Sabugal recebeu e venceu o Pampilhosa

Sporting Clube Sabugal - Sabugal - Capeia Arraiana (orelha)

O Sporting Clube do Sabugal recebeu o FC Pampilhosa, na 13ª Jornada do Campeonato Nacional de Seniores de futebol, tendo vencido a partida por 5-2.

Sabugal voltou a vencer

Sabugal voltou a vencer

Dia 13 de Dezembro, jornada nº 13 – «quem acredita em superstições»? Vitória surpreendente do Sporting DO Sabugal frente ao Pampilhosa? Só para quem não viu o jogo.
Apesar do último lugar, o Sabugal entrou determinado a vencer o seu opositor para continuar na senda das vitórias que tinham começado na jornada anterior e assim aproximar-se dos clubes que tal como o Sabugal vão lutar pela manutenção. Entrou forte o Sabugal falhando de forma «escandalosa» duas oportunidades de golo nos primeiros 10 minutos, tal como diz a gíria quem não marca sofre e foi o que aconteceu o Pampilhosa na primeira vez que foi á baliza do Sabugal inaugurou o marcador, na cobrança de um livre o avançado do Pampilhosa saltou mais alto que toda a defensiva caseira marcando de cabeça um golo de belo efeito.
Não se deixou abater a equipa local, que continuando a delinear jogadas de belo efeito conseguiu igualar a partida com um golo marcado por um defesa (Cris),a partir deste momento e até ao intervalo só deu Sabugal, tendo chegado ao fim dos primeiros 45 minutos a vencer por 3-1, golos esses marcados por Márcio e Nuno Marcos.
Após o intervalo, o novo treinador da equipa, entendeu reentrar com o mesmo onze e assim se manteve também a toada de jogo com o Sabugal a dominar por completo o seu opositor, corolário disso foi o avolumar do resultado com mais dois golos marcados por João Pedro, pelo meio ainda houve tempo para Nuno Marcos enviar uma bola ao poste e o guarda-redes adversário efetuar duas defesas bastante vistosas, o melhor que o Pampilhosa conseguiu fazer foi reduzir para 5-2 num lance infeliz do central Di do Sabugal que introduziu a bola na própria baliza.
Para este jogo o treinador Nando Ribeiro fez alinhar o seguinte onze: Nuno Morais, Diogo, Iuri, Di, Cristiano, Márcio, Jorgito, João Pedro, Barra, Camilo e Nuno Marcos. No banco para possíveis alterações sentaram-se André, Hortelão, Pires, Nani, Mica, Ijair e Pedro.
Durante a segunda parte e de forma a dar descanso a jogadores mais utilizados e dando minutos a outros menos utilizados, foram feitas as 3 substituições regulamentares, saindo Camilo, João Pedro e Jorgito, entrando para os seus lugares Hortelão, Ijair e Nani.
No fim do jogo o que se questionava na bancada não eram os números da vitória, mas sim o que tinha mudado de tão significativo pois com os mesmos jogadores e só com a mudança de treinador a equipa transfigurou-se de forma radical, para muito melhor. No próximo dia 20, mais uma deslocação aos Açores desta feita para defrontar o Ideal, o grupo moralizado como está com esta sequência de bons resultados tudo fará para de forma digna e abnegada tentar conquistar mais uma vitória de forma a que o clube continue a somar pontos que lhe garantam uma boa «almofada» para que na segunda fase se consiga a tão desejada manutenção.
Cláudia Janela

Deixar uma resposta