O hidroporto do Sabugal

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Com a aproximação das eleições os políticos reinventam-se e oferecem a quem os ouve momentos de hilaridade. Se dúvidas restarem quanto a isto, aqui temos a última ideia mirabolante do edil António Robalo: construir um hidroporto na barragem do Sabugal.

Hidroporto do Sabugal, uma realidade que temos à porta

Hidroporto do Sabugal, uma realidade que temos à porta

Depois de ter prometido o parque internacional de diversões, o aldeamento lúdico-terapêutico Ofelia Club, a aldeia medieval em Roque Amador, a universidade rural e fazer da cidade do Sabugal a «Veneza da Raia»*, aqui temos o autarca dos devaneios a oferecer a nova tábua de salvação para o concelho: um hidroporto.
Sim, um porto para aviões na albufeira do Sabugal, com aeronaves a aterrar e a levantar das águas do Côa.
E onde se inspirou, o nosso autarca? Na observação dos aviões a abastecerem água para o combate aos incêndios!!!
A novidade foi dada em entrevista à Rádio Altitude, no passado dia 14 de Dezembro. Transcrevemos, ipsis verbis, o que António Robalo disse para justificar a medida:
«Durante os meses de verão, especialmente quando há incêndios, a albufeira já é usada pelos Canadair e por outros aviões para a recolha de água, estou profundamente a analisar a possibilidade de alargar essa situação à actividade turística».
O entrevistador, Rui Isidro, ao ouvir a alarvidade, goza o pagode:
«Portanto não haverá aeródromo nem aeroporto, mas haverá hidroporto…»
E o grande autarca segura as estribeiras:
«Não tenho esta consistência ainda na… estou apenas a colocar uma possibilidade… Normalmente sou uma pessoa muito ponderada que só fala das coisas quando elas já têm uma prática mais avançada. Mas pronto, está a ser equacionado, já falei com agentes, no fundo é valorizar aqui o que já se faz com os Canadairs e outros…, portanto….»
O jornalista, ainda atónito, atira-lhe, entre risos:
«Estamos assim a imaginar um cenário tipo Alasca, onde se acede através dessas aeronaves…»
«Quiçás,… quiçás.» – remata o autarca das obras imaginárias, já ciente da patetice em que se deixou enredar.
Não terá o criativo edil procurado saber antecipadamente quantos hidroaviões existem em Portugal? Consultámos o último anuário da Autoridade Nacional de Aviação Civil e não vimos rasto desse género de avião nas tipologias estatísticas ali disponíveis.
(A notícia da Altitude «Sabugal do Sabugal quer criar hidroporto na albufeira» pode ser ouvida… (Aqui.)
O concelho do Sabugal está bem entregue, é o que podemos concluir.

Mas aos microfones da rádio, António Robalo quis sobretudo dizer que ia tirar partido das potencialidades da albufeira, depois de ter sido enganado pelo suposto empresário de sucesso que dizia querer ali instalar o Ofelia Club, mas antes pretendia apropriar-se dos terrenos que a Câmara expropriou.
Sentindo necessidade de se explicar o autarca disse o inimaginável:
«Não temos que julgar à partida se o investidor vem por bem ou vem por mal, ou vem com esta ou aquela intenção. Temos é que efectivamente colocar-lhe todas a condições para que ele possa investir.»
Estamos esclarecidos – foi enganado por aquele suposto empresário e presta-se a ser ludibriado por outros, já que, para ele, não interessa a intenção com que se apresentam a querer usufruir do dinheiro do Município.
:: ::
* A ideia designada por «Veneza da Raia» foi mesmo transformada em projecto, pago pelo Município (era bom saber quanto dinheiro se gastou nisso), tendo o mesmo sido apresentado aos vereadores pelo presidente e pela arquitecta responsável em 24 de Novembro de 2010. Pretendia-se desviar o curso ao rio Côa e alagar as ruas da cidade do Sabugal.

António Robalo a apresentar o projecto Veneza da Raia aos vereadores

António Robalo a apresentar o projecto Veneza da Raia aos vereadores


:: ::
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista
leitaobatista@gmail.com

5 Responses to O hidroporto do Sabugal

  1. Manuel M Nunes diz:

    A ideia até que é interessante.
    Fala-se com a GALP e eles instalam lá um posto de abastecimento para hidroaviões.
    Assim o piloto aterra, perdão arria, (também pode arrear se tiver vontade) mete-se novamente mais uns quantos metros cúbicos de água que tanta falta vai fazer lá para os lados da ponte de Sequeiros e está tudo numa boa!!!

  2. LUIZ CARLOS PEREIRA DE PAULA diz:

    Sejamos honestos e coerentes com a nossa realidade. Não acredito nesta notícia!!!

  3. Ramiro Manuel Lopes de Matos diz:

    Vai ser linda a campanha eleitoral para os lados do PSD, ai isso vai…

  4. Ramiro Manuel Lopes de Matos diz:

    Existe ainda uma outra oportunidade de investimento ligada à ideia do hidroporto.
    É que com as restrições à utilização de veículos consumidores de combustíveis fósseis na albufeira, podia-se também avançar com uma fábrica de construção de hidroaviões elétricos…

  5. jclages diz:

    Eu também não acredito no que foi dito nesta entrevista à Rádio Altitude. Com toda a certeza que o podcast da Rádio Altitude está truncado…

    Além disso perante o cenário de três candidatos assumidos – Alberto Paché, Antoine das Trutas e Toni – com toda a certeza que o experiente e ilustre jornalista Rui Isidro, director da estação, aproveitou a oportunidade da entrevista para perguntar ao actual edil da Câmara Municipal do Sabugal se já se considerava candidato. Se não o fez talvez falte explicar o porquê da oportunidade temporal da mesma. Ou será mais do mesmo? Publicidade paga assim obriga…

    Boas Festas e Feliz Natal para todos os sabugalenses.

Deixar uma resposta