Malcata debate o futuro

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

No dia 17 de Outubro, a recém-criada Associação Malcata com Futuro vai realizar uma sessão pública a fim de discutir o futuro da aldeia, da serra e da região. Um bom exemplo que merece ser replicado a todo o concelho do Sabugal.

Malcata discute o seu futuro

Malcata discute o seu futuro

A audição pública «Malcata que Futuro?», realiza-se às 14 horas no Pavilhão Multiusos da Associação de Solidariedade Social da Malcata, estando para o mesmo convidados todos os interessados em tomar parte no debate.
A Associação agora criada assume a missão de, «numa década, transformar Malcata numa Comunidade referenciada a nível nacional, pela forma como enfrentou bloqueios e dificuldades, encontrando soluções inovadoras e sustentáveis para o seu desenvolvimento».
Presidida por José Escada da Costa, a Associação ambiciona ainda «emergir como uma entidade de referência no Concelho, interlocutora reconhecida para a problemática do desenvolvimento local e da economia cívica e, pela sua acção, vir a ser reconhecida como pessoa colectiva de utilidade pública».
Identificaram-se já campos de intervenção, considerados essenciais para a acção que poderá catapultar Malcata na rota do desenvolvimento sustentado:
A fileira da pastorícia (rebanhos, cabrito, queijaria, restaurante);
A fileira Florestal (limpeza de terrenos, aproveitamento da biomassa, produção de madeira, gestão da floresta);
Apicultura (central meleira);
Exploração agrária (agricultura biológica, plantas aromáticas);
Produção de castanha e de cogumelos silvestres;
Actividade cinegética e pesca desportiva;
Empresas de eventos e de animação com programas de recreio e lazer, como o turismo da natureza, rotas temáticas, observação de aves, passeios, orientação, escalada, desportos náuticos, canoagem, parapente, canyoning, rappel, slide;
Campo de Férias, parque de campismo e caravanismo;
Certificação de produtos locais pela criação e valorização da Marca «Lince da Malcata».
Dando mostras de dinamismo, o site da nova associação avançou com a simulação de uma Bolsa de Terras da Malcata, num exercício de procura e oferta de terrenos que poderá evoluir para uma ampla plataforma (aqui).
O efectivo aproveitamento da albufeira do rio Côa é uma das ideias estruturantes a desenvolver, considerando-se excessiva a espera pelo Plano de Pormenor da Barragem a apresentar pela Câmara Municipal do Sabugal. Aponta-se como possibilidade a melhoria significativa da praia e piscina fluvial e o avançar com um investimento sucedâneo ao malogrado empreendimento Ofélia Club.
Malcata com esta iniciativa genuína, que junta os que ficaram na aldeia com os que partiram em diáspora, toma a dianteira, mostrando como uma comunidade se deve organizar e dinamizar para discutir o seu futuro. Um exemplo para as demais freguesias e um alerta para o Município que não pode ficar à margem dos esforços encetados pelas comunidades quando estas tentam contrariar a fatalidade que lhes antolha o futuro.
:: ::
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista

leitaobatista@gmail.com

Deixar uma resposta