Sporting do Sabugal em maré de vitórias

Sporting Clube Sabugal - Sabugal - Capeia Arraiana (orelha)

O Sporting Clube do Sabugal foi jogar aos Açores, onde colheu mais uma preciosa vitória frente ao Ideal, sendo o resultado final 1-3.

O início do jogo

O início do jogo

Jogou-se a 14ª jornada do campeonato de Portugal Prio e o Sabugal tinha mais uma deslocação aos Açores, desta vez ao terreno do Ideal, deslocação que se antevia difícil atendendo á classificação do opositor e ainda ao facto do mesmo não ter perdido qualquer jogo no seu estádio.
Para este embate o treinador Nando Ribeiro fez entrar de inicio: Nuno Morais, Iuri, Di, Cristiano, Hortelão, Jorgito, Barra, Nuno Marcos, Diogo, João Pedro e Márcio, no banco dos suplentes sentaram-se André, Rafael, Ijair, Janela ,Rui, Nani, e Pedro.
Entrou bem o S. C. Sabugal a pressionar no meio campo adversário com boa circulação de bola obrigando o adversário a jogar de forma desgarrada não conseguindo assentar o jogo e jogando com pontapés longos que invariavelmente eram neutralizados pela defensiva forasteira, fruto deste jogo foi sem surpresa que o Sabugal inaugurou o marcador através do central Di que correspondeu de forma primorosa, de cabeça a uma bola centrada após a marcação de um canto.
Na frente no marcador o Sabugal baixou linhas dando mais espaço ao adversário para jogar o que poderia ter trazido dissabores á equipa forasteira pois o Ideal teve duas boas oportunidades de igualar a partida, mandando nesta fase uma bola ao poste e outra á barra da baliza do Sabugal, sempre com o guarda redes forasteiro completamente fora do lance. Em boa hora chegou o intervalo, pois o Sabugal estava nesta fase a ser pressionado para a sua grande área, com tempo para assentar ideias pensava-se que com o reinício do jogo o Sabugal viesse mais pressionante, mas foi puro engano, entrou forte o Ideal e foi sem surpresa que conseguiu o golo do empate que diga-se, já merecia.
Não perdeu tempo o treinador do Sabugal, em alterar não a equipa mas a forma de jogar, tendo de imediato o Sabugal passado a jogar num sistema de 4-6-0, baixando os pontas e conseguindo assim jogar em dois blocos muito apoiados e juntos, a partir deste momento não mais se viu o Ideal só dando Sabugal e foi também sem surpresa que a equipa forasteira fez mais dois golos um por Márcio (que deve andar muito perto de ser o golo do campeonato) e outro por João Pedro, na transformação de uma grande penalidade cometida sobre o mesmo Márcio.
Nesta segunda parte e sem mudar o sistema de jogo, sendo coerente com a sua visão o treinador fez entrar Janela para o lugar do lesionado Di, Ijair para o lugar de Nuno Marcos e Nani substituiu Márcio.
De realçar que a partir do 1.3 o Ideal começou a jogar mais com o coração do que com a cabeça, o que deu ao Sabugal hipóteses de construir jogadas de muito perigo junto à baliza do Ideal , podendo aumentar o resultado, que, diga-se seria muito injusto para a equipa local, pois pelo que jogou e pelo que deixou jogar (nenhuma das equipas fez antijogo), não merecia perder o jogo por números mais elevados.
Duas ou três notas finais, em primeiro uma excelente e merecida vitória do Sabugal num terreno onde ninguém tinha conseguido vencer, outra a registar a excelente arbitragem do trio de árbitros que viajaram do Porto, de realçar também o fair play que existiu entre todos os intervenientes na partida e por fim uma pergunta de difícil resposta, onde estaria este S. C. Sabugal se tem optado pela alteração técnica mais cedo?

A Direção, técnicos e jogadores desejam a todos os sócios e simpatizantes um santo e feliz Natal e um ano de 2016 repleto de prosperidade e das maiores alegrias.
Cláudia Janela

Deixar uma resposta