Portugal 2020 – Assim vai o concelho do Sabugal

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Os dados disponíveis no que diz respeito à execução do atual Programa Operacional da Região Centro (POR CENTRO), são um barómetro significativo do que se passa no nosso Concelho, mas também no conjunto dos concelhos que integram a CIM Beiras e Serra da Estrela.

Portugal 2020 - Sabugal - Ramiro Matos - Capeia Arraiana

Portugal 2020

Dos dados conhecidos até 31 de Janeiro, podem retirar-se as seguintes conclusões principais:
– Até essa data no âmbito da CIM haviam sido aprovadas 158 operações com um valor global de 40,7M€, somente 4,2% do total de investimento candidatado na Região Centro;
– Deste valor, salientam-se os concelhos da Covilhã (10 milhões de euros, 24,6 por cento do total), Guarda (8,3 milhões de euros, 20,4%), Fundão (6,3 milhões de euros, 15,5%) e Belmonte (4,5 milhões de euros, 11,1%). Isto é, os quatro Concelhos diretamente abrangidos pela A23 representam 71,5 por cento do total de investimento candidatado!
– Merecem igualmente referência, os investimentos candidatados em Pinhel, com 4,3 milhões de euros, 10,6 por cento.
– Saliente-se ainda que os Concelhos da Serra da Estrela – Gouveia, Manteigas e Seia –, representam no seu conjunto 13 por cento do total investido.
– Infelizmente, mas não de admirar face à realidade concelhia, o Concelho do Sabugal faz parelha com o de Fornos de Algodres, os únicos onde não foi aprovada uma única operação!
– Uma última nota reveladora da situação dos Concelhos das Beiras e Serra da Estrela. Do total das operações aprovadas, apenas 18 (11,4%) são iniciativa dos Municípios!

Na próxima semana analisarei os dados disponíveis para o Portugal 2020.

:: ::
ps1. Sabem todos os que me leem que nunca morri de amores pelo atual Presidente da República. Face aos bons resultados que se esperavam para 2016, com o défice a baixar, o desemprego a diminuir e a economia a crescer, as «cabecinhas pensadoras» do PSD definiram uma estratégia com dois alvos. Atacar o rosto do bom desempenho da economia e das finanças, isto é o Ministro das Finanças; e pressionar o Presidente para que este se afastasse do governo. E aí temos o sr. Prof., acossado pelo seu partido de origem, a tornar-se o vigilante do Ministro. Mas vigilante para quê? Para ver se este continua a desempenhar o seu lugar com a eficiência e a qualidade que tem demonstrado? Ou para o condicionar na tomada de decisões conforme era vontade do PSD? Por mim, não tenho dúvidas que, sempre que o PSD o acossar, aí teremos o sr. Presidente a mostrar a cara…

ps2. Li Vergílio Ferreira ainda numa idade pouco madura, o que talvez me tenha impedido de perceber na totalidade um dos maiores escritores portugueses de sempre. Estou agora a reler as suas obras! Que desperdício não o ter feito há mais tempo…

ps3. Chamo a atenção para mais um grande livro de Mário Cláudio, «Os Naufrágios de Camões». E se os Lusíadas não tivessem sido escritos apenas por Camões?
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta