irreverência, que as memória trazem à tona. Recorda-se a Natália Bispo (a Talinha), como grande impulsionadora dos primeiros encontros…
Este ano foram mais de 200 os que se juntaram no Sabugal e depois rumaram às Termas do Cró, em cujo restaurante jantaram. Boa parte veio de longe, de diferentes pontos do país, de norte a sul, alguns até do estrangeiro, juntando-se aos que estão radicados nas terras do concelho do Sabugal. Não se trata apenas um encontro de antigos alunos, é também, e sobretudo, uma cimeira intergeracional de sabugalenses que seguiram diversos rumos.
E este encontro, para além de chamar os sabugalenses de volta à sua terra, colocando-os em interacção, contribui para a dinamização do concelho: as unidades hoteleiras encheram, os restaurantes serviram mais refeições e o comércio local também beneficiou. E esta não é a única efeméride que tem esse papel essencial. O mesmo sucede com o encontro dos antigos estudantes do Colégio do Soito, os encontros de «quintos», de antigos funcionários e de conterrâneos que juntam gente espalhada por diferentes latitudes de longitudes.
Faz falta acarinhar estes eventos, essenciais para promover o concelho e fortalecer os laços entre os seus naturais, pelo que é legítimo questionar onde esteve a Câmara Municipal no dia do encontro do Colégio? Não se viu presidente nem vereadores, não se soube qual o apoio da Câmara, nem que mensagem deixou aos participantes.
Urge apoiar estas iniciativas, para que se mantenham ou até se multipliquem e para que sejam cada vez mais os sabugalenses que regressam periodicamente às suas terras de origem. É essencial convencê-los a contribuírem para o desenvolvimento do concelho, investindo nas suas terras, ajudando-as a desbloquear problemas, promovendo-as e exaltando-as.
Já que a Câmara deixou amortecer o projecto «Sabugal Primus», talvez seja importante relançá-lo a partir desses encontros em que a edilidade está obrigada a marcar presença.
:: ::
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista
leitaobatista@gmail.com

2 Responses to Os encontros de sabugalenses

  1. A Câmara prefere apoiar encontros de amigos.

    • Lurdes Pinto diz:

      Não foi apenas um encontro dos jovens do concelho do Sabugal. A Miuzela, que não pertence ao concelho, também esteve representada nesse encontro, pois também foram ex-alunos do externato.

Deixar uma resposta