Capítulo da Confraria do Bucho animou o Sabugal

Confraria Bucho Raiano - Capeia Arraiana (orelha)

Aos confrades do Bucho Raiano, e seus convidados e amigos, juntaram-se os representantes de 16 confrarias portuguesas, na sexta edição do Capítulo da Confraria do Bucho Raiano, realizada no sábado, dia 14, no Sabugal, que este ano teve uma surpresa: a presença de El-Rei D. Dinis e da Rainha Santa Isabel entre os convivas.

VI Capítulo da Confraria do Bucho Raiano - foto de família

VI Capítulo da Confraria do Bucho Raiano – foto de família

Decorria normalmente a cerimónia quando uma jovem, vestida à época medieval irrompe surpreendentemente pelo palco do auditório, chamando pelos pobrezinhos da vila do Sabugal. O público ouviu com redobrada surpresa uma voz vinda do fundo da plateia, clamando pela rainha, e um homem com uma coroa na cabeça correu para o palco para se juntar à dama. Depois foi assistir à excelente representação do «milagre das rosas», que aconteceu junto ao portão principal do Castelo do Sabugal.
Antes da aparição do casal real, já acontecera a exibição de judo pelos jovens do Sporting Clube do Sabugal, orientados pelo treinador David Carreira.
A capítulo prosseguiu com a mensagem de boas-vindas da Vice-Presidente da Câmara Municipal do Sabugal e confreira do bucho, Maria Delfina Leal, e depois aconteceu o sempre muito esperado momento musical, desta vez a cargo da jovem violinista Mara Luna Carvalho, uma soitense de apenas 10 anos, que encantou o público com a interpretação da peça «Concerto em lá menor de António Vivaldi».
A oração de sapiência, esteve a cargo da Doutora Maria Máxima Vaz, natural da Abitureira e confreira honorária da Confraria, que cativou a atenção dos presentes para o tema «À mesa com El-Rei D. Dinis». Na apresentação falou da vida quotidiana do rei incluindo a sua forma de alimentação, tendo trocado oportunos apartes com el-rei em pessoa, ali reencarnado pelo actor Agostinho da Silva.
Foram entronizados quatro novos confrades efectivos e procedeu-se à homenagem de três personalidades, incluindo a da confreira Natália Bispo, a título póstumo – logo pela manhã tinha-se celebrado um missa por seu sufrágio. Também se reconheceu publicamente o papel da empresa de transportes Viúva Monteiro no desenvolvimento do Sabugal e no apoio à divulgação da sua gastronomia.
A cerimónia foi encerrada com a intervenção do principal convidado: o presidente do Turismo Centro, Pedro Machado, que elucidou os presentes do importante papel que o turismo tem para o país e para a região, nomeadamente ao nível do aproveitamento dos valores e dos sabores da nossa gastronomia, que são representados pelo movimento confrádico.

Dom Dinis e Dona Isabel exibem o rei do capítulo - o bucho raiano

Dom Dinis e Dona Isabel exibem o rei do capítulo – o bucho raiano

Finda a cerimónia os confrades seguiram em desfile pelas ruas do Sabugal até ao salão da Junta de Freguesia do Sabugal e Aldeia de Santo António, com passagem pelo Mercado Municipal, onde decorria a iniciativa Mercado da Terra.
O almoço de bucho foi servido pelo restaurante Casa da Esquila, do Casteleiro, sendo a refeição regada como o vinho 2.5, que é o vinho oficial da Confraria do Bucho Raiano.
Estiveram presentes no Sabugal 17 associações confrádicas nacionais:
Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas.
Confraria Queijo Serra da Estrela, de Oliveira do Hospital.
Confraria da Chanfana, de Vila Nova de Poiares.
Confraria do Pastel e da Pastinaca, da Covilhã.
Confraria do Arinto de Bucelas
Real Confraria do Maranho, da Pampilhosa da Serra.
Confraria do Mel, de Macedo de Cavaleiros.
Confraria As Sainhas, de Vagos.
Confraria Cão Serra da Estrela, de Sortelha.
Confraria Gastronómica da Maçã Portuguesa, de Moimenta da Beira.
Confraria Ovelhã, da Guarda.
Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil.
Confraria dos Gastrónomos de Lafões, de Vouzela.
Confraria dos Aromas e Sabores Raianos, de Almeida.
Confraria do Medronho, de Tábua.
Confraria das Sardinhas Doces, de Trancoso.
Confrarias dos Ovos Moles, de Aveiro.
plb

Deixar uma resposta