Sobre a reunião da Câmara do Sabugal de 17 de Março

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

A reunião da Câmara Municipal do Sabugal, de 17 de Março, foi pródiga em decisões e intervenções que merecem ser divulgadas e analisadas.

«Obra inesperada» de Almada Negreiros em exposição na Fundação Calouste Gulbenkian - Capeia Arraiana

«Obra inesperada» de Almada Negreiros em exposição na Fundação Calouste Gulbenkian

1. O Mercado Municipal
O vereador do PS António Vaz fez uma adequada intervenção sobre o Mercado Municipal que abre uma discussão que tem de ser feita sobre qual o futuro deste equipamento.
Na verdade, e um pouco por todo o país os Mercados Municipais, perdendo o papel que tinham há algumas décadas, vêm sendo objeto de intervenções de requalificação e, mesmo, de mudança de finalidade, tendo como objetivo recuperar ou reinventar o papel a desempenhar.
Penso que o mesmo deveria acontecer no Sabugal, apoiando os atuais vendedores na requalificação dos seus espaços e abrindo espaço a novas atividades comerciais, culturais e lúdicas.

2. Plano de Ação de Regeneração Urbana do Sabugal (PARU)
Foi feita a presentação do Anteprojeto deste PARU, que integra os projetos para a Rua 5 de Outubro, Largo da Fonte, Praça da República, Largo de São Tiago e Jardim Temático alusivo ao «Milagre das Rosas».
A ata da RCM nada diz sobre estes projetos e considero que este Anteprojeto deveria estar disponível para discussão pública.
Vai-se mexer com a vida dos residentes, dos comerciantes e dos utilizadores destes espaços, e todos têm o direito de, desde o início, ter uma palavra a dizer.

3. Fornecimento de gás às Piscinas Municipais e Pavilhão Gimnodesportivo

Foi aprovada a adjudicação à REPSOL do fornecimento do gás durante 3 anos, pelo valor de 164 mil euros.
Não está em causa esta adjudicação, mas lamento que não tenha sido aproveitado o momento para avançar com uma proposta para a instalação de sistemas de produção de energia térmica e elétrica a partir de energias renováveis ou de resíduos florestais.

4. Rock in Raia
A Associação Cultural e Desportiva do Soito vai realizar de novo o evento «Rock in Raia».
A Câmara concede um subsídio no valor de 20 mil euros.
Não estou contra a realização deste evento, e louvo a persistência da Associação que, ano após ano, continua a lutar por colocar um evento deste tipo no programa anual de eventos do Concelho.
Mas espero que o protocolo agora aprovado contenha os documentos suficientes para que o executivo municipal tenha aprovado a concessão de uma verba relativamente tão elevada.

5. Ministério do Tempo
Numa manobra inteligente e de «xico esperto», a RTP tem vindo a realizar os episódios de uma série intitulada «Ministério do Tempo» passando parte dos custos de produção para as autarquias.
Tal aconteceu no Sabugal, com a gravação de um episódio em Sortelha.
Não sei quanto a Câmara pagou no total, mas já sabemos que só para alojamento e refeições foram 10.740,00 euros!

:: ::
ps1. Afinal as candidaturas de Malcata e Vilar Maior ao concurso das «aldeias maravilha» não foram consideradas pelo pretenso júri. Apenas Sortelha está incluída nas selecionadas.

ps2. A todos os meus conterrâneos e amigos, os desejos de uma Páscoa feliz. Aqui vos deixo uma «obra inesperada» de Almada Negreiros, aconselhando vivamente a todos que puderem a visitar a exposição deste artista português na Gulbenkian.

ps3. Não sei o sr. é inocente, ou se foi a justiça que foi incompetente a provar a sua culpa. Mas o despacho de arquivamento do processo levantado, entre outros, a Dias Loureiro envergonha-me enquanto português e enquanto cidadão.
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

4 Responses to Sobre a reunião da Câmara do Sabugal de 17 de Março

  1. luis diz:

    Sr. Ramiro.
    Está preocupado com 20000€ para o Rock in Raia? E então os 16 ou 18000€ gastos num jantar de natal? Penso que tem que haver proporcionalidade quando se fala destas coisas…

  2. José Martins diz:

    Sou um leitor assíduo das actas das reuniões tanto da Câmara como da Assembleia Municipal do Sabugal. Estamos a 14 de Abril e a última acta que tenho disponível para consulta no “Balcão On Line” no site da CMS, é relativa à reunião passada a 17 de Março. ou seja, quase 30 dias depois.
    Tal como ao Dr. Ramiro Matos refere, a Câmara vai gastar 163.569.40 euros por 240.000Kg de gás propano a granel, para durante três anos manter o Pavilhão e as Piscinas Municipais a funcionar devidamente. Porquê um contrato para três anos, sabendo que este ano vamos ir a votos para os orgãos autárquicos? Tal como aconteceu com o Dr.Ramiro Matos, eu e muitos sabugalenses não compreendemos a razão deste contrato feito com a Repsol. Onde está a coerência de investimento nas energias renováveis, nomeadamente a biomassa energética, e esta prática de contratos? Mais grave é que não se podem escusar na falta de conhecimento ou informação acerca desta “fileira energética” e das suas enormes vantagens em ser posta em prática e a começar pelos edifícios públicos do nosso concelho, nomeadamente as piscinas, o pavilhão, a Câmara Municipal, os Lares…assim, meus amigos, estamos a continuar a desperdiçar oportunidades e quando menos esperamos, não vai adiantar nada fazer o que já está feito por estranhos.

  3. Luís Manuel diz:

    … já agora… merece ser dito que o vereador Antonio José Vaz, ate que diz coisas acertadas (do ponto de vista do Sr. Ramiro), para as vezes que tem vindo a reuniões.

  4. Ramiro Manuel Lopes de Matos diz:

    Sr Luís
    Do meu texto, não ressalta em ponto nenhum qualquer reserva à realização do evento no Soito..

Deixar uma resposta