Incêndio deixa populações mais isoladas

Bombeiros - © Capeia Arraiana (orelha)

O incêndio que lavrou no concelho do Sabugal no último fim de semana, deixou populações sem televisão, internet e telefone, incluindo aldeias que não foram atingidas pelas chamas. A actividade agrícola foi também muito afectada.

O incêndio destruiu as comunicações

O incêndio destruiu as comunicações

O incêndio estendeu-se por boa parte do território que ardera em 2009, altura em que quase metade do concelho do Sabugal foi afectado pelas chamas. Em seis anos o mato cresceu desordenadamente e não foram garantidas as limpezas nem a reflorestação ordenada que foram prometidas face à tragédia, pelo que a mesma repetiu-se este ano, com consequências igualmente graves para boa parte da população.
São agora prometidos novos apoios aos agricultores e criadores de gado, assim como a reflorestação da zona afectada pela tragédia, nomeadamente as freguesias de Sortelha, Águas Belas, Penalobo, Pousafoles e Quintas de S. Bartolomeu.
o sinistro foi combatido por cerca de quatrocentos bombeiros (de corporações dos distritos da Guarda, Castelo Branco, Viseu, Aveiro, Coimbra, Leiria, Santarém e Portalegre), dezenas de viaturas e dois aviões.
A barragem do Sabugal revelou-se essencial para o abastecimento de água aos meios aéreos afectos ao combate ao este incêndio, assim como o tem sido para outros fogos que este ano têm ocorrido na região.
plb

Deixar uma resposta