Faleceu o escritor Eduardo Sucena (1929-2017)

Obituário - © Capeia Arraiana

Faleceu ontem, dia 30 de Dezembro, em Lisboa, o escritor Eduardo Sucena, de 88 anos, natural da Guarda. Olisiponense, era também especialista na história do Fado e dos Templários em Portugal, para além de profundo conhecedor da obra literária de Nuno de Montemor.

Eduardo Sucena

Eduardo Sucena

O funeral do escritor guardense realiza-se no dia 1 de Janeiro, às 14 horas, na igreja dos Olivais de onde segue para o cemitério dos Olivais, em Lisboa.
Eduardo Sucena escreveu a História do Fado e foi dele a ideia de criar em Lisboa o Museu do Fado, que daria depois origem à Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa.
Filho de um comerciante da Guarda, que detinha a Casa Sucena, papelaria da cidade e loja de artigos religiosos, foi para Lisboa para ingressar na Policia Judiciária, em 1951, que abandonou 16 anos depois. Passou por Angola, mas regressou a Lisboa, onde se empregou no sector privado.
Dedicou-se ao estudo sobre a história da cidade de Lisboa, o que lhe valeu o recebimento do Prémio Municipal Júlio de Castilho de Olisipografia.
Estudou também a história do fado lisboeta, tendo publicado o livro «Lisboa, o Fado e Fadistas», que teve muito sucesso.
Ainda na Guarda, enquanto estudante do liceu, criou o jornal «A Cabra», e dedicou parte dos seus estudos à terra natal. Tornou-se especialista em Nuno de Montemor, o escritor de Quadrazais, com quem Eduardo Sucena privou.
Escreveu ainda livros policiais e sobre a história dos Templários em Portugal.
Dirigiu e colaborou no Dicionário da História de Lisboa (1994), Organizou e escreveu a Introdução das Obras Clássicas para la Historia de Lisboa (Fundación Historica Tavera, Madrid (1998) e Colaborou na Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira de Cultura.

As obras literárias de Eduardo Sucena:
Oculos Habent et Videbunt, folheto (1967)
O Pedestral (1969)
Crime e polícia (1973)
A dança teatral no Brasil (1988)
Lisboa, o fado e os fadistas (1992)
O Famoso Repórter X (1996)
A Sé Patriarcal de Lisboa: História e Património (2004)
A Epopeia Templária e Portugal (2008)
Calvário e Glória de Camilo (2014).

Leia uma conversa com Eduardo Sucena realizada em Lisboa, em 2009 (aqui, aqui e aqui).
plb

4 Responses to Faleceu o escritor Eduardo Sucena (1929-2017)

  1. Odete Tavares Paiva Silva Leite diz:

    Bom-dia, caro conterrâneo:
    Leio sempre com muita atenção os seus artigos sobre a nossa região/pessoas dela e, ao lê-los, fico mais perto da terra onde nasci e vivi os melhores anos da minha vida. Felicito-o pela dedicação à causa da nossa terra. Esta morte que anuncia de mais uma grande pessoa da nossa região, deixou-me triste e também me fez lembrar a nossa “diáspora” dentro do nosso próprio país…Eu fui uma das pessoas que migrou do interior para o litoral. Será a nossa saga? Para quando uma política de fixação no interior?

    Desejo-lhe um ano de 2017 cheio de Felicidade.

    Saudações cordiais,

    Odete Paiva

  2. João M. Vieira diz:

    Deixou-nos um grande Amigo de Lisboa e de Portugal.

    • MARCOS LUIZ SUCENA LYRIO diz:

      Sr. (s)

      Boa tarde, em primeiro lugar meus sentimentos à todos os familiares e amigos. Sou Marcos Sucena, casado, moro em Macaé Estado do Rio de Janeiro, sou neto de JOAQUIM SUCENA, ele nascido em 01 de Junho de 1893 no Porto-Portugal, é do meu conhecimento que existem em torno de 400 freguesias aí no Porto, assim, dificultando minha pesquisa. Ele imigrou para o Brasil e veio a falecer aqui no Brasil em 16 de junho de 1971. Infelizmente eu conviví com meu Avô, somente até meus 12 anos de idade, e infelizmente meus Pais Brasileiros também falecidos, dessa forma, não tenho documentos algum do meu Avô. Pretendo adquirir algumas informações sobre meu Avô, dessa forma, algum dos Senhores poderiam me ajudar? Inclusive, estou até programando a minha ída à Portugal, para ver se eu teria sucesso nessa busca. Fico no aguardo de um possível retorno e meus sinceros agradecimentos.

      Tenham uma boa tarde.

      OBS= CASO NECESSITEM DE UM CONTATO TELEFÔNICO, POR FAVOR, ME FAÇAM CONTATO VIA E-MAIL QUE DE IMEDIATO LHES PASSAREI.

      Marcos Luiz Sucena Lyrio.

  3. Simão salada diz:

    Conheci o sr.Eduardo Sucena em 1964,nessa altura era colega do meu tio Batino na policia judiciaria, eu era um jovem provincial acabado de chegar à capital, conhecendo ele as minhas origens quadrazenhas, de imediato me falou com muita paixão do Mestre Nuno de Montemor .peço à família que aceite as minhas sinceras condolências. Simåo Salada

Deixar uma resposta