Futebol – Sabugal foi empatar a Mêda

Sporting Clube Sabugal - Sabugal - Capeia Arraiana (orelha)

A equipa do Sporting Clube do Sabugal fez na última jornada do campeonato distrital de futebol uma difícil deslocação à Mêda, onde arrancou um empate a zero bolas.

Sabugal arrancou um empate sem golos em casa do adversário

Sabugal arrancou um empate sem golos em casa do adversário

Realizou-se ontem, dia 20 de Novembro, mais uma jornada da Associação de Futebol da Guarda, que entre outros encontros incluía a deslocação do S. C. Sabugal à Meda para aí defrontar o Sporting local.
Antevia-se uma deslocação difícil para equipa do Sabugal não só pela deslocação ao terreno dum candidato assumido a ser campeão distrital, mas também devido as inúmeras lesões que assolam o plantel do Sabugal. De realçar o começo do jogo com 20 minutos de atraso devido à chegada tardia da equipa de arbitragem, que tinha estado a arbitrar um jogo de juvenis na vizinha cidade de Trancoso. Tem de existir mais cuidado com estas situações pois se estivéssemos nas últimas jornadas onde se decidisse o campeonato esta situação poderia gerar grande celeuma.
No que ao jogo diz respeito, Ricardo Igreja técnico do Sporting do Sabugal apresentou de início: Nuno Morais, Pires, Sérgio, Maio, David, Quelhas, Camilo, Jorgito, Rebelo, Velho, Hugo. No banco para eventuais alterações sentaram-se Nuno Marques, Vendeiro, Pedro, Nuno Marcos, Rui Santos e Cláudio.
A equipa do Sabugal não se deixou intimidar com o nome do adversário, sendo que desde inicio tomou a iniciativa do jogo e poderia ter inaugurado o marcador logo aos 10 minutos não fora a espectacular defesa do guarda redes da Mêda a um fantástico remate do meio da rua de Quelhas – Valter fez neste lance a defesa da tarde.
Cedo a Mêda reequilibrou o jogo e a partir dos primeiros 15/20 minutos de jogo começou a assistir-se a uma fantástica partida de futebol que proporcionou ao infelizmente pouco público que estava presente no municipal da Mêda, uma tarde desportiva para mais tarde recordar. Para este excelente jogo muito contribuiu o trio de arbitragem chefiado por Daniel Soares que efectuou uma arbitragem à “campeonato nacional” deixando jogar e aplicando um critério “largo” não interrompendo o jogo por faltas e faltinhas que mais não servem do que para partir o ritmo do jogo.
Com oportunidades para ambos os lados chegou-se ao intervalo com o nulo no placard, resultado esse que premiava o labor defensivo do sector recuado quer de um quer do outro interveniente.
Com o reatar do jogo o Sabugal entrou mais expectante, não só por estar a jogar como visitante, mas também por entender o técnico Ricardo Igreja, que competia á equipa local fazer as despesas do jogo, passando assim o Sabugal a controlar o jogo a meio campo partindo daí em rápidos contra ataques, tentando assim apanhar em contra pé a equipa da Mêda. Por isso foi sem surpresa, que com maior posse de bola para a Mêda mas com mais acutilância e objectividade por parte do Sabugal que as oportunidades de golo iam surgindo quer numa quer noutra baliza, valendo nessa altura a presença em campo, quanto a nós, dos dois melhores guarda redes que evoluem no distrital da Guarda.
Como foi salientado e graças a excelente participação da equipa de arbitragem foram 90 minutos de excelente futebol como há muito não se via, onde a incerteza no resultado pairou até ao derradeiro apito de Daniel Soares.
Durante o jogo o Sabugal efectuou as três substituições regulamentares sendo que duas delas infelizmente para o Sabugal, foram por lesão saíram lesionados David e Rebelo, entrando para os seus lugares Pedro e João Pedro respectivamente. Também foi substituído, este por razões técnicas, o jogador Hugo entrando em campo o avançado Rui Santos que apesar de vir duma prolongada lesão deu o seu contributo para que a equipa conseguisse a tão desejada vitória, tal não foi possível, resta pois dar os parabéns às três equipas em campo, sendo, que este jogo merecia sim um empate que é o resultado justo, mas um empate com golos.
SC Sabugal

Deixar uma resposta