Porque Verão… (3)

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Com muitos portugueses a irem e chegarem de férias, entram também estas minhas crónicas em regime de férias, o que não significa andar distraído…

Malcata: unir esforços em prol do futuro (foto Malcata.net)

Malcata: unir esforços em prol do futuro (foto Malcata.net)

1. Carta aberta ás Direções da Associação Malcata com Futuro e da Associação de Solidariedade Social de Malcata
Há muito que deixei de escrever nas redes sociais, pois considero que essa é uma forma quase sempre errada de comunicar.
Infelizmente, somos poucos e escassos para reverter o estado a que chegou o nosso Concelho e, logo, Malcata.
Conheço o amigo Clemente e também o José Escada e tenho a certeza que o que os move é o amor entranhado a Malcata e o quererem contribuir para o seu desenvolvimento sustentável e sustentado.
Divergências sobre o caminho a seguir ou como lá chegar não são, nem podem ser, sinónimo de ruturas.
As propostas apresentadas pela AMF são válidas e acredito que serviriam também os interesses da ASSM e, sobretudo, os de Malcata.
Por isso peço, às Direções das duas Associações que deixem as redes sociais e voltem a sentar-se à mesa para unirem esforços em prol do futuro de Malcata.
É isso que os vossos associados e os malcatenhos em geral esperam de vós.

2. Os 121 anos dos Bombeiros do Sabugal
Cumpriu-se dia 7 deste mês mais um aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sabugal.
O aniversário foi festejado em família, começando às 8 horas pelo hastear da bandeira e pela degustação da tradicional “bola de carne” e terminando ao fim do dia com uma confraternização de todos os que quiseram e puderam estar presentes.
Como presidente da Assembleia Geral juntei-me aos bombeiros e dirigentes presentes na cerimónia da manhã.
Ser bombeiro voluntário devia ser uma honra e apoiar a Associação um dever de todos os sabugalenses.
E quando alguém nos chama, nem o prazer de comer uma bola de carne faz demorar o socorro, como aconteceu nesta manhã do dia 7 com parte dos bombeiros de serviço.

3. Os grunhidos do senhor Raul Martins
O editorial do jornal “O Interior” de 4 de Agosto chamou-me a atenção para a verborreia de um indivíduo de nome Raul Martins, do Grupo Altis, que é o presidente do Conselho Geral da Associação de Hotelaria de Portugal.
Para este senhor, o interior é assim como uma espécie de caixote do lixo do litoral.
Entre as pérolas cito esta: “(criar) condições para atrair pessoas (ao interior) é uma utopia. O turismo faz-se num local onde há algo de que se possa desfrutar. As pessoas não fazem ski no verão. Estamos sempre a cometer erros, como construir autoestradas no interior para incentivar investimentos.” E, ainda, “Porque é que hão-de viver tantas pessoas no interior como no litoral?”
Nem mais…

4. Uma das minha vaidades
Setembro de Leonor Noivo e Um Campo de Aviação de Joana Pimenta são dois filmes portugueses que integram a seleção oficial de curtas-metragens do Festival de Locarno 2016 na Suiça.
Um Campo de Aviação integra ainda a lista restrita de filmes candidatáveis ao European Film Awards 2016.
Confidente, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes integra a seleção oficial de curtas-metragens do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2016.
Também o filme A Cidade onde Envelheço de Marília Rocha integra a seleção oficial de longas-metragens do mesmo festival de Brasília
Por último, o filme Outubro Acabou de Miguel Seabra Lopes e Karen Akerman foi selecionado para o Seoul International New Media Festival na Coreia do Sul.
Comum a todos estes filmes o nome do meu filho João na produção.

5. Feiras medievais? Que alternativas?
Mais uma sugestão para fugir às feiras medievais:
Procissão dos Nús na Sacaparte
Na Segunda feira do Espirito Santo de cada hum anno, vae de romajem à mesma Senhora a Camara da Villa de Castello Mendo, em procissão de preces, a que são obrigados aquella Villa e Povos por voto antiquíssimo.
Findo este vistoso aparato se príncipia hüa grande procissão, debaixo do Guião de N. Senhora da Sacaparte, a que se vão seguindo por suas anteguidades os Povos de Castello Mendo, hindo por sua ordem hum homem de cada Povo, nú da cintura para sima, com um Cirio branco, e vão em procissâo à Senhora.
Hé esta romajem muito antigua, e feita por solemne voto, por faltar todos os annos naquelle termo hum homem, sem se saber o como; e na que era paçada, pellas hostilidades dos inimigos não podendo fazer a romajem, mandarão alguns annos a cera, e por interpelação exprimentarão a falta, pello que não cessão de a comprir com todo o fervor, assistindo todos, no receio de q lhe caia por sorte o castigo.

Assim escrevia o Reytor Antonio de Carvalho Baptista em Junho 2. de 1758.
Diz ainda o sr. Reytor que se fazia “no mesmo dia hua grande feira naquelle terreiro”, o que já deixa espaço para mais uma feirazita medieval…
E acredito que a festa do dia 15 na Sacaparte vai ser muito boa!

6. Um livro e um disco
Paul Bowles é um dos grandes escritores americanos do século XX. Da sua autoria leio agora “A Casa da Aranha”, de 1955, publicado pela primeira vez em Portugal em 2014 pela QUETZAL. Imperdível!
E apeteceu-me ouvir um dos grandes nomes da música francesa, Gilbert Bécaud.

7. Notícias do bordel de ouro
Continuo a deixar algumas pérolas do bordel de ouro falando daquele português ilustre que até para ter um filho teve de alugar uma barriga e que agora se diz namorar uma mulher que tem como profissão principal vender na Internet fotografias “ousadas” do seu corpo, para o que recebe 600€ por dia!
Continuando nesta “ousadias” aqui deixo uma proposta também ousada. Como parece que querem dar o nome deste português a um aeroporto porque não decorá-lo com fotos “ousadas” gigantes das mulheres e homens que já foram apontados como seus parceiros sexuais…
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

One Response to Porque Verão… (3)

  1. Caro Amigo Ramiro
    Normalmente estamos de acordo mas em relação a redes sociais não partilho a tua visão. São meios muito eficazes de transmissão da mensagem Podem é certo ser usadas perniciosamente, e isso é muito mau. Condenável. Mas o lado positivo é que o cidadão tem voz e com a perda de independência da imprensa escrita isso é muito importante.
    Em relação à relação AMCF / ASSM estamos de acordo. Mais desejamos uma relação profícua e exemplar. Por outro lado consideramos que o debate publico é normal em democracia, principalmente em vésperas de um ACTO ELEITORAL. Como sabes vão haver eleições a 17 de Agosto. Termina amanhã o prazo para apresentação de listas e embora se saiba que só vai haver a lista do eterno Presidente, em termos teóricos, temos que considerar a possibilidade de aparecer outra lista. É nestas alturas que as pessoas devem esclarecer e procurar o esclarecimento. Depois dos atos eleitorais temos é que trabalhar em conjunto para o bem comum. E muito há a fazer na nossa terra. E Todos não serão demais para isso.
    Por outro lado o debate publico, se não envolver ofensas, se for elevado, é muito virtuoso porque apela ao sentido democrático e à PARTICIPAÇÂO e envolvimento. E todos sabemos como há défice de participação cívica nas nossas terras
    Obrigado Ramiro pelas tuas palavras. AMCF só tem uma preocupação: O bem da comunidade. Esta esta e estará sempre em primeiro lugar
    Abraço
    José Escada

Deixar uma resposta