Lar do Casteleiro – Sócios potenciam 2016

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

:: :: CASTELEIRO :: :: A constante procura da elevação dos padrões de qualidade em todos os serviços prestados, a par de uma consistente sustentabilidade económica, exige dos Órgãos eleitos da Associação do Lar e Centro de Dia de Salvador do Casteleiro uma visão estratégica e uma definição clara dos objetivos e metas plasmados no Plano de Atividades e Orçamento agora aprovados.

Trabalho coletivo: Aos 90 anos, a magia da descoberta

Trabalho coletivo: Aos 90 anos, a magia da descoberta

A diminuição drástica da natalidade a par da fuga de muitos beirões para o estrangeiro e para os grandes centros urbanos remeteram o concelho do Sabugal para os mais baixos índices populacionais, alguma vez vistos.
As aldeias estão desertas. As ruas sem vida. A exceção a esta triste regra é ditada aos fins de semana e, claro está, no mês de agosto, mês de todas as festas, em que a palavra saudade dá lugar à alegria contagiante do regresso temporário.
Apesar disso, o Concelho do Sabugal não cruzou os braços e preparou-se para cuidar da sua população, agora envelhecida, criando uma rede de Lares e Centros de Dia.
Se a sustentabilidade futura destas instituições é um desafio assumido, diariamente, pelos seus dirigentes, então há que elevar os padrões de qualidade dos serviços prestados, verdadeiros pilares deste valioso património, de modo a não assistirmos a mais uma perda, a juntarmos à escola ou ao jardim de infância local.
Também nesta área social, o Casteleiro, soube ser um bom exemplo!
A Associação do Lar e Centro de Dia de São Salvador do Casteleiro é, sem dúvida, a instituição mais acarinhada da terra, capaz de congregar as restantes (Junta de Freguesia, Centro Cultural e Associação de Caça e Pesca) em prol do bem estar de toda a população.
Outro fator de valorização prende-se com a elevada participação dos seus associados, quer nos atos eleitorais (o último registou uma participação de 87%) ou nas Assembleias Gerais como aconteceu, recentemente, no passado dia 7 de novembro, em que cerca de cinquenta associados votaram favoravelmente o Plano e Orçamento para 2016, registando-se apenas quatro votos contra.
É esta força, emanada de cada Assembleia Geral, que se assume como uma verdadeira alavanca do PROGRESSO SUSTENTADO da Instituição e da MELHORIA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS prestados a todos os utentes.
Ter a EXCELÊNCIA como compromisso, superando as expetativas dos utentes (vulneráveis a necessitarem de muito carinho, afeto e dedicação) e das suas famílias é o grande desafio que se coloca, diariamente, não só aos Órgãos Sociais mas também a todos os seus colaboradores.
É exatamente nesta perspetiva realista, baseada no conhecimento que temos da instituição e dos seus utentes, daquilo que queremos e do que podemos fazer, que assentam os documentos agora aprovados.
:: ::
«Viver Casteleiro», opinião de Joaquim Luís Gouveia

Deixar uma resposta